Salmo 63: Estudo versículo por versículo comentado e explicado

O Salmo 63 é um dos mais conhecidos e amados salmos do Antigo Testamento. Escrito por Davi em um momento de extrema adversidade, este salmo é uma expressão poderosa de sua devoção a Deus e de sua confiança em sua proteção e provisão.

Ao longo deste artigo, faremos um estudo versículo por versículo do Salmo 63, comentando e explicando o significado de cada um dos versículos e como eles se relacionam com o contexto histórico e teológico do salmo.

Descubra como esse salmo pode ser uma fonte de conforto, esperança e inspiração para sua própria jornada espiritual.

Sobre o que é o Salmo 63?

O Salmo 63 é um salmo de Davi que expressa sua busca e sede por Deus. Ele começa com uma afirmação de sua busca por Deus, descrevendo-o como seu Deus vivo e dizendo que ele o busca com grande anseio em um lugar seco e sem água. Davi então expressa sua admiração e louvor por Deus, descrevendo sua grandeza e poder. Ele fala sobre como tem visto a força de Deus em sua vida e como isso o faz sentir-se seguro e protegido.

Davi continua a expressar sua confiança em Deus, dizendo que ele o sustenta e o protege de seus inimigos. Ele louva a Deus por sua bondade e misericórdia, e declara que cantará louvores a ele por toda a sua vida.

O Salmo 63 é, portanto, um salmo de adoração e confiança em Deus, que destaca a busca do salmista pela presença de Deus e sua dependência do amor e proteção de Deus em sua vida.

Quem escreveu o Salmo 63?

Davi é o autor do Salmo 63. A introdução do Salmo 63 na Bíblia King James diz: “Um Salmo de Davi, quando estava no deserto de Judá”.

É possível que Davi tenha escrito este salmo durante um período difícil de sua vida, talvez quando estava fugindo de seus inimigos no deserto. Em todo caso, o Salmo 63 é um exemplo poderoso de sua devoção e confiança em Deus.

Qual é a mensagem do Salmo 63?

O Salmo 63 tem várias mensagens importantes, mas a mensagem central é a busca por Deus e a confiança em sua presença e proteção. O salmista expressa sua sede por Deus e seu desejo de estar em sua presença. Ele descreve Deus como seu Deus vivo e como ele busca a Deus com grande anseio. Isso destaca a importância da busca por Deus em nossas vidas e a necessidade de estar em comunhão com ele.

O salmista também expressa sua confiança em Deus, descrevendo-o como seu ajudador e protetor. Ele reconhece que a presença de Deus em sua vida o faz sentir-se seguro e protegido, mesmo em momentos difíceis. Isso nos lembra que podemos confiar em Deus em todas as circunstâncias e que ele está sempre presente para nos ajudar.

Além disso, o Salmo 63 é um salmo de louvor e adoração a Deus. O salmista reconhece a grandeza e o poder de Deus e expressa sua admiração por ele. Isso nos lembra da importância de louvar e adorar a Deus em nossas vidas e de reconhecer sua bondade e misericórdia para conosco.

No geral, o Salmo 63 é um chamado para buscar a presença de Deus, confiar nele e adorá-lo com todo o nosso coração.

Contexto do Salmo 63 (Explicação)

Como já vimos, sua introdução na Bíblia King James diz: “Um Salmo de Davi, quando estava no deserto de Judá“. Isso sugere que Davi escreveu este salmo durante um momento difícil em sua vida, provavelmente enquanto estava fugindo de seus inimigos.

Davi era conhecido por ser um grande adorador e poeta, e muitos de seus salmos expressam sua devoção a Deus e sua confiança em sua presença e proteção. O Salmo 63 é um exemplo poderoso disso, pois Davi descreve sua busca por Deus em um lugar deserto e árido, onde ele sentia uma grande necessidade da presença divina.

Embora não temos muitos detalhes do contexto histórico em que Davi escreveu este salmo, mas é possível que tenha sido durante sua fuga do rei Saul, que o perseguiu por muitos anos. Independentemente do contexto específico, o Salmo 63 é um exemplo de como Davi encontrou conforto e esperança em Deus, mesmo em meio a circunstâncias difíceis.

