Sermão no Salmo 122:1 – Preparação para o culto

Sermão e estudo no Salmo 122 com o tema: Preparação para o culto. Esboço de pregação no Salmo 122 sobre como se preparar para o culto na casa de Deus.

Tema deste Sermão: Preparação para o culto

Antes de mais nada, esse é um tema poderoso de sermão no Salmo 122 sobre alegria de ir à casa do Senhor. Mas, não só isso, a pregação aborda sobre como se preparar para o culto. Se gostou, então confira o esboço completo da pregação no Salmo 122.

Texto do Sermão: Salmo 122:1

“Alegrei-me quando me disseram: Vamos à casa do SENHOR.”

Introdução deste Sermão no Salmo 122

Alguém me disse uma vez que o caminho para o sucesso é planejar seu trabalho e depois trabalhar seu plano. Não é um mau conselho. Quase tudo precisa de algum planejamento e preparação para ter sucesso.

Neste sermão, quero falar sobre como se preparar para a adoração. Não é a mesma coisa que se preparar para a igreja. Para nos prepararmos para a igreja, certificamo-nos de que o edifício é limpo e confortável.

Para se preparar para a Escola Dominical, os professores estudaram suas lições e prepararam seus recursos visuais.

Tudo isso é bom e necessário, mas não é uma preparação para a adoração.

Para que nossa adoração seja aceitável a Deus, devemos planejar e nos preparar para ela individualmente.

Queremos considerar três aspectos importantes da preparação para o culto nesta pregação.

I. Um Espírito Disposto

A. Davi tinha um espírito disposto.

A casa do Senhor era o templo.

Hoje, a casa do Senhor não é o edifício, mas a assembleia dos crentes batizados.

No entanto, podemos extrair desta passagem a atitude de querer ir à casa do Senhor.

Ele ficou feliz com a oportunidade.

B. Podemos ser alguém que nunca abandonaria uma assembleia.

Podemos ter feito um compromisso com Deus de nunca perder as reuniões da Igreja.

No entanto, conseguimos manter o espírito de boa vontade e a atitude de alegria de vir aos cultos da Igreja?

Você se lembra de como foi quando você veio a Cristo pela primeira vez?

Domingo e quarta-feira pareciam muito distantes. Estávamos tão ansiosos para nos reunirmos para a irmandade e o ensino que estávamos realmente entusiasmados em vir ao culto. O entusiasmo ainda faz parte da sua vida?

Talvez o compromisso de estar aqui ainda exista, mas você ainda está animado com a reunião?

C. Muitos não viam a casa do Senhor com o entusiasmo de Davi.

O Sacerdote dos dias de Malaquias. (Ml 1:6-13)

“Eis que é um cansaço…”

Sua experiência de adoração não foi entusiástica, foi algo que eles suportaram. Deus não estava satisfeito com suas tentativas de trazer adoração sem o compromisso de seus corações.

Quando nossa atitude muda de ansiedade para “Ah, não, de novo não…”, começamos a declinar espiritualmente.

Algumas sugestões que podem ajudá-lo a não cair nessa armadilha espiritual…

  • Tente descansar regularmente. Quando nos desgastamos fisicamente ficando acordados até tarde, raramente estamos em condições de trazer um espírito disposto à Igreja.
  • Precisamos lembrar que adoração não é algo feito a nós, mas algo que fazemos. Ocasionalmente, as pessoas sugerem que não conseguiram nada do tempo juntos. É difícil tirar alguma coisa disso, se não estamos dispostos a colocar nada nele.
  • À medida que nos envolvemos na adoração pessoal diária, descobrimos que ela se torna um modo de vida, e os cultos da Igreja se tornam a cereja do bolo.

Os israelitas no tempo de Amós.

“Dizendo: Quando passará a lua nova, para vendermos o grão, e o sábado, para abrirmos os celeiros de trigo, diminuindo o efa, e aumentando o siclo, e procedendo dolosamente com balanças enganosas.” Amós 8:5

Eles não podiam esperar que suas obrigações religiosas terminassem, para que pudessem continuar com a vida.

Alguns sugerem que a Igreja se reúne com muita frequência, os cultos são muito longos, muitos programas. Nós temos nossa vida para viver, você sabe.

Quando nossa adoração degenera em apenas uma das várias obrigações, queremos acabar com isso para que possamos passar para outras coisas.

Quando o cristianismo se tornar nosso modo de vida, raramente experimentaremos esse tipo de decadência.

“Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.” Mateus 6:33

D. Desenvolvendo um Espírito Disposto.

Nossa atitude precisa estar em constante desenvolvimento.

Os Salmos nos revelam o tipo de atitude que precisamos.

“Ó DEUS, tu és o meu Deus, de madrugada te buscarei; a minha alma tem sede de ti; a minha carne te deseja muito em uma terra seca e cansada, onde não há água.” Salmo 63:1

Esta atitude para com Deus é uma atitude ávida e entusiasmada.

