8 Conselhos para uma vida melhor

Esboço de sermão expositivo em Eclesiastes 7:1-14 como o tema: Conselhos para uma vida melhor.

Tema: Conselhos para uma vida melhor

Texto do sermão Eclesiastes 7:1-14

INTRODUÇÃO

1. Nos primeiros seis capítulos, Salomão compartilhou conosco sua jornada em busca de significado:

  • Sua busca por significado – Eclesiastes 1:1-2:24.
  • Suas observações ao longo dessa busca – Eclesiastes 3:1-6:12.

2. Ele repetiu suas conclusões várias vezes:

  • A vida “debaixo do sol” é vaidade – Eclesiastes 1:2,14; 2:11.
  • No entanto, há algo de bom que se pode fazer, desde que seja abençoado por Deus – Eclesiastes 2:24-26; 5:18-20.

3. Além disso, ao relatar suas experiências e observações, ele compartilhou conselhos para viver a vida “debaixo do sol”, destacando:

  • O valor da amizade – Eclesiastes 4:9-12.
  • A abordagem correta para se aproximar de Deus em adoração – Eclesiastes 5:1.

4. Nos seis capítulos restantes, o Pregador continua a oferecer conselhos:

  • Por meio de uma combinação de provérbios e narrativa.
  • Transmitindo sabedoria para aproveitar ao máximo a vida “debaixo do sol”.
  • Ou seja, enquanto reconhece a “vaidade” da vida nesse contexto, ele explora como devemos viver.

Com essa perspectiva em mente, vamos examinar Eclesiastes 7:1-14, onde encontramos uma série de comparações (observe o uso frequente de “melhor“).

O Pregador deseja que entendamos que…

I. HONRA É MELHOR QUE LUXO (Eclesiastes 7:1a)

A. “Um bom nome é melhor do que um perfume finíssimo.”

1. Aqui, Salomão ressalta o valor de uma boa reputação, como também observado em Provérbios 22:1.

2. O perfume precioso representa o luxo e os prazeres materiais.

B. POR QUE ISSO É ASSIM…

1. Já contemplamos a futilidade da busca pela riqueza:

A riqueza é vã quando não temos a capacidade de desfrutá-la, como discutido em Eclesiastes 2:18-19 e 6:1-2.

2. Por outro lado, uma boa reputação é honrada por Deus e pelos homens, e nos beneficia mesmo após a morte:

Isso é exemplificado pelos “anciãos” mencionados na fé do Antigo Testamento, conforme apresentado em Hebreus 11:2,39.

Especialmente se nossos “nomes” estiverem registrados no céu, como Jesus menciona em Lucas 10:20 e Paulo em Filipenses 4:3.

Portanto, o tempo que temos nesta vida é mais bem empregado construindo uma boa reputação para nós mesmos do que acumulando riquezas!

Em seguida, o Pregador compartilha uma revelação que pode ser chocante para alguns…

II. SUA MORTE É MELHOR QUE SEU ANIVERSÁRIO (Eclesiastes 7:1b)

A. “O dia da morte é melhor do que o dia do nascimento.”

1. Isso implica que o dia da morte de alguém é mais vantajoso do que o dia em que nasceu.

2. No entanto, essa afirmação pressupõe que a pessoa tenha conquistado um bom nome ao longo da vida.

B. MAS COMO ISSO É POSSÍVEL…

1. O dia do nascimento marca o início de muitas tristezas:

Como observou e até amaldiçoou o dia de seu nascimento em meio ao sofrimento – cf. Jó 14:1; 3:1-3.

Assim como Jeremias expressou sua angústia ao nascer – Jeremias 20:14-18.

2. Para os justos, no entanto, o dia da morte é o início da bem-aventurança eterna:

  • Eles entram em paz e descanso – Isaías 57:1-2.
  • Estarão com o Senhor – Filipenses 1:21-22.
  • São abençoados por descansarem de seus trabalhos terrenos – Apocalipse 14:13.

