Como Abraão Oferecendo Isaque nos Ajuda a Confiar em Deus?

Como alguém poderia duvidar do amor de Abraão por Deus depois que ele ofereceu seu único filho? Aqui está uma pergunta mais pertinente: Como podemos duvidar do amor de Deus por nós quando Ele deu Seu único Filho por nós (João 3:16)?

Gênesis 22:1-19 conta o relato comovente de Deus pedindo a Abraão que oferecesse seu único filho Isaque como sacrifício. Antes de mais nada, devemos lembrar que Abraão esperou décadas por esse filho. 

Vários estandes da Bíblia chamam esse sacrifício de teste cruel. Mas, como Deus nunca é mau, sabemos que Ele tinha boas razões para esse teste. 

Acredito que uma delas foi para nos dar um vislumbre do que Seu grande amor por nós Lhe custaria.

O Chamado de Abraão e uma Promessa

O chamado de Abraão começou quando Deus o encontrou morando em uma terra pagã. Então, Deus o chamou para deixar sua casa e família para ir ao lugar que Ele lhe mostraria.

“O Senhor disse a Abrão: Deixe sua terra natal, seus parentes e a família de seu pai, e vá para a terra que eu lhe mostrarei. Eu farei de você uma grande nação. Vou abençoá-lo e torná-lo famoso, e você será uma bênção para os outros. Abençoarei aqueles que te abençoarem e amaldiçoarei aqueles que te tratam com desprezo. Todas as famílias da terra serão abençoadas por seu intermédio” (Gênesis 12:1-3).

Deus prometeu abençoar Abraão e engrandecer seu nome. Além disso, Ele prometeu abençoar o mundo inteiro através de seus descendentes. “Deus lhe prometeu que ele e seus descendentes depois dele possuiriam a terra, embora Abraão não tivesse filhos naquele tempo” (Atos 7:5). 

Mas havia um problema. Sara era estéril. Todas as promessas de Deus dependiam de Abraão ter um herdeiro. E, depois de décadas de espera, ainda não havia filho.

Sara decidiu ajudar o plano de Deus. Ela convenceu Abraão a dormir com sua serva. Afinal, Deus havia prometido um herdeiro a Abraão, Ele não havia mencionado Sara. 

Posteriormente, Agar ficou grávida. Agora, eles seriam uma grande família feliz? Não.

Ismael não era o filho que Deus havia prometido. E os problemas começaram no momento em que Agar descobriu que estava grávida. 

Mais de uma década depois, quando Abraão tinha cem anos, Sara deu à luz um filho, o herdeiro prometido. Então eles o chamaram de Isaque, que significa apropriadamente “ele ri”. 

Imagine a alegria que essa criança, um milagre, trouxe a Abraão e Sara.

No entanto, os problemas aumentaram com Ismael. Então Deus fez Abraão mandar embora o adolescente Ismael e sua mãe. Isso doeu a Abraão. Isaque se tornou o único filho de Abraão e herdeiro da promessa de Deus.

Teste de Abraão

Depois de décadas andando com Deus, a pequena fé de Abraão cresceu através de altos e baixos. 

Ele aprendeu a confiar em Deus seus sonhos e suas decepções, seus ganhos e suas perdas, seus sucessos e seus fracassos. 

Em cada etapa, Deus se mostrou fiel e a fé de Abraão criou raízes. E quando sua fé estava firmemente enraizada no Senhor, Deus testou a fé de Abraão. 

“Então, Deus disse: Tome seu filho, seu único filho, a quem você ama, Isaque, e vá para a região de Moriá. Sacrifique-o ali como holocausto no monte que eu lhe mostrarei” (Gênesis 22:2).

Assim como Deus descreve Isaque a Abraão, eu o ouço descrever Seu único Filho, Jesus. 

Esta história, como nenhuma outra, nos dá um vislumbre do que custou ao coração paterno de Deus sacrificar Seu único Filho por nós. 

Vamos explorar então, alguns dos paralelos entre esses dois pais e filhos.

Paralelos notáveis ​​entre: Isaque/Jesus e Abraão/Deus Pai

Essa história de sacrifício se assemelha a Jesus de muitas maneiras. Só que para Jesus não havia carneiro no mato para tomar o Seu lugar. Ele é o Cordeiro de Deus. Ao ler alguns dos paralelos, não perca as emoções que esses pais e filhos devem ter sentido.

Jesus disse: “Abraão, vosso pai, alegrou-se por ver o meu dia, e viu-o e alegrou-se” (João 8:56). Eu me pergunto se foi este evento onde Abraão viu Jesus.