Salmo 63: Comentário versículo por versículo

comentários bíblicos sobre o versículo

1# “Ó Deus, tu és o meu Deus; de madrugada te buscarei; a minha alma tem sede de ti; a minha carne te deseja muito, como terra seca e cansada, onde não há água”. (Salmo 63:1)

Este versículo é uma expressão de busca e anseio por Deus. Davi começa o salmo declarando que Deus é seu Deus – uma afirmação de sua fé e confiança em Deus.

Ele então descreve sua busca por Deus de madrugada, sugerindo que sua busca é uma prioridade em sua vida.

A imagem que Davi usa para descrever sua sede por Deus é a de terra seca e cansada, onde não há água. Isso sugere que ele está experimentando uma profunda necessidade da presença de Deus e que sua alma está sedenta por comunhão com ele. Isso também fala de intimidade. Ou seja, o desejo de Davi por Deus era como sede.

Spurgeon explica: “A minha carne te deseja muito. Com as palavras “alma” e “carne”, ele denota o ser inteiro. A carne, no sentido que o Novo Testamento dá, nunca deseja o Senhor. Pelo contrário, cobiça contra o Espírito. Davi está se referindo à afinidade, às vezes gerada na constituição física pelas veementes emoções da alma. A natureza física normalmente puxa para outra direção. Mas quando o espírito está ardente, ele pode forçá-la a entregar-se ao poder que há no outro lado. Quando o deserto causou em Davi cansaço, desconforto e sede, a carne clamou em uníssono com o desejo da alma.”

Aprendemos aqui que Deus deve ser a prioridade em nossas vidas. Devemos buscar Ele com todo o nosso coração e reconhecendo que Ele é a fonte de vida e a fonte de tudo o que precisamos.

2# “Assim como te vi no santuário, para ver o teu poder e a tua glória”. (Salmo 63:2)

Davi está relembrando de um momento em que viu a Deus em toda a sua glória e poder no santuário, e isso o levou a ansiar por uma experiência semelhante novamente.

É importante lembrar as experiências que tivemos com Deus em nossas vidas e como elas nos levaram a buscar mais de sua presença. Também nos mostra que Deus pode ser encontrado em lugares santos, como o santuário, mas também em outros lugares e situações em nossas vidas.

Além disso, este versículo enfatiza a importância de buscar a Deus por causa de quem ele é – o Deus todo-poderoso e glorioso – em vez de apenas por aquilo que ele pode fazer por nós. Quando buscamos a Deus por quem ele é, nossa relação com ele se torna mais significativa e profunda.

3# “Porque a tua benignidade é melhor do que a vida; os meus lábios te louvarão”. (Salmo 63:3)

Neste versículo, Davi expressa que a benignidade ou amor incondicional de Deus é mais valioso do que a própria vida. Isso significa que Davi reconhece que a presença de Deus e o relacionamento com ele são mais importantes do que qualquer outra coisa que possa ser encontrada na vida.

Essa afirmação de Davi é uma expressão de sua profunda devoção e amor a Deus, e também uma afirmação de sua fé e confiança em Deus. Ele reconhece que Deus é a fonte de todas as coisas boas em sua vida e que seu amor incondicional é o que o sustenta e o mantém firme.

Este versículo nos lembra da importância de valorizar a presença de Deus em nossas vidas acima de todas as outras coisas. Também nos convida a reconhecer a bondade de Deus em nossa vida e a louvá-lo por sua bondade e fidelidade. Quando valorizamos a Deus dessa maneira, nossa relação com ele se torna mais profunda e significativa.

4# “Assim, eu te bendirei enquanto viver; em teu nome levantarei as minhas mãos”. (Salmo 63:4)

Davi expressa seu compromisso de louvar e adorar a Deus enquanto viver. Ele afirma que vai levantar as mãos em nome de Deus, o que é um gesto de adoração e devoção.

Este versículo é uma expressão de devoção e amor a Deus, e também um compromisso de seguir e obedecer a ele. Davi reconhece que a adoração é uma parte importante de sua relação com Deus e que deve ser uma prática constante em sua vida.

