7 Atitudes Corretas de um Dizimista e Ofertante na Igreja

Existem atitudes corretas que um Dizimista e Ofertante na obra de Deus pode ter? Porque creio que todos aqueles que dizimam e ofertam na igreja, desejam fazer isso corretamente, não é mesmo?

As atitudes que serão apresentadas a seguir objetivam demonstrar quão sublime e maravilhoso deve ser o ato de um cristão contribuir na obra de Deus, através dos dízimos e das ofertas.

Essas são as 7 Atitudes Corretas de um Dizimista e Ofertante

1. Agradecimento

Cada um, conforme ao dom da sua mão, conforme a bênção do SENHOR teu Deus, que lhe tiver dado. (Deuteronômio 16:17).

A prática de dizimar e ofertar é bem antiga e sempre partiu de um sentimento espontâneo de gratidão a Deus pelas suas misericórdias.

Os judeus tinham a consciência de sempre serem gratos a Deus por tudo, pois para eles uma coisa dependia da outra.

2. Reconhecimento

Quando, pois, tiveres comido, e fores farto, louvarás ao SENHOR teu Deus pela boa terra que te deu. Guarda-te que não te esqueças do SENHOR teu Deus, deixando de guardar os seus mandamentos, e os seus juízos, e os seus estatutos que hoje te ordeno […] Antes te lembrarás do SENHOR teu Deus, que ele é o que te dá força para adquirires riqueza; para confirmar a sua aliança, que jurou a teus pais, como se vê neste dia. Será, porém, que, se de qualquer modo te esqueceres do SENHOR teu Deus, e se ouvires outros deuses, e os servires, e te inclinares perante eles, hoje eu testifico contra vós que certamente perecereis. (Deuteronômio 8:10-19.

Desde os primórdios da História, Deus exigiu do homem o reconhecimento de sua soberania sobre o Universo, dizendo-lhe que poderia desfrutar de toda a criação, mas lembrando que o dízimo de tudo a Ele pertencia (Lv 27.30,32).

Portanto, os judeus sabiam que dez por cento de tudo quanto passava por suas mãos, o dízimo, era santo ao Senhor.

3. Obediência

Será, porém, que, se não deres ouvidos à voz do SENHOR teu Deus, para não cuidares em cumprir todos os seus mandamentos e os seus estatutos, que hoje te ordeno, então virão sobre ti todas estas maldições, e te alcançarão: Maldito serás tu na cidade, e maldito serás no campo. (Deuteronômio 28:15-16).

A obediência a Deus e a seus m andamentos é fundamental na adoração. Entregar os dízimos e as ofertas é também uma questão de obediência aos mandamentos de Deus.

4. Prioridade

Então Moisés chamou a Bezalel e a Aoliabe […] Estes receberam de Moisés toda a oferta alçada, que trouxeram os filhos de Israel para a obra do serviço do santuário, para fazê-la, e ainda eles lhe traziam cada manhã ofertas voluntárias […] E falaram a Moisés, dizendo: O povo traz muito mais do que basta para o serviço da obra que o SENHOR ordenou se fizesse. Então mandou Moisés que proclamassem por todo o arraial, dizendo: Nenhum homem, nem mulher, faça mais obra alguma para a oferta alçada do santuário. Assim o povo foi proibido de trazer mais, Porque tinham material bastante para toda a obra que havia de fazer-se, e ainda sobejava. (Êxodo 36:2-7).

Quantas pessoas não estão ignorando sua responsabilidade de honrar a Deus com o dízimo de sua renda, alegando motivo “justo” para falta tão grave!

Aliás, em face de tanta ignorância generalizada do povo de Deus quanto ao dízimo, assunto amplamente tratado nas Escrituras, o erro gritante e mais sério entre todos é justamente a falta de dedicação ao que se refere às primícias da renda, a primeira parte de qualquer coisa que se consegue diante de Deus.

5. Constância

Trazei todos os dízimos à casa do tesouro, para que haja mantimento na minha casa, e depois fazei prova de mim nisto, diz o SENHOR dos Exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céu, e não derramar sobre vós uma bênção tal até que não haja lugar suficiente para a recolherdes. (Malaquias 3:10).

Essa atitude de adoração, através da entrega de seus bens a Deus, tem que ser uma prática constante e regular, para que não falte nada à obra de Deus e à manutenção da sua casa.

6. Individualidade

Três vezes no ano todo o homem entre ti aparecerá perante o SENHOR teu Deus, no lugar que escolher, na festa dos pães ázimos, e na festa das semanas, e na festa dos tabernáculos; porém não aparecerá vazio perante o SENHOR (Deuteronômio 16:16).

Observe que a expressão “todo varão”, no versículo 16, mostra a individualidade de cada um na prática das ofertas e dos dízimos. Isto significa que a pessoa deve se incumbir dessa responsabilidade pessoalmente diante de Deus.

7. Generosidade

E ali trareis os vossos holocaustos, e os vossos sacrifícios, e os vossos dízimos, e a oferta alçada da vossa mão, e os vossos votos, e as vossas ofertas voluntárias, e os primogênitos das vossas vacas e das vossas ovelhas. (Deuteronômio 12:6).

Conforme o texto citado, um judeu devoto entregava, no mínimo, trinta por cento de sua renda a Deus. Mas observe que na passagem citada anteriormente há diversos tipos de ofertas, além do dízimo. Isto significa generosidade na adoração.

Conclusão sobre as Atitudes Corretas de um Dizimista e Ofertante

Do exposto, concluímos que, se não compreendermos que somos apenas meros administradores de Deus, isto é, mordomos dos seus bens, jamais compreenderemos o que é entregar o dízimo e as ofertas voluntárias na obra de Deus.

Siga, portanto, essas 7 atitudes corretas de um Dizimista e Ofertante para ser abençoado por Deus como contribuinte em sua obra!


Referências: Dizimista, eu? – Paulo Cesar Lima.

Botão Voltar ao topo