Deus odeia o pecado, mas ama o pecador?

Você já deve ter ouvido essa frase: Deus odeia o pecado, mas ama o pecador. Refletindo nessa frase, me perguntei se ela constava na Bíblia, e não obtive resposta.

Saiba que é muito comum, citações de pensamentos ou frases de pessoas, cuja origem se desconhece, acabarem por se confundirem com verdades bíblicas. Como esta outra, por exemplo: Quem não vem pelo amor, vem pela dor.

Quem criou essa frase: Deus odeia o pecado, mas ama o pecador, desconhecia verdades bíblicas essenciais, além de não conhecer o significado bíblico de alguns termos, como ódio, amor, pecado, pecador.

Amor e ódio

Vamos compreender o significado dessas duas palavras. Segundo consta na Bíblia “Eu amo aos que me amam, e os que cedo me buscarem, me acharão”. (Provérbios 8:17).

Então se nos perguntarem a quem Deus ama? Basta respondermos a quem o ama? Não, isso não está correto porque Deus não exige afeição de ninguém. Deus não está em busca de amizade. Deus não quer caridade.

Agora, como responder a essa pergunta? Devemos, baseados nessa passagem bíblica: “Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de odiar um e amar o outro, ou se dedicará a um e desprezará o outro. Não podeis servir a Deus ou a Mamom”. (Mateus 6:24).

Então, ama a Deus aquele que O obedece, ou seja, que se sujeita a ele, como servo obediente.

Temos várias passagens na Bíblia, onde Jesus nos fala sobre esse assunto, vamos ver algumas delas:

“Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda, esse é o que me ama; e aquele que me ama será amado de meu pai, e eu o amarei, e me manifestarei a ele”. (João 14:21).

“Se me amais, guardai os meus mandamentos”. (João 14:15).

“Jesus respondeu e disse-lhe: se alguém me ama, guardará a minha palavra, meu pai o amará, viremos para ele e faremos nele morada”.

“Quem não me ama, não guarda as minhas palavras; ora, a palavra que ouvistes não é a minha, mas do Pai que me enviou”. (João 14:23).

Então, por essas passagens da Bíblia, podemos notar que Jesus não estava exigindo que gostassem dele, na verdade, Jesus pedia e exigia que os homens se sujeitassem a Ele, tomando sobre si o jugo dele.

Veja essa passagem bíblica que mostra isso claramente:

“Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas”. (Mateus 11:29).

Jesus também nos deixou exemplo de como se ama a Deus, veja só: “Mas é para que o mundo saiba que eu amo o Pai, e que faço como o Pai me mandou. Levantai-vos, vamo-nos daqui”.

Devemos saber também que a obediência é a essência do amor bíblico, veja essa passagem:

“Porque este é o amor de Deus: que guardemos os seus mandamentos; e os seus mandamentos não são pesados”. (João 14:31).

Percebe-se que quando é dito que Deus ama aqueles que O amam, é o mesmo que dizer que Ele honra aqueles que O honram. Veja abaixo:

“Portanto, diz o Senhor Deus de Israel: Na verdade tinha falado eu que a tua casa e a casa de teu pai andariam diante de mim, perpetuamente; porém, agora, diz o Senhor: longe de mim tal coisa, porque aos que me honram, honrarei, porém os que me desprezam serão desprezados”. (1 Samuel 2:30).

É possível Aquele que é amor, odiar?

Sabemos que João afirma que Deus é amor, mas como entender essa declaração acerca de Deus?

O apóstolo confirma que quem confessar que Jesus é o filho de Deus, significa que Deus está nele e ele em Deus. Daí, o Pai e o Filho fizeram morada naquele que confessa a Cristo, mas como o Pai e o Filho passam a fazer morada no homem? Obedecendo a palavra de Cristo, ou seja, ao amá-lo.

Note que, confessar a Cristo, é o mesmo que amar, obedecer e crer e como resultado tem a salvação.

O amor de Deus para os que O amam é misericórdia, ou seja, bondade.

Mas, lembre-se, apesar de Deus demonstrar a sua bondade, ele também odeia a todos que praticam a maldade, ou seja, os que não O obedecem.

Enquanto o amor de Deus é dar o que prometeu, segundo a Sua palavra aos que O amam, o ódio de Deus refere-se à sua retribuição a todos que são ímpios e pecadores.

Mas vale ressaltar que quando a Bíblia fala daqueles que odeiam a Deus, não fala de pessoas que têm um sentimento rancoroso. O ódio a Deus decorre da desobediência, de pronunciar mentiras em nome de Deus.

Conclusão

Devemos amar a Deus, obedecendo os seus mandamentos, honrando-O sempre. Pois assim seremos também amados por Ele.

E precisamos nos lembrar que a porta para seguir os ensinamentos de Jesus é estreita, e seguir o caminho contrário ao Dele é larga.

Mas não devemos ter medo pois encontraremos força para seguir os mandamentos de Deus, devido a sua infinita misericórdia por nós.

Botão Voltar ao topo