Atos 20: Conselhos de Paulo aos Anciãos de Éfeso

Você já deve ter ouvido palavras de despedidas comoventes, não é? Mas não acredito que tenha sido como as de Paulo aos anciãos de Éfeso em Atos 20:17-38.

Porque já Paulo tinha determinado passar ao largo de Éfeso, para não gastar tempo na Ásia. Apressava-se, pois, para estar, se lhe fosse possível, em Jerusalém no dia de Pentecostes. E de Mileto mandou a Éfeso, a chamar os anciãos da igreja. (Atos 20:16-17).

A despedida de Paulo

Pentecostes (At 20:16) era comemorado cinquenta dias depois da Páscoa dos judeus, e Paulo já havia gastado doze desses dias em sua viagem de Filipos a Trôade (At 20:6).

Uma vez que o apóstolo levou mais quatro dias para chegar a Mileto, decidiu não passar por Éfeso a fim de não perder mais tempo valioso. Antes, convidou os líderes da igreja de Éfeso a viajarem cerca de 50 quilômetros e se encontrarem com ele em Mileto. Paulo não era de perder tempo nem de desperdiçar oportunidades.

A consciência que Paulo tinha, de que não voltaria à Ásia, levou-o a aproveitar a última oportunidade de falar aos líderes da igreja, antes de partir para Jerusalém com a probabilidade de detenção de prisão ali.

No que diz respeito a Atos, este discurso é a despedida de Paulo das igrejas, embora ainda seja ouvida a voz dele frequentemente no restante do Livro, nas suas defesas diante dos judeus e dos romanos.

Seu discurso aos presbíteros de Éfeso é singular, uma vez que mostra Paulo não como evangelista ou defensor da fé, mas como pastor.

A preleção, portanto, contém os elementos que seriam de se esperar no tipo de discurso de despedida familiar naqueles tempos. Vejamos, então os conselhos que o apóstolo deixa e que lições tiramos disso.

Conselhos de Paulo aos Anciãos de Éfeso

1. Compromisso com a Vontade de Deus (Atos 20:17-27)

Mas em nada tenho a minha vida por preciosa, contanto que cumpra com alegria a minha carreira, e o ministério que recebi do Senhor Jesus, para dar testemunho do evangelho da graça de Deus. (Atos 20:24).

As palavras do apóstolo Paulo sobre seu compromisso em cumprir a carreira, ou seja, a vontade de Deus para ele, foram como flechas nos corações dos anciãos de Éfeso.

Neste versículo Paulo está falando de seu comprometimento e o quanto valorizava o projeto de Deus para sua vida do que qualquer projeto próprio nesta terra. Mas, essas palavras tinham também um propósito de comover os anciãos a fazerem o mesmo, seguindo o exemplo do apóstolo.

Portanto, a primeira lição desse texto, é sobre o compromisso que precisamos ter em fazer a vontade de Deus.

E então, você tem feito a vontade do Senhor?

2. Compromisso com a igreja (Atos 20:28-32)

Olhai, pois, por vós, e por todo o rebanho sobre que o Espírito Santo vos constituiu bispos, para apascentardes a igreja de Deus, que ele resgatou com seu próprio sangue. Porque eu sei isto que, depois da minha partida, entrarão no meio de vós lobos cruéis, que não pouparão ao rebanho (Atos 20:28-29).

Primeiramente, Paulo aconselha os anciãos a terem cuidado de si próprios, mas logo acrescenta que deviam cuidar da igreja.

Paulo lembra que foi o Espírito Santo quem os constituiu para apascentar a igreja de Deus. E os adverte que após sua partida, entrariam no meio deles lobos cruéis.

Como servos de Deus chamados pela sua graça, devemos ter cuidado com a igreja do Senhor. E não podemos esquecer, que, nosso compromisso começa em casa com a nossa família.

3. Compromisso com a “frutificação” para o Reino de Deus (Atos 20:33-38)

Tenho-vos mostrado em tudo que, trabalhando assim, é necessário auxiliar os enfermos, e recordar as palavras do Senhor Jesus, que disse: Mais bem-aventurada coisa é dar do que receber. (Atos 20:35).

Veja como Paulo valorizava as palavras de Jesus repetindo-as em seus ensinos.

Nestas suas últimas palavras de despedida aos anciãos de Éfeso, o apóstolo se encontra muito comovido. E, por isso, suas palavras saem carregadas de emoções.

Paulo aconselha aos anciãos “de ninguém cobicei a prata, nem o ouro, nem o vestuário” e ainda diz “tenho-vos mostrado em tudo que, trabalhando assim, é necessário auxiliar os enfermos” (v.33).

Ou seja, Paulo estava dizendo que, a missão deles não era “receber, mas sim “dar”. Em outras palavras, eles não deviam ser uma árvore que não produz frutos.

Todos nós somos como uma árvore que Deus plantou aqui na terra afim de produzir frutos, mas quando não produzimos, estamos apenas ocupando um espaço.

E você, tem sido uma árvore frutífera ou está apenas ocupando um espaço que poderia ser usado por outros?

Como os Anciãos de Éfeso reagiram as palavras do apóstolo Paulo?

havendo dito isto, pôs-se de joelhos, e orou com todos eles. E levantou-se um grande pranto entre todos e, lançando-se ao pescoço de Paulo, o beijavam, Entristecendo-se muito, principalmente pela palavra que dissera, que não veriam mais o seu rosto. E acompanharam-no até o navio. (Atos 20:36-38).

A resposta aos conselhos de Paulo não poderia ser melhor, houve muito choro entre os anciãos que receberam as palavras do apóstolo.

Como reagimos aos conselhos de Deus na sua palavra? Será que estamos valorizando cada lição deste tão precioso livro, a bíblia sagrada? Que possamos refletir nisso!


Biografia: Comentário Expositivo – Warren W. Wiersbe.

André Lourenço

Professor sempre aprendiz da Bíblia que gosta de ensinar sobre um Deus inexplicável!
Botão Voltar ao topo