7 maneiras de amar seu cônjuge introvertido

Dizem que os opostos se atraem. Portanto, seu cônjuge introvertido provavelmente é muito diferente de você. É por isso que às vezes é difícil para um extrovertido, conviver e amar seu cônjuge introvertido. 

Tendemos a pensar que nossos cônjuges se comunicam e respondem como nós, têm as mesmas preferências e mostram e interpretam o amor da mesma maneira que nós.

Depois de quase 35 anos de casamento com um introvertido genuíno, provavelmente cometi todos os erros que uma esposa pode cometer ao tentar demonstrar amor ao marido. 

Mas também aprendi muito com essas tentativas fracassadas e mal-entendidos, e finalmente estou colhendo os benefícios de saber como deixar meu cônjuge de processador interno se sentir amado.

Mas antes de mais nada, para poupá-lo de repetir meus erros, aqui estão as sete maneiras de mostrar amor ao seu cônjuge introvertido.

Portanto, à seguir estão 7 maneiras de amar seu cônjuge introvertido

1. Dê-lhes tempo para falar

No mundo do trabalho, tempo é dinheiro. Mas em seu relacionamento com um introvertido, tempo é amor. 

Dar-lhes tempo para processar mental e emocionalmente os assuntos, equivale a mostrar-lhes amor através de sua paciência. 

A primeira linha da descrição bíblica do amor frequentemente citada diz: “O amor é paciente e bondoso…” (1 Coríntios 13:4). 

Seja paciente, deixando-os levar mais tempo do que parece razoável, para que eles respondam a uma pergunta. Forneçam uma explicação ou simplesmente respondam a algo que você disse, seja trivial ou que mude sua vida. 

Nesse último cenário, na maioria das vezes, o introvertido está tentando descobrir se você está apenas pensando em voz alta ou se deseja uma resposta verbal.

Não interprete o silêncio ou a resposta tardia de seu cônjuge como uma demissão pessoal de você. Em vez disso, dê-lhes tempo. 

Ao diminuir suas expectativas em relação à velocidade de uma resposta, você está mostrando ao seu cônjuge que a necessidade dele (de processar internamente, calcular ou apenas formar palavras) é tão importante quanto sua necessidade percebida de uma resposta imediata. 

Dê tempo ao seu cônjuge para falar, e você estará mostrando amor a ele.

2. Compreenda que suas necessidades e expectativas diferem das suas

Chelsea, que está em seu sétimo ano de casamento, disse que seu marido introvertido “precisa de seu tempo de inatividade, seja relaxando no final do dia e assistindo algo ou em um fim de semana, certificando-se de que ele possa fazer algo por si mesmo – algo que ele goste, seja comigo ou sozinho. Ele precisa especialmente de um tempo de silêncio.”

“Também aprendi a não esperar que falemos sobre tudo o que ele está sentindo a cada momento.

Ele pode estar agindo um pouco quieto, e eu costumava perguntar inúmeras vezes: ‘Você está bem?’ 

Mas, na verdade, ele está apenas processando as coisas.

Todavia, dar ao seu cônjuge o direito de ficar em silêncio ou falar quando estiver pronto, é outra maneira de demonstrar amor ao seu cônjuge introvertido. 

Perceber que as necessidades deles são tão importantes quanto as suas, ajuda bastante.

3. Para amar seu cônjuge introvertido, respeite sua aversão às multidões.

Nenhum de nós gosta de caos, certo? Mas seu cônjuge introvertido pode definir o caos de maneira muito diferente de você. 

Por exemplo, você pode adorar a ideia de uma festa de fim de semana tarde da noite, mas isso pode causar um grande conflito para seu cônjuge introvertido.. 

O que lhe dá energia pode parecer caótico para ele. Portanto, seja sensível ao seu cônjuge quando se trata de um restaurante lotado e movimentado, uma quantidade excessiva de conversas de uma pessoa em particular ou uma festa em sua homenagem.

Dica útil para você amar seu cônjuge introvertido

Nunca assuma que seu cônjuge introvertido vai adorar estar cercado pelas pessoas que ama em uma festa surpresa, realizada em sua homenagem. O que balança seu barco pode afundar o deles.

“A comunicação é fundamental quando se trata de planejar eventos sociais”, disse Chelsea. “Se eu estiver conversando com alguém sobre juntar nossas famílias, não posso esquecer de checar com ele para ter certeza de que posso marcar algo assim.”

“No final das contas, a única pessoa que deveria importar para mim, mais do que Deus, é meu cônjuge e vice-versa.

