Pastor: O que é e o que significa o Ministério Pastoral

Ser pastor sempre foi uma tarefa árdua. Os pastores são aqueles que dirigem a congregação local e cuidam das suas necessidades espirituais.

ministerio pastoral-pastor na biblia

De todos os dons ministeriais, certamente o dom de pastor é o mais difícil de ser exercitado.

Ao mesmo tempo, é o mais desejado por aqueles que almejam exercer o ministério na Igreja do Senhor Jesus.

Em todos os tempos, a função pastoral foi complexa e alvo das forças contrárias ao rebanho espiritual, constituído dos salvos por Cristo.

Sem dúvida alguma, nos dias presentes, em pleno século XXI, ser pastor não é missão fácil, não obstante os recursos existentes, em termos humanos, técnicos e financeiros.

OS PRIMEIROS PASTORES

Os primeiros pastores no Novo Testamento, em geral, pagaram com a vida pelo fato de representarem a Igreja de Jesus.

As forças infernais, usando os sistemas religiosos, políticos, econômicos e sociais, investiram pesadamente contra os que foram levantados como líderes, nos primórdios da Igreja.

Tiago, irmão de João, foi morto por Herodes para satisfazer a sede de sangue dos judeus fanáticos, que não entenderam a missão de Cristo e de seus seguidores.

Pedro foi preso com o mesmo destino, para ser morto num espetáculo, que agradaria aos inimigos do evangelho de Cristo.

Mas, foi poderosamente liberto do cárcere, por intervenção direta de Deus, que enviou seu anjo para salvá-lo da morte programada e continuar sua missão (At 12.11).

Eles eram pastores, apóstolos, evangelistas e líderes da Igreja em seus primeiros dias, após a Ascensão de Jesus.

Nos primeiros séculos, a perseguição aos servos de Deus foi cruel.

Dessa forma, o dom ministerial de pastor precisa muito da graça e da unção de Deus para que seus detentores não fracassem espiritual, emocional ou fisicamente.

Necessitam muito das orações, da compreensão, do apoio e do amor dos crentes em Jesus.

Vamos, portanto, refletir sobre a função pastoral, com base no que a Palavra de Deus nos revela sobre essa importante missão.

AS CARACTERÍSTICAS DO VERDADEIRO PASTOR

Neste tópico, enfatizamos as características do verdadeiro pastor, no sentido humano, daquele que tem o chamado de Deus para ser um guia de parte do rebanho do Sumo Pastor. E o que tem o dom ministerial de pastor.

Não é qualquer pessoa que tem condições de receber esse dom, ainda que seja o mais procurado pelos aspirantes ao ministério eclesiástico.

Paulo ensina que é Deus quem dá pastores às igrejas (Ef 4.1):

Os pastores são aqueles que dirigem a congregação local e cuidam das suas necessidades espirituais.

Também são chamados presbíteros (At 20.17; Tt 1.5) e bispos ou supervisores (1 Tm 3.1; Tt 1.7).

O pastor de uma igreja deve espelhar-se nas características do “Sumo Pastor” (1 Pe 5.4).

E deve possuir qualificações que o credenciem para tão importante missão.

O pastor verdadeiro é dado por Deus à igreja. Ele não dá a igreja ao pastor (Ef 4.11). Pois, a igreja, mesmo no sentido local, não pertence ao pastor.

O pastor deve ser um servo da igreja local, e não seu mandatário ou proprietário.

A seguir, algumas dessas qualificações, conforme 1 Timóteo 3.1-7 e Tito 1.7, relativas ao bispo, que é sinônimo de pastor:

1. RESPONSABILIDADE MORAL

Refere-se a uma vida de integridade, de que não tenha de que se envergonhar ou causar escândalo.

2. VIDA CONJUGAL AJUSTADA

Note-se que é prioridade o cuidado com a vida conjugal.

No Novo Testamento, não é prevista a tolerância com a bigamia ou a poligamia.

A regra é a monogamia, como plano original de Deus para o matrimônio.

E, o pastor como esposo deve ser exemplo para os demais esposos, na igreja, amando sua esposa e cuidando dela (Ef 5.25).