Ao refletir sobre o dia da morte de alguém, naturalmente nos encaminhamos para o próximo conselho do Pregador…

III. UM FUNERAL É MELHOR QUE UMA FESTA (Eclesiastes 7:2-6)

A. “É melhor ir a uma casa onde há luto do que a uma casa em festa.”

1. Embora todos gostem de uma festa, é inevitável que todos tenham que comparecer a um funeral em algum momento.

2. Por quê? O Pregador nos lembra de que esse é o destino de todos os seres humanos:

A vida “debaixo do sol” é temporária.

Todos devem enfrentar a morte e o que se segue, como mencionado em Hebreus 9:27.

A experiência de comparecer a um funeral nos confronta com a brevidade da vida e a certeza da morte, incentivando-nos a nos prepararmos para ela.

B. “A tristeza é melhor que o riso.”

1. Salomão explica que a tristeza, mesmo em um funeral, pode ter um impacto positivo no coração:

Embora o riso possa proporcionar um alívio temporário dos problemas da vida, a tristeza tem o poder de transformar o coração para melhor, conforme observado em Eclesiastes 12:11.

Enquanto o riso pode oferecer um escape momentâneo, a tristeza nos leva a contemplar mudanças positivas.

C. “É MELHOR OUVIR A REPREENSÃO DOS SÁBIOS DO QUE OUVIR A CANÇÃO DOS TOLOS.”

1. Em um funeral, é provável que se ouça a repreensão dos sábios, enquanto em uma festa, se ouvirá a canção dos tolos.

2. O Pregador compara o riso dos tolos ao crepitar dos espinhos no fogo, destacando sua efemeridade e futilidade.

Embora a inserção do provérbio do versículo 7 possa parecer um tanto desconexa, o ponto é claro. No entanto, a próxima comparação afirma que…

IV. O FIM É MELHOR QUE O COMEÇO (Eclesiastes 7:8)

A. ESSE PRINCÍPIO É SEMELHANTE AO QUE JÁ FOI DISCUTIDO…

1. O conceito de que o dia da morte é melhor do que o dia do nascimento – Ec 7:1.

2. No entanto, esse princípio se aplica não apenas à vida de uma pessoa em geral, mas a muitos aspectos da vida.

B. COMO ISSO SE MANIFESTA…

1. Muitos empreendimentos começam com boas intenções, mas são apenas ao serem concluídos que podemos olhar para trás com verdadeira satisfação.

2. Muitas vezes, as coisas começam com dificuldades e tristeza, mas terminam em alegria e paz, como retratado no Salmo 126:5-6.

Portanto, nossa principal preocupação deve ser como as coisas terminarão, e não como elas parecerão no início. Para nos ajudar a manter o foco no final, é bom lembrar que…

V. PACIÊNCIA É MELHOR QUE ORGULHO (Eclesiastes 7:8-9)

A. “O PACIENTE DE ESPÍRITO É MELHOR QUE O ORGULHOSO DE ESPÍRITO.”

1. O orgulho é uma característica negativa, associada ao mundo e à sua corrupção – como destacado em Marcos 7:21-23 e 1 João 2:16.

2. Por outro lado, a paciência é uma virtude a ser cultivada pelos seguidores de Deus – como indicado em 1 Timóteo 6:11 e Tito 2:2.

B. POR QUE A PACIÊNCIA É SUPERIOR AO ORGULHO…

1. O orgulho geralmente leva à discórdia e à ruína, como afirmado em Provérbios 13:10 e 16:18.

2. O orgulho também é associado à ira, uma característica que reside no coração do tolo – conforme observado em Eclesiastes 7:9.

3. Por outro lado, a paciência é um sinal de sabedoria e é crucial para a salvação – como ensinado em Provérbios 14:29, Romanos 2:7 e Hebreus 10:36.

Portanto, mais uma pérola de sabedoria que nos conduz a uma vida melhor é compreender que…

VI. O PRESENTE É MELHOR QUE O PASSADO (Eclesiastes 7:10)

A. NÃO DEVEMOS DIZER “POR QUE OS DIAS ANTIGOS FORAM MELHORES?”

1. É comum as pessoas idealizarem o passado como sendo melhores do que o presente.

2. Muitas vezes, lamentam que as coisas eram superiores naquela época em comparação com o presente.

B. POR QUE NÃO É SÁBIO PENSAR ASSIM…

1. A memória tende a esquecer os aspectos negativos do passado.

2. Apesar das dificuldades enfrentadas no presente, há motivos para regozijo, como mencionado em Tiago 1:2-4.

3. Ao nos concentrarmos excessivamente no passado, podemos perder as oportunidades e as bênçãos que o presente nos oferece.

