O CAJADO DE JACÓ E SEU SIGNIFICADO

O cajado de Jacó na bíblia teve um significado importante não somente para ele, mas também podemos aprender muito com isso.

Descubra nesse artigo que o cajado não era um simples objeto, mas que possuía uma significado muito grande para esse patriarca.

O QUE A BÍBLIA DIZ DO CAJADO DE JACÓ

Você já deve ter lido sobre cajado na bíblia, ou então, já leu Gênesis 32:10, onde Jacó faz uma das mais belas orações da bíblia.

Uma oração reconhecendo que um dia ele saiu de casa apenas com um cajado.

Talvez você já tenha lido Hebreus 11:21, que Jacó próximo da morte adorou encostado junto ao bordão.

Diante desses textos tão importantes na bíblia, só nos resta então, concordar que existe um significado por trás do cajado de Jacó.

Então, perceba que Jacó carrega esse cajado desde quando havia saído de casa fugindo do seu irmão até próximo da morte.

Mas então, qual seria o significado desse cajado para a vida de Jacó?

É isso que queremos compartilhar com você.

O cajado na bíblia tem um significado maior do que de ser um simples objeto de uso, vários homens usaram o cajado.

Portanto veremos o significado do cajado de Jacó esse grande patriarca.

O CAJADO NOS TEMPOS BÍBLICOS

a importancia do cajado para jacó

Você sabia que o cajado no tempo bíblico, principalmente patriarcal, tinha um significado muito importante?

Porque não era só um objeto de uso comum, mas sim algo que representava a identidade do seu dono.

QUEM POSSUÍA UM CAJADO NOS DIAS DE JACÓ?

O cajado era um objeto muito usado antigamente.

Mesmo alguns que não eram pastores gostavam de portar um.

Se alguém fizesse uma viagem, por exemplo, gostava de levar um cajado para se apoiar durante a caminhada ou para espantar animais.

Quando os discípulos de Jesus saíam em viagem, levavam um.

Contudo houve uma ocasião em que o Senhor lhes disse para não o levarem (Mt 10.10; Lc 9.3), e em outra orientou-os a levar (Mc 6.8).

Uma explicação para essa provável contradição é que talvez, no primeiro caso, ele tenha dito que não levassem um bordão novo, ou não se munissem de um.

O pastor usava seu cajado para diversos fins.

Um deles era estendei lo e puxar cordeiros para perto de si, e por isso ele tinha a ponta curvada.

Ele o utilizava também para bater em possíveis agressores rebanho.

Mas o cajado está mais associado à ideia de consolo, e sugere uma imagem positiva (SI 23.4).

Mas na maioria da vezes um cajado pertencia a um proprietário de rebanhos e de muitos gados, a pastores de ovelhas e patriarcas.

A UTILIDADE DO CAJADO

Na antiguidade a vara, o cajado ou bordão, era utilizado por parte dos patriarcas.

Era um costume na cultura oriental.

Ele representava parte de sua identidade.

Porque era uma maneira em que se registrava uma figura de autoridade.

Era uma marca personalizada de seu possuidor.

Esse cajado era marcado pelo selo desse patriarca.

Na antiguidade o cajado também era utilizado para identificar o trabalho e a propriedade do senhor da casa.

Como não existiam rolos, livros e formas de registrar alguns fatos extraordinários.

Na carência de algo para escrever, era uma prática registrar atos pontuais de sua história pessoal em seu cajado. 

Assim, ele registrava o fato e durante cada tempo era fácil identificar na comunidade a pessoa a quem pertencia aquele cajado.

Em qualquer lugar ou ambiente aquele cajado tinha uma marca particular.

Nele se podia encontrar marcas e caracteres próprios de seu dono.

Porque nele eram registrados suas experiências particulares.

Portanto, era costume por parte dos pastores naquela época registrar a quantidade do gado que ele possuía, que ele cuidava e administrava.

Também era uma forma de fixar uma norma, um código de propriedade.

Portanto, um cajado naquela época era como se fosse uma identidade hoje, ou seja, dizia muito de seu dono.

PORQUE JACÓ TINHA UM CAJADO?

JACÓ COM SEU CAJADO

No texto de Gênesis 32:10 Jacó faz uma declaração em sua oração, veja:

“Menor sou eu que todas as beneficências, e que toda a fidelidade que fizeste ao teu servo; porque com meu cajado passei este Jordão, e agora me tornei em dois bandos”

Note neste texto que Jacó afirma ter passado o Jordão com seu cajado.

MAS QUANDO FOI ISSO?

Essa declaração Jacó está fazendo quando voltava para sua terra após vinte anos na casa de Labão.

E o episódio qual ele recorda foi então há vinte anos atrás.

Ou seja, Jacó está fazendo uma oração em Gênesis 32:10 onde ele havia passado há vinte anos e estava com seu cajado.