Escolhemos um ao outro para sermos confidentes, parceiros e amigos. Se isso não for uma prioridade, não haverá felicidade, e o ressentimento pode se infiltrar.” 

Ou seja, considere dar ao seu cônjuge um passe de corredor (ou mais como um “passe de festa”) algumas vezes por ano, especialmente se seu cônjuge for propenso a sobrecarga de interação social. 

Perto das férias ou durante um mês agitado socialmente, um encontro a menos – ou até dois ou três a menos – será recebido por eles como um presente de amor.

4. Aprenda a linguagem do amor, para amar seu cônjuge introvertido

É normal para um extrovertido, esbanjar palavras. Mas muitas vezes, esquecemos que nosso cõnjuge introvertido, prefere o silêncio. Não é porque, nós demonstramos nosso amor através das palavras, ou seja, conversando, não significa que ele deve transmita amor da mesma maneira. 

Contudo, ele se sente amado quando passo suas camisas, esvazio a máquina de lavar louça para que ele não precise, e quando ajudo a manter a garagem limpa. Ele se sente amado por minhas palavras quando são afirmativas e respeitosas, não por causa da grande quantidade delas. 

Então, aprenda a linguagem do amor do seu cônjuge. Como ele prefere demonstrar amor e o que o faz se sentir mais amado, perguntando o que o faz se sentir mais conectado a você e o mais amado por você. 

5. Presenteie-os com a solidão

Como extrovertida, não consigo me imaginar indo ao cinema sozinha. Mas meu marido introvertido adora. 

“Pode ser porque gosto de dialogar com meu marido durante o filme enquanto ele prefere ouvir em silêncio”.

Também não consigo imaginar fazer uma viagem sozinha. Mas os introvertidos operam em uma largura de banda diferente. Eles não enlouquecem se não houver ninguém para conversar ou nada para fazer.

Vários anos atrás, dei ao meu marido o que acabou sendo um dos melhores presentes que ele já recebeu: uma viagem para Israel e Jordânia sozinho. 

Tínhamos perdido tantas oportunidades de irmos juntos por causa do meu horário de trabalho que finalmente perguntei ao meu marido, se ele se importaria de fazer uma turnê agendada sem mim. 

Ele se divertiu muito e voltou revigorado, reabastecido e com muita saudade da esposa e das palavras dela.

Presenteie seu cônjuge com algum tempo sozinho sem você e as crianças. Dê-lhes um dia de folga em casa ou em um hotel, onde possam experimentar o tempo de inatividade e ficar livre de uma lista de tarefas. 

Enfim, seja criativo. As chances são de que eles voltem prontos para estender amor a você, serão enormes.

6. Não tente mudá-los

Ganhei uma nova apreciação pelo introvertido com quem me casei, depois de entender e reconhecer as suas diferenças.

Meus olhos foram abertos, para ver como os introvertidos não são reconhecidos nem aplaudidos por seu tipo de personalidade ou conjunto de habilidades em nossa sociedade. 

Muitos deles têm que trabalhar muito mais, para fazer o que vem naturalmente, e que por sinal, é divertido para extrovertidos, como por exemplo, fazer apresentações públicas ou liderar grupos.

Quando percebi as características maravilhosas que os introvertidos possuem, isso me ajudou a apreciar, respeitar e dar mais afirmação ao meu cônjuge introvertido. 

Também me ajudou a entender, como nossos pontos fortes e fracos se completam. 

Pergunte ao seu parceiro introvertido: “Quais são as principais maneiras pelas quais eu não entendo você ou tento mudá-lo?” e “Quais são as três principais coisas que posso fazer para demonstrar amor regularmente?” 

Depois de fazer essa pergunta, espere – mesmo que pareça um tempo extraordinariamente longo – pela resposta. Você pode se surpreender com o que vai aprender.

7. Ouça com o objetivo de entendê-los mais

Ellie admite prontamente: “Demorei muito para realmente ouvir o que meu marido pergunta em relação à privacidade pessoal, reuniões sociais e passeios públicos.

Sou teimosa e tendo a me manter firme quando se trata de algo que eu quero fazer, e ele não. Há uma razão pela qual os introvertidos não querem ir a festas, e esta decisão, não é para irritar o cônjuge, como eu pensava.

Por fim, preciso continuar me lembrando disso, quando me sentir frustrada com sua hesitação.”

Em conclusão, ouça com o objetivo de conhecer verdadeiramente seu cônjuge, e o que o motiva, e assim você estará mostrando amor a ele.

Botão Voltar ao topo