As Duas Salomé da Bíblia: História e lições da Justa e da Injusta

Você já ouviu falar de alguma personagem bíblica chamada Salomé? Ou já notou que existem duas mulheres com esse mesmo nome na Bíblia Sagrada? No entanto, é fundamental lembrar que cada figura bíblica é única, recebendo um propósito único e exclusivo por Deus.

Apesar de não sabermos muitos detalhes sobre essas mulheres chamadas Salomés, sua existência é significativa e cada uma desempenhou um papel diferente na história bíblica.

A seguir veremos quem foram essas duas mulheres chamadas Salomé, suas histórias e as lições valiosas que podemos aprender com elas.

Quem foram essas mulheres chamadas Salomé na Bíblia?

Existem duas mulheres mencionadas na Bíblia com o nome Salomé, mas com histórias e comportamentos bastante diferentes.

A primeira Salomé mencionada na Bíblia é descrita como “injusta” pelos historiadores e é filha de Herodes Antipas com sua esposa Herodias. Ela é conhecida por pedir a cabeça de João Batista como presente por ter dançado para Herodes e seus convidados em um banquete.

Já a segunda Salomé é descrita como “justa” pelos historiadores e é esposa de Zebedeu, mãe dos discípulos Tiago e João. Ela é mencionada como uma seguidora fiel de Jesus, tendo vindo ele com um pedido para que até seus filhos se sentam em lugares de honra no reino. Além disso, ela também esteve presente na crucificação de Jesus e foi uma das mulheres que encontraram o anjo no túmulo vazio.

Qual a história de Salomé, filha de Herodes?

De acordo com alguns historiadores, uma das mulheres chamada Salomé na Bíblia é rotulada como “injusta”.

A história da família dessa Salomé, é repleta de corrupção, egoísmo e busca pelo poder. João Batista foi preso por falar contra o casamento do rei Herodes Antipas com Herodias, mãe de Salomé.

Embora Herodes relutasse em matar João Batista devido à sua popularidade, Salomé pediu sua cabeça como resultado de uma dança que ela realizou para impressionar os convidados de Herodes.

Sua mãe a incentivou a fazer o pedido, e Herodes acabou cumprindo sua promessa, gerada na decapitação de João Batista. Salomé apresentou a cabeça de João em uma bandeja para sua mãe, um ato cruel e sangrento.

Qual a história de Salomé, esposa de Zebedeu?

A Salomé que teve seu nome mencionado na Bíblia foi a esposa de Zebedeu e mãe dos discípulos de Jesus, Tiago e João, também conhecidos como “Filhos do Trovão“.

Essa Salomé foi uma seguidora devota de Jesus e, em certa ocasião, ela se ajoelhou aos pés de Jesus, pedindo para que Jesus concedesse um certo privilégio para seus filhos. (Mateus 20:20-22)

Além disso, após a crucificação de Jesus, Salomé foi uma das três mulheres que foram ao túmulo de Jesus para ungir seu corpo com especiarias. Ela e as outras mulheres ao chegarem lá, encontraram o túmulo vazio, sendo surpreendidas pelo anjo, que lhes anunciou a ressurreição de Jesus.

Salomé e as outras mulheres então compartilhem as boas novas com outros seguidores de Jesus.

É interessante notar que, embora a bíblia sagrada a chamem de “justa”, não há menção de Salomé além dessas passagens.

O que podemos aprender com a história dessas duas mulheres chamadas Salomé?

lições de Salomé

Com base nas histórias dessas duas personagens bíblicas, chamadas Salomés, podemos aprender algumas lições valiosas:

1. Amar a si mesmo ou amar a Deus?

A Salomé “injusta” mostra que colocar o amor próprio acima de tudo pode levar a ações cruéis e egoístas, completamente fora do plano Divino. Ela pediu a cabeça de João Batista em uma bandeja para sentir seu desejo de vingança e ganhar a referência de sua mãe e de Herodes. Por outro lado, a Salomé “justa” mostra que amar a Deus e buscar o bem-estar dos outros pode levar a ações virtuosas. Ela seguiu a Jesus e seus ensinamentos, serviu como discípula e acompanhou-o até o fim, mesmo durante a crucificação e a ressurreição.