Se nos reunimos sem um espírito disposto a adorar, participar e aprender, então a aventura da adoração se deteriora em tédio e monotonia.

Mateus 15:8-9 diz: “Este povo se aproxima de mim com a sua boca e me honra com os seus lábios, mas o seu coração está longe de mim. Mas, em vão me adoram, ensinando doutrinas que são preceitos dos homens.”

II. Precisamos de um Coração Reconciliado.

A. O que é Reconciliação?

Significa reunir em um terreno comum.

Como cristãos, fomos reconciliados com Deus por meio de Cristo. O que antes era um relacionamento hostil agora é de paz.

Como pessoas reconciliadas, temos o ministério da reconciliação a cumprir.

2 Coríntios 5:18 diz: “E tudo isto provém de Deus, que nos reconciliou consigo mesmo por Jesus Cristo, e nos deu o ministério da reconciliação.”

Devemos empreender a reconciliação do mundo. Ajudar cada um a entrar em um relacionamento pacífico com Deus por meio de Cristo.

Não estaremos preparados para adorar até que tenhamos nos reconciliado com Deus e estejamos buscando ativamente trazer reconciliação aos outros.

III. Precisamos de Mãos Santas.

A. Mãos santas = uma postura de adoração e do coração!

1 Timóteo 2:8 diz: “Quero, pois, que os homens orem em todo o lugar, levantando mãos santas, sem ira nem contenda.”

O levantar de mãos santas não é um ensino pentecostal, é um ensino bíblico. É um símbolo universal de entrega.

Mãos santas são mãos rendidas.

B. No entanto, mãos santas levantadas em adoração a Deus não têm sentido a menos que nossos corações também sejam santos.

Na realidade, mãos santas são meramente um símbolo de um coração rendido e santo diante de Deus.

À medida que nos reunimos em cada Dia do Senhor, procuramos nos aproximar de nosso Deus em nosso tempo de adoração.

Tiago 4:8 diz: “Aproximai-vos de Deus, e ele se aproximará de vós. Purificai as vossas mãos, ó pecadores, e purificai os vossos corações, vós de mente dupla.”

Tiago estava escrevendo para os crentes aqui, e ele nos diz como podemos permanecer perto de Deus.
uma. Precisamos ter as mãos limpas.

1) Se vamos adorar nosso Deus Todo-Poderoso, precisamos fazê-lo com as mãos limpas.
2) Isso fala do que fazemos quando nos aproximamos Dele.
3) Nunca seremos sem pecado, mas precisamos estar continuamente limpos diante Dele.

Salmos 24:3-4 diz: “Quem subirá ao monte do SENHOR, ou quem estará no seu lugar santo? Aquele que é limpo de mãos e puro de coração, que não entrega a sua alma à vaidade, nem jura enganosamente.”

Precisamos ter um coração purificado.

Corações puros são corações que verão a Deus.

Mateus 5:8 diz: “Bem-aventurados os puros de coração, porque verão a Deus.”

2) Nosso objetivo não é permitir que nossa natureza pecaminosa reine em nosso coração, nos dominando.

3) À medida que nos encontramos presos em nossa pecaminosidade, descobrimos que, embora Deus não tenha nos abandonado, certamente nos distanciamos Dele.

4) Essa distância pode se tornar um muro.

5) Nossos pecados podem ser facilmente perdoados quando confessamos a Deus nossa natureza pecaminosa, nossas falhas e nossas necessidades.

Conclusão deste Sermão no Salmo 122

À medida que adoramos o Senhor como o Corpo de Cristo, há várias coisas que precisamos trazer para a adoração.

  • Um espírito disposto: Alegrei-me quando me disseram: Vamos à casa do Senhor.
  • Um coração reconciliado! Em paz com Deus e com os homens.
  • Mãos Sagradas que simbolizam um coração sagrado.

Um velho provérbio diz: “Você pode levar um cavalo à água, mas não pode fazê-lo beber”. Pessoal, podemos montar um bom culto de música, preparar uma música especial de adoração agradável.

Podemos oferecer um sermão da Palavra de Deus e cantar uma canção de convite. Mas não podemos fazer a adoração acontecer.

Podemos dar a oportunidade de adorar a Deus… mas não podemos fazer isso acontecer. Cabe a cada indivíduo. Nós somos os únicos que podem fazer isso acontecer.

Se gostou deste sermão no Salmo 122, então visite esta página com muitos esboços prontos.

Equipe Redação BP

Nossa equipe editorial especializada da Biblioteca do Pregador é formada por pessoas apaixonadas pela Bíblia. São profissionais capacitados, envolvidos, dedicados a entregar conteúdo de qualidade, relevante e significativo.
Botão Voltar ao topo