Segredos do Ministério de Jesus em Nazaré: Lições Poderosas e Surpreendentes

Querido irmão(ã), neste artigo iremos aprender sobre as maiores lições acerca do Ministério de Jesus em Nazaré, bem como suas experiências como Messias naquela Localidade.

As escrituras são muito claras quando falam de Jesus e sua relação com Nazaré. Nós encontramos diversas vezes no Novo Testamento a palavra Nazaré referindo-se à cidade propriamente dita, ou o termo “Nazareno” que designa o Senhor como sujeito oriundo daquela cidade.

Nós sabemos que Maria e José, pais de Jesus em sua missão terrena, eram de Nazaré (Lc 1:26; 2:39), e ali o criaram:

“E chegou, e habitou numa cidade chamada Nazaré, para que se cumprisse O que fora dito pelos profetas: Ele será chamado Nazareno.”

(Mateus 2:23)

Só há um probleminha nesse versículo citado anteriormente, não existe o termo “Nazaré” na literatura do Antigo Testamento. Do meu ponto de vista Mateus se baseia em Isaías 9. Lá fala da região onde resplandeceria a luz daqueles povos. De qualquer forma, devemos concordar que Nazaré recebeu muito prestígio até os dias de hoje, desde o nascimento de Cristo. Mas, o que sabemos sobre esta cidade?

Nazaré

Nazaré é uma cidade construída sobre montanhas (Lc 4:29), que fica a mais ou menos 100 Km ao norte de Jerusalém. Fazia parte do vice-reino de Herodes Antipas, neto de Herodes o Grande, localizado na região da Galileia. Sua população era composta por Judeus e gentios e aqueles hebreus que moravam nesta cidade sofriam de certo preconceito devido à fama de má conduta da maioria deles.

Segundo relatos, os judeus de lá casavam com mulheres estrangeiras, não guardavam os sábados e não observavam às tradições dos anciãos. Em fim, não viviam como o “povo santo”, e, assim, eram tidos como apóstatas em sua maioria. Os judeus ortodoxos de Jerusalém não simpatizavam com eles.

Esse preconceito era tão disseminado, e tão bem presente nos tradicionais, que até Natanael recusou aceitar que Jesus, sendo de Nazaré, pudesse ser o Messias.

Acompanhe o trecho:

“Felipe achou a Natanael, e disse-lhe: Acabamos de achar aquele de quem escreveram Moisés na lei, e os profetas: Jesus de Nazaré, filho de José. Perguntou-lhe Natanael: Pode sair alguma coisa boa de Nazaré? Disse-lhe Felipe: Vem e vê.” 

João 1:40-46

Acho que seria até vergonhoso seguir alguém de Nazaré, ainda mais como Jesus que bateria de frente com os “santarrões” de Jerusalém.

O plano de Deus para os pobres

Acho interessante o fato de Deus nunca desprezar os seus pequeninos esquecidos, nem nunca se envergonhar deles por sua origem, ou condição cultural e financeira. Mesmo Nazaré sendo uma cidade ignorante, desprezada, pobre e revoltada, Deus envia um anjo com boas novas de repercussão internacional (Lc 1:26).

Interessante, não acha? É como eu sempre costumo dizer: “o Senhor leva a sério no tocante a frase de Salomão: “o Senhor disse que habitaria nas trevas” (2 Cr 6:1). Porque as suas atitudes estão sempre na contramão do pensamento humano”.

Alguém olha e vê um simples pastor de ovelhas, Deus  olha e diz: “eis o rei!” Os magos dizem: “o que é nascido rei dos Judeus está lá no castelo de Herodes!” E, de fato, lá tem tudo para ter um rei. Há um castelo, ouro, prata, uma corte, porém o Rei dos Reis estava em uma manjedoura; depois foi morar na região mais desprezada por todos.

E Deus escolheu Nazaré para ser referência ao Messias. Isso nos ensina que quanto mais humilde for nossa visão, mas temos tendências a estarmos no rumo certo, ou seja, no centro da vontade do Eterno. Deus é modesto e os pobres são bem aventurados por tê-lo como Senhor e Salvador.

Jesus o Nazareno

Jesus ficou tão relacionado à cidade de Nazaré que até o endemoninhado o chamou de “Nazareno”. Veja comigo:

“Ah! que temos nós contigo, Jesus Nazareno? Vieste a destruir-nos? Bem sei quem és: O Santo de Deus.”

Lucas 4:34

Eu entendo que o projeto de Deus era começar na região mais doente da terra de Israel, por isso Jesus procura curar aquelas almas aprisionadas, cegas e  sedentas da palavra de Deus. De acordo com a Bíblia, aquela era uma região de trevas e sombra de morte (Mateus 4:15-17)

Para o mundo a região de Nazaré era esquecida, mas havia uma promessa da parte de Deus prometendo um futuro glorioso para aquele povo desde os tempos do profeta Isaías (Is 9:1-2). 

Então, Jesus nasceu em Belém, cresceu na cidade de Nazaré e, após o batismo, iniciou suas pregações na sua região de origem, a Galiléia.

A fama de Jesus “em casa”

Diz a Bíblia que todos afamavam a Jesus (Lc 4:14), mas como ele seria tratado em Nazaré? Como homem, ele próprio se admira da incredulidade dos nazarenos (Mc 6:6). É certo que Jesus operou milagres no meio deles, e ministrou a palavra com ousadia e sabedoria, mas eles estavam com o coração endurecido. Irmãos, devemos ter um coração crente em Jesus! Ele não opera onde há incredulidade. 

O ministério de Jesus em Nazaré foi bem sofrível. Ele se decepcionou, e sentiu na pele a rejeição dos seus conterrâneos e parentes.

Inicialmente, todos davam testemunho dele, e se maravilhavam de suas palavras! (Lc 4. 22) Ainda é possível testemunhar a respeito de Jesus e não crer de fato nele, é possível encontrar muita gente falando dele, mas não lhe dando a honra devida.

Jesus disse aos Nazarenos: “De fato, vos afirmo que nenhum profeta é bem recebido na sua própria terra” (Lc 4. 24).

Os de casa nunca serão bem acolhidos

Pode anotar o que lê aqui na tábua do seu coração. Às pessoas têm uma tendência a colocarem suas mãos no fogo por qualquer influencie desconhecido, sejam eles pregadores ou personagens qualquer que vêm em suas redes sociais. Muitas vezes presenciamos pessoas escrevendo em lives de charlatões: “fala comigo, Deus”, “revela aminha vida, profeta”.

Essas pessoas, em sua maioria, não cultuam ao Senhor com os irmãos de sua localidade; nem estão nos cultos de doutrina com o pastor da sua igreja. Vivem presas aos sensacionalismos da internet, onde o Espírito Santo está bem longe.

Trabalhando anos na superintendência da Escola Bíblica local, percebi um grande mal em muita gente. Ao serem arguidas pela palavra, sempre tentaram refutar colocações sólidas com pensamentos superficiais de “sr. fulano”. Às vezes o irmão local pregando ninguém nem presta atenção, agora diga assim: amanhã, o filho de Billy Graham estará aqui na igreja. Meu Deus! Tem gente que vai até madrugar para não ficar em pé.

Os Nazarenos da Atualidade

É muito comum no meio cristão as pessoas se cansarem cedo umas das outras, e quando crescem juntas tendem a ter dificuldades em considerar aquele irmão conhecido. Todo mundo rir para aqueles que vêm de longe, fazem questão de dar o seu melhor, passam sempre a mais amistosa impressão. Todavia os irmãos locais sabem bem que não há tanta hospitalidade assim. Nem um: “parabéns”, ou “feliz ano Novo!”. É triste, mas é a verdade que muitos vivem.

Por que existem tantos pregadores, líderes e pastores com depressão? Dentro da própria região que presidem não são devidamente considerados, as pessoas agem muitas vezes de tal forma que parece que eles nem existem em seus mundos.

Não resta outra coisa a não ser se reduzir a nada. Há pessoas que acham tão escandaloso um líder espiritual com depressão, e pode até ser, mas dá a impressão que se acham longe de caírem na mesma situação.

Elias e Elizeu no exemplo de Jesus

Elias ficou depressivo na caverna devido aos maus tratos e incredulidade de seus conterrâneos.

Quantos profetas na caverna que ninguém procura saber como estão, só a mão de Deus para garantir providência em todos os âmbitos da vida desses homens de Deus. No mesmo discurso do Senhor em Nazaré, ele Falou do profeta anteriormente mencionado, ele disse:

“Na verdade vos digo que existiam muitas viúvas em Israel nos dias de Elias, ….. a nenhuma delas foi Elias enviado, senão a uma viúva de Sarepta de Sidom.”

Lucas 4:25-26

Por que o Senhor fez esta colocação? Provavelmente as viúvas de Israel não ajudariam Elias ou ele seria mais considerado por uma mulher Fenícia. Colocou o Senhor ainda: 

“Havia também muitos leprosos em Israel nos dias do profeta Elizeu, e nenhum deles foi purificado, senão Naamã, o siro.”                               

Lucas 4:27

Com esta última colocação Jesus quis dizer que os leprosos de Israel almejavam uma cura, mas não viam o remédio em Elizeu, o profeta. Diferente de Naamã que, apesar de tudo, creu, e ficou sarado.

Ele figurava que o povo de Nazaré estava leproso, precisava de uma cura, e ele podia sará-los de sua lepra, só dependeria deles. Mas se eles não criam nele, a tendência era os gentios crerem e receberem a cura.

Maior lição que aprendemos sobre Jesus em Nazaré

Naquele mesmo sábado na sinagoga todos se encheram de ira por causa daquelas palavras e tentaram matar Jesus antes do tempo. Intentaram jogá-lo do alto do monte pedregoso, mas ele fugiu (Lc 4. 28-30). Sobre seu ministério em Nazaré a principal lição é a seguinte:

A VERDADE É DURA E DIFÍCIL DE PREGAR, PORÉM, QUANDO O PULBLICO É CONHECIDO, ELA SE TORNA AINDA MAIS DIFÍCIL.

Mesequias Maadson

No entanto, queridos, que possamos aprender considerar também os que são de casa, pois Deus irá julgar o nosso comportamento com relação a eles.

      

Mesequias Maadson

Sou acadêmico de Letras e Teologia, poeta, escritor publicado e autor de livro. Com vasta experiência na liderança da E.B.D. da minha igreja por 10 anos, também auxiliei por alguns anos o pastor vice-presidente do ministério. Apaixonado por estudar a Bíblia, compartilho meus conhecimentos por meio de redações e comentários sobre os textos da nossa lição. Além disso, sou compositor de canções românticas e espirituais, disponibilizando músicas para cantores.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você precisa desativar o Adblock para continuar navegando em nosso site!