O que significa e como ser cheio do Espírito?

Ser cheio do Espírito está centrado em um processo contínuo de crescimento e maturidade espiritual que só pode ser encontrado e cultivado pelo Espírito de Deus. Esta é uma submissão diária enquanto caminhamos com o Senhor, sendo preenchidos por Sua glória.

Ser cheio do Espírito Santo não reflete somente na aparência do cristão, mas no seu comportamento. Ou seja, aquele que de fato é cheio do Espírito, demonstra isso através de seus “frutos” e boas obras.

Ao olhar para as Escrituras, a habitação do Espírito parece ser diferente de ser cheio do Espírito.

Se olharmos para passagens específicas, podemos ver que ser cheio do Espírito não é apenas um evento único, mas é um processo contínuo e produz frutos em crescimento e maturidade espiritual enquanto serve ao corpo de Cristo e, por fim, glorifica a Deus.

Quando você ouve a frase “cheio do Espírito”, o que vem à sua mente? Para alguns, ser cheio do Espírito está associado a um ponto específico no tempo com a evidência de falar em línguas e a continuação de uma linguagem de oração particular.

Para outros, é um foco na alegria do Senhor ou no cultivo da maturidade espiritual em Cristo. O melhor lugar para obter uma compreensão clara de ser cheio do Espírito é nas Escrituras e reconhecer primeiro a diferença entre a habitação do Espírito Santo e ser cheio do Espírito Santo.

Erros ao identificar uma pessoa cheia do Espírito

PELA APARÊNCIA

Muitos olham para a aparência de uma pessoa para dizer se ela é ou não cheia do Espírito Santo.

É claro que não podemos descartar o papel da aparência no que diz respeito ao traje por exemplo. Porque uma pessoa verdadeiramente cheia do Espírito sabe se vestir de maneira decente. No entanto, que eu quero dizer é que não podemos identificar uma pessoa cheia do Espírito somente pela aparência.

A aparência faz parte, mas somente ela não determina uma pessoa ser cheia do Espírito Santo ou não.

PELAS OBRAS

As obras são importantes, mas também não é o fator principal de uma pessoa cheia do Espírito. Porque se fosse assim, Jesus não teria muitas vezes repreendido os religiosos pelas suas obras cheias de más intenções.

Veja o versículo a seguir:

“Quando, pois, deres esmola, não faças tocar trombeta diante de ti, como fazem os hipócritas nas sinagogas e nas ruas, para serem glorificados pelos homens. Em verdade vos digo que já receberam o seu galardão.” (Mateus 6:2)

Neste texto vemos que os fariseus tinham obras, mas era para o seu benefício próprio, ou seja, para se aparecerem.

Portanto, somente obras não determinam uma pessoa cheia do Espírito Santo, mas uma boa intenção com as obras e um coração obediente a Deus.

PELAS PALAVRAS

Pelas bonitas palavras ou até mesmo pelas orações, louvores não determina que uma pessoa é cheia do Espírito. Isso porque as palavras podem não serem verdadeiras.

Jesus também repreendeu os religiosos da época por causa disso, veja:

“E ele, respondendo, disse-lhes: Bem profetizou Isaías acerca de vós, hipócritas, como está escrito: Este povo honra-me com os lábios, Mas o seu coração está longe de mim” (Marcos 7:6)

Percebam neste texto que o povo honrava a Deus com as palavras, mas o coração deles estava distante de Deus.

Portanto ser cheio do Espírito não é somente dizer boas palavras, mas viver o a Bíblia ensina.

Cheio do Espírito na Bíblia

Frequentemente o Novo Testamento usa linguagem figurada para descrever essa experiencia de estar “cheio” do Espírito. 

Como você se sentirá, com o que se parecerá quando estiver cheio do Espírito?

O Novo Testamento usa essa palavra figurada “cheio” de três modos diferentes. 

