Quem foi Agar na Bíblia? Lições da história da serva de Sara

A história de Agar é uma das mais emblemáticas e intrigantes da Bíblia, abordando questões como a maternidade, a fé em Deus e a escravidão.

Embora sua vida tenha sido marcada por dificuldades e sofrimentos, ela encontrou forças para continuar seguindo em frente confiando em Deus. Sua história é uma fonte de ensinamentos valiosos que podem nos ajudar a enfrentar nossos próprios desafios e dificuldades.

Neste estudo bíblico vamos nos aprofundar na história de Agar, suas características e lições que podemos aprender com ela.

Quem foi Agar na Bíblia?

Agar foi uma personagem do Antigo Testamento, mencionada em Gênesis 16. Ela era a serva egípcia de Sara, esposa de Abraão. Agar foi mãe de Ismael, um dos filhos de Abraão.

Qual a história de Agar?

história de Agar

A história de Agar está registrada no livro de Gênesis, no Antigo Testamento. Agar era a serva egípcia de Sara, esposa de Abraão. Sara era estéril e, aos olhos dela, parecia impossível dar um filho para Abraão. Então, ela deu Agar a Abraão como uma esposa secundária para que ela pudesse ter um filho com ele.

Agar engravidou e, quando soube que estava grávida, começou a desprezar Sara. Isso levou a conflitos e discussões entre as duas mulheres. Eventualmente, Sara reclamou com Abraão e pediu que ele resolvesse a situação. Abraão permitiu que Sara fizesse o que quisesse com Agar.

Sara então tratou Agar tão mal que ela decidiu fugir para o deserto. Enquanto estava lá, um anjo do Senhor apareceu para ela e disse-lhe para retornar a Sara e se submeter a ela. O anjo também prometeu que sua descendência seria tão grande que não poderia ser contada.

Agar voltou para Sara e deu a luz ao seu filho, a quem chamou de Ismael. Anos mais tarde, Sara finalmente deu à luz seu próprio filho, Isaque. Assim que Isaque cresceu e foi desmamado, Sara pediu a Abraão que expulsasse Agar e Ismael de sua casa.

Abraão acatou a decisão de Sara, mas ficou relutante em enviar Agar e seu filho para o deserto sem recursos. Então, ele deu a eles água e pão e os despediu para o deserto.

Quando estavam caminhando errante pelo deserto de Berseba, acabou-se a água e, temendo a morte de seu filho, Agar colocou Ismael debaixo de um arbusto, levantou a sua voz e chorou.

Então, Deus ouviu o choro de Agar e enviou um anjo para atender as suas necessidades e firmar uma promessa, que faria de Ismael uma grande nação.

Agar e Ismael sobreviveram no deserto e Ismael cresceu e teve filhos.

Nos estudos bíblicos, as pessoas lembram a história de Agar como um exemplo de perseverança e fé em Deus, mesmo diante das circunstâncias mais difíceis.

Como Agar chamou o nome de Deus?

Na história de Agar, quando ela foge para o deserto após ser maltratada por sua senhora, um anjo do Senhor aparece para ela e lhe dá uma mensagem de encorajamento. Após essa experiência, Agar chama o nome de Deus de “El Roi”, que significa “Deus que vê” em hebraico.

Essa é uma referência ao fato de que Deus a viu em seu sofrimento e falou com ela, oferecendo-lhe ajuda e proteção. O nome “El Roi” é mencionado apenas uma vez na Bíblia, somente na história de Agar em Gênesis 16:13.

Qual o significado de Agar na bíblia?

Agar no deserto

O nome “Agar” tem origem hebraica e seu significado é incerto. Contudo, a Bíblia Sagrada menciona que Sara, esposa de Abraão, tinha uma serva egípcia chamada Agar. Sara deu Agar a Abraão como esposa secundária para que ela pudesse ter um filho com ele.

No entanto, a história de Agar também tem um significado simbólico e teológico. Ela representa a escravidão e a opressão que as mulheres podem sofrer em uma sociedade patriarcal, bem como a ideia de que Deus cuida daqueles que são marginalizados e oprimidos.

A história de Agar é freqüentemente usada como uma analogia entre a lei e a graça em Cristo. Conforme mencionado na Bíblia, Agar representa a antiga aliança baseada na lei, enquanto Sara representa a nova aliança baseada na graça.

Essa analogia é para mostrar como a graça de Cristo é superior à lei e como podemos ser libertos da escravidão do pecado por meio dela.

Agar e Ismael no deserto

Wiersbe explica “Agar teve de se submeter ao Senhor (Gênesis 16:7-14). É nessa passagem que aparece, pela primeira vez nas Escrituras, o Anjo do Senhor, geralmente identificado com Jesus Cristo.

