Gálatas 5:22 Significado e Explicação do “fruto do Espírito”

Gálatas 5:22 – ACF (Almeida Corrigida Fiel)

“Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança.”

Traduções Bíblicas de Gálatas 5:22

Gálatas 5:22 – ARA (Almeida Revista e Atualizada)

“Mas o fruto do Espírito é: amor, alegria, paz, paciência, amabilidade, bondade, fidelidade,”

Gálatas 5:22 – NVI (Nova Versão Internacional)

“Mas o fruto do Espírito é: amor, alegria, paz, paciência, amabilidade, bondade, fidelidade,”

Gálatas 5:22 – NTLH (Nova Tradução na Linguagem de Hoje)

“Porém, o Espírito de Deus produz em nós amor, alegria, paz, paciência, delicadeza, bondade, fidelidade,”

Explicação e Significado de Gálatas 5:22

Gálatas 5:22 é um versículo bíblico que faz parte da carta escrita pelo apóstolo Paulo aos cristãos da região da Galácia. Neste versículo, Paulo fala sobre o “fruto do Espírito”, descrevendo as características produzidas na vida daqueles que têm o Espírito de Deus habitando neles.

O “fruto do Espírito” é um termo que se refere às qualidades ou virtudes que se manifestam na vida dos crentes como resultado da presença e do trabalho do Espírito Santo. Essas características são um reflexo do caráter de Deus e demonstram a transformação interior causada pelo Espírito Santo na vida daqueles que são verdadeiramente seguidores de Cristo.

Paulo lista nove características do fruto do Espírito: amor, alegria, paz, paciência, amabilidade, bondade, fidelidade, mansidão e autodomínio (ou temperança). Essas virtudes estão inter-relacionadas e compõem um padrão de comportamento que se contrapõe às obras da carne, descritas no mesmo capítulo anteriormente.

O fruto do Espírito não é algo que os crentes podem produzir por si mesmos através de esforços humanos, mas é o resultado de permitir que o Espírito Santo trabalhe em suas vidas. Quando os crentes se rendem e confiam no Espírito de Deus, Ele age em seus corações, transformando-os gradualmente à semelhança de Cristo e manifestando essas belas virtudes.

Portanto, Gálatas 5:22 é um lembrete importante de que os verdadeiros seguidores de Jesus têm um padrão de vida caracterizado pelo fruto do Espírito. Essas qualidades são evidências tangíveis da obra do Espírito Santo em suas vidas e também são um testemunho poderoso do poder transformador de Deus na vida do crente.

Interpretando as partes chaves do versículo 22 de Gálatas 5

“Mas o fruto do Espírito é…”

Nesta primeira parte, Paulo contrasta o “fruto do Espírito” com as “obras da carne” mencionadas anteriormente no capítulo. Ele apresenta as virtudes produzidas na vida dos crentes pelo Espírito Santo como um resultado da transformação interior causada por Sua presença e obra.

“…amor…”

O amor é a primeira e mais destacada característica do fruto do Espírito. Esse amor não é meramente um sentimento emocional, mas um amor altruísta e incondicional, exemplificado pelo próprio Deus e que deve ser manifestado pelos crentes em relação a Deus e ao próximo.

“…alegria…”

A alegria é uma virtude que transcende as circunstâncias externas. É uma satisfação e contentamento profundo que os crentes encontram em Deus, independentemente das situações difíceis que possam enfrentar.

“…paz…”

A paz se refere à tranquilidade interior e à harmonia com Deus e com os outros. É a ausência de conflitos e perturbações emocionais, resultante da confiança e descanso na soberania de Deus.

“…longanimidade…”

Longanimidade, também conhecida como paciência, é a capacidade de suportar as adversidades e os defeitos dos outros sem perder a calma. É uma atitude paciente e tolerante em relação às fraquezas humanas.

“…benignidade…”

A benignidade refere-se a uma disposição gentil e bondosa para com os outros, mostrando compaixão e demonstrando atos de bondade e generosidade.

“…bondade…”

A bondade envolve agir com integridade e fazer o bem aos outros, buscando o benefício e a ajuda daqueles ao nosso redor.

