Características da Crucificação nos tempos bíblicos

A crucificação era um tipo de execução que humilhava e exponha a vítima até a morte.

QUEM PRATICAVAM A CRUCIFICAÇÃO

Não eram somente os romanos que praticavam a crucificação para execução de criminosos.

Mas, os fenícios, persas e gregos também já vinham fazendo uso desse recurso.

A princípio a crucificação era apenas para escravos, mas depois estenderam-na a outros criminosos, a critério das autoridades.

Pela lei romana, um cidadão romano não poderia ser crucificado.

Contudo ocasionalmente havia exceções, como no caso dos desertores da segunda guerra púnica.

QUEM ERAM CRUCIFICADOS

Em Israel os romanos aplicavam essa pena para desordeiros e revoltosos, bem como a outros tipos de criminosos.

Houve ocasião de crucificarem até ladrões (Lc 23.32).

OBJETIVOS DA CRUCIFICAÇÃO

O objetivo básico da crucificação, além da execução do condenado, era também submetê-lo a humilhação.

É claro que o objetivo principal era a morte do indivíduo, mas isso poderia ser feito por métodos menos trabalhosos.

O fato é que se esperava que a vergonha e o sofrimento infligidos à vítima pudessem servir de exemplo para outros, e dessa forma desincentivar o crime.

COMO ERAM CRUCIFCADOS

Os historiadores da época de Cristo registram que as crucificações romanas eram realizadas em estacas simples no chão.

Estacas com vigas cruzadas em várias posições e até em troncos de árvores.

crucificação-tipos de cruz

Por vezes a cruz era somente um madeiro vertical.

Frequentemente, contudo, havia uma peça transversal atada no topo, dando uma forma de ‘T’ (crux commissa), ou logo a baixo do topo, como na forma mais familiar no simbolismo Cristão (crux immissa). 

As vítimas levavam a cruz, ou pelo menos o travessão para o lugar de execução, onde eram despidas e atadas ou pregadas.

E depois erguidas e assentadas num pequeno apoio de madeira na estaca vertical.

Os homens eram crucificados com as costas voltadas para a cruz e as mulheres, com o rosto virado para ela.

Na base dela havia uma peça de madeira na qual se apoiavam os pés da vítima, para sustentar seu peso. E as mãos amarradas ou pregadas.

Na maioria dos casos a morte era muito lenta.

O condenado sofria os tormentos da fome, sede e asfixia, e presença de urubus.

E, por fim todos esses flagelos lhe causavam a morte.

Se a morte não ocorresse dentro de determinado tempo, os executores da pena lhe quebravam as pernas, para que o corpo perdesse o apoio, apressando a asfixia (Jo 19.31-33).

baixar pdf biblioteca do pregador

BAIXE ESSE ESTUDO SOBRE A CRUCIFICAÇÃO EM PDF

Caracteristicas-da-Crucificacao-nos-tempos-biblicos.pdf (167 downloads)
COMPARTILHE estudos esbocos BIBLIOTECA DO PREGADOR

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site utiliza Cookies e Tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência. Ao utilizar nosso site você concorda que está de acordo com a nossa Política de Privacidade.

Conheça a Ferramenta que te ajudará Entender a Bíblia com mais Facilidade!