3. O PASTOR DEVE SER VIGILANTE

O pastor é o guarda do rebanho.

Deve estar atento ao que se passa ao seu redor. Vigiando, primeiro, a sua vida pessoal e ministerial (1 Tm 4.16).

Depois, vigiando o rebanho para alertar e livrar dos “lobos devoradores”.

Ser vigilante significa ser “atento, cauteloso, cuidadoso, precavido” quanto aos perigos que o rodeiam.

Para assumir a função de liderança, na igreja local, o obreiro deve ser muito cuidadoso quanto à sua vida espiritual, moral, social, familiar e em todos os aspectos.

Isso porque o Diabo “anda rugindo como leão, buscando a quem possa tragar” (1 Pe 5.7).

O presbítero, bispo ou pastor deve obedecer ao que Jesus disse:

“Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; na verdade, o espírito está pronto, mas a carne é fraca” (Mt 26.41).

Ele precisa ser, portanto, “exemplo dos fiéis” (1 Tm 4.12).

4. O PASTOR DEVE SER SÓBRIO

O pastor ou bispo deve zelar pela simplicidade, no ministério.

Pois, o luxo, a ostentação material, a exibição de riqueza não convêm a um homem de Deus.

Jesus disse: “sede símplices como as pombas” (Mt 10.16).

5. O PASTOR DEVE SER HONESTO

Tem o significado de ser “honrado, digno, correto, íntegro, decoroso, decente, puro, virtuoso”.

Todas essas qualificações podem resumir-se numa expressão: ser “santo em toda a maneira de ver” (1 Pe 1.15).

O homem de Deus não é perfeito em si mesmo, por mais que se esforce para ser santo.

Mas, cuidando de sua vida pessoal, ministerial e como cidadão, pode ser muito bem-visto pelos crentes como uma pessoa honesta.

O seu falar deve ser “sim, sim; não, não” (Mt 5.37).

Honestidade é sinônimo de integridade.

O pastor ou bispo deve ser uma pessoa assim, fiel, sincera e verdadeira.

Deve ser, portanto, alguém que vive o que prega ou ensina (Tg 2.12).

6. HOSPITALEIRO

Esta palavra vem de hospital, na sua origem.

Não havia casas de saúde como hoje. Uma hospedaria era um hospital, um lugar onde os viandantes podiam pousar, e também os enfermos, uma hospedaria ou estalagem (Lc 10. 34,45).

Mas o pastor não tem obrigação de transformar sua casa em hospedaria.

No sentido do texto, hospitaleiro é sinônimo de acolhedor, que sabe tratar bem as pessoas, sem fazer acepção de ninguém (Dt 16.19; 1 Tm 2.11;Tg 2.9).

7. APTO A ENSINAR

Como o pastor é o que alimenta ou apascenta o rebanho, o pastor deve saber fazer uso da Palavra de Deus, ministrando mensagens, estudos e reflexões que edifiquem o rebanho sob seus cuidados.

Se não tiver essa aptidão, deve estar no lugar errado (2 Tm 2.15).

8. NÃO DADO AO VINHO

Nos tempos de Paulo, o vinho era já uma bebida alcoólica que podia causar dependência química ou psicológica.

Seria uma tristeza um pastor ficar embriagado pelo uso constante do vinho.

Se tosse escrito hoje, o texto talvez dissesse: “não dado à cerveja, à champanhe, ao licor ou a outra bebida alcoólica”.

O pastor ou bispo deve dar exemplo de abstinência desse tipo de bebida para o seu bem, de sua família e do rebanho sob seus cuidados.

9. ORDEIRO

Por que Paulo fez referência a esse tipo de comportamento?

Sem dúvida, porque observou que algum obreiro tinha o costume de “espancar” as pessoas a seu redor.

Sempre houve pastores grosseiros, prepotentes, alguns que cometeram “assédio moral” contra pessoas a seu redor. Isso é reprovável sob todos os aspectos.

O pastor deve ser ordeiro, humilde, de bom trato para com todos, não cobiçoso nem ganancioso.

Ordeiro quer dizer que mantém a ordem, na casa de Deus.

