Jejum e oração na Bíblia: O que é e como fazer?

O jejum ajuda a nos separar deste mundo enquanto a oração nos reconecta a Deus. No entanto, a maioria dos cristãos não oram e jejuam corretamente.

O jejum é uma disciplina espiritual onde negamos a nós mesmos (normalmente comida) para dedicar-se as coisas espirituais. 

Jejuar e orar são disciplinas baseadas na Bíblia. Além disso, são apropriadas para todos os crentes de todas as idades ao longo de todos os séculos em todas as partes do mundo. 

A palavra “jejum” é tsom no hebraico e nesteia na língua grega. A tradução literal do hebraico seria “não comer“. O grego literal significa “sem comida“. 

O jejum é, portanto, uma maneira de sacrificar a nossa carne para nos fortalecer nossa vida espiritual.

O que a Bíblia diz sobre jejum e oração?

Jesus jejuou quando foi tentado por Satanás (Mateus 4:1-11; Marcos 1:12-13; Lucas 4:1-4). Durante 40 dias de solidão, “ele não comeu nada” (Lucas 4:2).

Além disso, Jesus falou várias vezes sobre jejum e oração. Por exemplo, em Mateus 17:21:

Mas esta casta de demônios não se expulsa senão pela oração e pelo jejum.

No Antigo Testamento, as instruções de Deus a Moisés após a libertação do povo do Egito incluíam a abstenção de pão fermentado (Êxodo 13:3).

Em Atos, os crentes jejuavam antes de tomar decisões importantes:

E, servindo eles ao Senhor, e jejuando, disse o Espírito Santo: Apartai-me a Barnabé e a Saulo para a obra a que os tenho chamado.

Atos 13:2

E, havendo-lhes, por comum consentimento, eleito anciãos em cada igreja, orando com jejuns, os encomendaram ao SENHOR em quem haviam crido.

Atos 14:23

O jejum era especialmente relevante na cultura antiga, onde a preparação de alimentos demandava muito tempo.

O jejum nos ajuda a focar em Cristo, afastando-nos das distrações mundanas.

Jesus nos ensinou a jejuar como uma disciplina espiritual, não para exibição pública. Ele disse:

“Quando jejuarem, não façam como os hipócritas, que mostram tristeza no rosto para que os homens vejam que estão jejuando. Eu lhes digo a verdade: eles já receberam sua recompensa. Mas você, quando jejuar, perfure a cabeça e lave o rosto, para que não pareça aos homens que você está jejuando, mas ao seu Pai, que está em secreto; e seu Pai, que vê em segredo, o recompensará”.

Mateus 6:16-18
Jejum e oração biblico

Jejum e oração aparecem juntos nas Escrituras

Tanto no Antigo quanto no Novo Testamento, vemos exemplos de crentes praticando o jejum e a oração juntos:

  • Os israelitas jejuaram e fizeram orações de louvor e confissão após pecarem contra Deus (Neemias 9).
  • Ester jejuou com Israel e orou pedindo forças para interceder diante do rei, a fim de salvar o povo da conspiração de Hamã (Ester 4:16).
  • Davi menciona orar e jejuar por seus inimigos (Salmo 35:12-14).
  • Daniel jejuou e orou lamentando a desobediência de Israel enquanto estava no exílio na Babilônia, suplicando a Deus misericórdia para Seu povo (Daniel 9).
  • A profetisa Ana jejuou e orou regularmente por Israel, e depois profetizou sobre Jesus aos pais de Jesus, Maria e José (Lucas 2:36-38).
  • Paulo e Barnabé oraram e jejuaram pedindo orientação na nomeação de presbíteros para a igreja primitiva (Atos 14:23).

O que a oração faz para o jejum?

Jejum e oração estão frequentemente ligados (Lucas 2:37; 5:33). Jejuar sem orar não é verdadeiramente jejuar; é apenas fazer dieta ou privar-se.

A razão primordial para jejuar é criar espaço para buscar o Senhor com maior intensidade.

Aproveite a sensação de fome para lembrar-se de que você anseia por Deus. Em outras palavras, o jejum nos proporciona mais tempo para orar, e a oração nos ajuda a quebrar barreiras, progredir espiritualmente, quebrar correntes e obter clareza nas respostas de Deus que buscamos!

