Fundamentos da Família: Transmitindo nossa Fé

Esboço de pregação sobre família com o tema Fundamentos da Família: Transmitindo nossa Fé em Deuteronômio 6:4-7.

Tema: Fundamentos da Família: Transmitindo nossa Fé

Texto do Sermão: Deuteronômio 6:4-7

Introdução deste Sermão (Transmitindo nossa Fé)

De todas as tragédias na criação de filhos, talvez a maior seja quando nós, como pais cristãos, deixamos de transmitir nossa fé aos nossos filhos.

Há muitas razões para esse fracasso, mas isso não o torna menos um fracasso!

Alguns pais podem falhar porque não compreendem a necessidade e a importância de compartilhar sua fé com seus filhos.

Não estou falando de uma atitude piedosa ou falsa em relação aos nossos filhos. Eles precisam saber que nosso relacionamento com Cristo é profundamente pessoal e muito real, caso contrário eles podem rejeitar nossa fé e nosso Salvador.

É nossa responsabilidade dada por Deus.

O privilégio da paternidade traz consigo a responsabilidade de nutrir nossos filhos.

Estamos constantemente lendo no jornal de algum pai que abusou fisicamente de seus filhos, e sentimos repulsa pelos relatos.

Ouvimos falar dos danos causados por pais que abusam emocionalmente de seus filhos e ficamos irritados com a forma como eles tratam seus filhos.

No entanto, eu afirmo que há um tipo de abuso pior do que qualquer um desses dois… Abuso espiritual!

Isso ocorre quando os pais não transmitem sua fé aos filhos!

Deuteronômio 6:4-9

Nossa fé deve primeiro ser real em nossos corações. (v5-6)

Ensinar nossos filhos exigirá um esforço diligente. (v7)

Ensiná-los exigirá comunicação íntima em todas as oportunidades possíveis. (v7)

A Palavra de Deus deve tornar-se um “sinal” para eles, o que significa um sinal ou farol para guiá-los ao longo dos anos. (v8)

A Palavra de Deus deve ser exibida abertamente diante de seus olhos. (v9)

  • Eles precisam ver a Palavra de Deus vivida diante deles diariamente em nossas vidas!
  • Não é suficiente dizer-lhes como viver para Deus, devemos mostrar-lhes como viver para Deus!
  • Jesus nos ordena a “ensinar a observar” ou fazer! Não basta saber!
  • Muitas vezes ensinamos a saber, mas não a fazer!

Efésios 6:1-4

Gostamos de citar v1 quando nossos filhos recusam nossas instruções.

No entanto, devemos lembrar que v4 é nossa instrução de Deus!

“Nutrição e admoestação do Senhor.”

  • Nutri = instrução por ação
  • Instrução de advertência por palavra
  • Frase chave do Senhor

O treinamento de nossos filhos é prepará-los para o mundo real como filhos de Deus.

  • Não basta que nossos filhos sejam capazes de ganhar a vida e constituir família.
  • Devemos prepará-los não apenas para ganhar a vida, mas para viver para o Senhor!
  • Queremos que eles sejam exemplos divinos para nossos netos! e nossos bisnetos!
  • Somos responsáveis pelas gerações futuras.
  • Não devemos deixar de transmitir nossa fé aos nossos filhos!

Qual é o nosso objetivo de parentalidade? Nosso objetivo deve ser o mesmo que o objetivo de Deus.

  1. Deuteronômio 6:6-7 – A Palavra de Deus.
  2. Efésios 6:4 – Treinamento. 3. Malaquias 2:15 – Semente divina.

Como vamos fazer isso?

I. Eles Precisam Ver o Caráter de Deus (Ef 6:4)

A. Advertência – para chamar a atenção; repreenda gentilmente; implica a ideia de treinar pela palavra

B. Três atributos para ensinar

1. Santidade – desenvolve:

  • Ódio ao pecado.
  • Convicção do pecado.

2. Justiça – protege da Amargura – Romanos 8:28.

3. Amor – desenvolve:

  • Salvação – João 3:16
  • Segurança – I João 4:19; II Timóteo 2:15.

II. Eles precisam aprender a consistência de Deus (Efésios 6:4)

A. Nutrir – treinar, disciplinar, castigar e corrigir; implica a ideia de formação pela ação.
B. Modelar Cristo no lar (João 14:9; I Coríntios 11:1).

Aplique a Palavra – Tiago 1:22.

Humilde para com a Palavra – Tiago 4:6; I João 1:9.

III. Precisamos desenvolver uma boa comunicação

A. Quatro Regras de Comunicação. Ep. 4:25-32

1. Seja honesto

  • Devemos falar.
  • Devemos falar a verdade.
  • E devemos falar a verdade com amor.

Mantenha-se atualizado (v26-27)

  • Resolva os problemas de cada dia naquele dia.
  • Não fazer isso significa que estamos abrindo caminho para o ressentimento.
  • Nota: Mt. 6:4

Ataque o problema, não a pessoa.

  • Nenhuma comunicação corrompida.
  • Apenas comunicação edificante.

Ato; não reaja. (v31-32)

  • Nossa tendência natural é reagir aos outros e começar a culpá-los.
  • Mas Deus nos chama para sermos bondosos, compassivos e perdoadores.
  • Não importa quão irresponsável alguém possa agir, somos responsáveis por agir biblicamente.

B. Conheça seus filhos (I Pedro 3:7).

Seu mundo

Seus interesses

Os seus amigos

Seus objetivos.

C. Devemos ajudar a ver as coisas da perspectiva de Deus (I Pedro 5:7).

D. Ensine-os a lidar com o desapontamento.

Assegure-lhes que você está na equipe deles.

Ajude-os a descobrir o que Deus está ensinando a eles através de uma situação.

Faça-os ver como Jesus responderia.

Ajude-os a ver que Deus é soberano em todas as circunstâncias.

IV. Disciplina (Transmitindo nossa Fé)

A. Necessário

  • Nota: Provérbios 22:15; 29:15
  • A razão – a natureza do pecado

B. Eficaz

Hebreus 12:5-7 – Ausência de raiva.

Fundação do amor.

O objetivo é a correção.

Ore por sabedoria, amor e paciência.

Lembre-se destas verdades:

  • Eles não são seus filhos, são de Deus (Salmos 127:3).
  • Eles precisam se tornar o que Deus quer que eles sejam, não necessariamente o que queremos.
  • Não devemos deixar de transmitir nossa fé a eles.

Mais esboços de pregação.

Botão Voltar ao topo