1° PERCEPÇÃO DO ESPÍRITO (CHEIO DO ESPÍRITO)

Às vezes ela parece se referir ao que a maioria dos contemporâneos que se especializam em enchimento do Espírito têm em mente uma percepção da presença do Espírito “exultando no Espirito Santo”, por exemplo (Lucas 10:21). 

Deus tenha piedade do pregador que nunca tem essa agitação, essa percepção extática da presença de Deus. 

2° O ESPÍRITO SANTO NO COMANDO (CHEIO DO ESPÍRITO)

As vezes, entretanto, a Bíblia parece indicar um relacionamento mais do que um sentimento quem está no comando? (Ef 4.29–32; 5.17,18). 

Se o Espírito Santo está no comando completo de um relacionamento, você poderia dizer que essa pessoa está cheia do Espírito. 

Deus tenha piedade da congregação onde o pregador não está submetido incondicionalmente e completamente à disposição do Espírito. 

3° DONS E FRUTOS DO ESPÍRITO (CHEIO DO ESPÍRITO)

Sem dúvida, o uso mais comum dessa linguagem figurada é usada para apontar o resultado, a evidência de uma vida cheia do Espírito, chamada de “dons” ou “frutos” (1 Co 12; Gl 5.22,23). 

E isso que significa ser cheio do Espírito  estar sob o comando do Espírito Santo de tal forma que uma vida de milagres seja evidente, uma colheita abundante de frutos do Espírito que todo fiscal de frutos na congregação pode ver. 

Assim, a única maneira de explicar os resultados da Pregação daquele homem é dizer que é o poder do Espírito! 

Os apóstolo Cheios do Espírito

apóstolos cheios do espírito santo

Observe o seguinte a respeito da vida cheia do Espírito dos apóstolos: 

Toda vez que uma crise estourava, uma nova oportunidade estava à espreita ou as coisas não aconteciam de acordo com o plano, o que eles faziam? Voltavam aos joelhos. 

E o que Deus fazia como resposta? 

Ele os enchia com o Espírito e então eles pregavam com ousadia, com poder que transforma vidas.

Portanto, pessoas cheias do Espírito eram enchidas, diz o relato (At 4.31). 

Como isso acontecia? Acho a analogia de um barco à vela útil.

Uma escuna deslizando pela água, as velas cheias de vento, é uma visão bonita, mas então um vento vem do oeste e woosh! 

Aquelas velas, já cheias, ficam realmente cheias. E o mesmo acontece com o Espírito.

Ele pode estar de forma estável no comando de nossa vida e ministério, mas depois vem uma necessidade especial, uma oportunidade especial. 

Então vem o tempo de se dirigir ao púlpito. Estivemos de joelhos e rogamos para que o vento do Espírito soprasse. 

E naquele dia será uma pregação cheia do Espírito.

A Ordem: Enchei-vos do Espírito

E não vos embriagueis com vinho, em que há contenda, mas enchei-vos do Espírito; (Efésios 5:18)

Em Efésios 5:18 encontramos Paulo escrevendo para os crentes se encherem do Espírito.

Neste texto, a palavra enchei-vos tem a ideia de continuidade, ou seja, o que Paulo estava querendo dizer é para os crentes estar sempre se enchendo.

O texto não tem a ideia de encher e parar, como por exemplo quando se enche um copo. Mas sim para viver se enchendo, mesmo que derrame.

Portanto, deixe a “torneira aberta”.

Como se encher do Espírito Santo?

cristão em comunhão com Deus

Veja a sequencia do texto o que Paulo vai dizer na continuação do assunto de se encher do Espírito:

“Falando entre vós em salmos, e hinos, e cânticos espirituais; cantando e salmodiando ao Senhor no vosso coração;
Dando sempre graças por tudo a nosso Deus e Pai, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo;
Sujeitando-vos uns aos outros no temor de Deus”
(Efésios 5:19-21).

