A PARÁBOLA DO FILHO PRÓDIGO

A PARÁBOLA DO FILHO PRÓDIGO

A parábola do filho pródigo é uma das muitas registradas apenas no Evangelho de Lucas e de todas as parábolas de Jesus, é a mais rica em detalhes.

É cheia de emoção, passando da tristeza ao triunfo, e por fim, a um desejo perturbador pela conclusão, como se faltasse algo.

Os personagens são conhecidos, por isso é fácil para as pessoas se identificarem com o pródigo, sentirem a dor do pai e, ainda assim, se solidarizar com o irmão mais velho tudo na mesma parábola.

PARTES MARCANTES DA PARÁBOLA DO FILHO PRÓDIGO

PARÁBOLA DO FILHO PRÓDIGO

A história é memorável em muitos aspectos, e um dos mais importantes é a imagem de rudeza que Jesus invoca ao contá-la.

A descrição do filho pródigo como alguém tão faminto, disposto a comer cascas varridas da comida de porcos, por exemplo, retrata a devassidão do jovem.

E o faz de uma forma que soava extremamente repugnante aos judeus que a ouviram.

Outra coisa que torna essa história inesquecível é a compaixão demonstrada na reação do pai quando o filho perdido retorna.

A alegria do pai estava então, repleta de terna compaixão.

O filho mais novo, que tinha partido de maneira negligente, voltou um homem completamente quebrantado.

Mesmo tendo o coração partido e, sem dúvida, sentindo-se muito magoado por causa da rebelião do filho mais novo, o pai expressou a mais pura felicidade, sem qualquer amargura, quando o filho errante chegou em casa, arrastando-se pelo caminho.

O IRMÃO DO FILHO PRÓDIGO

IRMÃO DO FILHO PRÓDIGO

Quem não se emocionaria com o amor do Pai? No entanto, o filho mais velho da parábola não ficou nem um pouco comovido com esse amor.

Seu duro ressentimento ao testemunhar a misericórdia do pai em relação ao irmão mais novo contrasta com o tema dominante de Lucas 15, que é a grande alegria no céu pelo retorno dos perdidos.

Assim, a mensagem central da parábola é um apelo urgente aos ouvintes cujo coração se endureceu.

A parábola do filho pródigo não é uma mensagem de autoajuda, mas uma convocação que inclui um alerta muito importante.

Não podemos permitir que isso escape à nossa compreensão nem prejudique nosso apreço em relação a essa amada parábola.

Infelizmente, a lição do irmão mais velho costuma ser negligenciada em muitas vezes que essa história é contada.

Mesmo assim, continua sendo a razão principal pela qual Jesus contou a parábola do filho pródigo.

A LIÇÃO PRINCIPAL DO FILHO PRÓDIGO

parabola do filho prodigo

Essa história nos fornece um retrato extraordinário da vida real.

E esses detalhes são extremamente valiosos para nos ajudar a encontrar o sentido do contexto cultural.

Os detalhes são fornecidos para realçar a lição propriamente dita, dotando-a de vida.

A interpretação da parábola do filho pródigo é, portanto, simples, desde que vejamos as imagens culturais pelo que elas são.

E fazer nosso melhor para ler a história através das lentes da vida de uma aldeia agrária do século I.

A parábola do filho pródigo se alonga por 22 versículos nesse capítulo central do Evangelho de Lucas.

De fato, o contexto de Lucas 15, com seu tema de alegria celestial pelo arrependimento terreno, revela o sentido de todas as maiores características da parábola do filho pródigo.

Na parábola, o filho pródigo representa um típico pecador que se arrepende.

A paciência, o amor, a generosidade e a alegria do pai pelo retorno do filho são marcas claras e perfeitas da graça divina.

A mudança na atitude do filho pródigo é um retrato de como deve ser o arrependimento verdadeiro.

E a frieza do irmão mais velho, o verdadeiro foco da história, no fim das contas é uma representação da mesma hipocrisia maligna que Jesus estava confrontando.

Pois, era encontrada no coração dos escribas e dos fariseus a quem ele primeiro contou a parábola do filho pródigo (Lucas 15:2).

Porque eles se ressentiam amargamente dos pecadores e cobradores de impostos que se aproximaram de Jesus.

E tentaram encobrir sua indignação mundana com pretextos religiosos.

Mas suas atitudes revelavam sua falta de fé e seu egoísmo.

Pois, a parábola do filho pródigo que Jesus conta, arrancou a máscara de sua hipocrisia.

