3 lições fortalecedoras de José sobre perseverança

Perseverança nas promessas e fidelidade de Deus definem a força de José para chegar onde chegou.

Já experimentou uma decepção devastadora que o deixou questionando tudo o que achava que sabia? Se sim, você está em boa companhia. Por mais que eu adorasse dizer que minha vida se desenrolou como um conto de fadas, não posso. Como toda boa história, a vida muitas vezes nos oferece capítulos de triunfo seguidos de mudanças repentinas que tendem a prenunciar uma montanha-russa de temas. A vida como a conhecemos está repleta de subtítulos e cenas que nunca teríamos previsto.

Soa familiar?

Quando os sonhos estão destruídos, tendemos a recorrer ao desânimo e começamos a acreditar que Deus desistiu de nós ou nos esqueceu todos juntos. No entanto, olhando ao longo das Escrituras, vemos repetidas vezes como Deus usou situações impensáveis ​​para o seu bem, e podemos permanecer fiéis.

Uma dessas histórias está em Gênesis e relata a luta de José, filho de Jacó. Como muitos de nós, José teve uma vida cheia de reviravoltas e circunstâncias dolorosas, mas nos capítulos desta história, podemos adotar uma perspectiva nova e poderosa.

O que aconteceu na história de José?

A história de José começa no capítulo 37 de Gênesis e abrange os 12 capítulos seguintes. José está descrito como o amado de seu pai (Gênesis 37:2) e esse favoritismo é o que alimentou o atrito dentro de sua família. 

Para piorar a situação, José recebeu o dom dos sonhos, prenunciando seu poder sobre sua família, o que causou ainda mais dissensões. Do sonho à aflição, José foi rejeitado por seus irmãos e vendido como escravo. 

Esses maus-tratos só foram agravados por falsas alegações em Gênesis 39, quando a esposa de seu patrão egípcio tenta seduzi-lo. 

Embora José tenha fugido, o acusaram injustamente e preso por um crime que não cometeu (Gênesis 39:1-20). 

Enquanto preso, está registrado que José voluntariamente ajudou a interpretar os sonhos de outros prisioneiros e permaneceu lá por dois anos (Gênesis 40:1-41). 

Um dia, as coisas mudaram de repente para José quando Faraó ficou angustiado com sonhos que não conseguia entender. 

Deus na história

O dom de interpretação de José foi finalmente lembrado por seu ex-presidiário e ele foi levado perante o Faraó (Gênesis 41:14-36). 

O texto explica que depois que José interpretou os sonhos de Faraó, ele se tornou o segundo de faraó no comando do Egito. 

Os nove capítulos restantes desta história retratam a redenção da reconciliação e restauração da família de José. É este tema contínuo que nos convida a olhar para nossas dificuldades e lutas com uma nova força . 

“Quanto a você, você quis o mal contra mim, mas Deus o fez para o bem, para fazer com que muitas pessoas fossem mantidas vivas, como são hoje.”

Essas palavras de José a seus irmãos em Gênesis 50:20 ecoam profundamente as palavras do apóstolo Paulo em Romanos 8 , onde aprendemos que Deus faz todas as coisas para o nosso bem

No entanto, esta verdade está incompleta sem os seguintes versículos que nos asseguram que nosso bem não é nada mais do que ser conforme a imagem do filho de Deus (Romanos 8:28-31). 

As palavras de Tiago também aludem a esse mesmo tema dentro da história do Evangelho, ao dizer que quando surgem as provações, devemos tomar uma consciência mais profunda da graça de Deus, chamada alegria (Tiago 1:1-2). 

Então, como podemos começar a suportar as dificuldades como José fez e encontrar forças para abraçar as partes dolorosas de nossas próprias histórias? 

3 lições sobre José que fortalecem a perseverança

Ao ler a história de José, é importante refletir sobre o que lhe deu a perseverança para avançar nas partes dolorosas de sua jornada. 

Ao estudar as passagens da vida de José, não posso deixar de lembrar que essa história, como todas as Escrituras, aponta para o poder e as promessas de Deus. 

Assim, aprendendo a procurar o papel de Deus em nossas histórias, seremos capazes de ver nossos problemas e dores de uma maneira totalmente nova.

1. Deus está presente em nossos problemas 

A primeira lição da história de José está vista na presença contínua de Deus. Em Gênesis 39, no início da escravidão de José no Egito, a presença de Deus aparece versículo após versículo.

“O Senhor estava com José, e ele se tornou um homem de sucesso, e estava na casa de seu senhor egípcio. Seu senhor viu que o Senhor estava com ele e que o Senhor fez com que tudo o que ele fez fosse bem sucedido em suas mãos… o Senhor abençoou a casa do egípcio por amor de José; a bênção do Senhor estava sobre tudo o que tinha, em casa e no campo” (Gênesis 39:2-3; 5). 

A presença de Deus não mudou a situação de José, mas o capacitou a permanecer paciente e fiel no presente problema. Embora separado de sua família, injustamente acusado de indecência e forçado à escravidão, José foi sustentado pela presença de Deus. 

Vemos este tema continuar a seguir José em sua prisão, onde afirma: “Mas o Senhor estava com José e mostrou-lhe benignidade e lhe deu graça aos olhos do carcereiro da prisão” (Gênesis 39:21). 

Ao longo do Antigo e do Novo Testamento, a presença de Deus é dada ao homem como uma promessa da firmeza de Deus em tempos difíceis. 

