Raça de víboras? O que Significa e Por que João Batista disse isso?

Qual o Significado de raça de víboras? Porque João Batista disse isso aos religiosos?

“E, vendo ele muitos dos fariseus e dos saduceus, que vinham ao seu batismo, dizia-lhes: Raça de víboras, quem vos ensinou a fugir da ira futura?” (Mt 3:7).

Essa condenação não é de leitura lá muito agradável.

VÍBORAS! Que figura de linguagem para usar em referência a homens, e ainda mais a homens religiosos.

POR QUE JOÃO BATISTA DISSE VÍBORAS?

Alguns estudiosos dizem que ao usarem a expressão “raça de víboras”, talvez João Batista tivessem em mente uma espécie de víbora pequena e muito comum deste o sul da Europa até àquela região.

Esse tipo de víbora tem como principais características a fixação por sua presa e os ataques extremamente rápidos.

João Batista, por exemplo, certamente conhecia muito bem essas serpentes, pois ele vivia pelo deserto.

W. Hendriksen, em seu comentário do Novo Testamento, diz que ainda que essas víboras fossem bastante pequenas em tamanho, elas eram muito enganosas.

Por isso facilmente alguém podia confundi-las com gravetos secos, e então, de repente, era atacado.

Podemos compreender dessa forma, que João conhecia bem esse animal, mas além disso, conhecia a “geração de serpentes”, representados pelos religiosos.

O QUE SIGNIFICA RAÇA DE VÍBORAS?

“Raça de víboras”, era um termo conhecido dos Judeus e Rabinos da época, relacionado com a descendência de Caim, o primeiro assassino.

Ou seja, esses religiosos acreditavam que a descendência de Caim eram uma raça mal, e com o caráter herdado da trama da serpente e Eva.

Quando, porém, João usa a expressão “raça de víboras”, está bem ciente do caráter imutável daqueles que tentaram frustrar o estabelecimento do reino de Deus.

E era uma linguagem que os religiosos da época compreendiam muito bem.

Pois, eles se achavam descendentes de Abraão e se orgulhavam disso, mas na verdade eram mais descendentes da serpente, ou seja raça de víboras.

A hipocrisia era a sua raiz cancerosa, e a única esperança de erradicação era uma operação cirúrgica, pois não seriam avisados para fugirem da ira vindoura.

Como diz G. H. Lang: “Herdaram um espírito perverso inteiramente inútil, absolutamente perigoso, capaz somente de causar dor e morte. Eram os verdadeiros descendentes dos antepassados apresentados por Isaías 59:1-8“.

Como esse termo víboras, deve ter sido doloroso para aqueles escribas e fariseus assim que viram o batismo de João!

Como víboras, estavam mais ligados àquela antiga serpente, o diabo, que a Abraão.

biblioteca do pregador

3 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Este site utiliza Cookies e Tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência. Ao utilizar nosso site você concorda que está de acordo com a nossa Política de Privacidade.