7 Princípios para um casamento feliz

O casamento, instituído por Deus desde o princípio, é uma união sagrada entre um homem e uma mulher, com o objetivo de formar uma família e viver em amor e companheirismo. No entanto, nem sempre essa jornada é fácil. É preciso esforço, dedicação e, acima de tudo, seguir os princípios bíblicos para construir um casamento feliz e duradouro.

Baseado em Gênesis 2:18-25, aqui estão 7 princípios bíblicos para um casamento feliz:

1. Origem divina (Gênesis 2:18-25)

O casamento é uma instituição divina, criada por Deus desde o princípio para a felicidade e a realização do homem e da mulher.

Reconhecer a origem divina do casamento nos leva a honrá-lo e valorizá-lo como um presente precioso de Deus.

Um presente recebido com amor você não trata de qualquer jeito, mas cuida e valoriza.

2. Companheirismo (v.18)

E disse o Senhor Deus: Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma adjutora que esteja como diante dele.

O próprio Deus disse “Não é bom o homem estar só”.

Deus criou a esposa como uma adjutora adequada para o homem, mostrando a importância do companheirismo e da parceria no casamento.

Não precisamos viver na solidão. Aliás, a solidão não é o projeto de Deus para a solidão.

Um casamento onde tem companheirismo, certamente o casal e feliz.

3. Reconhecimento (v.23)

E disse Adão: Esta é agora osso dos meus ossos e carne da minha carne; esta será chamada varoa, porquanto do varão foi tomada.

Adão reconheceu a singularidade e a importância da mulher que Deus lhe deu, chamando-a de “osso dos meus ossos e carne da minha carne”.

1 Pedro 3:7 nos exorta a honrar nossas esposas como vaso mais frágil e herdeiras juntos da graça da vida.

Reconhecer e expressar gratidão pelo nosso cônjuge fortalece o relacionamento e promove um ambiente de amor e respeito.

Reconheça não apenas as fraquezas, mas as qualidades, as boas ações… Reconhecimento é um princípio fundamental para um casamento feliz.

4. Unidade (v.24)

deixará o varão o seu pai e a sua mãe e apegar-se-á à sua mulher, e serão ambos uma carne.

O casamento é uma união íntima e indissolúvel, onde o homem deixa seu pai e sua mãe para se unir à sua esposa, tornando-se uma só carne.

Efésios 5:31-32 compara a relação entre marido e mulher à união entre Cristo e Sua igreja. Isso enfatiza a profundidade e a santidade dessa união.

“E o cordão de três dobras não se quebra facilmente” (Eclesiastes 4:12). Aqui, vemos como a união de duas pessoas, fortalecida pela presença de Deus, é resistente e duradoura.

Um casal dividido não tem felicidade. Mas, um casal unido é forte para vencer as dificuldades.

5. Valorização (v.23)

Esta é agora osso dos meus ossos e carne da minha carne

Adão valorizou a mulher como uma parte essencial de si mesmo, reconhecendo sua origem comum e sua importância como sua companheira de vida.

Reconhecer os pontos fortes, elogiar as conquistas e agradecer pela presença do outro na sua vida são atitudes que fortalecem o relacionamento.

Valorizar é cuidar. Em Apocalipse 3:11 diz “guarda o que tens“. Você está cuidando do que Deus te deu?

Valorize o que tens, não o que não tens.

6. Compromisso (v.24)

 Portanto, deixará o varão o seu pai e a sua mãe e apegar-se-á à sua mulher, e serão ambos uma carne.

O compromisso é fundamental no casamento, como demonstrado pelo apego do homem à sua mulher. Além disso, o casal deve estar disposto a abrir mão de individualidades em prol da relação, buscando sempre o bem comum e a felicidade um do outro.

Jesus reforça a importância do compromisso no casamento ao dizer: “Assim não são mais dois, mas uma só carne. Portanto, o que Deus ajuntou não o separe o homem.” – Mateus 19:6

Esse versículo destaca o compromisso e a seriedade do compromisso feito perante Deus.

Um casamento feliz e duradouro é aquele que o casal tem compromisso um com o outro. Não abandonam um ao outro por qualquer coisa, mas estão sempre se perdoando.

7. Intimidade (v.25)

E ambos estavam nus, o homem e a sua mulher; e não se envergonhavam.

O casamento é um relacionamento de profunda intimidade, onde marido e esposa podem compartilhar tudo um com o outro sem medo ou vergonha.

Em 1 Coríntios 7:3-5, Paulo fala sobre a importância da intimidade física no casamento, ensinando que o corpo do marido pertence à esposa e vice-versa. Ele destaca como a intimidade conjugal é uma expressão de amor e união entre marido e esposa.

Em Hebreus 13:4 está escrito:

“Venerado seja entre todos o matrimônio e o leito sem mácula.”

Esta intimidade conjugal precisa ser santa e pura, mostrando que é uma parte essencial e sagrada do casamento.

A intimidade no casamento vai além do aspecto físico. O casal feliz compartilha pensamentos, sentimentos, sonhos e medos.

O casal deve criar um ambiente de confiança e segurança, onde ambos se sintam à vontade para se abrir e se conectar em um nível profundo.

A intimidade fortalece o relacionamento conjugal, promove a confiança e cria um ambiente feliz dentro do casamento.

Equipe Redação BP

Nossa equipe editorial especializada da Biblioteca do Pregador é formada por pessoas apaixonadas pela Bíblia. São profissionais capacitados, envolvidos, dedicados a entregar conteúdo de qualidade, relevante e significativo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você precisa desativar o Adblock para continuar navegando em nosso site!