Note então que Paulo está dizendo enchei-vos do Espírito falando entre vós em salmos, ou seja, aquela ideia de ser cheio do Espírito precisamos se isolar é contrária ao texto.

Paulo também continua o texto ordenando para sempre dar graças a Deus por tudo, ou seja, aquele que é verdadeiramente cheio do Espírito é grato a Deus.

E o texto termina então com Paulo orientando os crentes para sujeitar uns aos outros no temor de Deus.

Portanto, se a pessoa não se sujeita ao seu pastor, aos líderes e aos seus irmãos na fé, não pode ser cheio do Espírito Santo.

O fruto do Espírito

O FRUTO DO ESPÍRITO

Uma pessoa que verdadeiramente está cheia do Espírito Santo terá como resultado sesse processo o fruto do Espírito.

Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança. (Gálatas 5:22)

Pelo fruto se conhece a árvore, por isso que uma pessoa que está cheia do Espírito produzirá frutos do Espírito.

Então, agora sabemos que ser cheio do Espírito não é profetizar para todo mundo, pular, rodopiar, pregar gritando em toda mensagem.. Não que isso não possa fazer parte de uma pessoa cheia do Espírito.

Mas que somente as manifestações dos dons e a aparência não é a característica de uma pessoa cheia do Espírito e sim produzir os frutos do Espírito.

Todo crente é habitado pelo Espírito Santo

A Bíblia lança luz sobre as promessas relativas aos crentes em Cristo, e uma dessas promessas é a habitação do Espírito Santo. Jesus Cristo disse a Seus discípulos em João 14:16 que Ele pediria ao Pai que lhes desse outro Advogado que nunca os deixaria.

Esse Advogado é o Espírito Santo, o Espírito da verdade. Ele é nosso Advogado e nunca nos abandona. Efésios 4:30 nos assegura que estamos selados para o dia da redenção pelo Espírito Santo. Efésios 1:13 diz:

E você também foi incluído em Cristo quando ouviu a mensagem da verdade, o evangelho da sua salvação. Quando crestes fostes marcados nele com um selo, o Espírito Santo prometido, que é um depósito que garante a nossa herança até a redenção daqueles que são propriedade de Deus.

Existem outras escrituras que atestam essas verdades, e a Bíblia nos encoraja como crentes em Cristo que o Espírito Santo habita em nós no momento da salvação. Essa habitação é permanente porque Ele (o Espírito Santo) nos sela.

Cheio do Espírito para uma Obra de Serviço

Ao estudar as Escrituras para o entendimento bíblico de ser cheio do Espírito, há duas palavras diferentes usadas para descrever essa ação no Novo Testamento. A palavra grega pimplemi é usada várias vezes nos Atos dos Apóstolos quando se refere a ser preenchido.

O Complete Word Study Dictionary define esta palavra, “ser preenchido, para realizar, pessoas a serem preenchidas, totalmente imbuídas, afetadas e influenciadas”. Esta palavra implica um único evento ocorrendo e capacitando os crentes para uma obra de serviço.

O enchimento do Espírito visto na igreja do primeiro século os capacitou para a obra de pregar o Evangelho de Jesus Cristo.

Encontramos esse enchimento ocorrendo pela primeira vez em Atos 2:4 no dia de Pentecostes, quando os crentes foram cheios do Espírito Santo, e eles falaram em línguas, que eram línguas conhecidas na terra, mas desconhecidas para aqueles que as falavam, e eles falaram de as poderosas obras de Deus.

Aqueles que os ouviram falar reconheceram sua própria língua sendo falada pelos galileus. Este foi um trabalho de serviço ao preparar a primeira mensagem do apóstolo Pedro, que explicaria o que estava acontecendo de acordo com as Escrituras.

Ele passou a ministrar aos que ouviam, e três mil almas foram acrescentadas naquele dia à comunhão dos crentes (Atos 2:14-41).

