O encontro de uma mulher samaritana com Jesus

Sermão expositivo sobre o encontro de uma mulher samaritana com Jesus. Esboço de pregação em João 4:1-42.

Tema: O encontro de uma mulher samaritana com Jesus

Texto da pregação: João 4

Introdução da pregação

Muitos anos atrás, um jovem que buscava uma intervenção sobrenatural para seus problemas, entrou em um templo hindu, na esperança de receber o favor dos deuses aos quais o templo foi dedicado. Enquanto estava lá, ouviu uma voz audível, que dizia: “Você veio ao lugar errado”. Ele percebeu que este é realmente o Senhor Jesus falando com ele. Ele imediatamente deixou aquele templo e alguns dias depois se juntou a uma igreja em seu bairro. Para encurtar a história, ele dedicou sua vida ao serviço de Deus e levou muitas pessoas a Cristo.

Hoje, quero falar com vocês sobre encontros divinos. Agora, na Bíblia, há muitos exemplos de encontros. Mas quero basear este sermão em particular no encontro da mulher samaritana com Jesus. 

Quero compartilhar com vocês cinco verdades sobre encontros que aprendi com esta passagem. A propósito, se você estiver lendo este sermão, sinta-se à vontade para pregar a mensagem.

1. Encontros são compromissos celestiais (João 4:1-6)

E QUANDO o Senhor entendeu que os fariseus tinham ouvido que Jesus fazia e batizava mais discípulos do que João. (Ainda que Jesus mesmo não batizava, mas os seus discípulos), Deixou a Judéia, e foi outra vez para a Galiléia. E era-lhe necessário passar por Samaria. Foi, pois, a uma cidade de Samaria, chamada Sicar, junto da herdade que Jacó tinha dado a seu filho José. E estava ali a fonte de Jacó. Jesus, pois, cansado do caminho, assentou-se assim junto da fonte. Era isto quase à hora sexta. (João 4:1-6)

A. Os versículos iniciais deste capítulo dão a impressão de que todo o incidente foi circunstancial. Mas não foi assim.

B. A vida de Jesus estava sempre em sincronia com o Espírito. Ele viajou por Samaria porque foi conduzido pelo Espírito até aquela aldeia.

C. Só porque os encontros acontecem quando menos esperamos, não significa que sejam coincidentes ou circunstanciais. São compromissos celestiais.

2. Os encontros não são temporais ou geológicos (João 4:7-8)

Veio uma mulher de Samaria tirar água. Disse-lhe Jesus: Dá-me de beber. Porque os seus discípulos tinham ido à cidade comprar comida. (João 4:7-8)

A. A mulher samaritana não encontrou Jesus no Shabat ou em um prédio dedicado a atividades religiosas.

B. Era apenas mais um dia comum e ocupado em que ela realizava suas tarefas domésticas rotineiras.

C. Os encontros não são temporais ou geológicos. Podemos experimentar um encontro independentemente da estação ou do lugar, se buscarmos a experiência com seriedade.

3. Um encontro pode nos convencer do pecado (João 4:9-26)

Em João 4:9-26 encontramos essa verdade.

A. Confrontar seus problemas com o sexo oposto foi o ponto de virada do encontro. Isso era essencial.

B. Compreensivelmente, ela se sentiu muito desconfortável neste momento; e assim mudou a direção da conversa de seus problemas pessoais para adoração.

C. O fato de que os encontros podem ser muito desconfortáveis ​​às vezes porque eles nos convencem de nossa própria pecaminosidade e nossa necessidade de um salvador.

4. Um encontro reacende o fogo em nós (João 4:27-38)

Lições a seguir extraídas de João 4:27-38.

A. Seu interesse genuíno no tema da adoração indica que ela era muito religiosa. Seu estilo de vida, no entanto, indica que ela estava espiritualmente morta.

B. As palavras de Jesus acenderam nela um fogo mais poderoso do que qualquer religião. Ela correu de volta para contar aos outros sobre o homem que acabou de conhecer.

C. A mera religião não pode nos capacitar para o serviço. Somente o fogo do Espírito Santo poderia. Somente um encontro com Deus pode reacender o fogo dentro de nós.

5. Um Encontro pode trazer Transformação (João 4:39-42)

E muitos dos samaritanos daquela cidade creram nele, pela palavra da mulher, que testificou: Disse-me tudo quanto tenho feito. Indo, pois, ter com ele os samaritanos, rogaram-lhe que ficasse com eles; e ficou ali dois dias. E muitos mais creram nele, por causa da sua palavra. E diziam à mulher: Já não é pelo teu dito que nós cremos; porque nós mesmos o temos ouvido, e sabemos que este é verdadeiramente o Cristo, o Salvador do mundo. (João 4:39-42)

A. Somos apresentados a dois tipos de transformação. O primeiro tipo é a transformação individual. (A transformação da mulher samaritana).

B. O segundo tipo é a transformação da comunidade. (A transformação da aldeia).

C. Um encontro autêntico será sempre seguido por uma transformação individual, bem como uma transformação da própria comunidade.

Conclusão – Sobre a Mulher Samaritana, aprendemos:

A. Precisamos lembrar que os encontros são compromissos celestiais, embora pareçam manifestações sobrenaturais aleatórias.

B. Mantenha uma atitude receptiva porque Deus pode visitá-lo a qualquer hora em qualquer lugar. Sua presença não se limita a estações ou a uma localização geográfica.

C. Encontros são maneiras pelas quais Deus lida com o pecado entre seu povo (uma das muitas maneiras…) Não se livre da experiência quando o Espírito Santo o confrontar durante um encontro.

D. Um encontro não é uma experiência que você pode guardar para si mesmo. Se você fizer o fogo que acendeu dentro de você morrerá. Portanto, compartilhe sua experiência com os outros.

E. Um encontro é uma experiência gloriosa. Mas é inútil a menos que transforme você por dentro. Trabalhe em cooperação com o Espírito Santo para transformar sua vida.

Se você gostou deste sermão, então veja mais esboços de pregação aqui.

Equipe Redação BP

Nossa equipe editorial especializada da Biblioteca do Pregador é formada por pessoas apaixonadas pela Bíblia. São profissionais capacitados, envolvidos, dedicados a entregar conteúdo de qualidade, relevante e significativo.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você precisa desativar o Adblock para continuar navegando em nosso site!