Este versículo nos lembra da importância da adoração e da devoção a Deus em nossas vidas. Quando adoramos a Deus, estamos reconhecendo sua grandeza e importância em nossas vidas. Além disso, este versículo nos convida a fazer um compromisso de adorar a Deus em tudo o que fazemos, em todos os momentos de nossas vidas. Quando mantemos essa prática constante de adoração, nossa relação e fé com Deus se fortalece.

5# “Como de tutano e de gordura se farta a minha alma, assim, com júbilo nos lábios te louvará a minha boca”. (Salmo 63:5)

O salmo 63:5 na linguagem de hoje diz: “As tuas bênçãos são como alimentos gostosos; elas me satisfazem, e por isso canto alegremente canções de louvor a ti.”

Thomas Brooks explica: “A minha alma se fartará, como de tutano e de gordura, como diz no original hebraico, quer dizer, a minha alma ficará saturada de conforto, será cheia até à borda de prazer e deleite, na recordação e satisfação de Deus em minha cama (ou em minhas camas, no plural, como diz em hebraico). Davi teve muitas camas duras e muitos alojamentos desconfortáveis, enquanto estava no deserto. Sucedeu muitas vezes que ele tinha nada mais que o chão duro por cama, pedras por travesseiros, sebes por cortinas e o céu por pálio. Contudo, nesta condição, Deus era para ele mais doce do que o tutano e a gordura. Embora a cama nunca tivesse sido tão dura, em Deus ele tinha plena satisfação e total felicidade (Jr 31.14; Fp 4.9).”

6# “Quando, no meu leito, me lembro de ti, durante as vigílias da noite, medito nas tuas promessas”. (Salmo 63:6)

Neste versículo, Davi descreve a prática de meditar em Deus durante a noite, quando está em seu leito. Ele expressa que, durante as vigílias da noite, ele se lembra de Deus e medita em suas promessas.

Pensar em Deus e meditar em sua Palavra em todo momento. Quando meditamos em Deus, estamos nos concentrando em sua presença e em suas promessas. Isso nos ajuda a lembrar de sua fidelidade e amor por nós, mesmo em momentos difíceis. Também nos ajuda a nos conectar mais profundamente com Deus e a crescer em nossa relação com ele.

Este versículo também nos mostra que a meditação em Deus não precisa ser restrita a um momento específico do dia. Podemos nos lembrar dele e meditar em sua Palavra a qualquer momento, inclusive durante as vigílias da noite. Quando fazemos isso, renovamos nossa mente e fortalecemos nossa fé.

7# “Porque tu tens sido o meu auxílio; à sombra das tuas asas, eu exulto”. (Salmo 63:7)

Abraham Wright explica: “Porque tu tens sido”. O modo mais seguro e mais íntimo de nos manter fiéis a Deus é considerar o que ele já fez por nós. Este foi o método utilizado por Davi. Foi assim, diz ele, que Deus agiu para comigo no passado. Portanto, é assim que olharei para ele. A língua na qual Deus falou com o homem, o hebraico, não tem tempo presente. Eles não formam os verbos como fazem as línguas ocidentais, no tempo presente, mas começam com aquilo que é passado. Deus nos leva no seu idioma, no seu falar, no que é passado, naquilo que ele já fez. Não há como não ter segurança melhor para o presente nem para o futuro do que as anteriores misericórdias de Deus mostradas para nós.”

Além disso, este versículo nos convida a nos alegrar e agradecer a Deus por seu cuidado e proteção. Quando lembramos de todas as vezes que ele nos ajudou e nos protegeu no passado, podemos ter confiança de que ele continuará a fazê-lo no futuro. Isso nos leva a uma atitude de gratidão e adoração, e a um coração cheio de alegria e esperança.

8# “A minha alma apega-se a ti; a tua mão direita me sustenta”. (Salmo 63:8)

Davi expressa sua dependência de Deus e sua confiança em seu cuidado. Ele descreve sua alma como se apegando a Deus, o que indica um desejo profundo de estar em sua presença e de ser sustentado por ele. Davi reconhece que é a mão direita de Deus que o sustenta, o que significa que é o poder e a força de Deus que o ajudam a enfrentar os desafios da vida.

