4 coisas que faremos no céu

No Natal passado, assisti pela primeira vez um clássico que a maioria de vocês já viu. Minha família e eu, provavelmente como você, assistimos a vários filmes em casa devido ao fechamento dos cinemas ou lançamentos atrasados. E quando chegou a época, eu mencionei que nunca tinha visto “É uma vida maravilhosa”. Eu adorei, realmente é um filme maravilhoso.

Surpreendentemente, este filme foi ignorado no início, e só mais tarde alcançou aclamação generalizada. Houve discussões sobre se você deveria assisti-lo em cores (o que eu fiz) ou em preto e branco original – mas o que não é discutido é a mensagem no filme sobre o que torna a vida significativa em primeiro lugar.

Uma citação, em particular, se destacou para mim quando o personagem principal George coloca toda a sua vida na frente dele:

“Sei o que vou fazer amanhã, e no dia seguinte, e no próximo ano, e no ano seguinte… vou ver o mundo… depois vou construir coisas… aeródromos… arranha-céus. cem andares de altura, vou construir pontes de um quilômetro e meio de comprimento…”

Todos nós fazemos alguma forma disso quando crianças, e talvez em nossos anos de adolescência e idade adulta. Sonhamos com o que podemos realizar, quem podemos nos tornar, como deixaremos nossa marca no mundo e queremos deixar uma marca. Você provavelmente se perguntou, imaginou ou pensou em sua vida daqui para frente com esta pergunta:

Como posso aproveitar ao máximo a minha vida?

Com o tempo, os recursos que você tem, onde nasceu, sua dinâmica familiar, talvez sua genética, seu ambiente e suas esperanças e sonhos, você quer fazer o melhor que puder com a vida que tem.

Somos encorajados a sonhar, estabelecer metas e causar impacto no mundo. E alguns de nós fazem isso. Alguns de nós fizeram isso. Muitos de nós ainda temos que fazer isso, porém, e há essa sensação de inquietação, talvez até de pavor, enquanto nos perguntamos, será que algum dia chegaremos a isso?

A maioria de nós passa a vida imaginando, sonhando ou com intenção, planejando nossas vidas como George Bailey. Mas quase ninguém faz esta pergunta:

Como posso aproveitar ao máximo minha vida após a morte?

Por quê? Por que não fazemos essa pergunta? Provavelmente porque é difícil desejar o que você não pode descrever. Meu palpite é que, se você acredita no céu ou em algum tipo de vida após a morte, você quer que seja incrível e melhor do que sua vida atual.

Nós imaginamos que o céu é melhor do que aqui, mas não pensamos em planejar nossa vida após a morte. Quase parece estranho, não é? Como você planeja algo em que ainda não está vivendo? A maioria das pessoas com quem falo sobre o Céu, se pensaram mais do que alguns minutos, fazem alguma versão dessa pergunta se forem para o Céu:

“O que eu vou fazer?”

Por trás dessa pergunta está uma que recebo o tempo todo: “Vou ficar entediado?” É uma pergunta bastante justa. Para algumas pessoas, eles pensam que o céu é apenas um grande culto de adoração 24 horas por dia, 7 dias por semana, ou eles vão fazer seu hobby favorito por toda a eternidade, ou eles vão ficar tocando harpa nas nuvens, olhando para baixo na humanidade. Estas não são imagens bíblicas de como é o Céu, e não são muito convincentes.

É importante notar aqui que não sabemos exatamente o que faremos no céu, mas as escrituras nos dão uma quantidade notável de informações que podemos fazer algumas suposições muito plausíveis e esperançosas.

Abaixo, quero apontar quatro coisas que sabemos que faremos e, em seguida, dar três grandes razões pelas quais o Céu será mais incrível do que podemos imaginar.

4 coisas que sabemos que faremos no céu

1. Teremos um trabalho significativo (Gênesis 2:15; Isaías 65:21-23, Apocalipse 22:3)

Antes da queda da humanidade, Adão e Eva tiveram um trabalho significativo. Eles supervisionaram a criação de Deus, cuidaram uns dos outros e até foram convidados a expressar sua criatividade dando nomes aos animais.

O trabalho deles não era penoso, excessivamente difícil, estressante, humilhante ou algo feito de má vontade. Tudo neste momento foi bom, incluindo o trabalho deles. Mas quando o pecado e a morte entraram no mundo, suas vidas e suas obras tornaram-se uma sombra do que já foi.

Mas algum dia, mais uma vez, teremos uma comunidade significativa onde temos empregos, construímos casas e trabalhamos dentro do reino de Deus para a glória Dele. Mais uma vez, esperamos ansiosamente pelo nosso trabalho, e cada aspecto dele nos dará significado pessoal, será benéfico para os outros e glorificará a Deus. Viveremos para servi-Lo, e ficaremos felizes em fazê-lo.

2. Vamos festejar com Deus (Mateus 8:11; Apocalipse 19:9)

Jesus deu continuidade a uma tradição que começou no Antigo Testamento, atribuindo a vida com Deus como abundância, especialmente quando se tratava de festas. Comer e beber era uma maneira adequada de pensar sobre o tempo gasto com Deus no céu.