“…fé…”

A fé aqui se refere à confiança e fé genuína em Deus, dependendo Dele em todas as circunstâncias e crendo em Sua fidelidade e promessas.

“…mansidão…”

Mansidão é uma virtude que envolve humildade e equilíbrio emocional, não reagindo com ira ou orgulho diante das ofensas ou provocações.

“…temperança.”

Temperança, ou autodomínio, é a capacidade de controlar impulsos e desejos, exercendo autocontrole em todas as áreas da vida, especialmente aquelas que são propensas a excessos ou tentações.

Comentários sobre o que Significa Gálatas 5:22

Comentários sobre o que Significa Gálatas 5:22

Comentário de Wiersbe – Estudo

Uma coisa é vencer a carne e não praticar a perversidade, outra bem diferente é praticar o bem. Os legalistas podem se gabar de não ser culpados de adultério ou homicídio (considerar, porém, Mt 5:21-32), mas será que alguém é capaz de vislumbrar as tão belas graças do Espírito em seu caráter? Na vida, a bondade por negação não é suficiente, também é preciso haver qualidades.

O contraste entre obras e frutos é importante. O trabalho de um equipamento industrial pode gerar um produto, mas não há máquina no mundo capaz de produzir um fruto. Os frutos devem crescer da vida, e, no caso do cristão, essa vida é do Espírito Santo (Gl 5:25). Quando pensamos em “obras”, o que nos vem à mente é esforço, trabalho, cansaço e labuta; a ideia de “fruto” nos traz à mente beleza, tranquilidade, desenvolvimento da vida.

A carne produz “obras mortas” (Hb 9:14), enquanto o Espírito produz fruto vivo. E esse fruto contém a semente de mais fruto ainda (Gn 1:11). O amor gera mais amor! A alegria nos ajuda a produzir mais alegria! Jesus deseja que produzamos: “Fruto […] mais fruto ainda […] muito fruto” (Jo 15:2, 5), pois é assim que o glorificamos. A velha natureza não é capaz de produzir fruto; ela só pode nascer da nova natureza.

O “fruto do Espírito” mencionado nesta passagem refere-se ao caráter (Gl 5:22, 23). É importante distinguir o dom do Espírito, que é a salvação (At 2:38; 11:17), e os dons do Espírito, que estão relacionados ao serviço (1 Co 12), das graças do Espírito, relacionadas ao caráter cristão. Infelizmente, muitas vezes dá-se ênfase excessiva aos dons, fazendo com que os cristãos negligenciem as graças do Espírito. A construção do caráter cristão deve ter precedência sobre a demonstração de habilidades especiais.

Comentário de Matthew Poole – Gálatas 5:22

O fruto do Espírito; aqueles hábitos que o Espírito Santo de Deus produz naqueles em quem habita e opera, com aqueles atos que fluem deles, tão naturalmente quanto a árvore produz seu fruto, são:

Amor a Deus e ao próximo; alegria; a satisfação da alma em sua união com Deus, como o maior e mais alto bem; com uma alegria real em Cristo, e no que é para sua honra e glória, chamada alegria na verdade, 1 Coríntios 13:6; e no bem de nossos irmãos, Romanos 12:15.

Paz: quietude de consciência, ou paz com Deus (da qual a paz de consciência é uma cópia), e uma disposição pacífica para com os homens, oposta a contendas, divergências, emulações, etc. Longanimidade: oposto à pressa de se vingar e inclinação pacientemente a suportar injúrias. Gentileza: doçura e bondade de temperamento, permitindo acomodação mútua e utilidade uns aos outros. Bondade: disposição para não ferir ninguém, mas fazer todo o bem possível a todos. Fé: envolvendo verdade em palavras, fidelidade em promessas e trato uns com os outros.