Em Gênesis 16:10, o anjo prometeu fazer aquilo que somente Deus pode fazer, e, no versículo 13, Agar chamou o anjo de “Deus”. Essas visitas de Jesus Cristo à Terra em sua forma preencarnada tinham por finalidade ir ao encontro de necessidades específicas ou realizar tarefas especiais.

O fato de o Filho de Deus ter assumido temporariamente uma forma física, deixado o céu e descido para ajudar uma serva rejeitada certamente revela sua graça e seu amor. Seus servos Abraão e Sara haviam pecado contra o Senhor e contra Agar, mas o Senhor não os abandonou.

O anjo chamou-a de “serva de Sara”, o que indica que Deus não aceitou seu casamento com Abraão. Ao que parece, Agar estava voltando para o Egito quando se deparou com o anjo, mas Deus lhe disse para voltar para o acampamento de Abraão e sujeitar-se a sua senhora. Para isso, seria necessário um bocado de fé, uma vez que Sara havia maltratado Agar antes e poderia fazê-lo de novo.

Então, Deus lhe disse que estava grávida de um filho e que deveria chamá-lo de Ismael (“Deus ouve”). Ainda que não fosse o herdeiro de Abraão na aliança, desfrutaria as bênçãos de Deus, uma vez que era filho de Abraão. Deus prometeu multiplicar os descendentes de Ismael e transformá-los numa grande nação (Gn 21:18; 25:12-18), e assim o fez, pois de Ismael originaram-se os povos árabes.

Ismael seria “como um jumento selvagem” (Gn 16:12), uma descrição não muito lisonjeira. Ela o identificava com o deserto onde viveu usando de sua grande habilidade como flecheiro (Gn 21:20, 21; Jó 24:5). Também revelava sua natureza independente e belicosa.

Seria um homem odiado, vivendo “fronteiro a todos os seus irmãos” (Gn 16:12). Não devemos aplicar essas características a todos os descendentes de Ismael, mas as hostilidades entre judeus e árabes ao longo dos séculos são por demais conhecidas para serem ignoradas. As nações árabes são povos independentes que habitam nas terras do deserto e resistem à intromissão de outras nações, especialmente Israel e seus aliados.”

O que Agar aprendeu com a experiência no deserto?

A experiência de Agar no deserto colocou-a face a face com Deus e ensinou-lhe algumas verdades importantes sobre o Senhor.

Ela aprendeu que ele é o Deus vivo, que nos vê e ouve nosso clamor quando sofremos. O nome do poço onde Agar encontrou-se com o anjo é “Beer-Laai-Roi”, que significa “o poço daquele que vive e me vê”.

Ele é um Deus pessoal, que se preocupa com as vítimas de abuso e com bebês ainda não nascidos. Conhece o futuro e cuida daqueles que nele confiam.

Agar voltou e submeteu-se a Sara. Certamente, pediu perdão por ser arrogante, por desprezar sua senhora e por fugir.

Confiou em Deus para protegê-la e a seu filho e para cuidar deles nos anos vindouros. Jamais resolvemos os problemas da vida fugindo deles.

As coisas cooperam para o nosso bem e para a glória de Deus quando nos submetemos ao Senhor e confiamos nele.

Qualidades positivas de Agar

Coragem

Agar mostrou coragem quando fugiu para o deserto com seu filho Ismael, mesmo quando ela não sabia o que o futuro reservava para eles. Ela enfrentou muitos desafios e confrontos, mas nunca desistiu. Sua coragem inspira outras pessoas a enfrentarem seus próprios medos e desafios.

Resiliência

Agar mostrou uma grande resiliência quando foi maltratada por Sara e teve que fugir para o deserto. Ela também provocou muitos outros desafios em sua vida, mas nunca perdeu a esperança. Sua resiliência é um exemplo para todos nós de como superar as adversidades.

Lealdade

Agar era leal a Abraão e Sara, mesmo quando eles a trataram mal. Ela cuidou do filho de Abraão e Sara, Ismael, com grande dedicação e amor. Sua lealdade é uma qualidade admirável que inspira outras pessoas a serem mais dedicadas e comprometidas em seus relacionamentos.

Qualidades negativas de Agar

Orgulho

Quando Agar engravidou de Abraão, ela começou a desprezar Sara e agir com orgulho. Ela pensava que por ter um filho com Abraão, era superior a Sara. Esse orgulho causa conflitos e sofrimento, mostrando como o orgulho pode levar a problemas em nossos relacionamentos.

