4 maneiras da igreja acolher famílias com necessidades especiais

As igrejas precisam acolher as famílias com necessidades especiais, se quiserem cumprir a Bíblia.

1 Coríntios 12:12-27 nos diz que o corpo de Cristo é composto de muitas partes e que “Deus colocou cada parte no corpo como queria que fosse” (v 18). 

Todos somos parte do corpo, e Deus tem um papel para cada um de nós. Embora não intencionais, as igrejas, muitas vezes, carecem de apoio aos indivíduos com necessidades especiais e, portanto, o corpo não está funcionando como um todo. 

O versículo 22 diz: “As partes do corpo que parecem mais fracas são aquelas que não podemos prescindir”, e o versículo 26 diz: “se uma parte sofre, todas as partes sofrem com ela. Se uma parte é honrada, cada parte, compartilha de sua alegria.” 

Nossas igrejas, nossas comunidades, nossos filhos e nós mesmos estamos perdendo a alegria compartilhada do corpo de Cristo. Estamos sofrendo por causa da falta de envolvimento de necessidades especiais em nossas igrejas, e devemos fazer uma mudança em nome do amor.

Como mãe de uma criança com múltiplas excepcionalidades, falo por experiência própria quando digo que é muito bonito, e infelizmente raro, frequentar uma igreja onde sentimos que as necessidades especiais do nosso filho são acolhidas e não uma barreira, onde não somos uma carga, e que as tias do ministério infantil, estão informadas e são flexíveis com ele. 

O passo mais importante para incluir pessoas com necessidades especiais e deficiências na igreja é construir uma cultura de diversidade. Isso leva tempo, conversa e prática intencional, mas funcionará. As pessoas querem ser amadas e aceitas, e as igrejas são o melhor lugar para isso. Se está em seu coração desenvolver ou desenvolver um lugar onde pessoas de todas as necessidades, sejam bem-vindas e incluídas, aqui estão quatro passos práticos para você começar:

1. Aceitação

A primeira coisa que as igrejas devem fazer para apoiar as famílias com necessidades especiais é aceitá-las verdadeiramente, como parte da igreja. Isso parece simples, mas a falta de conhecimento em nossas igrejas, indica que isso não está acontecendo. 

De acordo com uma pesquisa realizada, quase todos os fiéis protestantes pesquisados ​​acreditam que alguém com deficiência se sentiria bem-vindo em sua igreja, mas menos de um terço dessas igrejas oferecem aulas ou eventos especificamente para pessoas com deficiência. 

Devemos tornar normal em nossas igrejas ter todos os tipos de filhos de Deus, aqueles que fazem barulho, usam aparelho auditivo, balançam, babam ou têm algum equipamento médico. 

Aqueles sem necessidades diferentes, devem estar dispostos a ajudar conforme necessário com amor e respeito, oferecendo dignidade a todos. 

Afinal, todos os tipos de pessoas devem ser não apenas bem-vindas, mas profundamente amadas, trazidas para relacionamentos e incluídas em todas as atividades. 

2. Inclusão

Indivíduos com necessidades especiais podem, devem e querem estar envolvidos. Encontre oportunidades de voluntariado para eles em sua igreja. Eles podem ser recepcionistas, distribuir boletins, encher xícaras de café, verificar os bancos, entre os cultos, para ver se há algo deixado para trás e armazenar toalhas de papel nos banheiros. 

Não há limite para suas habilidades! Estamos limitando este grupo por muito tempo. 

No entanto, converse com essas pessoas e com sua família, se apropriado, e descubra como eles gostariam de servir. Eles podem desenvolver o trabalho, de forma independente ou com um suporte, conforme necessário. 

Inclusão no ministério infantil

Para as crianças, o sistema de amigos é uma ótima maneira de envolver as crianças no ministério infantil

Os alunos do ensino médio são ótimos amigos para as crianças mais novas, mas é claro que os adultos também podem fazer isso. 

Alguns alunos precisarão de um amigo muito prático que apoie a maioria, se não todos, os aspectos do envolvimento. Outros alunos se saem bem apenas sabendo que há uma pessoa especial na sala, a quem eles podem recorrer se estiverem se sentindo sobrecarregados ou precisarem de ajuda ou de uma pausa. 