Testamento Grego do Expositor

Gálatas 5:22. Visto que o objetivo deste versículo é exibir a harmonia entre o fruto do Espírito e as restrições da lei, são especificadas apenas as qualidades que afetam o dever do homem para com o próximo. O amor com seus acompanhantes infalíveis, alegria interior e paz, fornece a força motriz; longanimidade em face de erros e maus-tratos, bondade em prestar serviço aos outros e a generosidade gratuita para os necessitados, não pode deixar de ganhar boa vontade; boa fé, mansidão e autocontrole atraem confiança e respeito. Fica claro pelo lugar subordinado aqui atribuído à palavra “fé” que ela não denota a graça cardinal da fé em Deus, que é a própria raiz de toda religião, mas sim a boa fé nas relações com os homens e a devida consideração às suas justas reivindicações.

Comentário de Beacon – Gálatas 5:22

O contraste entre a carne e o Espírito atinge um clímax adequado quando Paulo faz a lista do fruto do Espírito (versículo 22). No cerne de sua exortação, há o apelo para que o crente seja atraído pelo fruto e, ao mesmo tempo, repelido pelas “obras” da carne. Embora Paulo aceitasse a opinião prevalecente na igreja primitiva, que dizia que a presença e atividade do Espírito eram evidenciadas pelos dons sobrenaturais, ele reconhecia que essas manifestações não eram necessariamente prova de caráter moral. Por isso, ele deu o mais sublime valor e destaque ao fruto do Espírito, que se relaciona diretamente às qualidades éticas e morais.

Dos versículos 22 e 23, Alexander Maclaren analisa “O Fruto do Espírito”. Ele mostra: 1) Os três elementos do caráter; 2) A unidade do fruto; 3) A cultura da árvore; 4) Este é o único fruto digno.

A escolha de Paulo do termo “fruto” é importante quando comparado com “obras”. “Uma obra é algo que o homem produz para si mesmo; um fruto é algo que é produzido por um poder que não é dele mesmo. O homem não pode fazer o fruto.” E é frequente observar que o fruto está no singular. Embora indique a unidade das virtudes cristãs, não devemos dar muito foco a esse quesito, porque Paulo usa constantemente a forma singular quando o termo tem um significado figurativo.

Lições que podemos aprender do significado de Gálatas 5:22

Lições que podemos aprender do significado de Gálatas 5-22

1. Dependência do Espírito Santo: O fruto do Espírito é produzido pelo Espírito Santo em nós. Aprendemos a depender Dele para desenvolver as virtudes cristãs em nossas vidas, pois não podemos produzir essas qualidades por nós mesmos.

2. Transformação interior: O fruto do Espírito evidencia a transformação interior que ocorre nos seguidores de Cristo. À medida que permitimos que o Espírito atue em nossos corações, refletimos cada vez mais o caráter de Deus e somos moldados à imagem de Jesus.

3. Priorização das virtudes cristãs: O fruto do Espírito é composto de nove características. Devemos buscar cultivar cada uma delas em nossas vidas, compreendendo que elas são um reflexo do caráter de Deus e um testemunho poderoso do Evangelho.

4. Oposição às obras da carne: O contraste entre o fruto do Espírito e as obras da carne apresentado no capítulo 5 de Gálatas nos lembra que devemos evitar as práticas pecaminosas e buscar viver de acordo com a orientação do Espírito Santo.

5. Unidade e crescimento da igreja: À medida que os crentes desenvolvem o fruto do Espírito, a igreja é fortalecida e cresce em unidade. O amor, a paz, a paciência e outras virtudes promovem relacionamentos saudáveis e edificantes.

6. Vida equilibrada e moral: O fruto do Espírito está diretamente relacionado às qualidades éticas e morais. Isso nos ensina a viver uma vida equilibrada, refletindo a justiça de Deus em nossas ações e atitudes.

7. Fé na transformação: A presença do fruto do Espírito em nossa vida é um lembrete constante de que Deus é fiel em nos transformar à semelhança de Cristo. Isso nos encoraja a confiar em Seu poder e promessas para viver uma vida cristã frutífera.

Equipe Redação BP

Nossa equipe editorial especializada da Biblioteca do Pregador é formada por pessoas apaixonadas pela Bíblia. São profissionais capacitados, envolvidos, dedicados a entregar conteúdo de qualidade, relevante e significativo.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo