3 fases do arrependimento na mensagem de João Batista

Esboço de pregação expositiva sobre a mensagem de João Batista em Mateus 3:1-12 com o tema: 3 fases do arrependimento no caminho para o Reino.

Tema: 3 fases do arrependimento no caminho para o Reino

Texto base do sermão: Mateus 3:1-12

“Naqueles dias, apareceu João Batista pregando no deserto da Judeia e dizia: Arrependei-vos, porque está próximo o reino dos céus.” (Mt 3:1-2)

INTRODUÇÃO

A. Contexto histórico e religioso

  • Nos capítulos 2 e 3 de Mateus, encontramos os relatos de cinco testemunhas sobre Jesus Cristo, declarando que ele é o Filho de Deus e o Rei.
  • A nação havia passado mais de quatrocentos anos sem ouvir a voz de um profeta. Então surge João, dando início a um grande reavivamento.

B. A chegada de João Batista

1. Antes do início do ministério público de Jesus, lemos sobre a obra de João Batista:

  • Ele pregou no deserto da Judéia – Mt 3:1.
  • Inicialmente, teve um ministério de grande sucesso – Mt 3:5-6.
  • Mais tarde, seu ministério foi interrompido pela sua prisão – Mt 4:12.

2. Embora o trabalho de João tenha sido breve, foi crucialmente importante:

  • Cada um dos quatro evangelhos introduz o ministério de Jesus com o de João.
  • Seu ministério preparou as pessoas para o que estava por vir.

Se desejamos compreender a mensagem e o ministério de Jesus Cristo, devemos começar com aquele que foi enviado para “preparar o caminho do Senhor”.

C. Arrependimento, a mensagem do caminho

Ao examinarmos a vida e o ministério de João Batista, vemos não apenas um precursor, mas alguém que nos convida ao arrependimento e nos prepara para receber o Rei dos céus, Jesus Cristo.

Quando estudamos o capítulo 3 de Mateus, encontramos na mensagem de João Batista, 3 fases do arrependimento no caminho para o Reino.

I. Arrependimento para entrar no Reino (Mateus 3:1-6)

E, naqueles dias, apareceu João o Batista pregando no deserto da Judéia, E dizendo: Arrependei-vos, porque é chegado o reino dos céus.

Mateus 3:1-2

A. A Mensagem de Arrependimento

1. Arrependei-vos – De metanoe; De meta “depois”, e noeo “pensar”. Significa que arrependimento é uma decisão que resulta em mudança de ideia. O que leva à mudança de objetivo e ação.

2. Arrependimento como mudança de mente e comportamento.

3. Confissão de pecados e batismo como sinal de arrependimento.

B. O Contexto do Reino dos Céus

1. “Reino” refere-se ao domínio soberano de Deus no universo.

2. O Reino de Deus como uma nova era de justiça e paz.

3. A proximidade do Reino motivando uma resposta imediata.

C. Quem era o mensageiro?

1. Alguém que era apenas uma voz

  • “Porque este é o anunciado pelo profeta Isaías, que disse: Voz do que clama no deserto…” (v.3a)
  • Não era João que clamava, mas ele era a voz do que clamava. Ou seja, quem clamava era Deus.
  • A mensagem é mais importante que o mensageiro.

2. Alguém com uma missão

“Preparai o caminho do Senhor, Endireitai as suas veredas.” (v.3b)

3. Alguém com costumes diferentes

“E este João tinha as suas vestes de pelos de camelo, e um cinto de couro em torno de seus lombos; e alimentava-se de gafanhotos e de mel silvestre.” (v.4)

  • João Batista se vestia diferente da maioria. Se vestia como Elias (2 Rs 1:8).
  • João Batista se alimentava diferente da maioria.
  • Quem tem uma missão especial precisa ser diferente do mundo. Precisa ser separado.

4. Alguém que levava as pessoas à Deus

“Então ia ter com ele Jerusalém, e toda a Judéia, e toda a província adjacente ao Jordão; E eram por ele batizados no rio Jordão, confessando os seus pecados.” (v.5-6)

II. Arrependimento para permanecer no Reino (Mateus 3:7-10)

E, vendo ele muitos dos fariseus e dos saduceus, que vinham ao seu batismo, dizia-lhes: Raça de víboras, quem vos ensinou a fugir da ira futura? Produzi, pois, frutos dignos de arrependimento;

Mateus 3:7-8

A. Para permanecer no Reino é preciso de sinceridade

1. A visão espiritual alcança profundidades.

Vendo ele, porém, que muitos fariseus e saduceus vinham ao batismo…” (v.7)

Nada fica escondido de Deus. Homens e mulheres de Deus possuem o discernimento para enxergar o que muitos não conseguem ver.

2. Fariseus e saduceus como exemplos de hipocrisia religiosa.

Eles se consideravam suficientemente bons para agradar a Deus. No entanto, João os chamava de “raça de víboras”.

João usa a metáfora de cobras fugindo de um incêndio no matagal de um deserto para descrever a postura religiosa do líder perante a ira vindoura.

O fogo revela quem somos. Por isso, os religiosos hipócritas eram como víboras fugindo do fogo.

B. Para permanecer no Reino é preciso produzir frutos bons

1. Era necessário evidência do arrependimento verdadeiro nos frutos. Provas de que a vida e a forma de pensar do indivíduo haviam sido transformadas.

Jesus disse “Acautelai-vos, porém, dos falsos profetas, que vêm até vós vestidos como ovelhas, mas, interiormente, são lobos devoradores. Por seus frutos os conhecereis. Porventura colhem-se uvas dos espinheiros, ou figos dos abrolhos?” (Mt 7:15-16)

2. Era necessário mudança de atitude e ações que refletem um coração transformado.

“e não comeceis a dizer entre vós mesmos: Temos por pai a Abraão; porque eu vos afirmo que destas pedras Deus pode suscitar filhos a Abraão.” (Mt 3:9)

Não adiantava se achar bom, precisava mostrar pelos bons frutos e não pela aparência.

3. Se não produzir, será cortado.

“Já está posto o machado à raiz das árvores; toda árvore, pois, que não produz bom fruto é cortada e lançada ao fogo.” (v.10)

“E disse ao vinhateiro: Eis que há três anos venho procurar fruto nesta figueira, e não o acho. Corta-a; por que ocupa ainda a terra inutilmente? E, respondendo ele, disse-lhe: Senhor, deixa-a este ano, até que eu a escave e a esterque; E, se der fruto, ficará e, se não, depois a mandarás cortar.(Lc 13:7-9)

III. Arrependimento para habitar no Reino (Mateus 3:11-12)

E eu, em verdade, vos batizo com água, para o arrependimento; mas aquele que vem após mim é mais poderoso do que eu; cujas alparcas não sou digno de levar; ele vos batizará com o Espírito Santo, e com fogo. Em sua mão tem a pá, e limpará a sua eira, e recolherá no celeiro o seu trigo, e queimará a palha com fogo que nunca se apagará.

Mateus 3:11-12

A. O Batismo de João e o Batismo de Jesus

O batismo de João é um tipo de experiência de salvação de ser batizado no Espírito.

Como o batismo de João colocava a pessoa dentro da água, o batismo de Jesus colocava o cristão no Espírito. Ligava-o no Senhor.

O fogo purifica ou destrói. Portanto, o batismo será purificador para os verdadeiros ou destruidor para os falsos.

Outra diferença, o batismo de João na água era aparente. Mas, o batismo de Jesus com “Espírito Santo e com fogo” era invisível.

B. A Separação do Trigo e da Palha

Seja trigo que alimenta e não palha que tem aparência, mas que não sustenta.

Porque, para os crentes “palhas”, Jesus dirá:

Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos muitas maravilhas? ...então lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade.” (Mt 7:22-23)

Mas, para os crentes “trigos”, Jesus dirá:

“Vinde, benditos de meu Pai, possuí por herança o reino que vos está preparado desde a fundação do mundo” (Mt 25:34)

Conclusão desta pregação

1. Hoje aprendemos sobre o arrependimento como porta de entrada, e morada no Reino de Deus

Isso mostra a necessidade constante de arrependimento para entrar, permanecer e habitar no Reino.

Através de Jesus, temos acesso ao Espírito Santo que nos capacita a viver uma vida digna do Reino.

2. O chamado ao arrependimento hoje

  • Examinemos nossos corações e vidas.
  • Resposta ao chamado de Deus com sinceridade e integridade.
  • Vivamos com a esperança e a certeza do Reino que virá.

“Arrependei-vos, porque é chegado o reino dos céus!” – Mateus 3:2

Confira mais esboços de pregações em Mateus.

André Lourenço

Bacharel em Teologia, Graduado em Gestão da Qualidade e Pós Graduando em Psicologia nas Organizações, André possui mais de 17 anos de experiência na pregação e ensino da Bíblia. É Professor de cursos de Homilética e Hermenêutica. Já escreveu centenas de estudos bíblicos e ministra aulas na EBD. Se considera um eterno aprendiz e apaixonado por Compartilhar a Palavra de Deus!

Artigos relacionados

Um Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo