Salmo 6: Estudo versículo por versículo comentado e explicado

O Salmo 6 é o primeiro dos sete salmos penitenciários (os outros são 32, 38, 51, 102, 130 e 143). Este Salmo reflete a experiência humana de sofrimento e a busca por consolo e cura na presença de Deus.

Veremos neste estudo do Salmo 6 cada versículo explicados e comentados revelando lições preciosas para nossa vida.

Quem escreveu o Salmo 6?

No subtítulo de algumas traduções diz “Salmo de Davi para o cantor-mor em Neguinote, sobre Seminite”. Então fica claro a autoria de Davi do Salmo 6.

O que significa Neguinote no Salmo 6?

O termo “neguinote“, neginoth, no original, significa “instrumentos de cordas”, enquanto “seminite“, sheminith quer dizer “oitava”, possivelmente referindo-se a uma melodia conhecida, uma oitava mais baixa para as vozes masculinas, ou ao número de cordas do instrumento a ser tocado. Também encontramos sheminith no título do Salmo 12 (ver 1 Crônicas 15:21).

Como está dividido o Salmo 6 e o que nos ensina?

No Salmo 6, Davi registra os estágios de sua difícil experiência, da tribulação ao triunfo pela fé.

1. A DOR DA DISCIPLINA (Sl 6:1-3)

Davi, chamando Deus como “Senhor-Jeová”, expressa angústia, reconhecendo a disciplina divina como amorosa instrução para amadurecimento espiritual.

2. A FUTILIDADE DA MORTE (Sl 6:4, 5)

Davi apela para a misericórdia de Deus, destacando a futilidade da morte, reconhecendo que na sepultura não se louva a Deus e pedindo para viver para glorificá-Lo.

3. O PESO DO DESESPERO (Sl 6:5-7)

Davi descreve sua exaustão física e emocional, clamando por misericórdia diante do sofrimento e refletindo sobre a enfermidade como um teste de fé.

4. A ALEGRIA DO LIVRAMENTO (Sl 6:8-10)

Há uma mudança abrupta para a alegria, evidenciando a resposta de Deus à oração de Davi, resultando em louvor e testemunho da fidelidade divina diante dos inimigos.

Estudo do Salmo 6: Comentário versículo por versículo

estudo do salmo 6

1 – “Senhor, não me castigues na tua ira nem me disciplines no teu furor.”

É interessante que Davi reconhece que precisa de disciplina. Mas, na sua oração, Davi não queria que Deus o disciplinasse na Sua ira.

É claro, vemos uma expressão humana do salmista. No entanto, ele sabe que a disciplina, por mais que pareça ruim, é boa para os santos de Deus.

2 – “Misericórdia, Senhor, pois vou desfalecendo! Cura-me, Senhor, pois os meus ossos tremem.”

Davi pede misericórdia de Deus reconhecendo sua fraqueza. Além disso, ele roga ao Senhor cura.

Às vezes, assim como Davi, nos sentimos fracos. Mas, é nessa hora que reconhecemos a nossa dependência Dele. Por isso, Deus permite certas coisas sobre seus servos. Ele quer que nos mantemos humildes e dependentes.

3 – “Todo o meu ser estremece. Até quando, Senhor, até quando?”

Em outra tradução diz “Até minha alma está perturbada, mas Tu, Senhor, até quando?”. Isso significa que Davi se encontra desesperado pelo socorro de Deus.

4 – “Volta-te, Senhor, e livra-me; salva-me por causa do teu amor leal.”

Davi agora, não somente clama pela ajuda de Deus, mas recorre ao seu amor. Ele diz “por causa do seu amor”. Ou seja, ele está dizendo “mesmo que eu não mereça, mas porque o seu amor é grande”.

5 – “Quem morreu não se lembra de ti. Entre os mortos, quem te louvará?”

“Porque na morte não há lembrança de ti”. É como se Davi estivesse falando “Eu peço sua ajuda porque estou vivo”.

Não podemos deixar para quando não estarmos mais aqui nesse mundo para buscar ao Senhor. Pois, sua palavra mesmo nos exorta a buscar enquanto Ele está perto (Isaías 55:6).

6 – “Estou exausto de tanto gemer. De tanto chorar inundo de noite a minha cama; de lágrimas encharco o meu leito.”

Não estava sendo nada fácil para Davi. Ele confessa que estava cansado. No entanto, percebemos em suas palavras uma força que vinha de Deus.

Além disso, vemos que são palavras sinceras de um coração que expressa seus sentimentos verdadeiros a Deus.

7 – “Os meus olhos se consomem de tristeza; fraquejam por causa de todos os meus adversários.”

Os olhos de Davi estavam inchados de tanto ele chorar que quase não podia ver. Poque ele chorava? O claramente revela “por causa de meus inimigos”.

Que situação difícil. Mas, Davi está no lugar certo. Ele está aos pés do Senhor contando para Ele tudo o que lhe aflige.

8 – “Afastem-se de mim todos vocês que praticam o mal, porque o Senhor ouviu o meu choro.”

Na ARC diz “Apartai-vos de mim todos os que praticais a iniquidade”. E é interessante como Jesus essas palavras em Lucas 13:27 dizendo “apartai-vos de mim, vós todos os que praticais a iniquidade.

Davi começa sentir sua vitória se aproximando ao dizer “porque o Senhor ouviu meu choro”.

9 – “O Senhor ouviu a minha súplica; o Senhor aceitou a minha oração.”

Cada vez mais confiante na oração, agora ele declara que “o Senhor ouviu minha súplica”. Além disso, ele está certo que Deus aceitou sua oração.

Imagina como Davi começa a oração tão angustiado com os olhos cheios de lágrimas e termina confiante da vitória e cheio de forças.

10 – “Serão humilhados e aterrorizados todos os meus inimigos; frustrados, recuarão de repente.”

Como é maravilhoso quando um crente ora a Deus. Ele pode até começar sua oração triste, fraco e desanimado. Mas, quando levanta da oração, sai forte, certo da vitória e cheio de ânimo. Era assim que Davi se sentia quando orava os últimos versículos deste Salmo 6.

Como posso fazer um estudo devocional no Salmo 6?

Para realizar um estudo devocional no Salmo 6, comece lendo com atenção, refletindo sobre seu contexto e significado. Primeiramente, reconheça o contexto do Salmo 6 como uma súplica de Davi por misericórdia em meio à aflição. Identifique as emoções expressas por Davi, como angústia e dor.

Em seguida, analise as petições específicas de Davi a Deus, incluindo cura e livramento. Considere como Davi demonstra confiança na fidelidade de Deus, mesmo em tempos difíceis.

Agora, reflita sobre como você pode aplicar os princípios deste Salmo em sua própria vida, especialmente em momentos de adversidade.

Ore, usando as palavras do Salmo 6 como guia, expressando suas próprias necessidades e confiando na bondade de Deus.

E por último, finalize seu estudo devocional ponderando sobre a esperança encontrada na promessa da resposta de Deus às orações de Seu povo.

André Lourenço

Bacharel em Teologia, Graduado em Gestão da Qualidade e Pós Graduando em Psicologia nas Organizações, André possui mais de 17 anos de experiência na pregação e ensino da Bíblia. É Professor de cursos de Homilética e Hermenêutica. Já escreveu centenas de estudos bíblicos e ministra aulas na EBD. Se considera um eterno aprendiz e apaixonado por Compartilhar a Palavra de Deus!

Um Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você precisa desativar o Adblock para continuar navegando em nosso site!