Jacó só se casou com Raquel depois de ter trabalhado 14 anos para Labão?

Jacó só se casou com Raquel após 14 anos de trabalho para Labão? Foi isso mesmo? Por não prestar a devida atenção ao texto bíblico, alguns chegam a dizer que Jacó só se casou com Raquel depois de ter cumprido os 14 anos de trabalho para Labão, o seu sogro.

Jacó só se casou com Raquel depois de ter trabalhado 14 anos para Labão?

Mas será que isso está escrito na Bíblia? Isso é o que veremos. Vamos à história bíblica.

Jacó, pelo fato de amar a Raquel, se propôs a trabalhar 7 anos por ela. Ao final dos sete anos de trabalho, ele
veio a Labão e disse:

“Dá-me minha mulher porque meus dias são cumpridos, para que eu me case com ela” (Gênesis 29:21).

Mas labão, usando de sutileza, enganou a Jacó e, no lugar de Raquel lhe deu Léia, a mais velha.

Ao descobrir a fraude, pela manhã, Jacó questiona Labão o qual lhe passa as regras e os costumes daquela região.

“E disse Labão: Não se faz assim no nosso lugar, que a menor se dê antes da primogênita” (Gênesis 29:26).

Sem questionar as regras, Jacó insiste em casar-se com Raquel, mas para tanto Labão lhe diz:

“Cumpre a semana desta (Léia); então te daremos também a outra (Raquel), pelo serviço que ainda outros sete
anos comigo servireis”
(Gênesis 29:27).

Existe neste texto um fato muito curioso concernente à expressão de Labão: “cumpre a semana desta” (Léia).

Bom, pelo fato de Jacó já ter trabalhado 7 anos e receber Léia, como esposa, por engano, e, logo depois, Labão ter-lhe proposto que cumpra a semana de Léia e somente depois receber Raquel, sua amada, como esposa; alguns, chegam a pensar que Jacó teve que trabalhar mais 7 anos para somente depois poder ter o direito de se casar com Raquel.

A conta que eles fazem é a seguinte:

1- Os 7 anos que ele trabalhou (v. 20,21)

2- O cumprimento de mais uma semana (de anos?) para depois receber Raquel (Gênesis 29:28), total 14 anos.

Se fizermos esse tipo de leitura do texto poderemos, sem dúvidas, criar uma contradição bíblica. Pois veja bem;

Como Labão poderia pedir que Jacó cumprisse uma semana de anos, isto é, 7 anos, por Léia, uma vez que ele já havia cumprido? (Gênesis 29:20,21).

Para elucidarmos essa questão basta atentarmos para os usos e costumes do povo hebreu, sobre as bodas ou festa de
casamento.

De acordo com Juízes 14:12 e o livro apócrifo de Tobias 11:18 o banquete do casamento durava 7 dias.

Daí o motivo de Labão dizer pra Jacó: “Cumpra a semana desta (Léia) ”

Portanto, à luz dessas explicações, podemos concluir dizendo que: Jacó trabalhou sete anos por Raquel, mas foi enganado por Labão, o qual lhe deu Léia.

Não obstante, após os 7 dias de banquete da festa de casamento com Léia, Labão, seu sogro, lhe deu Raquel, pela qual teve ainda que trabalhar por mais 7 anos.

Portanto, Jacó, na verdade, trabalhou 14 anos por Raquel, mas somente a recebeu como esposa após 7 anos e 7 dias, e não após 14 anos, como alguns querem fazer pensar.

Algumas lições e curiosidades tiradas da história de Jacó e suas duas mulheres

Léia foi desprezada pelo marido, mas Deus atentou para a sua humilhação e fez acontecer algumas coisas que mudaram a sua vida.

Ela foi a única que teve um casamento de acordo com os costumes dos hebreus no período patriarcal.

Seu casamento durou 7 dias com toda pompa e circunstância.

Deus a tornou fecunda e lhe deu muitos filhos.

Foi de Léia que vieram as tribos mais importantes da nação de Israel, a saber: Judá, tribo real e Leví, tribo sacerdotal;

Foi da desprezada, da humilhada, da feia e rejeitada que veio Jesus, o Salvador do mundo, o leão da tribo de Judá (Mateus 1).

Referências: Elias Soares de Moraes (Perguntas difíceis de Responder).

Botão Voltar ao topo