Quem foi Abisague: a jovem sunamita que cuidou de Davi na velhice

Hoje, você vai conhecer quem foi Abisague: a jovem sunamita que cuidou do rei nos seus últimos dias.

Antigamente não existiam os recursos médicos e tecnológicos que possuímos hoje, por isso, para dar mais conforto na velhice de Davi, buscaram uma jovem para aquecê-lo. 

Continue lendo e entenda o que a breve história dessa jovem tem para nos ensinar.

Quem foi Abisague na bíblia?

Abisague era uma jovem Sunamita que se tornou conhecida por ser a enfermeira do rei Davi em sua velhice. Não se sabe muito sobre a sua vida, apenas que ela era de Suném, cidade localizada no território da tribo de Issacar, perto de Jezreel (Js 19:18). 

Além disso, era jovem, bonita e virgem. Em 1 Reis 1:1-4, consta que sua função era aquecer o rei que já estava com muita idade e nem as muitas cobertas o aqueciam.

Sua função não era servir ao rei sexualmente, percebemos isso, pela ênfase sobre a sua velhice no texto. A moça precisava ser bela, pois isso demonstrava que ela sabia se cuidar, então certamente teria habilidade para cuidar do rei.

Isso é tudo o que se sabe sobre quem foi Abisague, ela era inicialmente uma concubina, mas serviu como enfermeira e cuidadora. 

Segundo a bíblia, Davi tinha tremores próprios da velhice e como suas esposas também estavam velhas, talvez não tivessem condições de cuidar dele. E seus servos acreditavam que alguém que pudesse abraçá-lo, ajudaria a aquecer o seu corpo.

Apesar de esse detalhe não está claramente escrito na bíblia, entendemos que um rei idoso precisa de muitos cuidados e proteção especial.

O que aconteceu com Abisague após a morte do rei?

Quando Davi morreu, seu filho Adonias pediu a Bate-Seba, mãe de Salomão, que ele desse a sunamita em casamento. Porém, o rei interpretou isso como uma tentativa dele de tomar o trono. (I Rs 2: 13-25)

Isso porque a moça, apesar dela ser virgem, provavelmente, foi incorporada ao harém do rei. Por isso, ela pertencia a Salomão, além disso, tempos antes Absalão reforçava sua pretensão ao trono, dormindo com as concubinas de seu pai.

Diante disso, Salomão ordenou a execução de Adonias e manteve a moça em seu harém. É possível que devido aos serviços que ela prestou ao rei Davi, sua beleza e virgindade, essa seja a sunamita que ele menciona em Cantares de Salomão. (Cantares 1:8; 4: 1-7; 6:4). Mas não sabemos, pois como o nome dela não aprece, apenas deduzimos.

O que estava acontecendo no reino nesta época?

No contexto histórico em que Abisague aparece, Davi já havia sido rei por muitos anos e estava com bastante idade. Por esse motivo, seus filhos começaram a lutar pelo trono e Davi precisou mandar coroar o seu sucessor, no caso o seu filho Salomão. (I Rs 1:32-40)

Nesse contexto, a história da sunamita é importante porque conseguimos entender como as pessoas em torno do trono poderiam manipular a situação para seus próprios interesses.

Abisague no Cântico dos Cânticos?

Embora o nome de Abisague não apareça no Cântico dos Cânticos, há indícios que levam alguns estudiosos a associá-la à figura da mulher sunamita neste poema. No Cântico dos Cânticos, a mulher sunamita representa simbolicamente a noiva perfeita, e o seu amor pelo seu amado serve como uma metáfora para o relacionamento entre Deus e o Seu povo.

A mulher sunamita é caracterizada como “morena e encantadora” (Cântico dos Cânticos 1:5, NKJV), sugerindo possivelmente sua origem étnica ou seu status como serva. Abisague, natural de Suném e pertencente à tribo de Issacar (1 Reis 1:3), não era provavelmente de origem judaica. Além disso, Abisague foi escolhida para servir o rei Davi em sua velhice, o que pode ser interpretado como uma metáfora do seu papel como serva de Deus.

O amor fervoroso e intenso da mulher sulamita pelo seu amado é evidente, e ela anseia profundamente pela sua presença. Como expresso em Cântico dos Cânticos 3:1-4:

“À noite, em meu leito, busquei aquele que minha alma ama; busquei-o e não o encontrei. Levantar-me-ei, pois, e rodearei a cidade; pelas ruas e praças procurarei aquele a quem ama minha alma; busquei-o e não o encontrei. Acharam-me os guardas que rondavam a cidade; eu lhes perguntei: Vistes aquele a quem minha alma ama? Logo que passei por eles, achei aquele a quem minha alma ama; segurei-o e não o deixei ir” (NKJV).

Esse desejo fervente pela presença do amado pode ser como uma metáfora do anseio de Abisague por Deus ou do anseio que todos os crentes têm por um relacionamento mais profundo com Deus. A paixão da mulher sunamita pelo seu amado também serve como um lembrete da intensidade do amor de Deus pelo Seu povo e da extensão a que Ele está disposto a ir para estar com eles.

Abisague e Adonias

A apresentação de Davi como um homem idoso e enfermo lança luz sobre a disputa travada entre Salomão e seu meio-irmão Adonias pela sucessão ao trono de Israel após a morte de Davi.

A ambição de Adonias em se tornar o próximo rei já estava em jogo antes do falecimento de Davi. Ele demonstrou seus desejos ambiciosos ao reunir carros, cavaleiros e seguidores, proclamando: “Serei rei” (1 Reis 1:5). Adonias fez essa proclamação em um momento em que Davi estava fragilizado pela idade e pela doença, e aparentemente acreditava que o rei estava à beira da morte.

No entanto, antes da morte de Davi, este nomeou Salomão como seu sucessor ao trono. Quando Salomão assumiu o reinado de Israel, Adonias procurou Bate-Seba. Ao se aproximar dela, ele questionou:

“Você vem em paz?” E Adonias respondeu: “Sim, pacificamente”. Ele pediu permissão para falar com ela, ao que Bate-Seba consentiu. Então, Adonias declarou: “Você sabe que o reino era meu, e todo o Israel esperava que eu reinasse, mas o reino passou para meu irmão, pois o Senhor o destinou a ele. Agora, tenho um pedido a fazer; não me negue.” Bate-Seba concordou em transmitir o pedido a Salomão, que era: “Por favor, peça ao Rei Salomão que me dê Abisague, a Sunamita, como minha esposa.” Bate-Seba respondeu: “Está bem, vou falar com o rei em seu nome” (1 Reis 2:13–18).

A intenção de Adonias ao desejar casar-se com Abisague era utilizar essa união para reivindicar o trono. Ele alegava que o reinado de Salomão era ilegítimo. Ao solicitar a mão de Abisague, Adonias estava, de fato, lançando uma sombra sobre a autoridade de Salomão como rei. Seu pedido a Bate-Seba era uma tentativa de fazê-la trair seu próprio filho e ajudá-lo a conquistar o trono que ele acreditava pertencer a ele.

Bate-Seba, na qualidade de rainha-mãe, compreendeu profundamente o significado por trás desse pedido. Ela percebeu que Adonias representava uma ameaça à estabilidade do reinado de Salomão e agiu para proteger seu filho. Quando Bate-Seba apresentou o pedido de Adonias a Salomão, este discerniu imediatamente as intenções ocultas por trás dessa solicitação. Ele respondeu a sua mãe:

“Por que pede Abisague, a sunamita, para Adonias? Peça-lhe também o reino! Afinal, ele é meu irmão mais velho. Peça também pelo sacerdote Abiatar e por Joabe, filho de Zeruia!” (1 Reis 2:22).

Em resposta ao pedido de Adonias, Salomão tomou medidas decisivas e declarou: “Adonias planejou sua própria destruição. Hoje, ele será morto.”

E assim, Salomão enviou Benaia, filho de Joiada, que executou a sentença (1 Reis 2:24–25).

A Controvérsia em Torno do Casamento de Salomão com Abisague

A existência de um casamento entre Salomão e Abisague é um tema controverso na interpretação bíblica. O texto sagrado não apresenta uma afirmação explícita de que eles eram casados, o que deixa espaço para debate.

Uma das razões para essa controvérsia está na prática comum do antigo Israel, onde reis frequentemente tomavam as esposas ou concubinas de seus predecessores como parte de sua estratégia para consolidar seu domínio sobre o trono. Adonias, um dos meio-irmãos de Salomão, tentou seguir esse padrão ao solicitar a mão de Abisague em casamento (1 Reis 2:13-18).

Porém, é importante destacar que não há evidência direta nos escritos bíblicos que comprove que Salomão tenha de fato se casado com Abisague. Alguns estudiosos argumentam que, se isso tivesse ocorrido, o texto bíblico teria mencionado claramente esse matrimônio.

Além disso, a ausência de qualquer menção sobre Abisague tendo filhos, o que seria esperado se ela fosse de fato a esposa de Salomão, também levanta dúvidas.

Em resumo, a questão de se Salomão casou-se ou não com Abisague permanece um tópico de debate e especulação entre estudiosos. Embora seja uma possibilidade, a falta de evidência direta torna difícil afirmar com certeza que eles realmente foram casados, e essa questão continua a ser um mistério não resolvido nos textos bíblicos.

O que podemos aprender após conhecer quem foi Abisague?

Algumas lições que podemos aprender incluem:

  • A importância de escolher cuidadosamente as pessoas que confiamos e que estão próximas de nós;
  • A necessidade de tomar decisões justas e equilibradas em relação aos nossos sucessores; 
  • Podemos aprender sobre a importância da justiça e do cumprimento da lei, como visto na punição de Adonias por tentar tomar o trono.

Além disso, essa história traz um ponto pouco comum naquela época, mas muito importante na vida dessa moça. Como ela foi trazida para cuidar de Davi, mas sem ter relações sexuais com ele, essa condição foi respeitada pelos servos do rei. 

Podemos aprender também sobre o cuidado com os idosos e daqueles que precisam de ajuda. É interessante por que Deus amparou Davi durante toda a sua vida, o Salmo 23 nos mostra como ele tinha confiança nos cuidados de Deus.

Além disso, apesar de todas as imperfeições do rei, cumpriu em sua vida, o Salmo 37:25 que diz:

“Fui moço e agora sou velho; mas nunca vi desamparado o justo, nem a sua descendência a mendigar o pão.”

O que achou de conhecer quem foi Abisague e como Deus cuidou dela, guardando-a de todo perigo e servindo ao rei com amor e fidelidade?
Se gostou do conteúdo, leia também mulheres na bíblia, heroínas de fé.

Josiane Silva

Olá, eu sou a Josiane Silva, mãe, avó e procuro servir a Deus. Amo estudar a bíblia para compreender o comportamento humano. Afinal podemos aprender muito com as histórias dos outros, não é mesmo? Como gosto muito de ler e de escrever, também trabalho como redatora freelancer.

2 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você precisa desativar o Adblock para continuar navegando em nosso site!