Como a saída de Pedro da prisão nos mostra o poder da oração

Para quem pensa que a Bíblia é monótona e chata, eu os encorajo a ler a história da saída de Pedro da prisão. São muitas aventuras, guerras, romances, comédias, tudo envolto na Palavra de Deus. 

O Senhor usa criativamente as histórias de homens e mulheres para apontar para Sua existência e glória. Hoje vamos viajar e aprender sobre a saída de Pedro da prisão.

Experiências de Pedro com Jesus

A saída de Pedro da prisão ocorreu após a ascensão de Jesus e aparece em Atos 12. O tempo de Pedro com Jesus antes de Sua ascensão provou ser uma época de crescimento e confiança no poder e obra de Cristo.

Por exemplo, Pedro:

– Viu Jesus providenciar o milagre dos peixes

– Seguiu Jesus imediatamente

– Foi um dos 12 discípulos e amigos mais próximos de Jesus

Andou sobre as águas com Jesus

– Estava na transfiguração

– Permitiu que Jesus lavasse seus pés

– Orou no Jardim do Getsêmani com Jesus

– Negou Jesus três vezes antes de Sua morte

– Afirmou Jesus três vezes após Sua ressurreição

Todas essas experiências criaram um profundo sentimento de confiança em Seu Salvador. 

Isso significa que quando lemos Atos 12, não surpreende como Pedro vê Deus operar de maneira milagrosa e sabe como ser uma testemunha para os outros em meio à sua fuga.

No início deste capítulo, Tiago, irmão de João, foi morto pelo rei Herodes e o rei prendeu Pedro durante a festa dos Pães Asmos. 

O que eu acho pessoalmente surpreendente é que este festival era a Páscoa. Isso significa que este teria sido o mesmo momento em que Jesus se encontrou com os discípulos no cenáculo antes de Sua crucificação. 

Por ser a Páscoa, Herodes julgaria Pedro depois da Páscoa. Ele foi guardado por quatro esquadrões de quatro soldados. Ele estava em desvantagem.

O Poder das Pessoas que Oram

O versículo 5 mostra a importância e o poder da oração. Atos 12:5 diz: “Assim, Pedro foi mantido na prisão, mas a igreja orava fervorosamente a Deus por ele”. 

O que parece desesperador para um povo que está de luto pela perda de seu outro amigo Tiago, não os impede de orar por Pedro.

Atos 12:6-7 diz: “E quando Herodes estava para o fazer comparecer, nessa mesma noite estava Pedro dormindo entre dois soldados, ligado com duas cadeias, e os guardas diante da porta guardavam a prisão. E eis que sobreveio o anjo do Senhor, e resplandeceu uma luz na prisão; e, tocando a Pedro na ilharga, o despertou, dizendo: Levanta-te depressa. E caíram-lhe das mãos as cadeias.”

Aqui temos um homem que está na prisão, vigiado e em menor número. Ele está acorrentado entre dois soldados fortes e guardado por outros. No entanto, um anjo de Deus aparece em sua cela. Ele acorda Pedro, o instrui e o liberta de suas correntes. Que tremendo! Deus ouviu as orações do povo e libertou Pedro.

Depois, o anjo manda Pedro vestir suas roupas e sandálias. Eu amo isso porque o anjo quer que Pedro seja honrado e vestido antes que eles escapem. 

“E não sabia que era real o que estava sendo feito pelo anjo, mas cuidava que via alguma visão.” (Atos 12:9)

Paralelo à nossa liberdade em Cristo

Atos 12:10 é incrível. Está escrito: “Eles passaram pelo primeiro e segundo guardas e chegaram ao portão de ferro que levava à cidade. Abriu-se para eles por si só, e eles passaram por isso. Quando eles tinham andado ao longo de uma rua, de repente o anjo o deixou.”

O anjo caminha com Pedro por dois guardas separados e Deus abriu um portão de ferro. Eles atravessam o portão para a liberdade. 

Eu penso em quão poderoso esse visual é no fato de que uma vez fomos escravizados em escravidão ao pecado e à morte. No entanto, Deus abriu um caminho através de Jesus para nos trazer a Si mesmo. 

Eu me pergunto se, ao se aproximar do portão de ferro, Pedro se lembrou das palavras de Seu Salvador Jesus em João 10:9 “Eu sou a porta; quem entrar por mim será salvo. Eles entrarão e sairão, e encontrarão pastagem”.

Isso nos traz esperança porque não podemos encontrar uma saída para nossos pecados. Nossa única esperança é o sacrifício de Jesus na cruz. Ele é a nossa porta e quando cremos Nele, podemos entrar no reino de Deus.

Confiança em nosso grande Deus

Pedro continua a perceber que foi verdadeiramente o Senhor quem o tirou da prisão (Atos 12:11). Ele vai para a casa de Maria, mãe de Marcos, onde muitas pessoas estavam orando por ele. 

Uma menina chamada Rode atende a porta em estado de choque. Atos 12:14-15 diz: “Quando ela reconheceu a voz de Pedro, ficou tão feliz que correu de volta sem abri-la e exclamou: Pedro está à porta! Você está louca, disseram a ela. Quando ela continuou insistindo que era assim, eles disseram: Deve ser o anjo dele”.

Acho engraçado que as pessoas estavam orando por Pedro, mas quando Deus fez o milagre, eles ficaram incrédulos. 

Quantas vezes nos encontramos orando fervorosamente, mas não com expectativa. Sabemos que o Senhor pode responder às orações de maneiras poderosas, mas nos recusamos a acreditar que Ele realmente o fará por nossos próprios medos de que Ele diga não ou espere.

Mesmo que as pessoas ignorem Rode, Pedro continua batendo. Finalmente eles abrem a porta e com espanto eles o veem. 

Pedro pede a eles para que ficassem em silêncio a fim de não chamar atenção para sua fuga. Ele conta a seus amigos e pede que compartilhem a história com outros enquanto ele vai para outro lugar (Atos 12:16-18).

O lado do inimigo

Atos 12:19 diz: “Depois que Herodes fez uma busca completa por ele e não o encontrou, interrogou os guardas e ordenou que fossem executados”.

Este versículo é triste de ler e pensar em quão malvado Herodes foi ao executar os guardas. Pode servir como um lembrete para nós enquanto pensamos em quem seguimos. Estamos seguindo o inimigo que nos leva à morte, ou o Salvador Jesus que nos leva à vida? 

Não, não há garantia de vida terrena, mas de vida eterna. Esses guardas serviram a um homem mau que estava atacando o povo de Deus. Este não é um lugar para estar e, infelizmente, eles foram mortos por Herodes para a fuga.

Isso nos ensina a pensar sobre nossas próprias ações. Mesmo que não agimos contra o Senhor, se permanecermos em apoio com quem age, seremos igualmente responsáveis.

Uma Grande Fuga

A fuga de Pedro foi feita com confiança por causa de sua confiança em Deus, o poder das pessoas orando e a ajuda de um anjo. 

Sua história nos lembra da liberdade que nós também podemos experimentar em Jesus através de todas as coisas. Podemos ter grande confiança na soberania do Senhor. 

Ele nem sempre pode fornecer esse tipo de escape das aflições deste mundo, no entanto, Ele é bom e está no controle e executando o plano do Seu reino. 

Que a saída de Pedro da prisão nos motive a não mais estarmos acorrentados pelo pecado, mas sim libertados por meio de Cristo.

Autora Emma Danzey, adaptado por Biblioteca do Pregador.

Botão Voltar ao topo