Como eram as roupas nos tempos bíblicos

Você sabe qual era o estilo de roupas utilizado durante os tempos bíblicos? Como as pessoas se vestiam naquela época? Compreender certas passagens da Bíblia pode ser desafiador devido à distância cultural, temporal e de costumes. No entanto, ao entendermos os costumes, cultura e modo de vida das pessoas naquela época, podemos compreender melhor os textos bíblicos.

Nesse estudo, exploraremos como eram as vestimentas usadas nos tempos bíblicos.

Como era o vestuário das pessoas nos tempos bíblicos

vestuários nos dias bíblicos

Como eram as vestimentas utilizadas durante os tempos bíblicos? Será que as pessoas possuíam muitas roupas? Naquela época as pessoas possuíam poucas peças de roupa, por isso, o guarda-roupa era limitado. Em comparação aos dias atuais, as roupas naquela época eram algo de grande valor e as pessoas normalmente possuíam apenas o essencial.

VESTUÁRIO BÁSICO

O vestuário utilizado naquela época era extremamente básico. Por exemplo, as pessoas costumavam usar uma tanga por baixo da túnica e, muitas vezes, cobriam suas cabeças de alguma forma.

Paulo, ao falar sobre o estilo de vida do povo escolhido, utilizava a metáfora da túnica presa por um cinto. Em Colossenses 3:12, ele se referia ao que era básico e todos entendiam isso.

Alguns usavam uma tanga ou um saiote como roupa de baixo, como Pedro, que utilizava uma tanga quando estava “nu” ou “despido” no barco de pesca da família, conforme descrito em João 21:7.

Na crucificação de Jesus, deixaram ele apenas com a tanga, já que os soldados tiraram sua túnica, conforme registrado em João 19:23.

A TÚNICA

A túnica era a peça de roupa essencial nos tempos bíblicos. Ela era confeccionada com dois pedaços de tecido costurados horizontalmente na altura da cintura. Quando tecidas listras no material, elas eram verticais no tecido final, o que exigia um processo totalmente manual de produção.

A túnica se assemelhava a um saco em muitos aspectos e possuía uma abertura em formato de V para a cabeça, além de cortes laterais para os braços. Geralmente, vendiam a túnica sem a abertura em V, pois era preciso provar que era realmente nova.

OS MATERIAIS USADOS PARA AS ROUPAS

túnica nos dias bíblicos

Os materiais utilizados para as roupas incluíam lã, linho e algodão, dependendo das condições do usuário.

As túnicas feitas de pano de saco ou pelo de cabra eram bastante desconfortáveis e podiam causar irritação na pele. Por isso, só se usavam em épocas de luto e arrependimento.

As túnicas masculinas eram geralmente curtas e coloridas, enquanto as das mulheres eram azuis e chegavam aos tornozelos, com bordados no decote em formato de “V”. Em alguns casos, indicavam a aldeia ou região do usuário.

A túnica usada por Jesus provavelmente estava na moda, pois não possuía costura central. Teares capazes de acomodar o comprimento total da túnica só foram inventados naquela época. Vemos isto no texto de João 19:23.

A túnica era presa à cintura por um cinto de couro ou tecido áspero. Além disso, o cinto às vezes tinha uma abertura para colocar um bolso, onde se podia guardar dinheiro ou outros pertences.

O CINTO COMO ACESSÓRIO

ROUPAS NOS TEMPOS BÍBLICOS

No vestuário, o cinto era um item importante e útil para guardar armas e ferramentas.

Quando os homens precisavam de liberdade para trabalhar ou correr, levantavam a barra da túnica e prendiam-na no cinto, tendo assim maior liberdade de movimento.

Esse ato era chamado de “cingir os lombos” e tornou-se uma metáfora para os preparativos. Pedro, por exemplo, recomendava o discernimento claro e aconselhava os cristãos a “cingirem o seu entendimento”.

“Portanto, cingindo os lombos do vosso entendimento, sede sóbrios, e esperai inteiramente na graça que se vos ofereceu na revelação de Jesus Cristo”.

1 Pedro 1:13

As mulheres também levantavam a barra da túnica para transportar coisas de um lugar para outro, facilitando a movimentação nas atividades domésticas.

Como não tinham o costume de usar roupas de dormir no fim do dia, as pessoas afrouxavam o cinto e deitavam-se com a mesma túnica, já que não tinham muitas roupas.

homem cingindo os lombos em 6 passos

O MANTO, UM IMPORTANTE UTENSÍLIO DO VESTUÁRIO

roupas nos tempos biblicos

Outra peça muito comum do vestuário dos tempos bíblicos era o manto. O manto tinha grande importância, não só como uma peça de vestuário, mas também como um símbolo religioso para as pessoas.

Quando uma pessoa era rica o suficiente para adquiri-lo, ou quando o frio exigia, usavam o manto sobre a túnica.

No campo, onde o clima era predominantemente quente, os trabalhadores enrolavam tecido pesado de lã em volta do corpo, costurando-o na altura dos ombros e abrindo fendas para os braços.

O manto era muitas vezes a única forma de proteção para as pessoas.

Por esse motivo, mesmo que recebido como penhor de um empréstimo, precisavam devolvê-lo antes do anoitecer, para que o dono pudesse agasalhar-se durante a noite fria (Êxodo 22:26,27).

Havia também um outro tipo de manto semelhante a um vestido folgado com mangas largas.

Quando feito de seda, era um traje de gala e pessoas ricas jamais saíam de casa sem ele.

Os fariseus usavam franjas azuis na orla de seus mantos para mostrar que estavam guardando a lei registrada em Números 15:38,39.

No entanto, devido a essa prática tender ao exibicionismo, Jesus condenou o uso (Mateus 23:5).

o manto de Jesus - como eram as roupas nos tempos bíblicos

A mulher que sofria de hemorragia provavelmente desejava tocar na borda do manto de Jesus. Vemos isso no texto de Mateus 9:20:

“E eis que uma mulher que há doze anos sofria de um fluxo de sangue, chegando por trás dele, tocou a orla de sua roupa”.

Ela certamente conhecia a lei e entendia que essa parte do manto era sagrada, além de ter ouvido falar da fama de Jesus como mestre.

Portanto, havia vários tipos ou modelos de mantos.

CALÇADOS

imagem de calçados nos tempos bíblicos

Nos tempos bíblicos, os pobres geralmente andavam descalços, mas aqueles que tinham condições financeiras usavam sandálias simples.

A sola das sandálias era feita de um pedaço de couro de vaca cortado na forma do pé. Uma tira comprida que passava através da sola, ligava ao pé, entre o dedão e o segundo dedo do pé, amarradas ao redor do tornozelo (Lucas 3:16).

Além desses, havia outro modelo que prendia alças de couro ao redor da sola com uma tira, cruzando-as por cima do pé. Eles também usavam chinelos.

CHAPÉUS NOS TEMPOS BÍBLICOS

imagem de pessoas com chapéu e roupas nos tempos biblicos

Naquela época, a maioria dos homens usava um turbante como cobertura dobrada em forma de tira com um dos lados virado para cima (Ezequiel 24:17).

Já as mulheres usavam um véu transparente sobre a cabeça para que não mostrassem o rosto em público. Esse costume era tão importante que Rebeca ocultou seu rosto antes de casar com Isaque (Gênesis 24:65).

Além disso, as mulheres usavam um quadrado de material dobrado para proteger os olhos, que caía sobre o pescoço e ombros, para se proteger do sol.

Porém, na cerimônia de casamento, se retirava o véu do rosto da noiva e colocado no ombro do noivo, enquanto se fazia a seguinte declaração: “O governo está sobre os seus ombros” (Isaías 9:6).

Quanto à limpeza das vestimentas, a lei mosaica estabelecia que o povo deveria lavar as suas vestes e banhar-se para purificação. Já as roupas dos leprosos deveriam queimar (Levítico 11:45; 13:47-52).

O profeta Zacarias, por sua vez, relata uma visão em que Josué, o sumo sacerdote, estava vestido com roupas sujas e o anjo do Senhor lhe disse: “Tira-lhe estas vestes sujas. (…) Eis que tenho feito com que a tua iniquidade passe de ti, e te vestirei de roupas novas” (Zacarias 3:3-4).

Como era feita a limpeza das roupas naqueles tempos?

duas-mulheres-trabalhando-israel-225x300

As roupas eram lavadas de acordo com os costumes da época. As pessoas permitiam que a água limpa passasse pela trama do tecido removendo a sujeira.

Colocavam as roupas molhadas sobre pedras chatas e esfregavam a sujeira para limpá-las. Davi usou essa ideia como um símbolo da ação necessária para limpar o seu pecado, como registrado em Salmos 51:2. O sabão era de óleo de oliva ou de um álcali vegetal.

A IMPORTÂNCIA DAS ROUPAS NOS TEMPOS BÍBLICOS

O VESTUÁRIO BÁSICO NOS TEMPOS BÍBLICOS

As roupas eram tão caras que poucas pessoas podiam adquiri-las. Isso resultava em muitos pobres possuírem apenas uma muda de roupa.

Por causa disso, era comum trocar uma pessoa por um par de sapatos, como descrito em Amós 2:6:

“Assim diz o Senhor: Por três transgressões de Israel, e por quatro, não retirarei o castigo, porque vendem o justo por dinheiro, e o necessitado por um par de sapatos”.

João Batista pedia ao povo para dar suas túnicas de reserva, mas isso não era uma tarefa fácil naquela época, como descrito em Lucas 3:11.

os vestuários dos tempos de Jesus

Na codificação da lei pelos judeus no século I d.C., foi feita uma lista das roupas que poderiam ser resgatadas de uma casa incendiada no sábado. Essa lista é interessante, pois indica o valor das roupas e menciona peças familiares da época.

A lista se divide em duas seções, para homens e mulheres (as crianças usavam versões menores das roupas dos adultos). Muitos dos nomes das peças são de origem grega, mas os padrões básicos são exatamente os mesmos.

As roupas eram tão importantes que rasgá-las em pedaços era um sinal de intenso sofrimento ou luto, como mencionado em Jó 1:20.

A ORNAMENTAÇÃO NOS TEMPOS BÍBLICOS

mulher com ornamento dos tempos bíblicos

Para ter um estudo completo sobre a moda nos tempos bíblicos, é necessário falar sobre a ornamentação. Além das roupas, os antigos também utilizavam maquiagem, enfeites e cuidavam do cabelo, demonstrando uma preocupação com a aparência na época.

As mulheres do Novo Testamento valorizavam tanto isso que Pedro as exortou em sua carta a se enfeitarem com um espírito manso e tranquilo (1 Pedro 3:3-4).

COSMÉTICOS NOS TEMPOS BÍBLICOS

ROUPAS DAS MULHERES DA BÍBLIA com ornamentos e enfeites

Na época bíblica, produziam os cosméticos a partir de materiais naturais como o kohl, um tipo de carbonato verde de cobre, ou a galena, um sulfeto negro de chumbo. Vemos isso em Ezequiel 23:40.

Além dos cosméticos, se valorizava muito a ornamentação. Isaías descreve em detalhes as joias, roupas e outros adornos usados na época.

Em Isaías 3:18-21, podemos ver essa descrição minuciosa da aparência das mulheres na época, incluindo os enfeites da cabeça, os brincos, os colares, as pulseiras, os xales e outros adornos.

OS ENFEITES

Naqueles tempos, o cabelo comprido era um sinal de força e virilidade. E era comum usarem em tranças ou em um topete na parte superior da cabeça.

Mulheres e homens também usavam chapéus e turbantes, como uma forma de proteger-se do sol ou para indicar a sua posição social.

Na Bíblia, há várias referências a enfeites e joias, como em Êxodo 35:22, onde os israelitas são instados a doar ouro, prata e pedras preciosas para a construção do tabernáculo.

O uso de joias e ornamentos naquela época era um sinal de riqueza e status social.

LEIA NA BÍBLIA SOBRE AS ROUPAS

Consulte sua Bíblia para encontrar os seguintes textos e obter mais informações sobre o estudo das roupas e ornamentos nos tempos bíblicos.

ROUPAS MASCULINAS/ FEMININAS (Deuteronômio 22:5)

A túnica era uma peça de vestuário básica usada tanto por homens quanto por mulheres. A principal diferença estava no comprimento: a túnica masculina era geralmente mais curta, na altura do joelho, enquanto a feminina era mais longa, na altura do tornozelo e muitas vezes azul.

É interessante notar que a troca de roupas era proibida em algumas religiões pagãs, como a cananita, devido ao estímulo sexual que essa prática poderia causar. No entanto, na Bíblia não encontramos nenhuma proibição específica sobre a troca de roupas.

A TÚNICA DE JOSÉ (Gênesis 37:3)

José recebeu uma túnica especial de seu pai Jacó, conforme descrito em Gênesis 37:3. A túnica era de mangas longas, possivelmente feita de várias peças, e pode ter sido mais elaborada do que as roupas comuns usadas por seus irmãos.