2. O poder de nossas ações

As duas Salomés mostram que as ações falam mais alto do que as palavras. Enquanto a Salomé “injusta” deixou sua sede de vingança e egoísmo governar suas escolhas, a Salomé “justa” demonstrou sua devoção a Deus por meio de suas ações, servindo como discípula de Jesus e sendo uma das primeiras a testemunhar a ressurreição. Isso nos lembra que nossas ações podem ter um impacto duradouro em nós mesmos e nas pessoas ao nosso redor.

3. Devemos confiar no plano de Deus

Quando a Salomé “justa” pediu que seus filhos se sentassem em lugares de honra no reino de Deus, Jesus explicou que as posições não eram dele para conceder. Essa lição nos lembra que devemos confiar no plano de Deus para nossas vidas e não nos preocuparmos com as recompensas ou posições terrenas que podemos receber. Em vez disso, devemos focar em viver de acordo com os ensinamentos de Jesus, somente buscando agradá-lo com todas as nossas ações.

4. O poder de uma mãe na vida de seus filhos

Vemos nesta história que tinhamduas mães envolvidas. A Salomé conhecida como “justa”, mãe de João e Tiago, foi uma seguidora fiel de Jesus e ensinou seus filhos a seguirem seus passos. Seus filhos se tornaram grandes discípulos de Jesus, sendo usados ​​de forma poderosa para expandir o reino de Deus.

Já a Salomé conhecida como “injusta”, acabou sendo influenciada por sua mãe ímpia e egoísta, para agir de forma cruel e egoísta, pedindo a cabeça de João Batista em uma bandeja.

Essa história nos lembra que as mães têm um grande poder de influência sobre a vida de seus filhos, podendo influencia-los para o bem quanto para o mal.

5. As consequências de buscar a glória pessoal

A Salomé tocou buscou a glória pessoal quando pediu a cabeça de João Batista em uma bandeja. Ela estava disposta a usar qualquer meio necessário para obter o que queria, mesmo que isso significasse a morte de outra pessoa. Por outro lado, a Salomé apenas teve a humildade de reconhecer que a decisão de quem se sentaria à direita ou à esquerda no reino não lhe cabia. Ela estava disposta a servir e confiar que Deus faria o melhor. Essas histórias nos lembram que buscar a glória pessoal pode ter consequências graves e que a humildade e o serviço são virtudes importantes na vida cristã.

Conclusão

Qual o caminho que vamos seguir, hoje? Qual caminho vamos ensinar para nossos filhos? A escolha está diante de nós, vamos influenciá-los para o bem ou para o mal?

Para concluirmos, a história dessas duas personagens chamadas Salomé nos convida a refletir sobre nossas ações. Enquanto uma mostrou seu amor por Jesus e se satisfez em seguir seus ensinamentos, ensinando também seus filhos a amarem verdadeiramente os ensinamentos de Jesus.

A outra demonstrou egoísmo e crueldade ao pedir a cabeça do profeta João Batista, por não aceitarem as palavras de correção e vida.

Enfim, que possamos refletir sobre nossas próprias escolhas e ações, e buscar seguir um caminho que nos leve a ser pessoas justas e amorosas, que busquem fazer o bem ao próximo e ao mundo ao nosso redor.

Pense nisso e que Deus em Cristo vos abençoe!

Artigos relacionados:

Quem eram os “Filhos do Trovão” na Bíblia? O que os transformou?

Quem foi Tiago? História do discípulo irmão de João

Quem foi o apóstolo João? História de João, o evangelista

A importância do amor ao próximo: Ensinando seus filhos a amar e cuidar dos outros

A mãe e seus filhos – Ilustração para tema de Família

Indiara Lourenço

Com mais de 20 anos atuando na Pregação e Ensino, Indiara possui experiência em ministério infantil, jovem e feminino. Estudante de Teologia e ministra aulas na EBD. Mãe, esposa e serva que ama fazer a obra de Deus. Contagia a todos com sua alegria e inspira com palavras motivadoras, deixando um impacto positivo por onde passa.
Botão Voltar ao topo