Ambos eram filhos únicos muito amados

Observe como ambos os filhos eram profundamente amados por seus pais.

Isaque: “Pegue seu filho, seu único filho, sim, Isaque, a quem você tanto ama, e vá para a terra de Moriá. Vá e sacrifique-o em holocausto” (Gênesis 22:2).

Jesus: “E uma voz do céu disse: Este é o meu Filho amado, que me traz grande alegria” (Mateus 3:17).

Esperança do terceiro dia

Ambos os filhos seriam entregues no terceiro dia.

Isaque: “No terceiro dia, Abraão olhou para cima e viu o lugar ao longe. Ele disse aos seus servos: Fiquem aqui… Nós voltaremos para vocês” (Gênesis 22:4-5).

Jesus: “Ele deve ser morto e no terceiro dia ressuscitar” (Mateus 16:21).

Madeira para o sacrifício

Ambos os filhos carregavam a lenha na qual seriam sacrificados.

Isaque: “Abraão tomou a lenha para o holocausto e a colocou sobre seu filho Isaque” (Gênesis 22:6).

Jesus: “Carregando sua própria cruz, ele saiu para o lugar da Caveira” (João 19:17). 

Pai e filho trabalhando juntos

Ambos os pais nunca saíram do lado dos filhos. 

Isaque: “Enquanto os dois caminhavam juntos” (Gênesis 22:6).

Jesus: “Porque Deus estava em Cristo, reconciliando consigo o mundo” (2 Coríntios 5:19).

Onde está o Cordeiro?

Ambos os filhos entenderam a necessidade de um cordeiro sacrificial. 

Isaque: “Isaque falou e disse a seu pai Abraão: Pai? …O fogo e a lenha estão aqui, …mas onde está o cordeiro para o holocausto?” (Gênesis 22:7).

Jesus: “E disse: Aba, Pai, todas as coisas te são possíveis; afasta de mim este cálice; não seja, porém, o que eu quero, mas o que tu queres.” (Marcos 14:36).

Deus proveria o Cordeiro

Deus providenciou um carneiro como substituto de Isaque. Jesus é o cordeiro de Deus que como nosso substituto morreu para tirar nosso pecado. 

Isaque: “O próprio Deus proverá o cordeiro… Abraão olhou para cima e ali em uma moita viu um carneiro preso pelos chifres” (Gênesis 22:8, 13).

Jesus: “No dia seguinte João viu Jesus vindo em sua direção e disse: Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!” (João 1:29). 

Os espinhos

Espinhos cercavam a cabeça de ambos os sacrifícios. 

Isaque: A cabeça do carneiro foi pega em um matagal de espinhos (Gênesis 22:13).

Jesus: Jesus usava uma coroa de espinhos (Mateus 27:29).

O Senhor Proverá

Abraão oferecendo seu filho amado humaniza a história de Deus oferecendo Seu único Filho e revela o quanto Deus ama a Jesus e a nós. Um teste cruel? Deus impediu Abraão de sacrificar Isaque, mas Ele viu Jesus morrer na cruz.

Isaque: O carneiro foi sacrificado no Monte Moriá em vez de Isaque (Gênesis 22:2, 9). “Então Abraão chamou aquele lugar de O Senhor Proverá. E até hoje se diz: No monte do Senhor se proverá” (Gênesis 22:14).

Jesus: Deus proveu Seu Filho. Mas agora, uma vez para sempre, ele [Cristo] apareceu no fim dos tempos para remover o pecado por sua própria morte como sacrifício” (Hebreus 9:26).

Abraão Oferecendo Isaque ensina que: Ele nos ama intensamente

Depois de ler esta história, ninguém pode duvidar da devoção de Abraão a Deus. Quando você questionar o cuidado de Deus por você, lembre-se

  • Assim como Abraão amou a Deus de tal maneira que deu seu único filho, Deus amou tanto você que deu Seu único Filho (João 3:16).
  • Assim como Isaque confiou em seu pai e subiu no altar, Jesus confiou em seu Pai e permaneceu na cruz (João 10: 17-18).

Se não podemos duvidar da devoção de Abraão a Deus, então como podemos questionar o amor de nosso Pai celestial por nós? 

Jesus sabia que haveria momentos em que perguntaríamos: “Senhor, o quanto você me ama?” Então Ele estendeu os braços na cruz e respondeu: “Assim!”

Alguma coisa fez você questionar o amor de Deus por você? Pense nisso agora. Escolha acreditar que Ele trabalhará suas perdas e erros juntos para o seu bem e a glória Dele. Receba Seu amor.

Botão Voltar ao topo