Falta de humildade

Agar também mostrou uma falta de humildade quando ela agiu com orgulho em relação a Sara. Ela pensava que merecia mais respeito e consideração do que Sara, o que a levou a desprezá-la. A falta de humildade é uma qualidade negativa que pode nos cegar para nossos próprios erros e limitações.

Falta de perdão

Quando Agar fugiu para o deserto, ela estava relutante com Sara por ter tratado mal. Ela levou algum tempo para perceber que ela também tinha responsabilidade no conflito. A falta de perdão é uma qualidade negativa que pode nos manter presos ao passado e nos impedir de seguir em frente.

Lições que podemos aprender com Agar

lições de Agar no deserto

O que podemos aprender com Agar são lições valiosas, pois mesmo em meio ao deserto com a morte batendo em sua porta, Agar ouviu e atendeu a voz de Deus.

1. A importância da paciência e confiança em Deus

Agar esperou por anos para ter um filho e sofreu muito por causa disso. Mas ela nunca perdeu a esperança e a confiança em Deus, mesmo quando ela se encontrou no deserto sozinha. Isso nos ensina a importância de sermos pacientes e confiantes em Deus, mesmo quando as coisas parecem difíceis ou impossíveis.

2. O perigo da desobediência

Agar foi dada a Abraão como uma esposa secundária por sua esposa, Sara. Quando Agar engravidou, ela começou a desprezar Sara, o que levou a conflitos e sofrimento. Isso nos ensina que a desobediência às leis e às regras pode causar muitos problemas e conflitos.

3. A necessidade de assumir responsabilidade por nossas ações

Quando Agar começou a desprezar Sara, ela estava assumindo uma atitude errada. Ela acabou tendo que assumir a responsabilidade por suas ações e sofreu por isso. Isso nos ensina que precisamos assumir a responsabilidade por nossas ações e comportamentos, mesmo quando as consequências são difíceis.

4. O poder do arrependimento e do perdão

Agar fugiu para o deserto depois de ser maltratada por Sara. Mas Deus falou com ela e a guiou de volta para Abraão e Sara. Isso mostra o poder do arrependimento e do perdão, tanto de Deus quanto dos outros. O arrependimento pode nos levar a uma maior compreensão de nós mesmos e dos outros, enquanto o perdão pode curar relações quebradas.

5. A importância de reconhecer nossa posição social

Agar era uma serva egípcia em uma cultura patriarcal. Ela não tinha muito controle sobre sua própria vida e estava em uma posição de servidão. Isso nos ensina a importância de reconhecer nossa posição social e como isso afeta nossas vidas e nossas escolhas.

6. A necessidade de cuidar dos mais independentes

Quando Agar fugiu para o deserto, Deus a guiou de volta e o protegeu. Ele também cuidou de seu filho Ismael, que era vulnerável e dependente dela. Isso nos ensina a importância de cuidar dos mais dependentes em nossa sociedade, especialmente aqueles que não têm ninguém para cuidar deles.

7. A força de vontade e a resiliência em momentos difíceis

Agar enfrentou muitos desafios em sua vida, incluindo ser uma serva, ser dada como esposa secundária, sofrer nas mãos de Sara e ter que fugir para o deserto com seu filho. Mas ela mostrou uma força de vontade e uma resiliência incrível, o que nos ensina que podemos ser fortes e resistentes, mesmo em momentos difíceis.

8. A importância de ter fé em Deus

A história de Agar é um testemunho de sua fé em Deus. Ela confiava em Deus mesmo quando coisas pareciam impossíveis e incertas, e Deus a guiou e protegeu ao longo do caminho. O que eu aprendo com a vida de Agar é que a fé em Deus pode nos ajudar a superar os momentos difíceis e nos guiar em direção a um futuro melhor.

Conclusão

Agar serva de Sara

A história de Agar é um exemplo inspirador de perseverança, fé em Deus e superação de adversidades.

Ao longo deste estudo bíblico, exploramos algumas das lições que podemos aprender com a história de vida de Agar, incluindo a importância da obediência a Deus, a necessidade de confiar em sua providência e a compreensão da diferença entre a lei e a graça.

Enfim, espero que essa história possa inspirar todos aqueles que buscam compreender melhor a Bíblia e a importância de personagens como Agar para nossa vida e fé.

Indiara Lourenço

Com mais de 20 anos atuando na Pregação e Ensino, Indiara possui experiência em ministério infantil, jovem e feminino. Estudante de Teologia e ministra aulas na EBD. Mãe, esposa e serva que ama fazer a obra de Deus. Contagia a todos com sua alegria e inspira com palavras motivadoras, deixando um impacto positivo por onde passa.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você precisa desativar o Adblock para continuar navegando em nosso site!