8 Versículos sobre Jesus e as crianças na bíblia

Na Bíblia, encontramos vários versículos que destacam os encontros de Jesus com crianças, oferecendo-nos exemplos valiosos para reflexão e aprendizado. Nestas passagens bíblicas, percebemos a importância que Jesus dava às crianças em Sua vida e ensinamentos.

Por vezes, negligenciamos a preciosidade de nossos próprios filhos, caindo na armadilha da frustração, impaciência ou até mesmo com cobranças exageradas. Contudo, ao observarmos como Jesus interagia com as crianças, somos convidados a reavaliar nossa abordagem e prioridades.

Vamos, então, direcionar nosso olhar para esses versículos, buscando aprender mais com o exemplo de Jesus em relação as crianças.

O que Jesus Cristo disse sobre as crianças?

Jesus e as crianças na bíblia

Nos versículos a seguir sobre Jesus e as crianças, os discípulos se debatem sobre quem se destaca mais no reino de Deus. Eles medem grandeza em termos de esforço pessoal, conquistas e status. Para ilustrar seu ponto aos discípulos, Jesus chama uma criança. Essa abordagem não era o que eles esperavam.

Os discípulos se aproximaram de Jesus e perguntaram:

“Quem é o maior no reino dos céus?” (Mateus 18:1)

Jesus respondeu chamando uma criança e a colocou no meio deles. Ele disse:

“Em verdade vos digo que, se não vos converterdes e não vos tornardes como crianças, de modo algum entrareis no reino dos céus. Portanto, aquele que se humilhar como esta criança, esse é o maior no reino dos céus. E qualquer que receber em meu nome uma criança tal como esta, recebe-me a mim.” (Mateus 18:3-5)

A humildade de uma criança é caracterizada pela simples confiança, vulnerabilidade e dependência dos pais para direção e sustento. Como adultos, muitas vezes lutamos para reconhecer nossa dependência de outros e de Deus. As crianças confiam em nós para tudo, desde suas necessidades básicas até sua orientação na vida.

Embora possamos possuir conhecimento e habilidades, frequentemente nos vemos tentados a confiar apenas em nossos próprios recursos. Falta-nos humildade para reconhecer que não sabemos tudo.

Acolher a presença de Deus em nossas vidas significa tratar as crianças e os outros com gentileza e amor, refletindo os valores que Ele preza. Nosso papel é amar, orientar e ensinar as crianças, mostrando-lhes um caminho de vida piedosa sem causar-lhes tropeços.

Versículos que mostram a importância das crianças para Jesus

Aqui está um belo exemplo de como as crianças são importantes e bem-vindas em Sua presença:

“E traziam-lhe também meninos, para que ele lhes tocasse; e os discípulos, vendo isto, repreendiam-nos. Mas Jesus, chamando-os para si, disse: Deixai vir a mim os meninos, e não os impeçais, porque dos tais é o reino de Deus. Em verdade vos digo que, qualquer que não receber o reino de Deus como menino, não entrará nele.” (Lucas 18:15-17)

“Trouxeram-lhe, então, alguns meninos, para que sobre eles pusesse as mãos, e orasse; mas os discípulos os repreendiam. Jesus, porém, disse: Deixai os meninos, e não os estorveis de vir a mim; porque dos tais é o reino dos céus. E, tendo-lhes imposto as mãos, partiu dali.” (Mateus 19:13-15)

As pessoas traziam crianças a Jesus, ansiosas para que Ele as abençoasse. No entanto, os discípulos, pensando agir da melhor maneira, tentaram afastá-las. Certamente, estavam preocupados com a proteção de Jesus diante da multidão. Mas quem eram essas visitas inesperadas? Eram apenas crianças e inocentes.

Talvez os discípulos pensavam: Por que deveriam se preocupar com elas em meio a tantos assuntos importantes?

Mas Jesus vê as coisas de uma forma diferente. Ele deseja a companhia delas e valoriza sua sinceridade. As crianças não têm segundas intenções. Elas representam a pureza e a simplicidade necessárias para entender o Reino dos Céus. Jesus nos mostra que as crianças são tão importantes quanto os adultos, merecedoras de Seu amor e atenção.

Esse versículos da bíblia sobre Jesus e as crianças, destaca a importância das crianças para Jesus. Nos revelando o coração acolhedor do mestre para com as crianças. Elas são bem-vindas em Sua presença, e Ele as abraça com amor e gratidão.

Crianças que Jesus curou: O menino lunático e a filha de Jairo

cura do menino endemoninhado

A primeira criança que Jesus curou durante o Seu ministério foi um menino endemoninhado e a filha de Jairo. Demonstrando Seu amor e compaixão pelas crianças, agia de acordo com Suas palavras.

Conforme narrado em Mateus 17, surge um momento em que um pai aflito, diante da multidão, se aproxima do Filho de Deus e se prostra diante d’Ele.