Permitir que alunos com necessidades especiais frequentem uma classe mais jovem pode ser útil, se isso for algo que a família preferir. Meu filho da 2ª série se sai melhor na classe de 3 anos do que com seus colegas da mesma idade. Esta, no entanto, deve ser uma opção oferecida à família, e eles podem escolher, em vez da igreja decidir que a criança deve ser colocada em uma faixa etária diferente. 

Ao trabalhar com pessoas com necessidades especiais que vão se envolver em um grupo na igreja, não importa a idade, uma ótima ideia é criar um Plano Espiritual Individualizado (ISP), embora você possa dar outro nome a ele. 

Semelhante a um IEP em escolas públicas, este plano ajuda igrejas e famílias a trabalharem juntas, para apoiar as necessidades do indivíduo. O ISP identifica necessidades, objetivos e melhores maneiras de trabalhar com a pessoa, seja no berçário, no grupo de jovens ou em um estudo bíblico para adultos.

3. Espaço 

Acessibilidade é fundamental. Já é bastante difícil sair de casa, todos os domingos de manhã. Se não houver boas vagas de estacionamento, portas automáticas ou corredores e portas adaptados para cadeiras de rodas, dificilmente valerá a pena o esforço. 

As igrejas são normalmente acessíveis a cadeiras de rodas, mas isso não significa que sejam amigáveis ​​para deficientes. Se o estacionamento estiver cheio de buracos, é difícil manobrar. As portas externas podem ter abertura automática, mas as portas de diferentes cômodos dentro do prédio têm essa característica? Considere oferecer legendas ocultas nas telas do santuário ou interpretação em linguagem de sinais, se disponível.

Uma questão importante na maioria dos locais públicos para famílias com necessidades especiais, são os banheiros. 

Sua igreja pode considerar transformar um banheiro em um banheiro familiar, em vez de um banheiro específico para o gênero, para permitir que os cuidadores do sexo oposto possam ajudar facilmente. Um trocador de tamanho adulto, por exemplo, é uma necessidade para algumas famílias

Essa opção facilita a experiência e confere dignidade a todos os envolvidos. Você ficaria chocado e triste com o número de famílias que estão trocando fraldas no chão, devido à falta de outras opções. 

Outra consideração importante é oferecer opções sensoriais. Os “quartos do choro” podem ser renomeados para serem mais inclusivos para quem precisa ter um espaço mais tranquilo. Fones de ouvido para diminuir o ruído pode se oferecer à medida que as pessoas entram no templo. Kits sensoriais com bolas antiestresse, fidget spinners, etc., devem estar disponíveis para uso conforme necessário durante o culto. 

Se a sua igreja tem uma sala que não está sendo usada no momento, ela pode ser transformada em uma sala sensorial com luzes mais fracas, música calma e brinquedos relaxantes.     

4. Pergunte!

É importante que não assumamos o que as pessoas precisam e desperdicemos nossos recursos implementando coisas que elas podem não querer. A liderança da igreja precisa encontrar famílias na igreja e na comunidade e trabalhar com elas para determinar os próximos passos para tornar sua igreja a mais acolhedora possível. 

“O que tornaria mais fácil para sua família acessar totalmente nossos cultos e eventos da igreja?” é uma bela pergunta que honra as famílias e levará a relacionamentos verdadeiros e crescimento. Nem todas as sugestões podem se implementar, e as famílias entendem isso, mas o simples fato de nos solicitar, nos faz sentir vistos e importantes. 

Organize eventos direcionados especificamente a pessoas com necessidades especiais. Entre em contato com a comunidade para que eles saibam que você os vê, os ama e os acolhe. Noites de cinema amigáveis ​​aos sentidos, uma festa de aniversário, ou uma noite dos pais com cuidados infantis, fornecidos na igreja são ótimas maneiras de começar. 

Afinal, envolver intencionalmente todos os filhos de Deus, independentemente das diferenças e habilidades, mudará drasticamente sua comunidade e igreja. 

Equipe Redação BP

Nossa equipe editorial especializada da Biblioteca do Pregador é formada por pessoas apaixonadas pela Bíblia. São profissionais capacitados, envolvidos, dedicados a entregar conteúdo de qualidade, relevante e significativo.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você precisa desativar o Adblock para continuar navegando em nosso site!