A passagem mais importante em toda a Bíblia?

Tenho ensinado um estudo bíblico semanal sobre o livro de Romanos para mulheres da comunidade de Charlotte. Nos últimos meses, temos aprofundado nos três primeiros capítulos enquanto Paulo expõe seu caso de que toda a humanidade, judeus e gentios, é pecadora e está sob o julgamento de Deus. 

Paulo termina esta seção de sua carta com esta declaração monumental: “Porque pelas obras da lei nenhum homem será justificado diante dele” (Rm 3:20).

Você quase pode ouvir o martelo cair com um estrondo.

Mas agora…

Felizmente, Paulo não termina sua carta aqui. Na última parte do estudo, passaremos para 3:21 e seguintes. 

Lá, Paulo pronuncia duas das mais belas palavras de toda a Escritura: “Mas agora…”

Essas duas pequenas palavras fornecem um grande suspiro de alívio para qualquer alma devastada pelo pecado que se pergunte sobre seu destino.

“Mas agora” nos diz que algo foi feito para resolver o problema de nossos pecados.

Somente fé

O que é que resolve o problema dos nossos pecados? “Uma justiça de (de) Deus se manifestou à parte da lei… pela fé em Jesus Cristo” (3:21-22). 

Lutero se referiu a esses versículos como “o centro de toda a Bíblia”. Martin Lloyd Jones a chamou de “a passagem mais importante e crucial em toda a Escritura”. Leon Morris disse que é “possivelmente o parágrafo único mais importante já escrito”.

Essa passagem é a base para a grande doutrina reformada da sola fide. A ideia de que somos salvos somente pela fé e não pelas obras da lei.

A fé como instrumento

Mas Paulo faz um esclarecimento crítico aqui. Ele deixa claro que o status justo de que precisamos tão desesperadamente vem através da fé (v.22), mas não é a fé em si que é a base de nossa justificação. 

A base de nossa justificação, a razão pela qual Deus pode declarar que somos justos como pecadores, é por causa da justiça de Cristo dada a nós. Ele pode nos considerar justos porque um status justo nos foi concedido.

Assim, a fé é meramente o instrumento ou o meio pelo qual esse status justo é alcançado.

A fé como seu próprio objeto

Este é um lembrete crítico para os cristãos hoje. Sempre que nosso mundo discute religião, eles elogiam os méritos da “fé” e elogiam as pessoas que a possuem. 

Mas observe que o mundo nunca elogia os méritos do objeto dessa fé. Não importa no que você acredita  (afinal, todas as religiões são iguais), o que importa é que você esteja sinceramente comprometido.

Para o nosso mundo, então, a fé é seu próprio objeto.

Salvo pela fé

Compare isso com o que Paulo está dizendo em Rm 3:21-22. Paulo está dizendo que você não é salvo por causa da fé (como se fosse meritória em si mesma), mas você é salvo pela fé em Cristo. 

O objeto da fé é o que é definitivo.

Nossa esperança duradoura

Assim, a doutrina reformada da sola fide não significa o que o mundo pode pensar que ela significa. Para o mundo, significa simplesmente que tudo que você precisa é fé. Para os reformadores, significava que a fé é o único instrumento pelo qual você adquire um status justo em Cristo (e, portanto, não pelas obras).

E para aqueles que duvidam de sua fé e acham sua fé fraca, este é um grande encorajamento. Nossa esperança não está em quão forte é nossa fé, mas em quão forte e justo é nosso Salvador.

Botão Voltar ao topo