“Senhor, tem misericórdia de meu filho, que é lunático e sofre muito; pois muitas vezes cai no fogo, e muitas vezes na água; e trouxe-o aos teus discípulos; e não puderam curá-lo.” (Mateus 17:16)

Jesus, confrontando a incredulidade e a perversidade da geração, responde com firmeza:

“Ó geração incrédula e perversa! até quando estarei eu convosco, e até quando vos sofrerei? Trazei-mo aqui. E, repreendeu Jesus o demônio, que saiu dele, e desde aquela hora o menino sarou.” (Mateus 17:14-18)

O desespero do pai é tangível, pois seu filho era “lunático” ou seja, ele sofria com epilepsia e à loucura. Apesar da tentativa fracassada de obter ajuda dos discípulos, ele não desiste. Com respeito, ele se dirige a Jesus, chamando-o de Senhor, e deposita sua confiança no poder de Jesus para curar seu filho, implorando por misericórdia. Após o milagre da cura, Jesus não apenas restaura a saúde do menino, mas também ensina uma lição aos discípulos, repreendendo-os por sua falta de fé.

Diante dessa cena comovente, é evidente que Jesus poderia ter ignorado o pai ou recusado Seu poder de cura, mas Ele opta por agir. Sua intervenção não só liberta o menino do tormento dos demônios, mas também traz alívio ao coração do pai. Graças à bondade de Jesus, o futuro do menino é transformado. Os demônios não mais o afligirão, e o pai pode descansar sabendo que seu filho está seguro e livre de perigo iminente.

Cura da filha de Jairo

criança curada por Jesus

Veremos agora a segunda criança que Jesus curou, conforme mencionado em Marcos 5:21-43. Nessa história, um pai demonstra uma fé viva e cheia de determinação, enquanto Jesus mais uma vez exibe Sua compaixão e poder.

Jairo, um dos líderes da sinagoga, vai até Jesus e se prostra diante dele, suplicando:

“E rogava-lhe muito, dizendo: Minha filha está moribunda; rogo-te que venhas e lhe imponhas as mãos, para que sare, e viva. E foi com ele, e seguia-o uma grande multidão, que o apertava.” (Marcos 5:23-24).

Ao chegarem à casa da menina, encontram as pessoas em pranto e lamento. Jesus afirma que a garota está apenas adormecida, e isso provoca risos. Somente Jesus, os pais da menina e os discípulos entram no local, enquanto os demais são enviados para fora.

Jesus toma a mão da menina já morta e diz:

“E, tomando a mão da menina, disse-lhe: Talita cumi; que, traduzido, é: Menina, a ti te digo, levanta-te. E logo a menina se levantou, e andava, pois já tinha doze anos; e assombraram-se com grande espanto.” (Marcos 5:41-42)

Testemunhas ficam atônitas com o ocorrido. Jesus instrui a todos a não divulgarem o milagre, e finaliza orientando que alimentem a menina.

Quando Jairo procura Jesus, este prontamente o acompanha, deixando o que estava fazendo para atender ao pedido de socorro. Essa história transborda de compaixão. Jesus não hesita em responder ao clamor do homem, revelando a profundidade de sua angústia, sinceridade e fé.

Repetidamente, vemos Jesus interrompido por pessoas em busca de ajuda, e Ele jamais as ignora. Ao contrário, Ele se prontifica a ajudá-las, deixando suas próprias ocupações de lado. Ao fazer isso, Jesus demonstra Seu amor pelas crianças, destacando seu valor e tornando-as prioridade.

Embora pudesse ter permitido que os discípulos afastassem as crianças, Ele não o faz. Poderia também ter permanecido onde estava quando Jairo implorou por ajuda, mas Ele decide sair e oferecer cura aquela menina.

Lição que aprendemos com Jesus e as crianças

Jesus e as crianças

O amor de Jesus pelas crianças nos ensina uma grande lição sobre como amar todas as criancinhas. Esses versículos bíblicos não apenas ilustram o quanto Jesus se preocupava com os pequeninos, mas também nos instruem sobre a importância de cultivar um coração humilde e uma fé simples. Embora seja desafiador para muitos de nós, deve ser um objetivo digno de busca.

Ao passear por um parque ou observar crianças brincando ao ar livre, é impossível não se encantar com sua alegria, vitalidade e sorrisos, enquanto elas desfrutam naturalmente da sua essência infantil.

Já pensou se nós confiasse mais na providência divina, manifestando a mesma alegria e humildade que as crianças demonstram?

“Meus filhinhos, não amemos de palavra, nem de língua, mas por obra e em verdade.” (1 João 3:18)

Indiara Lourenço

Com mais de 20 anos atuando na Pregação e Ensino, Indiara possui experiência em ministério infantil, jovem e feminino. Estudante de Teologia e ministra aulas na EBD. Mãe, esposa e serva que ama fazer a obra de Deus. Contagia a todos com sua alegria e inspira com palavras motivadoras, deixando um impacto positivo por onde passa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você precisa desativar o Adblock para continuar navegando em nosso site!