As 2 mentiras heréticas das redes sociais

As redes sociais podem ser uma coisa boa. Do Facebook ao YouTube, do Instagram ao Twitter, as mídias sociais podem ser uma ferramenta eficaz em nossas vidas. As conexões feitas via Messenger ou WhatsApp podem ser vivificantes e curativas. 

Isso não quer dizer, no entanto, que a mídia social é a graça salvadora de nossas vidas. Há um lado obscuro no uso desta tecnologia. Esse lado sombrio não se refere apenas a usos impróprios, como sexting ou cyberbullying. Em vez disso, se não for controlada, e se não for combatida diligentemente, a mídia social pode facilmente minar os próprios fundamentos bíblicos sobre os quais baseamos nossas vidas.

A mídia social, em suma, mente para nós. Essas mentiras heréticas estão implícitas na própria natureza da mídia social. Eu chamo essas mentiras de “heréticas” porque elas trabalham ativamente contra nossa vida com Deus. Assim, essas mentiras são aquelas que os cristãos devem levar a sério. Há duas mentiras dignas de nota.

Mentira nº 1: Você deve se comparar com os outros

A mídia social cria um ambiente enraizado na comparação constante. Os usuários postam sobre suas vidas, seja em forma de imagem ou história, tentando apresentar uma imagem que seja perfeita e irreal. Dificuldade e luta raramente são divulgadas; as fotos são encenadas e cortadas para gerenciar efetivamente a imagem desejada. 

Soma-se a isso a constante classificação de nossa popularidade por meio de seguidores e amigos. Como está minha contagem hoje? Qual foi o meu alcance? Por que o post de fulano de tal recebeu mais curtidas e comentários do que o meu? Como posso ser mais popular neste fórum?

Isso cria uma falsa vida e um falso eu. A vida da pessoa autêntica que Deus nos criou e projetou para ser desaparece. Em última análise, essa falsa vida e falso eu nos condena. 

Acreditamos erroneamente que nossas vidas devem ter uma certa aparência. A mídia social nos apresenta, frontal e centralmente, a métrica pela qual somos capazes de julgar nossa identidade. Em vez de reconhecer que fomos criados à imagem de Deus, gastamos nosso tempo tentando nos contorcer à imagem dos outros.

Comparar-nos com os outros, como fonte de nosso valor, necessariamente envolve rejeitar quem Deus nos fez para ser. Julgamo-nos incompletos, a menos que tenhamos a adulação e a inveja dos outros. É claro que, ao nos compararmos com os outros, ficamos tentados a julgar os outros em comparação a nós. Julgamos, assim como nos sentimos julgados. O ciclo dá voltas e voltas.

Quando nos afastamos da comparação constante, descobrimos uma liberdade espiritual profunda e permanente. Essa liberdade fundamenta nossa vida na realidade da aceitação amorosa e graciosa de Deus por nós. 

Nossa identidade como o amado de Deus não depende de habilidade ou aptidão; nem o amor de Deus depende da visão de outra pessoa de quem devemos ser. Nossa identidade como amados de Deus está fundamentada no fato de que somos feitos à imagem de Deus. Deus nos escolheu antes da fundação do mundo (Efésios 1:4), oferecendo-nos o dom gratuito do amor e da identidade. 

A Bíblia usa muitos termos para se referir à nossa identidade fundamental: santos, filhos de Deus, livres, perdoados, feitura de Deus, amados, próprios de Deus Isto é quem nós somos. Não temos nada para provar. Como Paulo observa: “Quem intentará acusação contra aqueles a quem Deus escolheu? É Deus quem justifica” (Romanos 8:33).

Mentira nº 2: Você deve permanecer conectado

A natureza instantânea das mídias sociais naturalmente leva a um fluxo interminável de informações. Sejam posts sobre o próprio gato ou tweets sobre assuntos políticos, sempre há algo novo para ser visto. No entanto, essa novidade de informação sempre presente, paradoxalmente, não faz com que se sinta confiante em sua compreensão dos eventos atuais. Na verdade, ele faz exatamente o oposto. A constante enxurrada do que é novo no mundo, na verdade, cria níveis elevados de ansiedade e medo. Tem até nome: Fear of Missing Out (FOMO).

O FOMO tornou-se uma expressão reconhecida de ansiedade social, afetando cerca de 70% dos usuários de mídia social. Teme-se não ser incluído no pulso atual das expressões sociais ou culturais. No entanto, com a mídia social, as coisas mudam instantaneamente; estar atrasado para a festa pode significar que você perde a festa por completo. Assim, carrega-se dentro de si a pressão constante de estar em dia. 

Aqueles que lutam contra o FOMO devem permanecer conectados ao fluxo de informações. Assim, para muitos, a mídia social é a primeira coisa observada pela manhã e a última observada à noite. As redes sociais exigem atenção constante.

Isso é uma mentira.

O mundo não vai acabar se nos desconectarmos de nossos feeds de mídia social. De fato, ao nos desconectar das mídias sociais, podemos descobrir que nos tornamos mais capazes de ouvir Cristo falar em nossas vidas. Nossa conexão com nosso Senhor pode realmente aumentar quanto mais diminuímos a atenção dada aos assobios e redemoinhos das mídias sociais. “Venham comigo para um lugar tranquilo e descansem”, Jesus chamou os discípulos (Marcos 6:31). Essa mesma chamada existe para todos nós.

Afastar-se das exigências do mundo, conectar-se mais profundamente com nosso Senhor é a maneira normal pela qual somos chamados a viver. Há algo profundo na compreensão bíblica de como navegamos na vida. 

Nos tempos bíblicos, o novo dia começava ao pôr do sol. Vemos isso refletido no início do texto bíblico, no livro de Gênesis. Ao longo do relato da criação, o texto repete a frase “Houve tarde e houve manhã, o enésimo dia”. Cada novo dia começava, não ao nascer do sol, mas ao pôr do sol. Isso significa que a primeira tarefa do novo dia, para os israelitas e os primeiros cristãos, era dormir!

Considere quão profundo isso pode ser para nossa vida espiritual hoje. Em vez de começar o dia estressando-se com as tarefas e exigências que nos esperam, em vez de se debruçar sobre as notícias com medo do que pode ter passado despercebido, nossa primeira tarefa do dia é deixar o governo do mundo nas mãos de Deus. 

É tirar a si mesmo da constante enxurrada de visões e sons e descansar nossos corpos e almas na presença do Senhor. Não precisamos nos preocupar com o que ocorre durante as primeiras horas do dia, pois tudo está nas mãos de nosso criador e sustentador.

É uma heresia acreditar que nosso tempo adormecido nos afasta daquilo que é atual ou excitante. Quando baseamos nossa vida nesse medo interno de nos desconectar das mídias sociais, nos tornamos incapazes de estar totalmente presentes com nosso Senhor. Assim, nunca experimentamos a liberdade encontrada em saber que, em última análise, Jesus está no controle.

A fé bíblica nos chama a reconhecer que o funcionamento do mundo não é por circuitos e chips de computador; nem depende do nosso envolvimento ou comentário. O funcionamento do mundo está nas mãos de Deus. Podemos, com amor e confiança, entregar nossa vida nas mãos de Deus, confiantes de que, enquanto estivermos conectados ao Senhor do céu e da terra, não perderemos a vida que realmente importa.

Recupere sua vida das mídias sociais

Essas duas mentiras das mídias sociais podem não parecer muito, até percebermos que elas pertencem a verdades fundamentais da fé cristã. As mídias sociais mentem sobre quem somos e como devemos viver. Ao fazê-lo, tenta-nos basear essas duas realidades fundamentais nos sinos e assobios do nosso envolvimento online, em vez de um envolvimento ativo com a presença de Deus. 

Dessa forma, as mídias sociais sempre criarão em nós uma sensação de medo e julgamento. Sempre nos levará a vícios como comparação, inveja, orgulho e julgamento.,

Não é assim que somos chamados a viver nossas vidas. Como povo cristão, somos chamados a viver nossas vidas enraizados na visão de Deus para nós. A identidade não é baseada no que os outros dizem de nós, ou como os outros nos percebem. Nossa identidade está enraizada na riqueza do amor de Deus.

Você é único e impressionantemente criado à imagem de Deus. Gaste seu tempo e energia, portanto, explorando essa identidade dada por Deus. Libere sua vida nas mãos do Salvador, em vez da tendência socialmente construída do momento. Ele está no controle e o guiará para a vida que verdadeiramente é vida (1 Timóteo 6:19).


Por Reverendo Kyle Norman.

Equipe Redação BP

Nossa equipe editorial especializada da Biblioteca do Pregador é formada por pessoas apaixonadas pela Bíblia. São profissionais capacitados, envolvidos, dedicados a entregar conteúdo de qualidade, relevante e significativo.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo