3 grandes segredos que extrovertidos que se casaram com introvertidos precisam saber

Com o aumento dos inventários de personalidade inundando a internet, você pode ter visto essa pergunta flutuando nas mídias sociais ultimamente de alguma forma.

– Você é mais extrovertido ou introvertido?

Por mais divertidos e interessantes que possam ser, esses inventários, a importância de se conhecer vai muito além de uma moda divertida do Facebook.

As pessoas geralmente pensam que os termos introvertido e extrovertido descrevem se uma pessoa gosta ou não de estar perto de outras pessoas. 

Mas a verdade é que esses termos não são descrições de sua afinidade com as pessoas, mas sim de como você tende a se recarregar.

Introvertido ou extrovertido

Você é uma pessoa que recarrega e reabastece se afastando e ficando sozinho? Você é um introvertido. 

Ou você é uma pessoa que se recarrega ao se envolver com as pessoas e interagir nos relacionamentos? Isso é um extrovertido! 

A resposta a esse tipo de pergunta é muito importante porque afeta a maneira como você cuida de si mesmo e, por sua vez, como se relaciona com os outros.

Às vezes, no casamento, ambos os parceiros têm personalidades e traços muito semelhantes. Eles se entendem porque têm necessidades e desejos semelhantes devido à natureza de seus tipos de personalidade.

Os opostos se atraem

Mas, na maioria das vezes, os casais tendem a ter diferenças em suas personalidades e, como diz o ditado, “os opostos se atraem”. 

Os opostos tendem a se atrair porque somos atraídos por pessoas que nos equilibram. 

Encontramo-nos puxados na direção de pessoas que têm pontos fortes nas áreas em que temos pontos fracos e vice-versa. 

Mas com a mesma rapidez com que os opostos se atraem, eles também podem atacar quando não há uma tentativa deliberada de comunicação e compreensão saudáveis. 

Muitas vezes, as mesmas diferenças que nos uniram são as mesmas coisas que causam conflito dentro de um relacionamento. 

E por causa das diferenças de personalidade, você pode se encontrar falando uma língua totalmente diferente do seu cônjuge.

Se você é casado com um introvertido ou um extrovertido, vou deixar aqui alguns segredos para serem lembrados.

À seguir os 3 grandes segredos que extrovertidos que se casaram com introvertidos precisam saber

1. Tempo sozinho ou Tempo juntos

Se você é extremamente extrovertido, provavelmente nem sabe o significado de “tempo sozinho”. Como os extrovertidos se recarregam ao estar perto das pessoas, eles tentam preencher seu tempo com relacionamentos e interações da melhor maneira possível. 

Se você é um extrovertido casado com um introvertido, precisa se lembrar de que a necessidade de socialização deles não é a mesma que a sua.

Por mais que os introvertidos amem as pessoas, eles precisam simplesmente ficar sozinhos. 

Esse importante tempo sozinho lhes dá o que eles precisam para interagir e se comunicar da melhor maneira possível. 

Não é apenas importante, mas é saudável para o introvertido chegar a um lugar onde possa reconhecer e solicitar algum tempo sozinho. 

Mas para um cônjuge extrovertido, as palavras: “Querida, posso ter alguns minutos para mim?” pode quase soar rude ou ofensivo. 

Se você é extrovertido, lembre-se de não tomar esse pedido como um insulto pessoal, porque é simplesmente um sinal de que seu parceiro precisa reabastecer e recarregar. 

Seja deliberado sobre a criação de tempo em cada dia para permitir uma chance de se conectar, ao mesmo tempo em que abre espaço para esse importante tempo sozinho, conforme necessário. Fale sobre suas diferentes necessidades, por exemplo.

2.  Processamento Interno ou Processamento Externo

Para muitos extrovertidos, a resolução de problemas, o gerenciamento de conflitos e a tomada de decisões são processos que precisam se discutir.  

Há algo em verbalizar e articular a situação em voz alta que ajuda um extrovertido a digerir a informação e chegar a uma conclusão. “Conversar” é simplesmente parte do processo de cura. Mas o que você precisa lembrar como extrovertido é que nem sempre é assim para um introvertido.

Muitos introvertidos gostam de pensar sobre as coisas em vez de falar sobre as coisas. Eles tendem a “absorver” em vez de “conversar”. 

Eles podem internalizar informações para digeri-las melhor em momentos de silêncio. Alguns introvertidos podem até precisar de algum tempo para se afastar e pensar antes de ter uma chance de falar. 

Quando surgem problemas ou conflitos em um relacionamento, é importante lembrar essa diferença fundamental entre introvertidos e extrovertidos, caso contrário, acabará jogando um jogo de gato e rato com uma pessoa tentando “conversar” enquanto a outra pessoa não está totalmente pronta.

Se você é casada com um introvertido, é importante dar a ele uma chance de pensar antes de falar. 

Permita-lhes a liberdade de recuar ou se afastar de uma situação momentaneamente, com o objetivo de se reunir mais tarde para processar, discutir e trabalhar a situação em questão.

3. Individual ou Grandes Grupos

“Trazer alguns amigos para almoçar em casa. Vejo você em 10 minutos” foi a simples mensagem de texto que causou uma grande discussão entre dois de nossos amigos casados. 

Sendo uma extrovertida, trazer alguns amigos para casa não era grande coisa para ela. Mas como um introvertido, seu marido precisava de um aviso e algum tempo para se preparar. 

Dez minutos de preparação não bastavam quando estar perto de pessoas era uma experiência tão desgastante para sua personalidade introvertida. 

Mas são momentos como esse, que lembram das genuínas e belas diferenças que Deus deu, entre cada uma das personalidades. Bem como, as dificuldades que essas diferenças causam quando não compreendidas.

Se você é um extrovertido casado com um introvertido, é importante lembrar que, quando se trata de socializar com os outros, seu cônjuge não está conectado como você. 

O que pode parecer um encontro “simples” para você, pode ser um evento muito mais emocionalmente elaborado para o seu cônjuge. 

Contudo, uma mensagem de texto rápida ou uma reunião improvisada pode parecer desrespeitosa ou imprudente para seu cônjuge. E embora, possa alimentar sua vida social, pode estar drenando seu casamento o tempo todo. 

Levando essas diferenças em consideração, é importante aprender a falar sobre sua agenda, planejando com antecedência eventos ou situações que possam tirar um ou outro de sua zona de conforto. 

Coloque as coisas no calendário e encontre o equilíbrio certo entre reuniões íntimas individuais e configurações de grandes grupos.  

Deus pode usar as personalidades diferentes no casamento

Não há dúvida de que as diferenças de personalidade no casamento causam conflito, mas também Deus às pode usar.

Para construir empatia, reforçar habilidades de comunicação, e ensinar como amar desinteressadamente na linguagem mais significativa para nosso cônjuge.

Enfim, vençam as diferenças, aceitem um ao outro da maneira que Deus os criou, e com toda certeza, vocês desfrutaram das mais ricas bençãos de Deus.

Autora: Debra Fileta
Adaptado por Biblioteca do Pregador

Botão Voltar ao topo