A LIÇÃO CENTRAL

a lição do filho pródigo

Essa é, portanto, a lição central da parábola do filho pródigo:

Jesus está indicando o contraste violento entre a alegria de Deus na redenção dos pecadores e a dureza dos fariseus em relação a esses mesmos pecadores.

Existem várias lições profundas sobre graça, perdão, arrependimento e o sentimento de Deus em relação aos pecadores.

Esses elementos também estão de tal maneira visíveis na parábola do filho pródigo que quase todos deveriam reconhecê-los.

COMO NOS RECONHECEMOS NA PARÁBOLA DO FILHO PRÓDIGO

filho prodigo

Existe um bom motivo pelo qual essa curta história toca no coração de tantos ouvintes.

Nós nos reconhecemos nessa parábola do filho pródigo, pois nos lembra dos aspectos mais dolorosos da condição humana, e aqueles que a examinarem honestamente se reconhecerão.

NO FILHO PRÓDIGO

parabola do filho prodigo

Nessa parábola, o Filho Pródigo serve como humilhante lembrança de quem somos e quanto devemos à graça divina.

Para aqueles que têm consciência da própria culpa, mas ainda não se arrependeram, a vida do filho Pródigo é um lembrete das consequências do pecado, do dever do pecador de se arrepender e da bondade de Deus.

Para os pecadores que se arrependem, a recepção ansiosa do pai e a generosidade que ele demonstra servem para sinalizar que a graça e bondade de Deus são inesgotáveis.

E para os incrédulos de coração duro, o irmão mais velho é um lembrete de que nenhum religiosidade fingida substituem a redenção.

E para todos nós, a atitude do irmão mais velho é um aviso, mostrando quão fácil e sutilmente a falta de crença pode tomar a forma da fé.

PARA QUE VOCÊ CONHEÇA MAIS DA PARÁBOLA DO FILHO PRÓDIGO, DEIXEI UM E-BOOK AQUI ABAIXO PARA BAIXAR.

A-PARÁBOLA-DO-FILHO-PRÓDIGO.pdf (199 downloads)

NO IRMÃO MAIS VELHO DO FILHO PRÓDIGO

Mas a parábola continua, e encontramos o personagem que simboliza os mestres da lei e os fariseus: o irmão do Filho Pródigo.

Ele aparece em cena, ressentindo-se da comemoração, criticando a alegria do pai.

O irmão está tão preocupado consigo e com suas realizações que é incapaz de se alegrar com o pai pelo retorno de seu irmão perdido.

A atitude do irmão mais velho contrasta muito com a alegria que era a característica central em todas as três parábolas até esse ponto.

Aqui está o contraponto para o qual Jesus estava se preparando o tempo todo.

Essa parábola do filho pródigo, é uma reprovação à atitude dos líderes religiosos que se ressentiam de seu ministério, cujo objetivo era a alegria de Deus.

Se você consegue imaginar como os mestres da lei e os fariseus ouviriam essas parábolas, a questão é realmente poderosa.

Até a virada radical, quando Jesus apresenta o perdão impressionante do pai, eles poderiam muito bem ter ouvido solidariamente todas as três parábolas, concordando com um gesto de cabeça.

Quem não entende a alegria de encontrar o que foi perdido? Líderes religiosos podem se identificar com essas histórias com a mesma facilidade de qualquer outra pessoa.

As ilustrações de Cristo os teria atraído para as histórias. Eles podem ouvir com interesse e certo grau de compreensão.

Eles se imaginavam como mestres da ética com valores elevados, e a ética nessas histórias era bem objetiva e

A APLICAÇÃO PESSOAL

orar antes de ler a biblia

Uma das lições importantes do exemplo negativo do irmão mais velho e da arrogância dos fariseus é sobre a possibilidade de passar uma vida inteira dentro de uma igreja, dando toda a aparência de trabalho e serviço fiel, mas estar totalmente em desarmonia com a alegria do céu.

Se existe alguma possibilidade de essa ser a sua condição, não espere para arrepender-se quanto antes.

Nessa parábola do Filho Pródigo contada por Jesus, aprendemos que precisamos valorizar o que nós temos, ou seja, a casa do Pai, como todo seu amor.

Devemos reconhecer nossos erros e voltar para sempre estar perto do Pai.

E também precisamos estar na casa do Pai, mas com a mesma sintonia, ou seja, não estar presente somente de corpo, mas de todo o coração.

Diferente do irmão mais velho da parábola do Filho pródigo.

GOSTA DE LER, ENTÃO VEJA TAMBÉM:

É TEMPO DE VOLTAR

Como agradecer compartilhe

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site utiliza Cookies e Tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência. Ao utilizar nosso site você concorda que está de acordo com a nossa Política de Privacidade.