Precisamos depender de Deus em todas as áreas de nossa vida. Quando nos apegamos a Deus e confiamos em seu cuidado, ele nos sustenta e nos fortalece. Podemos ter a certeza de que, mesmo em meio às dificuldades, Deus está conosco e nos ajudará a superá-las.

Além disso, este versículo nos convida a nos render à vontade de Deus e a buscar sua presença em nossa vida diária. Quando nos apegamos a ele e buscamos sua orientação, somos fortalecidos e capacitados para enfrentar os desafios da vida.

9# “Aqueles que buscam a minha vida para destruí-la, descerão às profundezas da terra”. (Salmo 63:9)

Davi fala sobre seus inimigos e expressa sua confiança de que Deus irá protegê-lo e julgar aqueles que buscam prejudicá-lo. Ele afirma que aqueles que buscam sua vida para destruí-la serão derrotados e condenados.

Este versículo nos lembra da realidade da oposição e da perseguição que muitos cristãos enfrentam. No entanto, também nos lembra da promessa de Deus de proteger e defender seu povo. Podemos confiar que Deus irá julgar aqueles que buscam nos prejudicar e que a justiça será feita.

Além disso, este versículo nos convida a confiar em Deus e a não temer a oposição e a perseguição. Quando confiamos em sua proteção e justiça, podemos enfrentar as dificuldades da vida com coragem e esperança. Deus é nosso protetor e defensor, e podemos ter certeza de que ele nunca nos deixará nem nos abandonará.

10# “Serão entregues ao fio da espada, virão a ser pasto dos chacais”. (Salmo 63:10)

Aqui, Davi continua a falar sobre seus inimigos e a expressar sua confiança na justiça de Deus. Ele afirma que aqueles que o perseguem serão derrotados e entregues à espada, e seus corpos serão deixados para serem devorados pelos chacais.

Este versículo pode parecer duro e até mesmo violento, mas é importante lembrar que a linguagem poética do Antigo Testamento muitas vezes usa imagens fortes para transmitir sua mensagem. O ponto principal aqui é que Deus é um Deus justo que não permitirá que os inimigos de seu povo prevaleçam. Ele protegerá e defenderá aqueles que confiam nele e buscará justiça para aqueles que são perseguidos e oprimidos.

Além disso, este versículo nos convida a confiar na justiça de Deus e a lembrar que ele é o juiz final de todas as coisas. Podemos ter certeza de que, no final, a justiça prevalecerá e que Deus irá julgar os malfeitores. Isso nos dá esperança e conforto em meio às dificuldades e desafios da vida.

11# “Mas o rei se alegrará em Deus, todo o que jurar por ele se gloriará; porque a boca dos que falam mentira será fechada”. (Salmo 63:11)

Davi expressa sua confiança de que aqueles que são fiéis a Deus serão abençoados e protegidos, enquanto que os que falam mentiras serão silenciados. Ele também se refere ao rei, que se alegrará em Deus e todos os que jurarem por ele se gloriarão.

Matthew Henry explica: “Qualquer que por ele jurar se gloriará”, ou seja, para Davi, qualquer pessoa que entrar em acordo com ele e fizer juramento de lealdade a ele, se gloriará no sucesso. Ou as palavras “que por ele jurar” quer dizer jurar pelo santo nome de Deus e não por ídolo (Dt 6.15). Significa, então, que todas as pessoas boas que fazem confissão sincera e aberta do nome de Deus, se gloriarão em Deus e se gloriarão no progresso de Davi: “Os que te temem alegraram-se quando me viram” (SI 119.74). Aqueles que de coração esposam a causa de Cristo, por fim se gloriarão na vitória: “Se sofrermos, também com ele reinaremos” (2 Tm 2.11).”

Estudo do livro dos Salmos

Equipe Redação BP

Nossa equipe editorial especializada da Biblioteca do Pregador é formada por pessoas apaixonadas pela Bíblia. São profissionais capacitados, envolvidos, dedicados a entregar conteúdo de qualidade, relevante e significativo.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você precisa desativar o Adblock para continuar navegando em nosso site!