5 tipos de homens que são maus maridos

Quando os alarmes soam em nossas cabeças, precisamos ouvir. Isso é especialmente verdadeiro quando se trata de potenciais parceiros de casamento. Este radar avisa: “Tenha cuidado. Não pense que você pode consertá-lo.”

Assim como o grande patriarca Abraão queria uma boa esposa para seu filho, nosso Pai celestial também deseja bons maridos para suas esposas. Suas advertências nos protegem de nos casarmos com o tipo errado de homem, que serão maus maridos. 

Aqui estão cinco tipos de homens que são maus maridos.

1. Ele tem vícios

“Ora, o superintendente deve ser irrepreensível, fiel à sua mulher, moderado, controlado, respeitável, hospitaleiro, capaz de ensinar, não dado à embriaguez, não violento, mas gentil, não briguento, não amante do dinheiro” (1 Tim. 3:2-3).

As pessoas que são física e emocionalmente dependentes de substâncias e hábitos, colocam portanto, em risco aqueles que lhes são próximos.  

“Como uma cidade cujos muros foram derrubados é uma pessoa que não tem autocontrole” (Pv. 25:28). 

Os vícios, portanto, trazem problemas financeiros, mudanças de humor, influências nocivas e, em alguns casos, repercussões legais em sua casa.

Os hábitos e substâncias que deprimem a dor de um viciado, impedem sua liberdade. 

Assim como você não gostaria de andar em um carro dirigido por alguém sob a influência de drogas ou álcool, também não quer fazer parceria com alguém dirigido por um hábito ou substância insalubre. 

Mesmo vícios “aceitáveis”, como exercícios, causam repetidas dores de cabeça quando têm prioridade sobre a família e a fé.

Afinal, os vícios geram vergonha e engano. Viciados, no entanto, constroem paredes em um casamento, então se você quer ficar sozinho no casamento, case-se com um viciado.

2. Ele é raivoso

Como você se sente quando está perto de uma pessoa com raiva? Você está relaxado e livre para ser você mesmo? De jeito nenhum!

Afinal, viver com uma pessoa zangada é como andar por um campo minado. Pois a refeição que ele amava ontem o irrita hoje. E o vestido que você comprou com ele em mente esperando um elogio – esqueça. Ele vai encontrar algo errado com ele ou ter uma observação sarcástica para você.

A braveza não é o único sinal de raiva. Contudo, comentários cortantes e piadas sarcásticas são suficientes para deixar você se sentindo mal. 

Em pouco tempo então, você duvida de si mesmo. A raiva dele roubará sua alegria com tanta certeza quanto a gripe estomacal rouba seu apetite.

Temos uma advertência, portanto: 

“Não faça amizade com uma pessoa de temperamento quente, não se associe com alguém que se irrita facilmente, para que não aprendas as suas veredas, e tomes um laço para a tua alma” (Pv. 22:24-25).

“O iracundo suscita conflitos, e o irascível comete muitos pecados” (Pvr. 29:22).

A vida acontece. Sobretudo, você precisa de um cônjuge que possa lidar com a decepção, não um que esmague o espírito de seus filhos ou promova adolescentes raivosos.

3. Ele é charmoso, mas não tem caráter

Muitas mulheres disseram que os presentes e a atenção que seus maridos davam a elas durante o namoro cessaram logo após o casamento. 

“O que aconteceu?” elas se perguntavam. A Bíblia, portanto, adverte:  

“O encanto é enganoso” (Pv 31:30) e “o inimigo multiplica beijos” (Pv 27:6).

Com quem nos casamos nos afeta, pois será nossa família extensa pelo resto de nossas vidas. É sábio considerar onde o caráter da pessoa que namoramos nos levará nos próximos anos. 

Contudo, deixe-me ilustrar:

Vivíamos em Raleigh quando o furacão Fran passou pela Carolina do Norte. “Adormecemos enviando orações por nossos vizinhos na Carolina do Sul, pensando que estávamos seguros. Acordamos com árvores caindo e ventos uivantes, bem no meio de Fran. Como os meteorologistas podiam estar tão errados? Aprendemos que, bem longe no oceano, o furacão havia se movido para o norte — apenas alguns graus. Alguns graus não parecem fazer muita diferença. Mas alguns graus estendidos por centenas de quilômetros colocam o furacão em um estado diferente”.

No entanto, o que é verdade para as tempestades, também é verdade para as pessoas. Alguns graus de desvio de caráter estendidos ao longo de vários anos podem colocar as pessoas em um estado de ser diferente do que pensávamos que fossem.

Por fim, como ele trata os servidores, colegas de trabalho e seus pais? Um homem de caráter nobre pode ser raro, mas vale a pena esperar. Quem é a pessoa sob o encanto?

4. Ele é preguiçoso

A Bíblia Sagrada nos diz:  

“O negligente na sua obra é irmão do destruidor” (Provérbios 18:9). 

Quantas pessoas perderam suas famílias, carreiras e almas por preguiça? 

A parábola dos talentos, portanto chamou o servo ocioso de “mau” e “preguiçoso” (Mat. 25 : 26). 

Contudo, estas palavras fortes são ditas com razão.

A apatia prejudica nosso caráter, impede nosso crescimento e rouba a Deus e aqueles com quem vivemos e trabalhamos. 

Aqueles que ignoram suas responsabilidades prejudicam o moral e a eficácia de sua equipe. 

Afinal, um cônjuge letárgico demais para investir em seu casamento, ou dividir o fardo de criar os filhos esgota toda a família.

As preguiças são parasitas da sociedade e de suas famílias. 

“Aquele que não quer trabalhar, não comerá” (2 Ts. 3:10). 

A preguiça muitas vezes se esconde atrás de medos e desculpas irracionais (Pv. 26:13). 

Portanto, fique longe de um homem preguiçoso.

5. Ele não tem um relacionamento crescente com Deus – mesmo que seja religioso

Talvez o homem que você está interessado começou a frequentar a igreja com você. Talvez ele seja ativo no ministério. 

Mas ele está mesmo com fome de conhecer a Deus? Ele a ama Jesus e as pessoas?

Atividade religiosa e um coração para Deus não são a mesma coisa.  

Os fariseus, que eram os pastores e mestres da Bíblia nos dias de Jesus, eram hiper-religiosos. Eles também cheiravam a justiça própria e não tinham a marca da verdadeira fé — amor a Deus e às pessoas.

“Não vos ponhais em jugo com incrédulos. Pois… que comunhão a luz pode ter com as trevas?” (2 Coríntios 6:14)

No entanto, trata da essência de uma pessoa, não de sua profissão de fé. Há uma diferença entre ter uma religião e desfrutar de um relacionamento com Cristo.

Não se case com alguém para redimi-lo. Esse é o trabalho de Jesus. 

Para concluirmos, case com alguém que você respeita por quem ele é agora, e não por quem você espera que ele se torne.

Autora: Debbie W. Wilson

Botão Voltar ao topo