Mão mirrada versus coração endurecido

Esboço de pregação expositiva em Marcos 3:1-12 sobre o homem atrofiado, com o tema: Mão mirrada versus coração endurecido.

Tema: Mão mirrada versus coração endurecido

Texto do sermão: Marcos 3:1-12

Introdução do sermão:

Durante o ministério terreno do Senhor Jesus, houve muita controvérsia. Cada ação e palavra de Jesus parecia irritar os líderes religiosos judeus. Eles O odiavam tanto que isso acabou levando à Sua crucificação.

Eles ficaram furiosos porque Jesus perdoou pecados, comeu com pecadores, desafiou seus rituais e permitiu que Seus discípulos colhessem grãos no sábado. Jesus não se conformava às suas regras e eles O desprezavam por isso.

No texto de hoje, Jesus está na sinagoga mais uma vez, no sábado. Os fariseus o seguem, determinados a encontrar uma maneira de destruir Seu ministério.

Vamos examinar três tipos de corações revelados neste texto e fazer uma autoavaliação. Como está o seu coração hoje? Se houver problemas, lembre-se de que Deus pode consertá-los. Vamos ver se nos encontramos nos corações mencionados e, mais importante, vamos buscar a presença de Jesus. O tema de hoje é: “Mão mirrada versus coração endurecido”

I. O DURO CORAÇÃO DOS FARISEUS

A. Plano dos fariseus

Um homem com uma mão atrofiada estava presente na sinagoga. A palavra “atrofiada” indica paralisia. Há especulações sobre a origem desse homem: alguns dizem que ele era um trabalhador ferido, outros sugerem que foi colocado pelos fariseus para prender Jesus. Independentemente disso, os fariseus o usaram como isca para acusar Jesus de violar a lei do sábado.

Eles observavam Jesus com atenção, ainda ressentidos pelo confronto anterior nos campos de trigo. Estavam determinados a encontrar falhas em Jesus para desacreditá-Lo e destruir Seu ministério.

B. O Problema deles

Jesus chama a atenção do homem com as mãos mirrada para destacá-lo e faz uma pergunta direta sobre fazer o bem ou o mal no sábado. Os fariseus ficam em silêncio, incapazes de responder sem contradizer seus próprios ensinamentos.

O problema dos fariseus era sua falta de compaixão pelas necessidades do homem da mão mirrada. Sua preocupação era apenas com suas tradições e regras.

Jesus conhecia a verdadeira condição de seus corações. Marcos os descreve como tendo “dureza de coração“, indicando que haviam rejeitado repetidamente a verdade, levando ao endurecimento espiritual.

A palavra grega “porose”, era originalmente usada para descrever um tipo de mármore. Isso ilustra como seus corações se tornaram tão inflexíveis e insensíveis quanto uma pedra. O contínuo rejeitar da verdade os tornou espiritualmente insensíveis.

Um coração endurecido não responde à voz de Deus e se torna incapaz de ouvir e responder ao Seu chamado.

C. A Conspiração deles

Os fariseus ficaram indignados quando Jesus curou o homem, considerando-o como trabalho realizado no sábado, mesmo que o homem só tenha estendido a mão, não violando a Lei Mosaica. No entanto, para os fariseus, a verdade era irrelevante; o que importava era sua interpretação rígida da lei.

Eles imediatamente procuraram os herodianos após a cura. Os herodianos eram judeus seculares que apoiavam o governo de Herodes e não se preocupavam com questões religiosas. Como os fariseus, eles viam Jesus como uma ameaça à paz e estabilidade, e juntos conspiraram para destruí-lo.

Apesar de estarem em lados opostos em muitas questões, o ódio comum por Jesus os uniu na conspiração para matá-lo. Essa ironia mostra a hipocrisia dos fariseus e a dureza de seus corações, tornando-os insensíveis tanto a Deus quanto aos outros. Essa insensibilidade é perigosa e revela a profundidade do endurecimento espiritual desses líderes religiosos.

