Quem eram os 12 discípulos e o que devemos saber sobre eles?

Foi nessa hora que Ele foi para a montanha para orar, e Ele passou a noite inteira em oração a Deus. E, quando amanheceu, chamou a si os seus discípulos e escolheu doze deles, aos quais também chamou apóstolos. (Lucas 6:12-13) 

Doze homens responderam ao chamado para serem discípulos de Jesus. Não eram perfeitos, mas Jesus sabia como moldá-los. Apesar de alguns serem homens simples, deixaram tudo para seguirem a Cristo. 

Jesus passou três anos treinando esses homens para serem líderes. Pois, o plano de Jesus era fazer com que os discípulos assumissem e continuassem a obra que Ele começou.

O que sabemos é que Jesus escolheu homens comuns e não refinados para serem seus discípulos. Eles eram os mais comuns do comum. Eram de áreas rurais, agricultores e pescadores. 

Cristo propositalmente passou por homens de elite, aristocráticos e influentes da sociedade e escolheu principalmente os homens da escória da sociedade. É assim que sempre foi na economia de Deus. Ele exalta os humildes e humilha os orgulhosos.

Os nomes dos 12 discípulos

Encontramos os nomes dos discípulos nos livros do Evangelho de Mateus 10:2-4, Marcos 3:14-19 e Lucas 6:13-16.

Não me escolhestes vós a mim, mas eu vos escolhi a vós… (João 15:16)

Ora, os nomes dos doze apóstolos são estes: O primeiro, Simão, chamado Pedro, e André, seu irmão; e Tiago, filho de Zebedeu, e João, seu irmão; Filipe e Bartolomeu (Natanael); Tomé e Mateus, o cobrador de impostos; Tiago, filho de Alfeu (Tiago, o Menor), e Tadeu (Judas, filho de Tiago); Simão, o Zelote, e Judas Iscariotes, aquele que o traiu. (Mateus 10:2-4)

Agora que sabemos os nomes dos discípulos, então vamos dar uma olhada mais profunda na história de vida de cada discípulo.

Pedro e André

E Ele lhes disse: “Sigam-me, e eu os farei pescadores de homens”. (Mateus 4:19)

Pedro e André, filhos de João, nasceram em Betsaida. Mais tarde, eles se estabeleceram juntos em uma casa na cidade de Cafarnaum. 

Eles eram pescadores e trabalhavam ao lado de Tiago e João. Além disso, eles eram companheiros e provavelmente se conheciam há anos.

Pedro e André foram os primeiros seguidores de João Batista. Foi André quem primeiro apresentou seu irmão mais velho Pedro a Jesus quando eles estavam no deserto com João. (João 1:40-42)  

Provavelmente eles se tornaram seguidores de Jesus nessa época. Uma vez que Pedro foi apresentado a Jesus, eles deixaram João e se tornaram seguidores de Cristo.

1. Pedro

4 lições de Pedro andando sobre as águas

Também conhecido como Simão, Simão Pedro ou Cefas (Rocha), Pedro era um líder natural e um porta-voz notório para os doze. 

O nome de Pedro aparece muito mais no Novo Testamento do que qualquer outro dos discípulos. Ele era o mais velho dos dois irmãos e o único discípulo casado. (Lucas 4:38) 

Sua esposa era conhecida por viajar com ele quando ele estava em missão. (1 Cor. 9:5) Sua tarefa era levar o Evangelho aos circuncidados. (Gl 2:7)

Pedro é bem conhecido por negar a Cristo três vezes depois da prisão de Jesus. Posteriormente, na sua prisão, ele pediu para ser crucificado com a cabeça baixa. Pois, ele não se achava digno de ser crucificado da mesma maneira que seu Senhor. 

Ele morreu como mártir em Roma durante o reinado de Nero. Alguns especulam na mesma época em que Paulo estava sendo decapitado.

2. André

doze discípulos de Jesus - André

Um antigo discípulo de João Batista, André e João, o Filho de Zebedeu, estavam presentes quando João Batista disse: “Eis o Cordeiro de Deus!” (João 1:35) 

André foi o primeiro a seguir Jesus e seu entusiasmo ficou evidente quando seu desejo de apresentar seu irmão mais velho a Jesus revelou o que já estava em seu coração, um profundo amor a Deus.

Ele não era uma pessoa tão atuante e visível como seu irmão. No entanto, ele era um pregador apaixonado e compartilhou o evangelho com ousadia e foi um contribuinte significativo para a igreja primitiva.

André morreu como mártir. Ele enfrentou a crucificação com ousadia e coragem. Ele disse: “Oh, cruz muito bem-vinda e ansiada! Com uma mente disposta, com alegria e desejo, venho sendo um estudioso dAquele que se pendurou em você, porque sempre fui seu amante e desejo abraçá-lo”.