Ao se dirigir às autoridades e aos anciãos sobre a cura de um aleijado, Pedro foi cheio do Espírito Santo antes de falar com eles. Ele foi habilitado para pregar e proclamar o Evangelho de Jesus Cristo (Atos 4:8).

Em Atos 4:31, os crentes foram cheios do Espírito Santo e continuaram a falar a Palavra de Deus com ousadia. Já em Atos 9:17-20, Paulo recuperou a visão e foi cheio do Espírito Santo para que proclamasse Jesus nas sinagogas.

Em cada uma dessas instâncias, o enchimento do Espírito estava no contexto de um único evento para uma obra de serviço na vida desses crentes para proclamar o Evangelho de Jesus Cristo.

Cheio do Espírito para Crescimento e Maturidade

A outra palavra grega no Novo Testamento aplicável a ser cheio do Espírito é a palavra pleroo. O Complete Word Study Dictionary define isso como “tornar completo”. Este tipo de enchimento é visto em Efésios 5:18-20:

Não se embriague com vinho, o que leva à devassidão. Em vez disso, sejam cheios do Espírito, falando uns com os outros com salmos, hinos e canções do Espírito. Cantem e façam música de coração ao Senhor, sempre dando graças a Deus Pai por tudo, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo. Submetam-se uns aos outros por reverência a Cristo. 

Este é um processo contínuo de crescimento e maturidade, e este tipo de maturidade vem de ser moldado pela Palavra de Deus. Colossenses 3:16 diz:

Que a mensagem de Cristo habite ricamente entre vocês ao ensinar e admoestar uns aos outros com toda a sabedoria por meio de salmos, hinos e cânticos do Espírito, cantando a Deus com gratidão em seus corações.

Quando cedemos à instrução da Palavra de Deus, cedemos ao enchimento contínuo do Espírito Santo. Esse tipo de enchimento abre mão do controle: “Ser cheio do Espírito implica liberdade para que Ele ocupe cada parte de nossas vidas, guiando-nos e controlando-nos”.

Com relação a Efésios 5:18, o Comentário Bíblico MacArthur diz: “Ser cheio do Espírito é viver na presença consciente do Senhor Jesus Cristo, deixando Sua mente, por meio da Palavra, dominar tudo o que é pensado e feito”.

Quando formos cheios do Espírito Santo dessa maneira, faremos como Efésios 5:19,20 diz. Louvaremos e adoraremos ao Senhor com cânticos. Transbordaremos em ações de graças a Deus.

Nós nos submeteremos a outros crentes. Estaremos preocupados com as necessidades daqueles que nos rodeiam. Cultivaremos o fruto do Espírito como visto em Gálatas 5:22-23:

Mas o fruto do Espírito é amor, alegria, paz, paciência, amabilidade, bondade, fidelidade, mansidão e domínio próprio. Contra tais coisas não há lei.

O que isto significa?

Ser cheio do Espírito está centrado em um processo contínuo de crescimento e maturidade espiritual que só pode ser encontrado e cultivado pelo Espírito de Deus.

Ao nos submetermos a esse processo, glorificamos o Senhor Jesus Cristo em palavras e ações enquanto somos conformados à Sua imagem por meio do poder do Espírito Santo que habita em nós e nos enche continuamente.

Certamente podemos extinguir o Espírito Santo (1 Tessalonicenses 5:19), e o pecado pode impedir o enchimento do Espírito, afetando nossa frutificação para Deus. A resposta para isso como crentes em Cristo é a obediência a Deus e à Sua Palavra escrita.

Esta é uma submissão diária enquanto caminhamos com o Senhor em santificação progressiva , cedendo ao Espírito Santo para sermos cheios para a Sua glória e capacitados para proclamar o Evangelho de Jesus Cristo.

Equipe Redação BP

Nossa equipe editorial especializada da Biblioteca do Pregador é formada por pessoas apaixonadas pela Bíblia. São profissionais capacitados, envolvidos, dedicados a entregar conteúdo de qualidade, relevante e significativo.

Um Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo