O que podemos aprender com a história bíblica de Elias e a viúva?

Uma frase popular que ouvimos hoje, especialmente no cenário político, é comunidade marginalizada. Tal termo tornou-se bastante universal hoje, mas se aplicarmos essa mesma ideia à Bíblia, quem a Escritura considera marginalizado é muito mais claro. As pessoas na sociedade que mais precisavam de ajuda eram os doentes, os pobres, os órfãos e as viúvas.

Uma história bíblica em particular que apresenta uma viúva vem de 1 Reis 17, onde uma mulher sem nome vive com seu filho em Sarepta. Ela tem um encontro com o profeta Elias que estimula a sua fé em Deus. 

A mulher representa não apenas alguém esquecido e necessitado, mas uma parte da sociedade sem fé em Deus. Através desta experiência particular, ela encontrou fé. Elias também, um profeta de Deus, teve sua fé aumentada com a experiência. 

O que podemos aprender com essas duas pessoas nesta história em particular? Antes de respondermos, vamos examinar o contexto da narrativa.

O contexto de 1 Rei 17 – Elias e a viúva

A passagem começa com uma profecia proferida por Elias. Ele diz a Acabe, rei de Israel na época: “Vive o Senhor, o Deus de Israel, a quem sirvo, que não haverá orvalho nem chuva nos próximos anos, a não ser pela minha palavra” (1 Reis 17:1).

A partir daí, Deus direciona Elias para diferentes lugares, eventualmente levando a Sarepta. Antes de chegar lá, porém, ele é guiado para um ribeiro. Deus o instrui a beber a água do ribeiro e garante que os corvos lhe trarão comida. 

Esta declaração milagrosa significa que Elias terá que confiar em Deus. Contingente com a profecia de Elias, o ribeiro onde ele bebia acabou secando. Isso não se tornou uma ocasião para duvidar, antes, Deus deu mais orientação.

1 Reis 17:8-17 – Elias e a viúva

“Então a palavra do Senhor veio a ele: Vá imediatamente para Sarepta, na região de Sidom, e fique lá. Ordenei a uma viúva ali que te forneça comida.”

Assim como Deus proveu Elias por meio de corvos, Ele faria algo semelhante, desta vez por meio de uma mulher. Assim que chegou a Sarepta, encontrou a viúva que estava coletando gravetos. Enquanto fazia isso, ele pediu a ela primeiro água e pão.

Sua resposta inicialmente contradiz o que Deus disse que ocorreria. Ela disse a Elias que tinha azeite e farinha, mas muito pouco. Não haveria pão para dar a ele, e a pouca comida que ela tinha podia não ser suficiente para ela e seu filho sobreviverem (1 Reis 17:12). 

Do ponto de vista dela, ela estava sendo cortês com Elias, mas era incapaz de ir além para cuidar desse estranho.

No entanto, Elias tinha uma fé clara em Deus e acabara de ser provido por meio de corvos. Ele não tinha a mesma dúvida que a viúva. Mas, ele tinha fé. E com essa fé, ele a encorajou. 

Elias disse a ela primeiro para não ter medo, algo que Jesus costumava dizer aos discípulos, então ele explicou sua profecia (1 Reis 17:13-14). 

Ele falou com ela com autoridade e com Deus ao Seu lado. Elias assegurou-lhe que ela não ficaria sem os poucos suprimentos que tinha, outra ocorrência semelhante a Jesus alimentando milhares com pouca provisão. Deus pode pegar um pouco e fazer muito, e Ele fez exatamente isso!

Uma quantidade de tempo não especificada se passou e algo terrível aconteceu na vida da viúva, enquanto a seca prevista por Elias está afetando a terra. O filho da mulher ficou doente terminal. Em algum momento, ele parou de respirar (1 Reis 17:17).

1 Reis 17:18-20 – Elias e a viúva

“Ela disse a Elias: O que você tem contra mim, homem de Deus? Você veio para me lembrar do meu pecado e matar meu filho?”

A mulher estava compreensivelmente perturbada com o filho, mesmo enquanto questionava Elias. Por outro lado, ele teve uma atitude mais moderada e orou a Deus em favor da mulher e de seu filho. Ele “clamou” a Deus em sua oração e o menino foi curado de sua aflição (1 Reis 17:20).

Agora que temos o contexto, vamos discutir três ideias que podemos extrair desta passagem.

3 Lições para Aprender da História Bíblica de Elias e da Viúva

1. Fé

A fé é um tema na história de Elias e a viúva do começo ao fim. Ambos, em última análise, cultivaram uma fé mais profunda através da experiência de Deus. 

Elias aprofundou sua fé obedecendo à ordem inicial de Deus de sair de onde estava e seguir. Deus providenciou para ele primeiro através da natureza, depois através de uma pessoa.

O que Elias revela através de sua obediência é que ele confiou em Deus. O que quer que o Senhor dissesse, Elias creu de antemão. 

Mais espetacularmente, Elias não duvidou, mesmo sabendo que uma seca ocorreria em toda a terra. Mas, ele sabia que Deus cuidaria dele.

A fé de Elias foi refletida da mesma maneira quando Deus o direcionou para Sarepta, outro local e uma nova fonte de provisão. Mais uma vez, Elias obedeceu sem qualquer indicação de dúvida. 

Onde a viúva duvidava de sua capacidade de prover, Elias sabia que, por meio de Deus, a provisão não era apenas possível, mas inevitável. Deus estava cuidando dele.

O testemunho da viúva também nos aponta para a fé, embora na perspectiva de quem aprende a crer em Deus. 

Primeiro ela duvidou de suas provisões. Deus provou que ela estava errada. Então ela duvidou quando seu filho ficou doente. Mais uma vez, Deus provou que ela estava errada. 

Como uma incrédula, ela aprendeu a confiar em Deus através da experiência, mas primeiro ela arriscou. Ela poderia ter desconsiderado a profecia de Elias, mas não o fez. Então ela agiu com fé e assim foi abençoada.

2. A Providência de Deus

A providência pode ser definida como o cuidado piedoso de supervisão que Deus fornece às pessoas.

Nesta passagem em particular, vemos a providência de Deus em exposição em como Ele cuida de Elias. Deus cuida de Seu povo, e o profeta não é exceção. 

Testemunhamos a providência de Deus através do ribeiro, dos corvos, da viúva e até mesmo do próprio Elias. Deus colocou Elias em uma missão e não ficou confuso sobre os planos que Ele estabeleceu. 

Ele avisou de algumas coisas a Elias, como água, comida e pão, mas não mencionou que o filho estava doente. Ainda assim, Deus sabia o que aconteceria. 

Embora Deus não nos diga tudo, podemos ter certeza de que Ele sabe tudo.

Além disso, nesta história, a natureza forneceu a Elias o que ele precisava para sobreviver, uma lembrança da autoridade dada por Deus ao homem sobre a natureza em Gênesis. 

Deus também proveu para Elias através da viúva. Jesus nos diz para amarmos nosso próximo como a nós mesmos, Salomão diz que o ferro afia o ferro, e outros versículos fazem referência a cuidar uns dos outros. 

Este é um lembrete de que Deus às vezes coloca pessoas em nossas vidas para nos ajudar em certas épocas. E às vezes estamos destinados a ajudar os outros.

3. Provisão de Deus

Quando Deus diz que as provisões virão, podemos ter certeza de que isso realmente acontecerá. 

Deus disse a Elias que proveria comida para ele. Elias pediu comida à viúva e não teve dúvidas de que receberia pão. A mulher, por outro lado, tinha dúvidas. A princípio, a mulher não tinha fé, e com essa falta veio espaço para dúvidas. Mas, a fé de Elias não deu margem para dúvidas.

Se adotássemos essa filosofia em nossas próprias vidas, perceberíamos que quando Deus diz que nunca nos deixará ou nos abandonará, Ele quer dizer exatamente isso (Hebreus 13:5). 

Quando Deus diz que tem bons planos para nós, podemos confiar nele (Jeremias 29:11). Deus nos guiará e Ele proverá. Ele pode não nos dar o que queremos, mas Ele dá o que precisamos.

Considerando sua posição na vida, a viúva era uma mulher com um filho vivendo em uma sociedade com menos oportunidades oferecidas a ela. Ostensivamente, ela tinha todos os motivos para duvidar, mas se temos fé em Deus, não devemos, não importa a circunstância. 

A Bíblia nos diz repetidamente para não ter medo. Não devemos ter medo não porque nossas circunstâncias são fáceis, mas porque Deus é tão bom. Sua bondade é muito maior do que as circunstâncias.

Deus usa o mínimo para fazer grandes coisas

Jesus fez referência a Elias sendo enviado a uma viúva em Lucas 4:25-26. 

Quão incrível é Deus! Ele tem a soberania para nos enviar em uma jornada, não importa onde estamos ou quem somos, Ele provê para nós ao longo do caminho.

Há muitas passagens na Bíblia que nos lembram da importância da fé. Embora essa história em particular não tenha a intensidade de Davi matando Golias ou dos israelitas fugindo do Egito, às vezes as histórias mais simples também têm uma maneira de falar para nós que vivemos nos dias modernos. 

Provavelmente podemos encontrar mais semelhanças com Elias na necessidade de comida e água do que com a matança de um gigante.

O que é poderoso sobre esta história também, é o lembrete de que Deus usa aqueles menos entre nós para fazer grandes coisas. 

Homens de baixa estatura tornam-se reis. Uma prostituta se torna muito respeitada por esconder espiões israelitas. A viúva nesta história com Elias não tem nome, mas sua presença fala muito. Ela também oferece uma lição para aprender

Não importa a história que mais apreciamos, todas elas nos apontam de volta a Deus. Ele está presente, diariamente, cuidando de nós e provendo. Ele cuida de nós quando demonstramos fé e mesmo naqueles momentos em que, sem dúvida, nos falta. 

O segredo então é duvidarmos menos e acreditarmos mais. Isso tornará a vida muito mais fácil a longo prazo. Quando a seca chegar, nossa perspectiva nos manterá focados em Deus.


Autor Aaron D’Anthony Brown.

Botão Voltar ao topo