5 maneiras de orar de forma eficaz

Aqueles de nós que “acreditam no poder de Deus” sabem que orar pelo poder de Deus é essencial para experimentar o seu melhor. Somos instruídos a “orar sem cessar” (1 Tessalonicenses 5:17), lembrando o aviso: “Você não tem, porque você não pede” (Tiago 4:2). 

A oração não ganha o favor de Deus, ela nos posiciona para receber o que sua graça pretende dar.

Mas, pelo que exatamente devemos orar?

Vamos considerar este princípio paradoxal: Ore a Deus pensando em como Deus te ouve. Ou seja, se você fosse Deus, que oração lhe agradaria. Eu sei que soa um pouco herético, mas deixe-me explicar. Se eu fosse Deus, é assim que eu gostaria que você orasse para mim pelas vítimas de catástrofes e por qualquer outra pessoa que precise de intercessão hoje:

1. Seja específico

Ninguém, nem mesmo Deus, pode responder orações genéricas que não têm respostas. “Esteja conosco”, por exemplo, não é apenas desnecessário, pois Jesus prometeu que estaria conosco “sempre” (Mateus 28:20) – também é impossível quantificar. Se você não sabe quando Deus respondeu sua oração, sua oração não é específica o suficiente.

2. Seja ousado

Ele é Deus, e “com Deus todas as coisas são possíveis” (Mateus 19:26). Portanto, “cheguemo-nos com confiança junto ao trono da graça, a fim de recebermos misericórdia e acharmos graça para socorro em ocasião oportuna” (Hebreus 4:16). Charles Spurgeon observou:

“Teu suspiro é capaz de comover o coração de Jeová; teu sussurro pode inclinar seus ouvidos para ti; tua oração pode deter sua mão; tua fé pode mover seu braço.”

3. Seja honesto

Deus já conhece o seu coração (1 João 3:20) e o convida a “raciocinar junto” com ele (Isaías 1:18). O hebraico se traduz literalmente como “argumentar”. Se Jesus pôde perguntar “por que”, você também pode (Mateus 27:46). 

Se Paulo podia implorar a Deus para remover seu “espinho na carne”, você também pode (2 Coríntios 12:8). Quando você não tem fé, você pode orar para que a fé tenha fé (Marcos 9:24).

orando as Escrituras

4. Seja persistente

Jesus nos ensinou a “pedir, e dar-se-vos-á” (Mateus 7:7). O grego diz literalmente: “Peça e continue pedindo”. Não é que a oração persistente mude Deus, ela nos posiciona para Ele nos mudar. Neste momento, você e eu estamos pensando em Deus. 

Quando oramos, nos conectamos com ele. E ninguém que realmente experimenta Deus pode ser o mesmo.

5. Seja como uma criança

Uma das razões pelas quais Jesus nos chamou para “tornar-nos como crianças” (Mateus 18:3) é que as crianças muitas vezes confiam em seus pais mais do que seus pais confiam em seu Pai. 

Faça suas perguntas difíceis, mas saiba que sua mente caída e finita não pode, por definição, entender a mente sobrenatural de Deus (Isaías 55:9). Peça o que você quer, mas confie em seu Senhor para o que é melhor.

“A vontade de vencer é desperdiçada”

Sempre e por quem você orar, procure maneiras pelas quais o Senhor quer usá-lo para responder às suas orações.

Deus é “poderoso para fazer muito mais abundantemente do que tudo quanto pedimos ou pensamos, segundo o poder que opera em nós” (Efésios 3:20). Nós somos as mãos e os pés de Jesus, o corpo pelo qual ele continua seu ministério terreno hoje (1 Coríntios 12:27). 

Ele tocou corpos feridos com as mãos; hoje ele os toca com os nossos. Ele falou com as pessoas que precisavam da palavra de Deus com sua voz; hoje ele fala com eles com os nossos.

O autor best-seller James Clear observou: “A vontade de vencer é desperdiçada se for direcionada para assuntos triviais”.

Para quais “assuntos” você direcionará suas orações e suas ações hoje?

Leia também: Estudo sobre Oração.

Equipe Redação BP

Nossa equipe editorial especializada da Biblioteca do Pregador é formada por pessoas apaixonadas pela Bíblia. São profissionais capacitados, envolvidos, dedicados a entregar conteúdo de qualidade, relevante e significativo.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você precisa desativar o Adblock para continuar navegando em nosso site!