Quem foram os gnósticos? O que Significa Gnosticismo?

Gnósticos foi o termo dado pelos Padres da Igreja a certos hereges que tiveram notável relevo entre os séculos II e IV.

O apóstolo Paulo preocupou-se com a presença de gnósticos na igreja de
Colossos (Cl 1:9-23).

E o apóstolo João referiu-se a eles em sua Primeira Carta:

E todo espírito que não confessa a Jesus não procede de Deus. Este é o espírito do anticristo, a respeito do qual tendes ouvido que vem, e presentemente já está no mundo” (1 Jo 4:3).

Dizendo-se possuidores de um profundo conhecimento espiritual, os gnósticos reduziram o Cristianismo a um sistema filosófico ao basearem suas pretensões numa interpretação perversa de 1 Coríntios 2:6-8:

Entretanto, expomos sabedoria entre os experimentados; não, porém, a
sabedoria deste século, nem a dos poderosos desta época, que se reduzem a
nada. Mas falamos a sabedoria de Deus, em mistério, outrora oculta, a qual Deus preordenou desde a eternidade para a nossa glória. Sabedoria essa que nenhum dos poderosos deste século conheceu; porque, se a tivessem conhecido, jamais teriam crucificado o Senhor da glória
“.

Os gnósticos se caracterizavam por uma atitude contrária ao pensamento grego tradicional, pois rejeitavam a via intelectual do conhecimento e propunham o conhecimento baseado na espiritualidade e na mitologia.

SIGNIFICADO DE GNOSTICISMO

“Gnosticismo” vem da palavra grega “gnose”, conhecimento.

Gnóstico é, portanto, quem adquire um especial conhecimento e vive segundo esse conhecimento

O QUE O GNOSTICISMO DEFENDE

Os gnósticos se opunham à simplicidade da fé cristã.

Consideravam-se pensadores profundos e tentavam explicar os mistérios da criação e o problema do mal.

Para eles havia três tipos de pessoas:

  • Os instruídos, ou espirituais, que eram eles mesmos;
  • Os cristãos comuns, em quem se equilibram matéria e espírito;
  • E, finalmente, os pagãos, ou materiais, nos quais o espírito é subjugado pela matéria.

Aplicada ao cristianismo, essa heresia ensinava que Jesus, ao ser batizado,
recebeu um eon, ou seja, uma entidade superior, que fez dele um enviado de Deus, capaz de levar os homens à verdadeira “gnose”, o evangelho da redenção.

Segundo eles, o mundo foi criado pelo último “eon”, que arrebatou uma centelha da plenitude divina, com a qual deu vida à matéria.

Tinham as mesmas Sagradas Escrituras que a Igreja, mas as interpretavam em sentido contrario.

OS MAIS CONHECIDOS GNÓSTICOS

Valentim egípcio

Pregou em Roma entre 135 e 160. Retirou-se para Chipre, onde fundou uma seita.

Carpóates

Contemporâneo de Valentim, ordenou que seu filho Epifânio, que faleceu ainda moço e cheio de vícios, fosse honrado como um deus em sua seita.

Era indiferente às desordens sensuais.

Márcio

Da mesma época, rompeu com a igreja cristã e fundou uma seita.

Afirma-se que ele opunha o Antigo Testamento ao Novo, chamando aquele de “obra do Deus justo”, e ao Novo de “obra do Deus bom”.

Os gnósticos, na verdade, nunca deixaram de existir.

Eles estão presentes hoje em diversas sociedades secretas, em todo o mundo, inclusive no Brasil, onde realizam sessões e divulgam suas doutrinas.

ORIGEM DO GNOSTICISMO

O gnosticismo tem origem em várias seitas religiosas anteriores ao cristianismo, mas nos primeiros séculos da era cristã chega a misturar-se com o próprio cristianismo.

Posteriormente, foi declarado como pensamento herético.

Há quem defenda a existência de um gnosticismo pagão e um gnosticismo cristão.

O termo “gnóstico” adquiriu sentido pejorativo quando foi aplicado pelos Padres a certos hereges nos séculos II e IV.

O primeiro em designá-los assim foi são Irineu, que vê a sua origem na heresia de Simão o samaritano (Atos 8: 9-24).

GNOSTICISMO CONTEMPORÂNEA

A Gnose contemporânea é uma corrente de pensamento esotérica, normalmente identificada com o misticismo oriental, teosofia, cabala, rosa-crucianismo, maçonaria, nova era, entre outros.

CONCLUSÃO

O gnosticismo é um sistema de correntes filosóficas religiosas sincréticas que teve como base filosofias pagãs da antiguidade.

O gnosticismo é uma prática herege que, portanto distorce a verdade do evangelho.

COMPARTILHE estudos esbocos BIBLIOTECA DO PREGADOR

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site utiliza Cookies e Tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência. Ao utilizar nosso site você concorda que está de acordo com a nossa Política de Privacidade.