10. MODERADO

É sinônimo de suave, brando, comedido, prudente, contido.

É qualidade sem a qual o pastor pode sofrer sérios revezes em sua vida, no relacionamento com outras pessoas, em seus hábitos, costumes etc.

Ele não pode ser um desequilibrado mental, sem controle de suas emoções.

Portanto, para ser moderado, precisa ter o fruto da temperança e da longanimidade (Gl 5.22).

11. NÃO CONTENCIOSO

O pastor ou bispo não deve viver em contenda, nem com a família, nem com os crentes, nem com os de fora.

Contenda é o mesmo que porfia, dissensão, peleja, que são “obras da carne” (Gl 5.2,1).

Diz um ditado: a melhor maneira de ganhar uma contenda é evitá-la.

Portanto, com oração e vigilância é possível viver em paz.

12. NÃO AVARENTO

Quer dizer que o pastor ou bispo não deve ser sovino, mesquinho, e não deve ter amor ao dinheiro (avareza), que é “a raiz de toda espécie de males” (1 Tm 6,10).

O pastor não deve viver em função de dinheiro ou de bens materiais.

Sua missão é elevadíssima, e deve, portanto, focar-se no amor às almas ganhas para Cristo, que ficarão aos seus cuidados ministeriais.

13. QUE GOVERNE BEM SUA CASA

Esta é uma qualificação de grande importância, pois as pessoas ouvem as mensagens dos pastores, mas olham para ele e como se relaciona com a família, notadamente com os filhos.

Pois, ele é o cabeça (líder) da esposa e do lar (Ef 5.22).

Ao lado da esposa, que também governa a casa (1 Tm 5.14), deve criar seus filhos “com sujeição” (1 Tm 3.4).

Porque, diz Paulo: “se alguém não sabe governar a sua. própria casa, terá cuidado da igreja de Deus? (1 Tm 3.5).

14. EXPERIENTE

Nem todo presbítero é pastor. Mas todo pastor deve ser presbítero.

Pedro, um dos pastores líderes da Igreja Primitiva, exortou aos colegas de ministério, sobre como liderar a igreja local, dizendo:

“Aos presbíteros que estão entre vós, admoesto eu, que sou também presbítero com e/es, e testemunha das aflições de Cristo, e participante da glória que se há de revelar…” (1 Pe 5.1).

Aqui, temos base para dizer que presbítero é termo equivalente a pastor ou bispo.

Assim, o pastor não deve ser um obreiro muito novo (neófito), pois, a missão de pastor exige capacidade para aconselhar em situações que só a experiência mostra as lições a serem indicadas.

15. BOM TESTEMUNHO

O pastor deve ser um proclamador do evangelho transformador de Cristo.

Seu testemunho deve ser uma pregação viva de que Jesus converte e transforma o pecador.

Esse testemunho deve ser demonstrado, primeiramente, em sua vida pessoal. Depois, em sua casa, na igreja e, por fim, perante todas as pessoas que o conhecerem.

Curso pregador de qualidade-biblioteca do pregador

O MINISTÉRIO PASTORAL

O SIGNIFICADO DE PASTOR

A palavra pastor vem do latim, pastor, com o significado de “aquele que guarda as ovelhas”, “o que cuida das ovelhas”.

Na língua original do Novo Testamento, pastor (gr. poimen), de acordo com Vine, é “… aquele que cuida de rebanhos (não meramente aquele que os alimenta), é usado metaforicamente acerca dos ‘pastores’ cristãos (Ef 4 .11)”.

Em termos ministeriais, o pastor é aquele que tem esse dom ministerial, e é encarregado de cuidar da vida espiritual
dos que aceitam a Cristo e ficam sob seus cuidados, numa igreja ou congregação local.

Pastor é, portanto, um termo de cuidado, de zelo, de ternura, para com as ovelhas de Jesus.

A MISSÃO DO PASTOR

A principal missão do pastor é cuidar das ovelhas de Cristo, que lhe são confiadas.

A ele cabe apascentar as ovelhas, dando-lhes o alimento espiritual, através do ensino fundamentado (doutrina) da Palavra de Deus.