Reclinar-se à mesa com aqueles a quem Deus convidou, alegrar-se, comer boa comida e beber bem. Quem poderia dar uma festa melhor do que Deus? Ninguém! Mas essas não serão as festas sobre as quais alguns de nós contaremos histórias embaraçosas de nossos dias de faculdade ou de nossos anos selvagens.

Estes serão dedicados a celebrar a Deus, a desfrutar de Sua abundante graça, paz e bondade, e não haverá ações pecaminosas antes ou depois. Teremos as maiores festas de honra a Deus que alguém já viu.

3. Vamos adorar (Apocalipse 7:9, 19:5-7)

Muitos de nós adoramos a Deus com música de adoração agora. Ela nos conecta a Deus, ajuda a reforçar ou construir uma boa teologia (se a música for teologicamente correta!), e faz algo para nos conectar a Deus que aparentemente nada mais pode.

Pense nisso, não vamos apenas cantar sobre Deus, nós estaremos cantando e adorando a Ele em Sua presença ! Veremos Deus face a face. Imagine olhar nos olhos de Jesus e, como Tomé, que foi convidado a ver as feridas de Jesus, nós também vemos o preço que foi pago por nós.

Como poderíamos fazer outra coisa senão adorar?

Como poderíamos encontrar o rei e não nos curvar? Não se ajoelhar? Como não adorar com tudo o que temos?

4. Finalmente governaremos como Deus sempre quis (Gênesis 2:19, Apocalipse 22:5)

Por último, reconheceremos o Rei, Sua autoridade e poder, Seus caminhos e Seu Reino. E Ele também nos reconhecerá. Desde o início da criação, Deus nos pediu para reinar e governar com Ele e sob Ele.

Nós não governamos ao lado Dele, pois não há ninguém que possa se igualar a Deus. Ficaremos felizes de estar sob Seu reinado. Mas Deus sempre teve a intenção de nos dar domínio sobre partes de Sua criação.

De Gênesis em diante, Deus nos pediu para governar o que Ele criou ao buscá-Lo. Isso inclui os animais, a terra e uns aos outros. Quando estivermos no céu, finalmente seremos capazes de governar a criação de maneira justa, correta e perfeita, porque seremos sem pecado e teremos Deus para nos guiar.

3 grandes razões pelas quais o céu será melhor do que pensamos

Além das quatro coisas mencionadas acima, há grandes realizações que devem nos dar não apenas esperança, mas uma alegria incrível, enquanto aguardamos o que faremos (e poderemos) fazer no Céu. Abaixo estão três grandes.

1. Vida Continuada

Eu moro no norte de Nevada. Parte da singularidade desta área é o Lago Tahoe nas montanhas. Metade do lago fica na Califórnia, metade em Nevada, o que significa que você cruza as fronteiras estaduais enquanto dirige ao redor do lago. Conforme você vai de um estado para o outro, os prédios mudam, os sinais mudam. Há claramente uma separação e também claramente uma continuação. Você ainda pode dirigir seu carro, ainda pode andar, ainda pode ir ao lago e uma infinidade de outras coisas, mas cada estado ainda funciona e parece diferente.

Nossa vida no céu será mais ou menos assim. No Céu, como na Terra, haverá terra, montanhas, oceanos, animais, pessoas, sociedade, comida e uma infinidade de outras coisas que reconheceremos. Aqui está o ponto:

Se a vida no Céu fosse completamente irreconhecível da nossa vida na Terra, então não teríamos muito o que esperar. No Céu, as melhores partes serão melhoradas, as piores serão removidas.

2. Criação Aperfeiçoada

Nós gostamos da criação agora, e ela é falha. Imagine como será quando estiver perfeita!

Gostamos de ver as montanhas, entrar no oceano, apreciar o pôr do sol ou observar a vida selvagem. Mas partes de nossa criação também não funcionam direito. Há desastres, erosões, tragédias que acontecem por causa da natureza e a extinção de espécies. E mesmo para nós, não trabalhamos como deveríamos. Neste momento, nós e todos os animais do planeta podemos ficar doentes, feridos ou morrer.

No Céu, nos é prometido que não haverá mais doença, morte, tristeza e remorso. Estaremos em uma criação perfeita com nosso criador perfeito.

3. Tempo Infinito

Este último pode ser o mais difícil para nossas mentes entenderem. Somos seres limitados ao tempo, acostumados a um tempo limitado, e é por isso que é impossível entender completamente um Deus atemporal. Algum dia você e eu não seremos eternos (o que significa que não temos começo e fim), mas teremos a vida eterna daqui para frente.

Pense desta forma: o que você poderia realizar com tempo ilimitado?

Há projetos aos quais você não consegue chegar, livros que não foram escritos, paixões não realizadas e viagens que você provavelmente nunca fará. Há tempo perdido com entes queridos e amigos que você nunca pode recuperar, palavras ditas tarde demais e milhões de oportunidades e momentos cruciais perdidos.

Mas esse não será o caso algum dia. Algum dia, haverá apenas dias intermináveis. Teremos todo o tempo do mundo, ou deveríamos dizer, todo o tempo no céu .

Autora Kile Baker, adaptado por Biblioteca do Pregador.

Equipe Redação BP

Nossa equipe editorial especializada da Biblioteca do Pregador é formada por pessoas apaixonadas pela Bíblia. São profissionais capacitados, envolvidos, dedicados a entregar conteúdo de qualidade, relevante e significativo.
Botão Voltar ao topo