Tiago e João — Filhos de Zebedeu

doze discípulos de Jesus - Tiago e João

Há alguma evidência de que Zebedeu era um homem rico. Ele conseguiu contratar servos suficientes para ajudar em seu negócio de pesca. (Marcos 1:20). 

Na Bíblia, Tiago é listado antes de seu irmão mais novo, João, mas permanece um tanto obscuro, exceto pelo fato de ser parte dos três próximo de Jesus. 

Tiago e João eram conhecidos por serem homens de intensa paixão e fervor. Por causa disso, Jesus os apelidou de Filhos do Trovão. (Marcos 3:17)

3. Tiago

Tiago é o irmão mais velho de João. Ele é parte da equipe tranquila de discípulos, pois não lemos muito sobre ele na Bíblia. 

Como parte dos “três íntimos” de Jesus, ele foi autorizado a estar presente junto com Pedro e João quando Jesus ressuscitou a filha de Jairo (Marcos 5:37). Ele testemunhou a transfiguração de Jesus no Monte das Oliveiras (Mateus 17: 1). E estava no Jardim do Getsêmani com Jesus. (Marcos 14:33)

Tiago foi o primeiro discípulo a ser martirizado (ele foi decapitado) e o único discípulo a ter seu martírio registrado na Bíblia. (Atos 12:1-3)

4. João

Conhecido como o “discípulo que Jesus amava”, ele também fazia parte dos três mais próximos. (João 3:23) 

Além disso, ele escreveu uma grande parte do Novo Testamento: o livro de João; 1, 2 e 3 João e o livro de Apocalipse. 

Ele escreveu mais sobre o amor do que qualquer outro autor do Novo Testamento. Sua proximidade com Jesus ensinou-lhe muito sobre o amor.

Domiciano o prendeu na ilha de Patmos. Mas após a morte do imperador, João retornou a Éfeso, onde liderou igrejas na Ásia até sua morte por volta de 100 dC.

5. Filipe

os doze discípulos de Cristo - Filipe

“No dia seguinte, decidiu ir para a Galiléia e encontrou Filipe. E Jesus lhe disse: Segue-me”. (João 1:43)

O que sabemos sobre Filipe? Quase nada. Embora judeu, só o conhecemos pelo nome grego, Filipe. 

Com um coração para o evangelismo, ele estava ansioso para dizer a Natanael que Aquele predito por Moisés e os profetas havia chegado. (João 1:45) 

Eles eram companheiros íntimos e possivelmente estudaram o Antigo Testamento juntos.

Filipe foi apedrejado e crucificado em Hierápolis, Frígia.

6. Natanael

12 apóstolos de Cristo - Natanael

Também conhecido como Bartolomeu, Natanael veio de Caná da Galiléia. (João 21:2) Ele expressou algum preconceito local sobre Nazaré. (João 1:46) 

Jesus reconheceu quão sincero era seu amor por Deus desde o princípio, quando disse: “Eis um verdadeiro israelita, em quem não há engano!” (João 1:47)

Natanael pode ter pregado na Índia e traduzido o livro de Mateus para o idioma deles. Ele foi espancado, crucificado e decapitado. Ele morreu como mártir enquanto servia o povo de Albinopolis, Armênia. 

7. Mateus

Mateus - Levi

Levi (Mateus) o filho de Alfeu, era um cobrador de impostos, o grupo mais desprezado em todo Israel. Eles eram conhecidos por receber dinheiro extra do povo de Israel para pagar os romanos e encher seus próprios bolsos.  

Então aconteceu que, estando Jesus reclinado à mesa em casa, eis que muitos publicanos e pecadores vieram e estavam jantando com Jesus e seus discípulos; pois eram muitos, e eles O seguiam. Quando os escribas dos fariseus viram que ele estava comendo com os pecadores e publicanos, disseram aos seus discípulos: Por que ele está comendo e bebendo com publicanos e pecadores? E, ouvindo isto, disse-lhes Jesus:  Não são os que têm saúde que precisam de médico, mas sim os doentes; Não vim chamar justos, mas pecadores. (Marcos 2:16)

Saindo dali, Jesus viu um homem chamado Mateus, sentado na cabine do publicano; e disse-lhe: Segue-me! E ele se levantou e O seguiu. (Mateus 9:9)  

Mateus levou o evangelho à Etiópia e ao Egito. Hircanus, o rei, o matou com uma lança.

8. Tomé

Discípulo Tomé

Geralmente apelidado de “incrédulo”, Tomé também era chamado de Dídimo, que significa “gêmeo”. No entanto, nenhum irmão ou irmã gêmea de Tomé é mencionado na Bíblia.

A primeira menção de Tomé está em João 11:16. Lázaro havia morrido e os discípulos temiam pela vida de Jesus e deles próprios se voltassem para Betânia. Tomé se pronuncia: “Vamos nós também, para morrermos com ele”. (João 11:16) 

Aqui vemos a qualidade do caráter de coragem e lealdade a Cristo, uma qualidade que nem sempre é atribuída a Tomé.

Sua devoção a Cristo se demonstra ainda mais quando Jesus disse aos discípulos que Ele iria embora e prepararia um lugar para eles. “E você sabe o caminho para onde estou indo. Disse-lhe Tomé: Senhor, não sabemos para onde vais, como sabemos o caminho?” (João 14:4-5) Tomé não queria ser deixado para trás. 

E então o amor de Tomé por Jesus e sua declaração sobre seu desejo de ver e tocar antes de crer: “Meu Senhor e Meu Deus!” (João 20:28)  

A tradição sugere fortemente que Tomé iniciou a igreja cristã na Índia. 

Alguns sugerem que o mataram de forma irônica atravessando uma lança nele semelhante a Jesus.

9. Tiago Menor

Quem eram os 12 discípulos

Ele é filho de Alfeu (Lc 6:15). O nome de sua mãe é Maria (Marcos 15:40) e ele tem um irmão chamado José (Mateus 27:56). 

Exceto por alguns detalhes sobre sua família, não há mais nada mencionado sobre ele na Bíblia. 

Talvez seja por isso que ele é chamado de Tiago, o Menor, em Marcos 15:40. O que é importante lembrar é que, embora Tiago estivesse um pouco em segundo plano, ele foi escolhido por Jesus para ser um dos doze discípulos. 

Além disso, ele foi treinado e usado por Cristo de uma maneira poderosa para promover o Reino de Deus. Ele era, portanto, um membro valioso da equipe.

A tradição diz que ele foi crucificado no Sinai ou possivelmente apedrejado até a morte em Jerusalém.

10. Simão, o Zelote

Simão provavelmente foi um ativista político em sua juventude. Mas, por que Jesus escolheria alguém com essa formação?

É incrível que Jesus tenha escolhido um homem como Simão para ser discípulo. Mas ele era um homem de lealdade feroz, paixão incrível, coragem e zelo. 

Simão acreditou na verdade e abraçou a Cristo como seu Senhor. O entusiasmo ardente que ele uma vez teve por Israel foi agora expresso em sua devoção a Cristo. 

Há alguma especulação sobre o que aconteceu com Simão. A tradição diz que depois de pregar na costa oeste da África, Simão foi para a Inglaterra onde acabou sendo crucificado em 74 dC.

11. Judas, filho de Tiago

Judas-filho de Tiago

O décimo primeiro nome na lista de discípulos é Judas. Também conhecido como Tadeu, Judas viveu na obscuridade como um dos Doze. Ele fez uma pergunta a Jesus em João 14:22:

“Disse-lhe Judas (não o Iscariotes): SENHOR, de onde vem que te hás de manifestar a nós, e não ao mundo?” 

Judas parecia muito preocupado com essa pergunta. No entanto, Cristo respondeu dizendo que se revelaria a qualquer um que o amasse.

A tradição mais antiga diz que Judas, filho de Tiago, alguns anos depois de Pentecostes, levou o evangelho para o norte, para Edessa. Lá ele curou o rei de Edessa, Abgar. 

Eusébio, o historiador, disse que os arquivos de Edessa continham a visita de Judas e a cura de Abgar (os registros já foram destruídos). 

O símbolo tradicional de Judas é um bastão e a tradição diz que o espancaram até a morte por sua fé.

12. Judas Iscariotes

O significado pouco conhecido por trás das 30 moedas de prata que Judas recebeu

Jesus respondeu-lhes: “Eu mesmo não escolhi vocês, os doze, e ainda um de vocês é um demônio?” Agora Ele se referia a Judas, filho de Simão Iscariotes, pois ele, um dos doze, iria traí-Lo. (João 6:70-71)

O traidor. Nada se sabe sobre o passado de Judas. Seu encontro e chamado por Jesus não está registrado na Bíblia. Ele não era da Galiléia, ou seja, conhecido. 

Obviamente se tornou um seguidor e ficou com Jesus por três anos. Ele deu a Cristo três anos de sua vida, mas certamente não lhe deu seu coração, e Jesus sabia disso. Judas traiu Jesus por trinta moedas de prata(Mateus 26:15)

Os outros onze apóstolos são todos um grande encorajamento para nós porque exemplificam como pessoas comuns com falhas podem ser usadas por Deus de maneiras incomuns e notáveis. 

Judas, por outro lado, é uma advertência sobre o potencial maligno do descuido espiritual, oportunidades desperdiçadas, concupiscências pecaminosas e dureza do coração. 

Aqui estava um homem que se aproximou do Salvador o mais humanamente possível. Ele desfrutou de todos os privilégios que Cristo oferece. Ele estava intimamente familiarizado com tudo o que Jesus ensinava. No entanto, ele permaneceu na incredulidade e entrou em uma eternidade sem esperança.

Botão Voltar ao topo