No Salmo 23, Davi mostra o cuidado do pastor. Ele leva as ovelhas a deitar-se “em verdes pastos”.

O pastor fiel leva as ovelhas de Jesus a alimentar-se do “pasto verde”, que nutre a alma e o espírito, fortalecendo-as, para que cresçam na graça e conhecimento do Senhor Jesus Cristo (2 Pe 3.18).

Sua missão é múltipla ou polivalente.

Um pastor de verdade tem que agir como ensinador, conselheiro, pregador, evangelizador, missionário, profeta, juiz de causas complexas, fazer as vezes de psicólogo, conciliador, administrador eclesiástico dos bens espirituais e de recursos humanos.

É administrador de bens materiais ou patrimoniais, gestor de finanças e recursos monetários, da igreja local, além de outras tarefas como esposo e pai de família.

A atividade pastoral genuína é tão importante, que o profeta Isaías, falando ao povo de Israel, acerca do livramento que lhe seria dado, usa a figura do pastor, aplicando-a ao próprio Deus (Is 40.11).

O verdadeiro pastor cuida bem das ovelhas:

  • Recolhe os cordeirinhos (os mais fracos, mais novos) entre os braços;
  • Leva-os no regaço;
  • Aos novos convertidos, os “amamenta”, como a “bebês espirituais” e os guia mansamente.

O PASTOR, UM CONTRADITADO

Muitos obreiros, principalmente os mais jovens, aspiram ao pastorado.

Não é errado ter essa aspiração. Paulo escreveu ao jovem obreiro Timóteo:

“Esta é uma palavra fiel: Se alguém deseja o episcopado, excelente obra deseja” (1 Tm 3.1).

Mas os candidatos ao episcopado (pastorado) devem ter consciência de que um pastor é alvo de grandes contradições e oposições, a despeito de sua honrosa missão.

A lista de contradições sobre o que as pessoas pensam do pastor, é ampla e variada.

Alguém já escreveu diversas listas sobre isso. Veja então, a seguir, algumas delas:

  • Se o pastor é ativo, é ambicioso;
  • Se é calmo, é preguiçoso;
  • E se o pastor é exigente, é intolerante;
  • Se não exige, é displicente;
  • Se fica com os jovens, é imaturo;
  • E, se fica com os adultos, é antiquado;
  • Se procura atualizar-se, é mundano;
  • Se não se atualiza, é de mente fechada, retrógrado, ultrapassado;
  • E, se prega muito, é prolixo, cansativo;
  • Se prega pouco, é que não tem mensagem;
  • Se veste-se bem, é vaidoso;
  • E, se veste-se mal, é relaxado;
  • Se o pastor sorri, é irreverente;
  • Se não sorri, é cara dura.

O que o pastor fizer, alguém pensa que faria melhor.

Pode parecer algo hilário ou grotesco, mas reflete um pouco a visão que muitas pessoas têm do pastor de uma igreja local.

CONCLUSÃO

O dom ministerial de pastor só é concedido àqueles a quem Deus escolhe para liderarem parte do seu grande rebanho, que é a Igreja de Jesus.

Em todos os lugares, estão espalhadas igrejas locais e congregações, que reúnem os crentes que aceitam a Cristo.

Ali, estão sob os cuidados de pastores ou líderes, que lhes alimentam espiritualmente com a Palavra de Deus, ensinando-lhes a servir a Deus, crescendo na graça e no conhecimento do Senhor Jesus (2 Pe 3.18).

É gloriosa a missão do pastor, e muito espinhosa.

Na igreja, ele é o mais visado pelos adversários.

Mas, com a graça de Deus e o apoio dos crentes, pode cumprir sua missão, da qual um dia prestará contas ao Supremo Pastor.

baixar pdf biblioteca do pregador

ESTUDO EM PDF SOBRE O PASTOR

Pastor.pdf (209 downloads)
COMPARTILHE estudos esbocos BIBLIOTECA DO PREGADOR

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site utiliza Cookies e Tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência. Ao utilizar nosso site você concorda que está de acordo com a nossa Política de Privacidade.

Conheça a Ferramenta que te ajudará Entender a Bíblia com mais Facilidade!