Descoberta a mais antiga carga marítima de artefatos de mármore no Mediterrâneo Oriental

Trata-se de uma carga valiosa e rara de artefatos de mármore com 1800 anos

Uma descoberta arqueológica extraordinária foi feita nas águas costeiras de Moshav Beit Yanai, ao norte de Netanya. Trata-se de uma carga valiosa e rara de artefatos de mármore com 1800 anos, transportada em um navio mercante que naufragou durante uma tempestade.

Essa é a carga marítima mais antiga do Mediterrâneo Oriental conhecida até o momento, composta por capitais coríntios decorados com motivos vegetais, capitais parcialmente esculpidos e uma enorme arquitrave de mármore, medindo até 6 metros de comprimento. Esses elementos arquitetônicos parecem ter sido destinados a um magnífico edifício público, possivelmente um templo ou um teatro.

Trata-se de uma carga valiosa e rara de artefatos de mármore com 1800 anos

A descoberta foi possível graças ao relato de Gideon Harris, um experiente nadador do mar, que entrou em contato com a Autoridade de Antiguidades de Israel algumas semanas atrás. Harris avistou colunas antigas enquanto nadava na praia de Beit Yanai e prontamente informou as autoridades. Koby Sharvit, diretor da unidade de arqueologia subaquática da Autoridade de Antiguidades de Israel, expressou sua gratidão pelo relato de Harris.

Ele revelou que a existência dessa carga naufragada era conhecida há muito tempo, mas a localização exata era desconhecida devido à cobertura de areia. No entanto, as recentes tempestades expuseram a carga e, graças ao relatório importante de Gideon, foi possível localizá-la e realizar investigações arqueológicas preliminares. Essas investigações servirão como base para um projeto de pesquisa mais abrangente.

Com base na posição e no ângulo da carga no fundo do mar, é evidente que o navio que transportava esses artefatos naufragou no local após a tripulação enfrentar uma tempestade em águas rasas. “Tempestades como essa frequentemente surgem ao longo da costa do país”, explicou Sharvit, “e devido às limitações de manobra das embarcações, elas muitas vezes são levadas para águas rasas e naufragam.”

Sharvit também revelou informações fascinantes sobre o navio e sua carga. Levando em consideração o tamanho dos elementos arquitetônicos, é possível calcular as dimensões do navio, que era capaz de transportar uma carga de pelo menos 200 toneladas.

Essas peças finamente trabalhadas são características de edifícios públicos imponentes e de grande escala. Embora em Cesareia Romana, elementos arquitetônicos semelhantes fossem feitos de pedra local coberta com gesso branco para imitar o mármore, nesse caso, estamos lidando com mármore genuíno.

É provável que essa carga de mármore tenha vindo da região do Egeu ou do Mar Negro, possivelmente da Turquia ou da Grécia. Dado que foi descoberta ao sul do porto de Cesareia, especula-se que estava destinada a um dos portos ao longo da costa sul do Levante, como Ashkelon, Gaza ou até mesmo Alexandria, no Egito.

Se gosta de arqueologia bíblica, então confira os posts abaixo:

Descoberta de inscrição rara de 3.100 anos com o nome “Yerubaal”

Descoberta de pedreira do período do Segundo Templo revela ferramentas e artefatos únicos

Arqueologia revela estratégias militares romanas na destruição do Segundo Templo em Jerusalém

Arqueólogos encontram marfim referenciado em 1 Reis e Amós

Revelado documento raro de 2.700 anos com referência a “Ismael”

Equipe Redação BP

Nossa equipe editorial especializada da Biblioteca do Pregador é formada por pessoas apaixonadas pela Bíblia. São profissionais capacitados, envolvidos, dedicados a entregar conteúdo de qualidade, relevante e significativo.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você precisa desativar o Adblock para continuar navegando em nosso site!