A túnica de José pode ter simbolizado sua posição privilegiada como o filho favorito de Jacó e o herdeiro escolhido para liderar a família. No entanto, a túnica também pode ter sido vista como uma marca de distinção que separava José dos seus irmãos. Isso possivelmente intensificou os sentimentos de inveja e a raiva que eles sentiam por ele.

Embora não haja evidências claras de que a túnica de José o impedisse de fazer trabalho pesado, é possível que suas mangas longas tenham dificultado a realização de tarefas físicas. No entanto, como um dos filhos mais jovens de Jacó, é provável que ele já tivesse sido dispensado de muitas das tarefas pesadas exigidas dos filhos mais velhos.

O MANTO E A TÚNICA

Mateus 5:40

“E, ao que quiser pleitear contigo, e tirar-te a túnica, larga-lhe também a capa”.

Lucas 6:29

“Ao que te ferir numa face, oferece-lhe também a outra; e ao que te houver tirado a capa, nem a túnica recuses”.

Jesus não entendia mal a situação e não estava se contradizendo. Ele sabia exatamente do que estava falando.

No primeiro caso, Jesus estava se referindo ao tribunal que tinha autoridade para tirar a túnica da pessoa, mas não a capa.

Já no segundo caso, Jesus estava falando sobre um ladrão que, ao roubar uma pessoa, iria primeiro pegar a roupa de cima, que era mais valiosa.

A PROTEÇÃO PARA A CABEÇA DAS MULHERES (1 Coríntios 11:10)

De acordo com as práticas culturais da época, as mulheres respeitáveis usavam véus para cobrir a cabeça ao sair de casa. Paulo, em suas cartas aos cristãos, fala sobre a importância do véu na igreja. Ele afirma que se uma mulher não usar véu durante as reuniões, ela deve ter a cabeça raspada (1 Coríntios 11:6). No entanto, é preferível que as mulheres cubram a cabeça com um véu.

Paulo explica que isso é uma questão de respeito aos bons costumes da época (1 Coríntios 11:13-16). Portanto, mesmo tendo liberdade em sua fé, os cristãos não devem agir de forma a contrariar as normas culturais.

A ARMADURA DE DEUS (Efésios 6:10,11)

homem com roupas do soldado dos tempos bíblicos

Paulo faz uma analogia entre a armadura do soldado romano e a armadura espiritual que os cristãos devem vestir para se protegerem do mal (Efésios 6:10-18).

Ele combina a descrição da armadura de Deus mencionada por Isaías (Isaías 59:16,17) com o conhecimento que tem sobre a vestimenta do soldado romano. Paulo destaca que, assim como o soldado se reveste de sua armadura para se proteger na batalha, o cristão deve se revestir da armadura de Deus para lutar contra as forças do mal.

A vestimenta básica usada pelos soldados era essencial para se manterem firmes, e a armadura ajustava-se por cima, incluindo um casaco e saia de couro cobertos com placas de metal. Além disso, os soldados usavam sandálias pregadas com tachas grandes para manterem seus pés firmes no chão.

Paulo enfatiza que para resistir ao diabo, os cristãos devem ser honestos, justos em seus tratos e não se deixarem perturbar facilmente. Eles também precisam confiar em Deus e ter acesso à sua palavra para estarem bem protegidos.

Em resumo, a analogia da armadura de Deus com a vestimenta do soldado romano serve para ilustrar a importância da proteção espiritual e da confiança em Deus na luta contra as forças do mal.

OS TRAJES DO SACERDOTE (Êxodo 28)

imagem de homem com vestes do sumo sacerdote

Na época bíblica, os sacerdotes usavam uma estola de linho sobre a parte de cima da túnica para mantê-la limpa (1 Samuel 2:18,19).

Além disso, o sumo sacerdote também usava roupas especiais, mas seguia a mesma provisão básica. Sua túnica era azul, a estola ricamente bordada, e havia uma bolsa incrustada de joias contendo dois discos, usados para consultar a vontade de Deus lançando sortes. Ele também usava uma capa branca e um turbante especial na cabeça.

Para complementar isso, leia:

Equipe Redação BP

Nossa equipe editorial especializada da Biblioteca do Pregador é formada por pessoas apaixonadas pela Bíblia. São profissionais capacitados, envolvidos, dedicados a entregar conteúdo de qualidade, relevante e significativo.

Artigos relacionados

11 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo