Lucas 2: O que faz o Natal perder o sentido

Sermão sobre o verdadeiro sentido do Natal em Lucas 2 com o título: O que faz o Natal perder o sentido? Sermão Expositivo de Lucas 2: 8-20.

TÍTULO: O que faz o Natal perder o sentido           

TEXTO: Lucas 2: 8-20             

INTRODUÇÃO

Há séculos a humanidade comemora o Natal.

A cada ano se cria novas formas, novos estilos, novos enfeites na tentativa de tornar o Natal mais autêntico, mais real, mais atraente e mais alegre.

Apesar dessas tentativas, o Natal está perdendo o seu brilho, a sua alegria e o seu sentido.

Pois, a alegria do Natal, para a grande maioria, é como a do carnaval, dura no máximo dois dias.

Mas, como crentes em Cristo, buscamos o verdadeiro significado do Natal!

Não podemos nos conformar com o tipo de comemoração de Natal que estamos vivenciando hoje em dia.

Pois, o que vemos é uma mistura de luz, música, o comércio em movimento onde a oferta e procura de presentes aumentam substancialmente.

Um corre-corre sem fim! Mas, Natal é muito mais que tudo isto.

Proposição: O texto lido descreve quão maravilhosa foi aquela noite na vida daqueles pastores, pois receberam a notícia do nascimento do nosso Salvador.

Atualmente a lembrança desse evento deveria ter o mesmo brilho para a humanidade, porém, existem alguns fatos que ofuscam o brilho do verdadeiro sentido do Natal.

Transição: Então, falaremos sobre três razões que fazem o Natal perder o sentido.

I. A AUSÊNCIA DE JESUS (Lucas 2: 12)

A) O sinal que o anjo deu aos pastores para comemorarem o primeiro Natal foi a presença do menino Jesus.

Hoje em dia é de lamentar o fato de que o Papai Noel substituiu Jesus Cristo nos corações e nas mentes de muitas crianças e adultos.

B) Essa substituição nos corações e nas mentes das pessoas não é acidental.

Satanás, utilizando pessoas como marionetes, está puxando as cordinhas do mundo, levando os adultos e as crianças para longe de Jesus Cristo e em direção ao Papai Noel.

Jesus não pode estar ausente nas comemorações do Natal.

C) Como se comemora o nascimento de alguém sem a sua presença.

Infelizmente o Natal, em sua maioria, é comemorado sem qualquer lembrança que Jesus é a razão dele.

Ilustração:

Certo dia, por ocasião do Natal, o apresentador Sílvio Santos, em seu programa na rádio nacional, perguntou a uma jovem que participava do programa pelo telefone:

O que você mais gostaria de ganhar neste Natal?

A jovem respondeu rapidamente: um forte abraço do aniversariante.

Sílvio Santos, admirado retrucou: que aniversariante?

E a jovem docilmente pergunta: hoje não é o aniversário de Jesus Cristo?

Aplicação:

Não podemos nos esquecer que a festa é dele e para ele, portanto ele não pode estar ausente.

Transição: Outro fato que faz o Natal perder o sentido é que:

II. AS ATENÇÕES ESTÃO NA DIREÇÃO ERRADA (Lucas 2: 15,16)

São muito comuns no mês de dezembro, as atenções estarem voltadas para as compras de Natal, para as ceias, para os enfeites, para a reunião de família, para os amigos, para os parentes, para o Papai Noel, para os champanhes, etc, menos para Jesus.

A) Tudo que se faça no Natal deve estar voltado para Jesus, todas as atenções devem ser direcionadas para ele.

Certamente, as crianças aprendem a ir à fonte errada para receber presentes, são encorajadas a se comportar bem durante o ano pelas razões erradas, e aprendem a amar os bens materiais, em vez de amar a Deus sobre todas as coisas. (2 Timóteo 3: 1-4 ).

Essa profecia não descreve exatamente como está nossa sociedade atualmente?

As crianças estão aprendendo desde cedo a amar os bens materiais, a tentar obter o maior número possível de brinquedos, e a amar a si mesmas, tudo como consequência de acreditar nesse mito pagão do Papai Noel.

Aplicação:

Os holofotes precisam estar colocados sobre Jesus, ele é o dono do Natal, Ele é o sentido e a razão do Natal.

Natal sem Jesus é uma festa pagã, é uma festa gastronômica, é um mercantilismo vazio.

Tire os enfeites e o Natal permanece, tire o Papai Noel e o Natal permanece, entretanto tire Jesus e o Natal deixará de existir.

Transição: E finalmente o Natal perde o sentido, pois:

III. NÃO HÁ ADORAÇÃO REAL A JESUS (Mateus 2: 11)

Quando você compreender o modo deliberado como o mito do Papai Noel foi criado, poderá ver que as crianças podem ser facilmente desviadas espiritualmente, crendo e participando nessa história.

A) Mantenha o foco em Cristo para seus filhos.

Essas informações são apenas mais um exemplo que mostra como estamos vivendo nos últimos dias de grande engano e frieza nos corações.

Juntamente com os muitos outros sinais do final dos tempos, esse amor ao Papai Noel pagão é apenas mais um claro sinal do fim.

Aplicação:

Uma festa de Natal onde o Senhor Jesus não é adorado é uma festa vazia, sem sentido, sem a Graça de Deus, torna-se um Natal inteiramente humano não passando além da mente, do prazer carnal e do estômago.

CONCLUSÃO

Portanto, você poderá mudar essa situação se crer que o Natal existe por sua causa.

O Natal é o dia em que Deus lhe enviou o maior e mais importante presente que alguém pode dar.

Este Natal pode se tornar no melhor Natal de sua vida se você receber o presente que Deus preparou para você: Jesus Cristo!

E este será um Natal de verdade, você terá a paz com Deus e paz em seu coração, uma paz que nada e ninguém no mundo poderá oferecer.

A maneira de Jesus passar a fazer parte do seu Natal é você confessar os seus pecados a Deus e, pela fé crer que a morte de Jesus pagou os seus pecados.

Pois ele é o Rei que nasceu numa manjedoura, morreu numa cruz, mas ressuscitou e está à direita de Deus intercedendo por nós.

BAIXE ESSE ESBOÇO DE LUCAS 2 SERMÃO EXPOSITIVO SOBRE O SENTIDO DO NATAL

baixar pdf biblioteca do pregador
Lucas-2-o-que-faz-perder-o-sentido-do-Natal.pdf (191 downloads)
COMPARTILHE estudos esbocos BIBLIOTECA DO PREGADOR

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site utiliza Cookies e Tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência. Ao utilizar nosso site você concorda que está de acordo com a nossa Política de Privacidade.