Pentecostais e Carismáticos: Compreendendo as diferenças e semelhanças

Você sabe definir o movimento dos pentecostais e carismáticos? E quando falamos em semelhanças e diferenças entre os movimentos, você sabe dizer?

Hoje o nosso texto será justamente sobre isso. Vamos entender um pouco mais a fundo dos pentecostais e carismáticos, suas singularidades, o que difere um movimento do outro e o que os aproxima. Bora lá?

O movimento pentecostal

Quando falamos sobre os pentecostais, podemos definir que é um movimento dentro do cristianismo evangélico que tem como ênfase principal o batismo do Espírito Santo. Esse termo se refere ao dia de “Pentecostes”, que aparece em Atos 2 como um marco do mover do Espírito Santo sobre a Igreja.

É claro que existem inúmeras vertentes e diferentes opiniões, pensamentos e posições dentro do pentecostalismo geral. Por isso, não uma só igreja que reproduz tal movimento, mas inúmeras delas.

Mas o movimento carismático não é a mesma coisa? Na verdade, não. Muitos confundem os pentecostais e carismáticos porque os dois apresentam várias semelhanças, como a grande ênfase no poder do Espírito Santo e sua atuação sobre os cristãos. Porém, o termo não pode ser usado como sinônimos.

Quando começa o movimento pentecostal?

O movimento tem suas raízes no final do século XIX, porém, ganhou força e expressividade com o avivamento da rua Azuza. Esse avivamento, que aconteceu a partir de 1904 nos Estados Unidos, teve como característica central o dom de línguas, curas, sinais e maravilhas.

De acordo com dados históricos, o avivamento da rua Azuza teve Willian Seymour como seu principal nome e partir do legado desse mover, inúmeras igrejas pentecostais surgiram e se espalharam por todo o mundo.

E os carismáticos? O que os caracterizam?

Segundo a História da Igreja, o movimento dos carismáticos também se iniciou no século XIX, influenciado pelo Pietismo. Esse termo que os caracteriza – carismático – vem do grego charisma que significa “graça de Deus” “força extraordinária de Deus” – referindo aos dons do Espírito que são dados pelo Senhor e foi adotado por um ministro luterano chamado Harald Bredensen que afirmou que “Nós preferimos o título de ‘renovação carismática nas igrejas históricas.” No entanto, muitos atribuem o nome escolhido para Dennis Bennett – sacerdote episcopal.

Já no início dos anos 1970, muitos cristãos tradicionais, não só dos Estados Unidos, mas de outras partes do mundo também passaram a se aproximar de alguns ensinamentos do movimento pentecostal, principalmente, no sentido de entender que o batismo do Espírito Santo é real e que pode ser vivido genuinamente pelos cristãos do século XX e XXI, e então, surge o movimento carismático pleno – principalmente em alas da Igreja Católica.

Logo o movimento se espalhou e várias igrejas, além da Católica, como Luterana, Ortodoxa Oriental e Anglicana passou a crer nos dons e mover do Espírito.

Quais as semelhanças dos pentecostais e carismáticos?

Existem várias semelhanças entre os pentecostais e carismáticos, mas em resumo é:

  • Creem que o batismo do Espírito Santo pode ser vivido nos dias de hoje
  • Creem que Deus pode operar avivamentos nas nações
  • Creem que o cristão pode ver milagres, sinais e maravilhas em ação atualmente
  • Creem na santidade como ação do Espírito Santo (com influência da chamada “santidade-wesleyana)

Quais as diferenças entre pentecostais e carismáticos?

Em suma, as principais diferenças entre pentecostais e carismáticos são:

  • Os pentecostais acreditam que falar em línguas é a evidência principal do Batismo do Espírito Santo – Os carismáticos acreditam que existem outras evidências e que uma pessoa que não foi batizada em línguas pode ter sido batizada pelo Espírito.
  • Muitos pentecostais são rigorosos com vestimentas e proíbem determinados trajes e acessórios. Os carismáticos não possuem um código de conduta próprio nesse quesito.
  • Os pentecostais apresentam um estilo de culto próprio que se difere dos carismáticos.
  • O movimento Pentecostal, em sua maioria, dissipam e creem na chamada “Teologia da Prosperidade”, enquanto carismáticos não compactuam com esse ensinamento.

Em síntese, existem inúmeros adeptos de ambos os movimentos e respeitamos tanto pentecostais quanto carismáticos em suas crenças, ideias e posicionamentos. No Brasil, os dois movimentos existem e são amplamente vivenciados em diferentes igrejas e denominações.

Atualmente, há várias ramificações desses movimentos, como neopentecostais, renovação carismática, pentecostalismo rural etc. Por isso, vale a pena estudar com mais profundidade cada movimento. 

Giovanni Bruno

Formado em Comunicação pela Universidade Estadual de Maringá (UEM), acadêmico de Teologia, pela FATIPI, e pós-graduando em Docência no Ensino Superior, pela UniCesumar e autor do livro “O Carpinteiro de Betel”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você precisa desativar o Adblock para continuar navegando em nosso site!