O que é o Jejum de Daniel e como fazer?

A Bíblia encoraja a Jejuar de forma segura e apropriada. Por meio do jejum os crentes se conectam e se aproximam de Deus além de aumentar a dependência do poder do Espírito.

Existem agora algumas evidências no mundo moderno de que certos tipos de jejuns ou dietas podem ser fisicamente saudáveis, e não apenas espiritualmente fortalecedores. Um tipo de jejum com raízes bíblicas que se tornou mais popular nos últimos anos – o Jejum de Daniel – se baseia nas ações do profeta Daniel.

Tentando manter as leis de Deus e sua identidade como judeu, Daniel comeu de forma pura por um período de tempo para mostrar que os caminhos do Deus de Israel eram melhores do que os caminhos decadentes e indulgentes dos babilônios.

Onde a Bíblia fala do jejum de Daniel?

O livro de Daniel conta a história dos israelitas levados para o exílio depois de muitos anos se desviando dos caminhos de Deus, mas principalmente da perspectiva de um punhado de indivíduos. Também contém profecia.

Daniel foi um dos jovens selecionados para ser educado nos costumes da corte babilônica, o centro do império caldeu. Ele aprendeu literatura, outro idioma, etiqueta da corte e muitas outras habilidades que o tornariam útil para Nabucodonosor. A dieta de Daniel aparece pela primeira vez no capítulo um do relato de sua vida:

“Mas Daniel resolveu não se contaminar com a comida do rei, nem com o vinho que ele bebia. Por isso pediu ao chefe dos eunucos que lhe permitisse não se contaminar” (Daniel 1:8).

Séculos antes, Deus instituiu regras para quais alimentos eram puros e impuros para os hebreus comerem, o que os caldeus não conheciam ou obedeciam.

Existem dois fatores importantes que contribuíram para o pedido de Daniel para comer de maneira diferente de todos os outros em seu grupo. Em primeiro lugar, ele queria continuar a obedecer aos mandamentos do Senhor. Ao longo do livro de Daniel, fica clara sua dedicação ao Senhor. Ele reza mesmo sob ameaça de morte. Ele interpreta corajosamente a profecia sob a orientação do Espírito de Deus, sabendo que isso poderia irritar o rei.

Manter sua dieta fazia parte de ser obediente a Deus. Também era importante porque fazia parte da manutenção de sua identidade como israelita. 

Ser escolhido para servir na corte de Nabucodonosor custou muito aos homens hebreus, até mesmo seus próprios nomes. A Bíblia registra: “E o chefe dos eunucos deu-lhes nomes: Daniel chamou Beltesazar, Hananias chamou Sadraque, Misael chamou Mesaque e Azarias chamou Abede-nego” (Daniel 1:7). 

Eles não estavam mais em suas casas, tiveram que aprender um novo idioma, viveram como prisioneiros bem vestidos e bem alimentados, mas tiveram que usar novos nomes. Daniel se apegou à sua identidade e ao seu Deus, em parte comendo de forma pura.

O que é o Jejum de Daniel?

O chefe eunuco teve compaixão de Daniel e seu pedido para comer de acordo com seus princípios, mas ele temia que o rei ficasse bravo quando Daniel e seus amigos estivessem menos saudáveis ​​porque não estavam comendo alimentos aprovados. Como resposta, Daniel lançou um desafio à corte babilônica. Ele disse: “Experimente os seus servos por dez dias; dêem-nos vegetais para comer e água para beber. Então observe a nossa aparência e a aparência dos jovens que comem as iguarias do rei;

Os homens do rei ainda comiam carne e vinho e eram menos saudáveis ​​que Daniel e seus amigos. Hoje, os crentes às vezes adotam essa dieta para ficarem mais saudáveis ​​e se aproximarem do Senhor, pois muitas vezes incorporam um jejum a ela. Na Bíblia, inicialmente durou dez dias e depois foi implementado por um período de tempo mais longo.

O que comer no jejum de Daniel

O que comer no jejum de Daniel?

O jejum de Daniel é um jejum parcial, o que significa que não exige que o indivíduo desista de toda a comida por um período de tempo, embora algumas pessoas se abstenham de comer antes do jantar. É muito rigoroso sobre quais alimentos podem se consumir. A Bíblia não dá muitos detalhes sobre o que especificamente ele comeu, embora diga que Daniel e seus amigos consumiram vegetais e água. O jejum de Daniel é construído em torno desse conhecimento, uma compreensão da lei levítica e alimentos puros.

Alimentos Aprovados para o Jejum de Daniel

– Vegetais: todos os vegetais frescos, congelados, secos, sucos e enlatados

– Frutas: todas frescas, congeladas, secas (sem adição de açúcar), sucos e frutas enlatadas 

– Grãos integrais: amaranto, cevada, arroz integral, trigo sarraceno, bulgur, painço. Freekeh, aveia, arroz roxo, arroz selvagem, trigo integral, espelta, forghum, centeio, quinoa

– Feijões e leguminosas: feijão preto, grão de bico, feijão fradinho, lentilha, amendoim, feijão carioca, feijão partido, feijão fradinho

– Óleos: coco, azeitona, gergelim, etc., mas não para fritar

– Nozes e sementes : amêndoas, castanha do Pará, castanha de caju, sementes de girassol, nozes de soja, sementes de gergelim, avelãs, nozes de macadâmia, nozes, sementes de abóbora, pinhões, pistache, sementes de papoula

– Pão sem fermento, ervas, especiarias e temperos

– Bebidas: água, um pouco de suco de frutas, leite não lácteo sem açúcar

Alimentos Não Aprovados para o Jejum de Daniel

– Álcool

– Açúcares adicionados: são proibidos quaisquer alimentos com adição de açúcar, agave, adoçantes artificiais, açúcar mascavo, caldo de cana, xarope de milho, mel, açúcar, melaço, etc.

– Carne: vaca, bisão, frango, cabra, borrego, porco, peru, peixe

– Laticínios: manteiga, queijo, creme, leite, iogurte

– Ovos são proibidos

– Fermento: inclui todos os pães fermentados 

– Grãos refinados: arroz branco, farinha branca

– Alimentos processados: qualquer alimento com aromatizantes artificiais, corantes, produtos químicos, aditivos e conservantes são proibidos

– Alimentos fritos: salgadinhos de milho, batatas fritas, batatas fritas, legumes fritos (tempura) etc.

– Gorduras sólidas: manteiga, banha, margarina, gordura

– Chocolate: chocolate ao leite, meio amargo, amargo, calda, cacau

– Bebidas com cafeína

Como Participar do Jejum de Daniel

Como Participar do Jejum de Daniel

Para participar do jejum de Daniel, selecione um período de tempo para comer apenas alimentos aprovados na dieta. Este tempo pode ser apenas dez dias como o desafio inicial no livro de Daniel, ou trinta dias, ou qualquer período de tempo que o Espírito Santo conduza. É possível comer apenas o que está previsto na dieta em três refeições ao dia. Algumas pessoas acham que devem incorporar um período de abstinência alimentar, comendo apenas os alimentos da lista para refeições específicas.

Alguns versículos da Bíblia a serem considerados ao orar sobre o jejum:

“E quando você jejuar, não fique triste como os hipócritas, pois eles desfiguram seus rostos para que seus jejuns possam ser vistos por outros. Em verdade vos digo que receberam a sua recompensa. Mas, quando jejuares, unge a tua cabeça e lava o teu rosto, para que o teu jejum não seja visto pelos outros, mas pelo teu Pai que está em secreto. E teu Pai, que vê em secreto, te recompensará” (Mateus 6:16-18).

“E, havendo-lhes constituído presbíteros em cada igreja, com orações e jejuns os encomendaram ao Senhor em quem haviam crido” (Atos 14:23).

“Não privem uns aos outros, exceto talvez por acordo por um tempo limitado, para que vocês possam se dedicar à oração; mas depois ajuntem-se novamente, para que Satanás não os tente por causa de sua falta de domínio próprio” (1 Coríntios 7: 5).

“Ele, porém, respondeu: Está escrito: Nem só de pão viverá o homem, mas de toda a palavra que sai da boca de Deus” (Mateus 4:4).

“Portanto, quer comais quer bebais, ou façais outra qualquer coisa, fazei tudo para glória de Deus” (1 Coríntios 10:31).

Uma Oração para Considerar um Jejum

Pai,

Obrigado por estar sempre presente em minha vida. Obrigado por me guiar e me aproximar de você. Senhor, acredito que o Senhor está me chamando para passar o tempo jejuando. Ajude-me a decidir como jejuar e por quanto tempo. Revele-me pelo que devo orar e guie-me para o tipo de jejum que me aproximará de Ti. Deixe-me ver qual é a Tua vontade para minha vida durante este período de jejum e oração. Que a Tua vontade seja feita em minha vida.

Em nome de Jesus eu oro, Amém!

O Jejum de Daniel pode ser uma boa maneira de começar o jejum para pessoas que nunca o experimentaram antes. É também uma maneira baseada na Bíblia de mudar a maneira como um indivíduo vê a comida. Não importa o motivo pelo qual alguém esteja pensando em fazer um jejum, deve sempre ser motivado pelo desejo de glorificar a Deus e se aproximar Dele.

André Lourenço

Bacharel em Teologia e Graduado em Gestão da Qualidade, André possui mais de 17 anos dedicados à pregação e estudo da Bíblia. É Professor de cursos de Pregação e Interpretação Bíblica. Já escreveu centenas de estudos bíblicos e ministra aulas na Escola Dominical. Se considera um eterno aprendiz da Palavra, apaixonado por ensinar a Palavra de Deus!
Botão Voltar ao topo