Portanto, é importante reconhecer que o presente oferece suas próprias oportunidades e bênçãos, e ficar preso à nostalgia do passado pode nos impedir de apreciá-las plenamente.

VII. A SABEDORIA É MELHOR QUE A RIQUEZA (Eclesiastes 7:11-12)

A. A RIQUEZA TEM SUAS VANTAGENS…

1. O dinheiro pode oferecer uma forma de segurança na vida – como indicado em Eclesiastes 7:12 e Provérbios 10:15.

2. O dinheiro pode atrair muitos amigos – conforme mencionado em Provérbios 14:20.

B. POR QUE A SABEDORIA É SUPERIOR…

1. Embora as riquezas possam proporcionar uma sensação de segurança, elas não oferecem proteção no dia da ira – conforme observado em Provérbios 11:4.

Na verdade, a presença de riquezas muitas vezes complica as situações, como em disputas entre cônjuges ou parceiros de negócios pela posse do dinheiro.

2. Por outro lado, a sabedoria dá vida àqueles que a possuem – conforme declarado em Eclesiastes 7:12.

A sabedoria permite que alguém faça o melhor uso da riqueza como forma de proteção.

Ela também capacita a pessoa a enfrentar as tempestades da vida com calma e discernimento.

Portanto, o conselho final do Pregador para uma vida melhor é…

VIII. A RESIGNAÇÃO É MELHOR QUE A INDIGNAÇÃO (Eclesiastes 7:13-14)

A. HÁ ALGUMAS COISAS QUE NÃO PODEMOS MUDAR…

1. O propósito de Deus é imutável e além do nosso controle – como declarado em Eclesiastes 7:13, corroborado por passagens como Isaías 43:13 e Daniel 4:35.

2. Esse propósito divino abrange tanto os dias de prosperidade quanto os de adversidade – como evidenciado em Eclesiastes 7:14.

B. MAS COMO DEVEMOS LIDAR COM ISSO…

1. Devemos desfrutar dos dias de prosperidade, reconhecendo-os como dádivas de Deus.

2. Nos dias de adversidade, devemos buscar lições e crescimento espiritual, em vez de nos revoltarmos contra as circunstâncias.

3. Não é produtivo ficar indignado com situações que estão além do nosso controle.

Como discutido anteriormente, há um tempo designado para o luto e um tempo para a alegria – conforme observado em Eclesiastes 3:4.

Portanto, a sabedoria está em aceitar e lidar com as circunstâncias da vida da melhor maneira possível, reconhecendo a soberania de Deus sobre todas as coisas.

CONCLUSÃO

1. O Pregador nos ensinou lições valiosas:

  • Honra é preferível ao luxo.
  • O dia da morte supera o dia do nascimento.
  • Um funeral pode superar uma festa.
  • O fim de algo é melhor que o seu começo.
  • A paciência é mais valiosa que o orgulho.
  • O presente deve ser mais apreciado que o passado.
  • A sabedoria é mais preciosa que a riqueza.
  • A resignação supera a indignação.

2. Se alguma dessas lições parecer estranha, lembre-se de que elas vêm de alguém que:

  • Experimentou todas as facetas da vida.
  • Reconheceu a falta de significado “debaixo do sol”.
  • Oferece conselhos embasados na sabedoria e na inspiração.
  • Dá esses conselhos para que possamos aproveitar ao máximo nosso tempo na Terra.

Devemos, portanto, estar dispostos a aceitar e nos beneficiar desses conselhos, ou aprenderemos da maneira mais difícil, muitas vezes tarde demais para agir.

“Quem tem ouvidos para ouvir, ouça!”

Se gostou, então confira mais sermões para pregar.

Equipe Redação BP

Nossa equipe editorial especializada da Biblioteca do Pregador é formada por pessoas apaixonadas pela Bíblia. São profissionais capacitados, envolvidos, dedicados a entregar conteúdo de qualidade, relevante e significativo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você precisa desativar o Adblock para continuar navegando em nosso site!