Até que Jesus retorne, o jejum continuará sendo praticado. É uma disciplina temporária que une nossos corações a Cristo e nos prepara para encontrá-lo face a face.

Quando ele voltar, haverá um banquete glorioso, e cada um de nós terá um lugar à mesa (Lucas 14:16-17). Até esse dia, continuaremos jejuando.

Como jejuar e orar de forma bíblica

Qual a maneira correta de fazer jejum e oração?

Não basta fazer a coisa certa; é fundamental fazê-la da maneira certa. Ao afirmarmos que Deus responde às orações, destacamos algo que é bíblico e, portanto, verdadeiro. No entanto, a Escritura Sagrada não apenas nos ensina sobre a necessidade de orar, mas também sobre como orar. Tiago nos adverte: “pedem e não recebem, porque pedem mal, para gastar em seus prazeres” (Tiago 4:3).

Se existe uma maneira errada de pedir que resulta na não resposta da oração, então, não é suficiente apenas pedir; devemos aprender a maneira correta de fazê-lo.

A princípio, existem várias maneiras de jejuar. Lembre-se, o ponto é conectar-se com Deus em um nível mais profundo. 

Um Jejum é sobre humilhar nossos corações diante de Deus. Jejuar e orar é você abrir mão de sua satisfação para se aproximar de Deus… e netão permitir que Ele o satisfaça. 

A duração e a forma do jejum que você faz depende da orientação e relacionamento com Deus. Quanto tempo você jejua depende inteiramente de você e da liderança do Espírito Santo.

O que é o Jejum de Daniel?

Daniel se absteve de carne, pão, vinho e óleos para sua pele por 21 dias (Daniel 10:3; Daniel 9:3).

Essas teriam sido coisas que satisfizeram Daniel, boa comida e alívio da pele seca. Ele se absteve depois de ser capturado e levado para a Babilônia. 

Era provável que a comida real não fosse kosher de acordo com os costumes de Daniel. Quando Daniel, Hananias, Misael, Azarias e outros jovens israelitas fossem levados ao serviço de Nabucodonosor, eles receberiam comida da mesa do rei enquanto passavam por um treinamento de três anos. 

“Mas Daniel resolveu não se contaminar com a comida e o vinho reais, e pediu permissão ao oficial principal para não se contaminar dessa maneira”.

Daniel 1:8

O que é um jejum parcial?

Um jejum parcial também é conhecido como jejum espiritual de três dias. Vemos exemplos de Daniel e seus amigos comendo vegetais, frutas e bebendo água por dez dias. Eles usaram esse jejum para honrar a Deus enquanto estavam em cativeiro. 

Outros jejuaram usando diferentes períodos de tempo e maneiras. Este jejum pode durar parte de um dia a vários dias ou semanas (Ester 4:16; Joel 2:12; Esdras 8:21-23; Jonas 3:5-9).

O que é um Jejum à base de líquidos?

A princípio, nesse tipo de jejum, não há ingestão de alimentos sólidos. Todos os alimentos são substituídos por líquidos. 

Os líquidos podem ser consumidos a qualquer momento. Certifique-se de beber bastante água, e você também pode incluir sucos de frutas, sucos de vegetais, chás de ervas, sopas suaves e caldos.

O que é um jejum prolongado?

É um jejum completo, sem comida ou água, por um certo período de tempo. Jesus e Moisés levaram isso ao extremo. Ambos jejuaram por 40 dias. (Êxodo 34:28; Mateus 4:2).

No entanto, há uma discussão sobre o jejum dos 40 dias de Jesus. Alguns afirmam que ele jejuou sem água, enquanto outros defendem que ele fez uso da água.

O que é um jejum de sexo?

Antes dos homens irem para a guerra nos tempos bíblicos, eles às vezes se abstinham de fazer sexo com suas esposas para jejuar. 

O Novo Testamento também nos revela que a abstenção de sexo (jejuar) é uma boa coisa a fazer quando um casal decide isso em conjunto (1 Coríntios 7:5). 

O que é um jejum de redes sociais e TV?

Às vezes, o mundo se apodera de nós. Passamos mais tempo com nossos telefones em vez de nossas Bíblias. Ficamos na Netflix por horas a fio, em vez de ir a Deus tirar um tempo exclusivo para Deus.

Acredito que esta é a melhor e maior tática do inimigo, fazer com que nos voltemos para qualquer coisa ou pessoa, exceto Cristo. 

O jejum regular dessas coisas traz a presença de Deus de volta ao foco. Pode-se jejuar de qualquer uma dessas coisas por qualquer período de tempo.

Coisas a evitar ao jejuar e orar 

O jejum não é sobre perda de peso ou causar complicações de saúde ou problemas no casamento. 

Sempre que um jejum estiver sendo seriamente considerado, olhe para o calendário para garantir que você não fará nada para comprometer seu jejum. 

Não é uma boa ideia jejuar enquanto leva a família para a um parque, por exemplo. Enquanto você jejua:

  • Evite atividades e trabalhos pesados.
  • A medicação deve ser retirada apenas com a supervisão do seu médico.
  • Desligue-se por um tempo das redes sociais.
Os efeitos do Jejum e oração

Os efeitos do Jejum e oração

“O jejum limpa a alma, levanta a mente, submete a carne ao espírito, torna o
coração contente e humilde, dispersa as nuvens da concupiscência, apaga o fogo
da luxúria e acende a verdadeira luz da castidade.”

Agostinho de Hipona

“Jejuar não muda o Senhor, pois Ele é o mesmo antes, durante e depois do seu jejum, mas transformará e ajudará você a se manter mais suscetível ao Espírito de Deus”.

Kenneth E. Hagin

Vale ressaltar que a prática de jejuar também não nos faz merecedores de nada. Nas palavras de John Wesley, o jejum é “um meio da graça”, e não uma forma de excluí-la; logo, não deve ser visto como um ato meritório.

É inegável, no entanto, que essa poderosa disciplina espiritual nos afeta de forma muito abrangente.

  1. Crescimento espiritual: O jejum e a oração podem fortalecer a conexão espiritual de uma pessoa com Deus, levando a um maior entendimento e intimidade espiritual.
  2. Clareza mental e foco: Jejuar pode limpar a mente e aumentar a capacidade de concentração durante a oração e reflexão espiritual.
  3. Disciplina pessoal: O jejum requer autodisciplina e autocontrole, o que pode se traduzir em disciplina pessoal em outras áreas da vida.
  4. Desenvolvimento da fé: Jejuar e orar podem aumentar a fé de uma pessoa, pois requer confiança em Deus para fornecer sustento físico e espiritual durante o período de jejum.
  5. Maior sensibilidade espiritual: O jejum pode aguçar a sensibilidade espiritual de uma pessoa, permitindo uma maior percepção da presença de Deus e da orientação do Espírito Santo.
  6. Renovação espiritual e física: O jejum pode proporcionar uma sensação de renovação espiritual e física, limpando o corpo e a mente de toxinas e negatividade.
  7. Poder na oração: O jejum pode intensificar o poder da oração, tornando as petições mais fervorosas e eficazes.

Propósitos do jejum e oração

O jejum deve ter um propósito principal, que é buscar a Deus, incluindo adoração, oração e meditação bíblica. No entanto, nas Escrituras, também podemos identificar propósitos secundários. Esses propósitos não devem ser vistos como divergentes do propósito principal, mas sim como desdobramentos dele.

Os versículos abaixo ilustram a variedade do que a oração e o jejum tornam possível aos cristãos:

  • Louvar a Deus (Neemias 9)
  • Conceder coragem (Ester 4:16)
  • Amar os inimigos (Salmo 35:12-14)
  • Reconciliar-se com Deus (Daniel 9; Neemias 9)
  • Lembrar as promessas de Deus (Lucas 2:36-38)
  • Conceder sabedoria (Atos 14:23)

A oração é poderosa e o jejum é eficaz, mas a disciplina de usá-los juntos pode tornar a vida neste mundo pecaminoso mais suportável, conectando-nos a Deus e recorrendo ao Seu poder em vez do nosso próprio.

Leia também: Estudo sobre Oração: Como devemos orar?

Equipe Redação BP

Nossa equipe editorial especializada da Biblioteca do Pregador é formada por pessoas apaixonadas pela Bíblia. São profissionais capacitados, envolvidos, dedicados a entregar conteúdo de qualidade, relevante e significativo.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você precisa desativar o Adblock para continuar navegando em nosso site!