Entendemos que ele não possuía gados ou ovelhas, mas apenas uma trouxa de roupas e seu cajado.

QUEM DEU O CAJADO PARA JACÓ

E nessa época, Jacó havia saído de casa fugido de seu irmão Esaú.

Seu pai o enviou para casa de seu tio Labão, veja:

“Assim despediu Isaque a Jacó, o qual se foi a Padã-Arã, a Labão, filho de Betuel, arameu, irmão de Rebeca, mãe de Jacó e de Esaú”.

Portanto, podemos perceber que quando Jacó saiu de casa, seu pai lhe deu aquele cajado.

Então provavelmente seja o mesmo cajado que o acompanhou por toda a vida.

PORQUE JACÓ LEVOU O CAJADO?

JACÓ E SEU CAJADO

Em primeiro lugar podemos afirmar que Jacó levou o cajado consigo durante aquele momento em que saiu fugido de casa, porque seu pai o havia dado.

Outro motivo que fez com que Jacó levasse consigo o cajado mesmo ainda não possuindo gado nem ovelhas, tenha sido sua fé.

Jacó sabia que não possuía ainda um rebanho, mas acreditava que um dia teria.

Jacó era neto de Abraão, o pai da fé.

Portanto ele cresceu ouvindo histórias de seu avô e por isso carregava consigo essa fé de que havia uma promessa sobre ele.

PORQUE JACÓ NÃO ABANDONOU O CAJADO?

Jacó com um cajado

“Pela fé Jacó, próximo da morte, abençoou cada um dos filhos de José, e adorou encostado à ponta do seu bordão”.

Somos levados a imaginar que essa declaração se refere a um velho cansado, que carregava um bastão para sustentar a força de suas pernas, não é verdade?

Todavia, o verdadeiro significado nada tem haver com esse pensamento.

Aqui vemos um homem de fé que está apoiado naquilo que foi uma declaração de Deus em sua vida.

Portanto existem alguns motivos pelos quais Jacó não abandonou seu cajado. Vejamos então:

JACÓ VALORIZOU O QUE RECEBEU DE SEU PAI

Jacó não abandonou aquele cajado na sua caminhada porque valorizava como algo recebido de seu pai.

Ele poderia ter deixado o cajado no meio do caminho, na casa de Labão ou até mesmo na sua velhice.

Mas o texto de Hebreus 11:21 mostra que pela fé Jacó, próximo da morte estava ainda com aquele cajado.

JACÓ SABIA O QUE REPRESENTAVA PARA ELE

Vinte anos depois de sair de casa fugido de seu irmão, Jacó retorna para sua terra não mais com apenas um cajado, mas muito rico.

No texto de Gênesis 32:10 Jacó está dizendo que ele tinha tanto que precisou se dividirem em dois bandos.

E o cajado fazia ele reconhecer tudo o que Deus lhe deu.

LIÇÕES PARA NOSSAS VIDAS

Nesta história aprendemos algumas lições para nossas vidas. Veja:

1. VALORIZE O QUE DEUS O PAI TE DEU

Jacó valorizou o cajado que recebeu de seu pai Isaque.

Valorize o que Deus te deu.

Seja um dom espiritual, sua família, uma promessa ou até um cargo ministerial.

Dê valor cuidando e valorizando.

2. ACREDITE NAS PROMESSAS DE DEUS

Acredite nas promessas de Deus assim como Jacó que acreditou que mesmo não tendo ovelhas, um dia seria um pastor.

Qual promessa Deus te fez?

A bíblia está cheia de promessas de Deus, e elas são para aqueles que creem.

Por isso tenha fé e creia na palavra de Deus.

3. RECONHEÇA O QUE DEUS TE DEU

Em Gênesis 32:10, Jacó está fazendo uma oração e nela reconhece o que Deus havia lhe dado.

Saiba reconhecer também o que Deus te deu.

Antes de só querer pedir, agradeça pelo que você já tem.

Reconheça quem você era e onde está hoje.

4. CONTINUE ADORANDO ATÉ O FIM

Em Hebreus 11:21, Jacó está já no final de sua vida, velho, mas encostado em seu cajado ele adora ao Senhor.

Seja um verdadeiro adorador, adore a Deus em todo o tempo e em qualquer circunstância da vida.

CONCLUSÃO

Essa foi a história do cajado de Jacó e o quanto esse significava para ele.

Que possamos colocar em pratica as lições aprendidas com essa história.

GOSTOU DO ESTUDO, ENTÃO VEJA TAMBÉM: ROUPAS NOS TEMPOS BÍBLICOS

Como agradecer compartilhe

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Este site utiliza Cookies e Tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência. Ao utilizar nosso site você concorda que está de acordo com a nossa Política de Privacidade.