Davi escreve no Salmo 23:

“Ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte, não temerei mal algum, porque tu estás comigo; a tua vara e o teu cajado me consolam.”

Isaías 43:2 Também nos lembra desta certeza dizendo: 

“Quando você passar pelas águas, estarei com você; e quando você passar pelos rios, eles não o varrerão. Quando você passar pelo fogo, você não será queimado; as chamas não vão incendiar você.”

Finalmente, vemos a presença de Deus manifestada em Jesus, nosso Emanuel, que significa “Deus conosco”. É desta mesma presença que Cristo fala em João 16:33 dizendo: “Tenho-vos dito estas coisas para que em mim tenhais paz. No mundo tereis aflições. Mas tende coragem, eu venci a mundo.”

Seja qual for o problema que enfrentamos, podemos olhar para a presença de Deus para a força para perseverar e a paz que excede todo o entendimento (Filipenses 4:6-7). 

2. Deus está nos preparando no processo

Além da presença de Deus, também podemos ver Deus trabalhando no processo. Isso é o que eu gosto de chamar de terreno de espera para a bondade de Deus. Se há alguém que poderia se relacionar com uma temporada de espera, era José. Imagine esperar 12 anos em escravidão injusta e prisão. Costumo ver as estações de espera como perda de tempo, mas ao refletir sobre a história de José, sou mais capaz de ver como Deus usa o processo para me preparar. 

Uma quantidade significativa de tempo se passa entre Gênesis 40-42. Aqui dentro dos dois anos de espera de José, vemos como Deus o preparou no processo. No capítulo 40, José interpreta dois sonhos de companheiros de prisão. Esse relato parece sem importância para a história, mas é essa interação única que Deus usa para desenvolver os dons de José para prepará-lo para seu momento com Faraó anos depois.  

Ao refletir sobre os muitos homens e mulheres notáveis ​​nas Escrituras, que com perseverança foram fiéis no processo, vejo como Deus usa nossa espera para nos preparar para nosso propósito futuro. As Escrituras repetidamente nos lembram de nos apegarmos a essa verdade em tempos de provação e sofrimento prolongado. 

Lemos em 2 Pedro 3:9 que:

“O Senhor não demora a cumprir a sua promessa, como alguns a consideram lentidão, mas é paciente para convosco, não querendo que ninguém se perca, senão que todos cheguem ao arrependimento”.

E em Romanos 5:3-5 Paulo nos lembra dos prêmios de nosso sofrimento, dizendo:

“Não somente isso, mas nos regozijamos em nossos sofrimentos, sabendo que o sofrimento produz perseverança, e a perseverança produz caráter, e o caráter produz esperança, e a esperança não nos envergonhe, porque o amor de Deus foi derramado em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado”.

À medida que aprendemos a abraçar o processo, seja esperando ou em necessidade, começaremos a ver até mesmo experiências insignificantes como os degraus da santificação que Deus usa para nos posicionar perfeitamente. Vamos avançar no processo enquanto nos preparamos pacientemente! 

3. Deus vai redirecionar nossa dor

Por meio da presença e preparação de Deus em nossas vidas, também aprendemos que Ele redireciona nossa dor. 

Nos capítulos finais da história de José, há várias menções de suas fortes emoções relacionadas à reunificação de sua família. A intensidade das emoções descritas nestes capítulos finais evoca a profundidade da dor de José

No capítulo 45, lemos sobre a revelação emocional de José a seus irmãos e a perspectiva poderosa que ele dá a eles dizendo: 

“E agora não fiquem angustiados ou irados consigo mesmos porque me venderam aqui, pois Deus me enviou antes de vocês para preservar a vida… E Deus me enviou antes de vocês para preservar para vocês um remanescente na terra e para manter vivos muitos sobreviventes . Então não foi você que me enviou aqui, mas Deus. Ele me constituiu por pai de Faraó, e senhor de toda a sua casa e governador de toda a terra do Egito” (Gênesis 45:5; 7-8).

Que maneira poderosa de ver Suas experiências dolorosas. Como muitos de nós, José foi rejeitado, julgado e esquecido, mas a soberania e a suficiência de Deus redirecionaram sua história usando José como um servo fiel. Pois em sua escravidão, Deus estava presente, em seu aprisionamento Deus o estava preparando, e em seu poder, Deus estava redirecionando sua dor para salvar a vida de Seu povo. 

A declaração de José nas palavras finais de sua história registrada prenuncia os lembretes do Novo Testamento sobre a bondade de Deus em todas as circunstâncias, quando ele diz:

“Quanto a você, você pretendia o mal contra mim, mas Deus o quis para o bem” (Gênesis 50:20a). 

Que possamos valorizar a história de José e refletir sobre as lições que ela oferece às nossas próprias histórias. 

Pois não estamos sozinhos em nossos problemas, estamos sendo preparados no processo, e com certeza, Deus irá redirecionar nossa dor. Companheiros peregrinos, aprendamos a cumprir essas promessas e perseverar. 

Equipe Redação BP

Nossa equipe editorial especializada da Biblioteca do Pregador é formada por pessoas apaixonadas pela Bíblia. São profissionais capacitados, envolvidos, dedicados a entregar conteúdo de qualidade, relevante e significativo.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você precisa desativar o Adblock para continuar navegando em nosso site!