5 Formas de Evitar que os Sermões sejam Fardos Pesados como dos fariseus

Os sermões podem ser fardos pesados para as pessoas? O que os pregadores devem fazer para não cometer os mesmos erros dos fariseus?

Em Lucas 11:46, Jesus disse: “E ele lhe disse: Ai de vós também, doutores da lei, que carregais os homens com cargas difíceis de transportar, e vós mesmos nem ainda com um dos vossos dedos tocais essas cargas.”

Pregadores precisam prestar atenção para ver se não estão fazendo a mesma coisa hoje.

Veja, portanto, 5 Formas de Evitar que os Sermões sejam Fardos Pesados:

1. Precisamos ser realistas

Os especialistas da lei se dedicavam em período integral à lei. Mas, as pessoas não podiam fazer isso.

Com frequência, não somos cuidadosos em nossa aplicação para oferecer passos realistas e sustentáveis às pessoas.

Se as pessoas seguissem literalmente o que recomendamos e tentassem aplicar tudo que pedimos que façam, apenas nos últimos oito sermões, elas não conseguiriam realizar isso.

Elas teriam de deixar seus empregos e se mudar para um mosteiro para obter sucesso nisso.

As pessoas ficam exaustas e, a certa altura, param de tentar.

2. Precisamos sugerir aplicações simples e específicas

“Aqui está uma coisa que você pode fazer”.

Quando preparamos nossos sermões, a aplicação frequentemente é a última coisa em nossa agenda e, como resultado, fica prejudicada.

Precisamos perguntar a nós mesmos: “A congregação sabe o que estou recomendando?”.

3. Precisamos dar equilíbrio entre diagnóstico e prescrição

É mais fácil e seguro passar a maior parte de nosso tempo no problema.

Mas quando passamos 90% de nosso sermão diagnosticando o problema e pouco tempo dando a receita para a solução, frequentemente falhamos em fazer uma aplicação que seja específica.

4. Precisamos ser bíblicos

Isso significa eliminar coisas criadas por homens que dificultam as coisas para as pessoas.

Os fariseus criavam leis e tradições humanas.

A pregação bíblica é acessível e mais preenchida de graça.

5. Precisamos pregar para impactar

Pregue para mudar vidas, e não para impressionar pessoas.

O propósito dos especialistas na lei era que as pessoas saíssem impressionadas com eles.

Há uma diferença fundamental entre querer impactar as pessoas e querer ouvir as pessoas dizerem: “Uau, ele tem um conhecimento bíblico fantástico” ou “Ele é muito espiritual”.

Deixar de impressionar as pessoas e ir em direção a impactá-las nos protegerá de algumas das tentações dos fariseus.

Pois, eles tinham uma parte da sua identidade e do seu ego envolvida em sua pregação.

Se formos honestos com nós mesmos, também seremos com eles.

Também somos humanos, e a pregação é um lugar tentador para tentar impressionar as pessoas.

Portanto, procurar impactar muda nos torna melhores.

Autor: Randy Frazee

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site utiliza Cookies e Tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência. Ao utilizar nosso site você concorda que está de acordo com a nossa Política de Privacidade.