7 Razões para Estudar Cultura Bíblica

É importante entender o contexto da Bíblia! Mas como muitas coisas na vida, não vamos colocar em prática até entendermos porque é importante. Então, aqui estão sete ótimas razões para estudar os antecedentes culturais da Bíblia.

1. Entenda o público

Compreender a perspectiva do público original nos ajuda a entender o ambiente no qual os autores inspirados comunicaram sua mensagem.

2. Entenda como o texto se comunica

Um texto são ideias ligadas por fios de escrita. Cada frase e cada palavra se comunicam pelas ideias e pensamentos que irão desencadear no leitor ou ouvinte.

3. Os escritores bíblicos fizeram suposições

Os escritores bíblicos normalmente podiam presumir que seu público compartilhava sua língua e cultura; alguns assuntos, portanto, eles assumiram em vez de declarar. Pense no que acontece quando o público posterior de diferentes culturas lê o texto sem os mesmos entendimentos não declarados do público original.

4. Entenda as diferenças

Podemos ver as diferenças entre [os povos antigos] e nós. Para entender melhor como eles teriam interpretado o que estava sendo compartilhado com eles.

5. Entenda quais questões estavam sendo abordadas

Quando ouvimos a mensagem em seu cenário cultural autêntico e original, podemos reaplicá-la novamente para nosso próprio ambiente diferente de maneira mais completa. Porque então entendemos quais problemas estavam realmente sendo abordados.

6. Evite impor sua própria cultura

Se não soubermos nada sobre o mundo antigo, estaremos inclinados a impor nossa própria cultura e cosmovisão ao texto bíblico. Isso sempre será prejudicial ao nosso entendimento.

7. Preencha as lacunas

À medida que cada pessoa ouve ou lê o texto, a mensagem assume lacunas subjacentes que precisam ser preenchidas com significado pelo público. É teologicamente essencial que preenchamos [as lacunas] apropriadamente.

Princípios para Estudar a Cultura Bíblica

11 Princípios para Estudar a Cultura Bíblica

Estudar a cultura da Bíblia pode levá-lo a muitas, muitas trilhas de coelho. Mas a Bíblia de Estudo de Antecedentes Culturais gosta de tornar tudo conciso. Aqui estão seus onze princípios para estudar a cultura bíblica.

A Importância de Entender a Cultura Bíblica: Provérbios 2:1-2, 5-6

“Filho meu, se aceitares as minhas palavras,
e guardares dentro de ti os meus mandamentos, de
modo que dês ouvidos à sabedoria,
e apliques o teu coração ao entendimento…
Então compreenderás o temor do Senhor,
e acharás o conhecimento de Deus.
Pois o Senhor dá sabedoria;
De sua boca procedem o conhecimento e o entendimento”.

Estude sobre Vida nos tempos bíblicos.

ESTUDANDO A CULTURA BÍBLICA

O estudo dos antecedentes culturais é importante porque compreender a perspectiva do público original nos ajuda a entender o ambiente no qual os autores inspirados comunicaram sua mensagem. O que aprendemos pode mostrar contrastes e semelhanças entre nossa própria cultura e a do mundo antigo

Aqui estão, portanto, alguns princípios para se considerar ao avaliar o texto bíblico com seus contextos antigos:

Aqui estão 11 PRINCÍPIOS da Bíblia de Estudo de Antecedentes Culturais

  1. Tanto as semelhanças quanto as diferenças culturais devem se considerar.
  2. As semelhanças podem sugerir uma herança cultural comum, em vez de emprestar de uma peça específica da literatura.
  3. É comum encontrar semelhanças na superfície, mas diferenças no nível conceitual ou vice-versa.
  4. Todos os elementos do texto devem se entender em seu próprio contexto com a maior precisão possível antes que sejam feitas comparações entre culturas.
  5. Proximidade no tempo, geografia e esferas de contato cultural aumentam a possibilidade de interação que leva à influência.
  6. Um caso de empréstimo literário raramente pode se fazer e requer a identificação de prováveis ​​canais de transmissão.
  7. Funções semelhantes podem ser desempenhadas por diferentes gêneros em diferentes culturas.
  8. Quando elementos literários ou culturais são emprestados, eles podem, por sua vez, ser transformados em algo bem diferente.
  9. Uma única cultura raramente será monolítica, seja em uma seção transversal contemporânea ou em consideração a passagem do tempo.
  10. A especificidade na marcação de datas para eventos no mundo antigo é inerentemente discutível. Não havia um ponto de referência cultural universal com o qual os antigos pudessem marcar o tempo (como nossas datas de AC e DC). Diferentes culturas usaram diferentes pontos de referência históricos ao marcar o tempo. Portanto, mesmo quando os pesquisadores encontram datas registradas na literatura cultural antiga ou em artefatos, elas raramente podem ser citadas como definitivas. As diferenças de datas para eventos específicos nas notas do Antigo Testamento refletem essa realidade, pois vários colaboradores refletem suas próprias avaliações. Quanto mais cedo o período de tempo, mais tênue se torna o namoro.
  11. Os termos culturais no texto das notas (por exemplo, uso do termo “Palestina” no Antigo Testamento, que se refere à região mais ampla em que o povo hebreu vivia), não se referem às realidades políticas atuais, a menos que as notas indiquem isso.

Equipe Redação BP

Nossa equipe editorial especializada da Biblioteca do Pregador é formada por pessoas apaixonadas pela Bíblia. São profissionais capacitados, envolvidos, dedicados a entregar conteúdo de qualidade, relevante e significativo.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você precisa desativar o Adblock para continuar navegando em nosso site!