O que era a Porção dobrada que Eliseu pediu de Elias

O que realmente Eliseu estava querendo de Elias quando pediu porção dobrada do seu espírito? Antes de entendermos o que significa porção dobrada na Bíblia, veremos como foram os últimos momentos de Elias e qual foi a maior herança espiritual que ele deixou para Eliseu.

Eliseu caminha com Elias até seus últimos dias

Assim como Enoque, nos tempos mais antigos, Elias andou com Deus e, de repente, foi estar com Deus (Gn 5:21-24; Hb 11:5).

Os dois homens ilustram o arrebatamento dos santos quando Jesus voltar (1 Ts 4:13-18). Porém, antes de Elias deixar Eliseu para dar continuidade a seu trabalho, caminhou com seu sucessor de Gilgal até a região além do Jordão. O que deve ter sido uma caminhada e tanto!

O Senhor tinha em mente pelo menos três propósitos ao levar esses dois servos a caminhar juntos.

1. Aproveitar o presente.

Eliseu sabia que seu mestre iria deixá-lo e desejava estar com ele até o fim, ouvir seus conselhos e aprender com ele.

A impressão é que Elias queria que Eliseu ficasse para trás deixando-o ir sozinho, mas se tratava apenas de um teste da devoção de Eliseu.

Quando Elias jogou seu manto sobre Eliseu e fez dele seu sucessor, o rapaz prometeu: “te seguirei” (1 Rs 19:20) e cumpriu essa promessa.

Que grandes oportunidades desperdiçamos aos perder tempo com coisas insignificantes, enquanto poderíamos estar aprendendo uns com os outros sobre o Senhor e sua Palavra!

Alegra-me o coração quando vejo cristãos mais jovens e obreiros dando o devido valor aos membros mais idosos de suas congregações e aprendendo com eles. Um dia, esses “gigantes” serão chamados de volta ao lar, e não poderemos mais aprender com eles.

Esses dois homens representam gerações diferentes e personalidades opostas, no entanto, foram capazes de andar juntos.

2. Preparar para o futuro.

Em Betel, Jericó e Gilgal, os dois homens visitaram os “discípulos dos profetas”, grupos consagrados por Deus para estudar as Escrituras e ensinar o povo.

Samuel liderou uma dessas “escolas” em Ramá. Esses grupos eram semelhantes às classes de discipulado em nossas igrejas ou mesmo às escolas bíblicas e seminários.

A obra do Senhor encontra-se sempre a uma geração da extinção, e devemos obedecer fielmente a 2 Timóteo 2:2:

O que de minha parte ouviste através de muitas testemunhas, isso mesmo transmite a homens fiéis e também idôneos para instruir a outros.

Deus tem maneiras diferentes de preparar seus servos, mas ainda espera que a geração mais velha passe à geração mais nova os tesouros da verdade.

3. Recapitular o passado.

Gilgal, Betel e Jericó, bem como o rio Jordão, eram lugares importantes para a história de Israel, sendo que cada um transmitia uma mensagem significativa. Antes de deixar a terra e de ir para o céu, Elias desejava visitar esses lugares pela última vez e levar Eliseu consigo.

Nosso Deus eterno não habita em lugares específicos. Mas somos criaturas presas à história e precisamos dessas lembranças para nos ajudar a recordar e a compreender melhor o que Deus fez por seu povo.

O passado não é uma âncora para nos segurar, mas um leme a nos dirigir. E, se o Senhor pode usar essas “memórias palpáveis” para fortalecer nossa fé.

Elias é um bom exemplo a ser imitado pelo fato inevitável de que, um dia, deixaremos esta terra, quer pela morte quer pelo arrebatamento.

Em vez de ficar sentado sem fazer coisa alguma, visitou três das escolas de profetas e, sem dúvida, ministrou a seus discípulos.

Não disse a seu sucessor: “vou te deixar”, fixando-se, desse modo, no aspecto negativo. Mas disse: “Vou para Betel, para Jericó e para o Jordão” e se manteve ocupado até o último instante, quando o Senhor o
chamou.

Além disso, não pediu que lhe dessem coisa alguma, pois não há o que possamos levar conosco da terra para o céu (1 Tm 6:7). Em vez disso, antes de chegar seu fim, ofereceu um presente a Eliseu. Um dos melhores presentes que podemos deixar é um servo preparado para assumir nosso posto!

Enquanto Elias e Eliseu encontravam-se à beira do rio Jordão, estavam sendo observados à distância por cinquenta discípulos dos profetas. Sabiam que Elias iria partir naquele dia (vv. 3 e 5), mas não sabiam como seria sua partida nem quando Deus iria chamá-lo.

Qual foi o pedido de Eliseu para Elias

Elias não concedeu três desejos a seu sucessor, mas simplesmente lhe pediu que dissesse qual era o presente que mais desejava.

Todo líder precisa ter suas prioridades em ordem, e Eliseu soube o que responder: desejava uma porção dupla do espírito de seu mestre.

Qual era o significado da Porção dobrada que Eliseu pediu de Elias?

A porção dobrada que Eliseu pediu de Elias não se tratava de um pedido para receber o dobro do Espírito Santo ou de ter um ministério duas vezes maior que o de Elias, mas sim de ter mais do espírito que motivou o grande profeta.

Seu pedido baseou-se em Deuteronômio 21:17, a lei da herança do primogênito.

Apesar de haver muitos “discípulos dos profetas” que eram como filhos, Eliseu considerava-se o “filho
primogênito” de Elias, que merecia a herança dobrada que Moisés havia ordenado.

Como um primogênito servindo ao pai, Eliseu havia caminhado com Elias e cuidado de suas necessidades (3:11; 1 Rs 19:21). Mas a única herança que desejava era uma porção dupla do espírito interior da coragem, fidelidade, fé em Deus e obediência à vontade de Deus que seu mestre possuía.

Com esse pedido, Eliseu estava aceitando o ministério profético que Elias havia começado e declarando que, com a ajuda de Deus, o levaria adiante até sua conclusão.

Elias foi sincero com o amigo e lhe disse que não tinha o poder de conceder uma porção dobrada, pois apenas o Senhor poderia fazê-lo.

Porém, se o Senhor permitisse que Eliseu visse Elias ser levado da terra para o céu, seria prova de que seu pedido havia sido atendido. E foi então que aconteceu!

Então, o que era essa Porção dobrada que Eliseu pediu de Elias?

A porção dobrada era a parte da herança que cabia ao primogênito e, nesse caso, pode significar simplesmente seu desejo de ser um sucessor digno.

De acordo com George Williams, o cumprimento desse pedido pode ser visto no número de milagres que cada um realizou: a Escritura registra oito milagres de Elias e dezesseis de Eliseu.


Referências: Comentário Expositivo (Wiersbe). Comentário Popular de William Mac Donald.

André Lourenço

Professor sempre aprendiz da Bíblia que gosta de ensinar sobre um Deus inexplicável!
Botão Voltar ao topo