Deuteronômio 22:5 Significado de “Não haverá traje de homem na mulher”

Deuteronômio 22:5 – ACF (Almeida Corrigida Fiel)

“Não haverá traje de homem na mulher, e nem vestirá o homem roupa de mulher; porque, qualquer que faz isto, abominação é ao Senhor teu Deus.”

Traduções Bíblicas de Deuteronômio 22:5

Deuteronômio 22:5 – NAA (Nova Almeida Atualizada)

“A mulher não deve usar roupa de homem, e o homem não deve vestir roupa de mulher, pois quem faz isso é abominável ao Senhor , seu Deus.”

Deuteronômio 22:5 – NVI (Nova Versão Internacional)

“A mulher não usará roupas de homem, e o homem não usará roupas de mulher, pois o Senhor, o seu Deus, tem aversão por todo aquele que assim procede.”

NTLHDeuteronômio 22:5 (Nova Tradução Linguagem de Hoje)

“As mulheres não podem usar roupa de homem, nem os homens usar roupa de mulher; o SENHOR, nosso Deus, detesta as pessoas que fazem isso.”

Explicação e Comentário sobre Deuteronômio 22:5

Vivemos tempos conturbados. O deus deste mundo, o príncipe do domínio das trevas, conseguiu normalizar todo tipo de abominação por meio da mídia, da política e da cultura. Aconteceu em um piscar de olhos.

Deus criou homens e mulheres iguais em dignidade como portadores da imagem divina (Gn 1:26-28), mas também para serem diferentes em função, composição e propósito. Sua ordem para a criação do macho e da fêmea é perfeita e surpreendente. Os cristãos devem abraçar o desígnio de Deus e lutar contra a pressão cultural maligna contra as distinções entre homens e mulheres.

Embora nossa cultura esteja muito além do uso de roupas tipicamente usadas pelo sexo oposto, este seria um ótimo lugar para começar a entender que Deus, desde o início, tinha essa distinção em mente.

Interpretação de Deuteronômio 22:5, as partes chave do versículo:

“Uma mulher…”

A mulher foi um presente magnífico para Deus dar ao homem porque ele nos fez para a comunidade e a união. Uma auxiliadora “adequada para ele” (Gn 2:18) e dada a Adão para ajudá-lo na obra que Deus lhe dera para fazer no Jardim do Éden.

Ela não era um homem, mas veio do homem (1 Coríntios 11:12). Ela é uma portadora de imagem com igual dignidade ao homem, mas não pretende ser igual ao homem.

“Não deve usar roupa de homem, nem o homem deve usar roupa de mulher”

Deus amou quando criou homem e mulher. Ele chamou isso de muito bom quando criou cada um à sua imagem, mas com um certo design para cada um. O cerne deste verso é que a narrativa cultural de que você pode ser de qualquer gênero, ou nenhum gênero, só porque você quer, é uma mentira do inferno.

Os estilos de roupas mudam, mas o espírito do verso nunca muda. O que quer que signifique na cultura vestir-se como o sexo oposto é uma afronta ao desígnio “muito bom” de Deus. As diferenças de função não devem ser confundidas com diferenças de valor. Jesus se submeteu à vontade de seu Pai, mas era igual ao Pai, que tinha o papel de liderança.

“Porque o Senhor teu Deus detesta quem faz isso.”

Em nossos tempos modernos, até os descrentes dizem: “Deus ama a todos”. Embora verdade em certo sentido (Jo 3:16), a Bíblia deixa claro que Deus odeia o mal e direcionará seu ódio ao mal a uma pessoa má por causa de seu pecado e depravação (Pv 6:16-19).

Se não fosse assim, as pessoas que se rebelam contra Deus não iam para o inferno. Deus vê o travesti como alguém em rebelião ao seu desígnio. Não ficará impune. Mas ele também os ama e abriu caminho em Cristo Jesus para que se voltem para Deus, se salvem dessa confusão.

Comentários sobre o que Significa Deuteronômio 22:5

Comentários sobre o que Significa Deuteronômio 22:5

Comentário de Wiersbe (Contexto)

Pelo fato de os israelitas serem o povo escolhido de Deus e de estarem separados das outras nações, havia práticas aceitáveis nas culturas pagãs proibidas ao povo de Israel. Deus separou os sacerdotes e levitas para ensinar o povo a distinguir entre o certo e o errado, o limpo e o imundo, e isso ajudou seu povo a desenvolver seu discernimento.

Ao obedecer a Deus e buscar sua bênção, o povo foi aprendendo o que era apropriado e correto para a sociedade israelita. A nação entrou em decadência espiritual, pois os sacerdotes e levitas não fizeram seu trabalho, e o povo começou a imitar seus vizinhos pagãos (Ez 22:23-29; 44:23).

Roupas (v. 5). O termo “unissex”, tão conhecido e aceito hoje, apareceu pela primeira vez na revista Life (21 de junho, 1968) num artigo que descrevia roupas unissex como “moda divertida e de bom gosto”.

Nesse versículo, Deus chama isso de “abominável”. No entanto, pessoas que concordam com Moisés nem sempre concordam entre si quanto à forma como essa lei se aplica à Igreja. Uma vez que os cristãos não estão vivendo sob a velha aliança, alguns cristãos desconsideram completamente essa lei, enquanto outros a usam para dizer às mulheres de sua igreja como se vestir tanto em casa quanto em público.

Não podemos ignorar a revelação de Deus no Antigo Testamento, pois Jesus e os apóstolos usaram o Antigo Testamento ao discutir questões espirituais. Mesmo que essa lei sobre as roupas não se aplique à Igreja da mesma forma que se aplicava a Israel, por trás dessa prescrição existem princípios espirituais importantes para nós (2 Tm 3:16, 17).

Wiersbe explica Deuteronômio 22:5

Em primeiro lugar, o enfoque dessa lei não é apenas sobre as roupas. Traduzindo literalmente, o versículo diz: “Não haverá coisas de homem sobre uma mulher e um homem não vestirá roupas de mulher“.

A expressão “coisas de homem” pode se referir a qualquer coisa associada aos homens naquela cultura, incluindo roupas, ferramentas e armas. Se aplicarmos essa lei de modo rigoroso aos cristãos de hoje, então devemos determinar, em cada cultura e circunstância, quais são as coisas femininas e quais são as masculinas, uma tarefa que pode não ser muito fácil.

Os homens semitas usavam brincos e outras joias de ouro, uma prática que algumas igrejas desaprovam hoje em dia. Sem dúvida, esse versículo é uma proibição ao travestismo.

Moisés está lembrando ao povo que existe uma distinção entre os sexos, determinada por Deus desde o princípio e que Deus quer que mantenhamos essa distinção.

Pela sabedoria divina, o homem e a mulher foram feitos um para o outro, porém diferentes um do outro (Gn 1:27).

Muitas nações do mundo antigo aprovavam e praticavam o homossexualismo, até mesmo em suas religiões, mas Deus proibiu essas práticas em Israel e declarou-as crime capital (Lv 18:22; 20:13).

Preservar e honrar as distinções sexuais não significa rebaixar a mulher nem exaltar o homem. Deus criou ambos à sua imagem e ambos têm parte nas bênçãos e incumbências da criação (Gn 1:28-31). Confundir essas diferenças a tal ponto que o homem não seja mais distinguível da mulher é trazer confusão para a ordem que Deus determinou para seu mundo (1 Co 11:1-16; 1 Tm 2:9-15).

Se Deus tivesse permitido que homens e mulheres se vestissem indistintamente, teria sido mais fácil pecar. Tudo o que um adúltero precisaria fazer seria vestir roupas de mulher e ninguém saberia quem estava visitando a casa do vizinho… Além do mais, o uso indistinto de roupas seria uma imitação dos costumes de nações pagãs que usavam tais práticas em seus rituais religiosos.

Os cristãos consagrados não apenas têm aparência e atitudes cristãs, mas também têm aparência e atitudes correspondentes a seu sexo. Isso se aplica, ainda, a crianças e a jovens. As modas e culturas variam e mudam, mas as meninas e mulheres cristãs devem sempre se vestir com decência (1 Tm 2:9), em trajes apropriados para a ocasião, sendo que o mesmo se aplica a meninos e homens.

Por trás dessa lei, encontramos o princípio da separação do mundo e o reconhecimento da ordem determinada por Deus para homens e mulheres. Esse é um princípio que nos ajuda a honrar a Deus e a evitar confusão e pecado.

Comentário de Beacon

Deuteronômio 22:5 – O Senhor do Concerto declara que a justiça prevalecerá em sua comunidade. Na função de Criador, Ele decreta que a justiça caracterizará a atitude para com essas instituições, sem as quais a comunidade e a própria vida seriam impossíveis. O mundo natural, sendo dele, deve ser conforme as leis de quem o criou: Deus.

Este é o princípio demonstrado pelos exemplos nos versículos 5 a 11. Pelo visto, indicam os abusos da natureza cometidos pelos pagãos; como raciocina Welch: “É conclusão legítima que nos poucos casos em que não é possível determinarmos a origem, o mesmo princípio esteja em ação”.

O uso de trajo (5) peculiar ao sexo oposto é proibido por embaraçar a distinção entre os sexos. Na prática pagã, este fato levava a repulsivas indecências morais.

Comentário de Benson

Deuteronômio 22:5 – Não deve usar – Ou seja, normalmente ou desnecessariamente, pois em alguns casos isso pode ser lícito, como escapar da vida de alguém. Agora, isso se proibe por uma questão de decência, para que os homens não confundam os sexos que Deus distinguiu. Para que toda aparência de mal pudesse se evitar, tal mudança de roupa carregando um sinal manifesto de efeminação no homem, de arrogância na mulher, de leviandade e petulância em ambos; e também para cortar todas as suspeitas e ocasiões do mal, para as quais esta prática abriria uma porta larga.

Comentário Conciso de Matthew Henry

A providência de Deus se estende aos menores assuntos, e seus preceitos o fazem, para que mesmo neles possamos estar no temor do Senhor, como estamos sob seus olhos e cuidados. No entanto, a tendência dessas leis, que parecem pequenas, é tal que, sendo encontradas entre as coisas da lei de Deus, devem se considerar grandes coisas. 

Se quisermos provar que somos o povo de Deus, devemos respeitar sua vontade e sua glória, e não as vãs modas do mundo. Mesmo ao vestir nossas vestes, como ao comer ou beber, tudo deve ser feito com seriedade para preservar a nossa pureza e a dos outros no coração e nas ações. Nosso olho deve ser único, nosso coração simples e nosso comportamento inteiro.

Comentário Bíblico Jamieson-Fausset-Brown

O sexo distinguido pelo vestuário.

Deuteronômio 22:5 – A mulher não deve usar o que pertence a um homem, nem o homem deve vestir uma roupa de mulher. Embora disfarces se usaram ​​em certos momentos em templos pagãos, é provável que tenha referenciado a leviandades impróprias praticadas na vida comum . Eles foram devidamente proibidos.

Pois a adoção dos trajes de um sexo pelo outro é um ultraje à decência, apaga as distinções da natureza ao promover a suavidade e efeminação no homem, atrevimento e ousadia na mulher, bem como leviandade e hipocrisia em ambos.

E, em suma, abre a porta para um influxo de tantos males que todos os que usam roupas de outro sexo são “uma abominação para o Senhor”.

Comentário de Matthew Poole de Deuteronômio 22:5

Isso não deve ser feito rotineiramente ou sem necessidade, pois em alguns casos pode ser aceitável, como quando é necessário para salvar uma vida. No entanto, atualmente, isso é proibido, em parte por uma questão de modéstia, para evitar qualquer confusão ou aparência de confusão entre os sexos, já que Deus os distinguiu.

Evitar toda aparência do mal é importante, e vestir-se de maneira oposta ao seu sexo pode sugerir características indesejáveis, como suavidade excessiva ou arrogância. Além disso, essa prática pode criar suspeitas e oportunidades para o mal.

Estudo em vídeo de Deuteronômio

Equipe Redação BP

Nossa equipe editorial especializada da Biblioteca do Pregador é formada por pessoas apaixonadas pela Bíblia. São profissionais capacitados, envolvidos, dedicados a entregar conteúdo de qualidade, relevante e significativo.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você precisa desativar o Adblock para continuar navegando em nosso site!