II. O SANTO CORAÇÃO DO SALVADOR

Enquanto os corações dos fariseus permanecem duros, o coração santo do Salvador se destaca em notável contraste. Vamos então observar Seu coração em ação.

A. No verso 3, encontramos Seu Comando

Jesus conhece as intenções por trás das ações dos fariseus. Ele entende que estão armando uma cilada para Ele. No entanto, Ele também reconhece a necessidade desse homem por cura e está decidido a fazer o que é certo, não importa o custo pessoal. Então, Ele instrui o homem a “ficar de pé”. Jesus o chama para se posicionar diante de toda a multidão. Ele não realizará essa cura em segredo. Jesus quer que todos testemunhem o poder de Deus em ação.

Aliás, essa é Sua intenção em sua vida e na minha! Ele quer usar sua vida para demonstrar a glória de Deus.

Quando o Senhor salva uma alma, Ele o faz para Sua própria glória. Ele espera que o salvo “se destaque” e testemunhe a obra de Deus em seu coração, Rom. 10:9-10.

Se você é salvo, o Senhor está determinado a usar sua vida para Sua glória. Você é um testemunho vivo do poder de Deus para transformar vidas e converter pessoas perdidas em novas criaturas para a glória de Deus, Ef. 2:10; Fil. 1:27.

Ele quer que você “se destaque” e mostre ao mundo perdido o que Ele pode fazer através de Jesus!

B. No versículo 4, Jesus confronta diretamente a hipocrisia dos fariseus com duas perguntas simples:

É lícito fazer o bem ou o mal no sábado? É lícito salvar uma vida ou tirar uma vida?

William Barclay oferece informações sobre a mentalidade judaica em relação ao tratamento médico no sábado. Segundo ele, o atendimento médico só era permitido se a vida estivesse em perigo. Por exemplo, uma mulher em trabalho de parto poderia ser ajudada, assim como casos de infecção na garganta. No entanto, certos procedimentos, como tratamento de fraturas ou uso de pomadas, não podia.

O homem que Jesus confronta não estaria em pior situação se tivesse esperado até o dia seguinte para ser curado. Mas para o Senhor, essa era uma oportunidade para expor a hipocrisia do sistema de crenças dos fariseus.

Além disso, chamar o homem à frente da multidão e fazer essas perguntas pode ter sido uma tentativa de tocar o coração dos fariseus. No entanto, seus esforços acabaram sendo em vão.

C. No versículo 5, Jesus fica indignado diante da recusa dos fariseus em responder suas perguntas.

A palavra “indignação” descreve uma raiva que cresce gradualmente, como a seiva subindo em uma árvore, até ser liberada. É a única menção explícita de sua ira nos Evangelhos.

Não há nada de errado com a raiva quando é direcionada às coisas certas, na medida certa e da maneira certa. Jesus estava irado porque os corações dos fariseus estavam duros e eles priorizavam regras humanas sobre a compaixão por alguém que precisava de ajuda.

Sua consternação também é evidente ao sentir tristeza diante da atitude dos fariseus. A indiferença deles para com o próximo partiu o coração do Salvador.

Hoje, Jesus ainda fica entristecido e irado quando as pessoas se recusam a ouvir a verdade e a agir corretamente. Ele quer ajudar, mas isso só será possível quando abrirmos nossos corações para Sua voz e prestarmos atenção ao que Ele nos diz.

D. No versículo 5, vemos a compaixão de Jesus em ação.

Apesar da tentativa dos fariseus de prendê-Lo, Jesus instrui o homem com a mão atrofiada a estendê-la. Quando o homem obedece, ele é curado instantaneamente.

Mesmo diante da hipocrisia dos fariseus, Jesus não perde a compaixão pelo homem necessitado. Ele não veio ao mundo para debater questões religiosas, mas para estender compaixão aos que precisam de ajuda.

Assim como o homem com a mão atrofiada, eu também estava em uma situação desesperadora espiritualmente. Jesus, movido por compaixão, trouxe vida à minha alma morta. Ele me amou quando eu não era digno de amor e me salvou pela Sua graça.

Não permita que a hipocrisia religiosa ou qualquer outra coisa o impeça de vir a Jesus. Ele o ama e está pronto para perdoar seus pecados, salvar sua alma e preparar um lar celestial para você. Isso é o que realmente importa!

III. O CORAÇÃO ESPERANÇADO DOS NECESSITADOS

Enquanto testemunhamos a dureza dos corações dos fariseus e a santidade do Salvador, nos versículos seguintes do nosso texto, vemos os corações cheios de esperança das multidões. Apesar da rejeição oficial pelos líderes religiosos, há uma grande multidão de pessoas que veem em Jesus a resposta às suas orações e o cumprimento de todas as suas esperanças e sonhos, como vemos nos versículos 7 a 9. Vamos examinar seus corações antes de encerrarmos hoje.

A. No versículo 10, vemos o que as pessoas viam em Jesus.

Enquanto os fariseus viam um rebelde, as multidões viam um Curador, um Salvador e o Messias. Eles reconheciam em Jesus o cumprimento de todas as promessas e planos de Deus.

B. No mesmo versículo, percebemos o que buscavam de Jesus.

Essas multidões pressionavam Jesus em busca do Seu poder de cura, buscando uma mudança de vida e reconhecendo o potencial transformador presente na pessoa do Senhor Jesus Cristo.

C. Nos versículos 8 e 11, notamos o que as pessoas diziam sobre Jesus.

Enquanto os líderes religiosos conspiravam contra Ele, o povo comum espalhava a palavra sobre Ele, reconhecendo-O como o Homem da Galileia. Até mesmo os espíritos malignos reconheciam a autoridade de Jesus. No entanto, Jesus repreendeu esses demônios para evitar que determinassem o movimento e o tempo de Seu ministério, além de não querer ser associado a eles.

A questão é: pessoas comuns e até mesmo demônios tinham mais discernimento do que os líderes religiosos da época. Enquanto estes últimos viam Jesus como uma ameaça, o povo comum via Nele a esperança.

Os fariseus não viam suas próprias necessidades e, por isso, não receberam ajuda. Não compreendiam que Jesus era o Messias e que Ele poderia ter transformado suas vidas se apenas O tivessem buscado. Eles tinham menos discernimento até do que os demônios, Tiago 2:19.

E você? Seu coração está faminto? Você está pronto para vir a Jesus e receber a ajuda de que precisa? Não espere mais! Venha a Ele agora e permita que Ele transforme sua vida para sempre!

Conclusão:

O que o Senhor está lhe dizendo hoje? Ele está chamando você para vir a Jesus Cristo para ser salvo? Se sim, então venha e não endureça seu coração.

Ele está chamando você para se arrepender de algum pecado e voltar para Jesus? Se sim, então venha e não endureça seu coração.

Ele está chamando você para ser mais parecido com Jesus em sua compaixão pelos perdidos e necessitados? Se sim, então venha e não endureça seu coração.

Independentemente do que Ele está chamando você para fazer, venha e faça. Endurecer o coração contra o chamado de Deus é um assunto sério. Você pode chegar a um ponto onde não ouvirá mais Sua voz chamando. Você pode chegar a um ponto onde o Senhor permitirá que siga seu próprio caminho.

E então, com qual você se identifica: com o homem da mão mirrada que recebeu a cura, ou com os fariseus do coração endurecido?

Ele está chamando? Ouça Sua voz e faça tudo o que Ele está chamando você para fazer. Faça isso hoje. Faça isso agora mesmo!

Confira mais esboços de sermões prontos.

Equipe Redação BP

Nossa equipe editorial especializada da Biblioteca do Pregador é formada por pessoas apaixonadas pela Bíblia. São profissionais capacitados, envolvidos, dedicados a entregar conteúdo de qualidade, relevante e significativo.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você precisa desativar o Adblock para continuar navegando em nosso site!