O que sabemos sobre os pastores no nascimento de Jesus?

Os pastores recebem primeiro a notícia do nascimento de Jesus e desempenham um papel importante na narrativa da natividade.

O Novo Testamento começa com os quatro evangelhos Mateus, Marcos, Lucas e João. Esses quatro livros nos falam sobre a chegada do Messias que é Jesus, o Cristo. Desses quatro livros, apenas um nos leva à cena do nascimento de Jesus. 

Mateus nos dá apenas a genealogia de Jesus, João nos fala da divindade de Jesus (o Verbo se tornou carne) e Marcos pula para Jesus já como um adulto. 

É apenas no evangelho escrito por Lucas que encontramos os momentos sagrados que cercam o nascimento de Jesus, e isso inclui os pastores.

Interpretando a História do Nascimento de Jesus

Há presépios, canções natalinas e peças de teatro natalinas que interpretam a história do nascimento de Jesus para nós. Às vezes, as pessoas usam uma coisa chamada licença artística. 

Muitas vezes, isso pode ser útil para ampliar nossa visão. Mas outras vezes pode distorcer a verdade e, portanto, o que pensamos que sabemos. 

Muitos presépios incluem os reis magos ao lado dos pastores, mas o tempo de cada um na história é diferente.

Os pastores foram os primeiros a receberem a notícia do nascimento de Jesus e são uma parte importante da história da natividade. 

Vamos dar uma olhada na história escrita na Bíblia para ver o que podemos saber sobre os pastores.

Leia também: O Pastor de ovelhas nos tempos bíblicos.

Por que os pastores foram os primeiros a receberem a notícia do nascimento de Jesus?

A primeira proclamação do nascimento do Messias foi feita a um grupo de pastores desconhecidos. Por que pastores? Por que não sacerdotes ou escribas?

Ao visitar os pastores, o anjo revelou a graça de Deus para com a humanidade. Na realidade, os pastores viviam à margem da sociedade de Israel. Seu trabalho não apenas os tornava cerimonialmente impuros, mas também os obrigava a passar meses longe do templo, de modo que não poderiam ser purificados. Deus não chama ricos e poderosos, mas sim pobres e humildes (Lucas 1:51-53; 1 Coríntios 1:26-29).

O Messias veio como o Bom Pastor (João 10) e como o Cordeiro de Deus sacrificado pelos pecados do mundo (João 1:29). Talvez esses pastores estivessem cuidando de rebanhos que seriam usados para fornecer sacrifícios nos cultos do templo. Nada mais apropriado do que as boas novas sobre o Cordeiro de Deus serem dadas em primeiro lugar a simples pastores.

Não é fácil enganar pastores. São homens práticos, que vivem num mundo sem grandes fantasias. Se disseram que viram anjos e que encontraram o Messias, podemos crer que foi exatamente o que aconteceu. Deus escolheu homens trabalhadores e esforçados para serem as primeiras testemunhas de que seu Filho havia chegado ao mundo.

Os pastores forma dos campos a Belém

O nascimento de Jesus levou os pastores dos campos a Belém (vv. 15-20). A expressão “até Belém” indica que esses homens estavam a uma certa distância da cidade, mas decidiram fazer a viagem para ver o Messias recém-nascido. Provavelmente, providenciaram para que outros cuidassem de seus rebanhos enquanto iam a Belém. Halford Luccock chama esse episódio de “a primeira corrida de Natal”, mas certamente foi diferente da nossa agitação natalina atual!

O verbo “acharam”, em Lucas 2:16, significa “encontraram depois de investigar”. Os pastores sabiam quem deveriam procurar: um bebê recém-nascido envolto em faixas e deitado numa manjedoura. E foi exatamente isso o que encontraram! Adoraram a Jesus e se maravilharam com a graça e a bondade de Deus, assim como com o milagre que Ele havia realizado por eles.

Esses pastores servem de exemplo para nós. Receberam pela fé a mensagem que Deus lhes enviou e responderam imediatamente em obediência. Depois de encontrarem o bebê, transmitiram as boas novas a outros, “glorificando e louvando a Deus”. Assumiram o papel dos anjos! (Lucas 2:13, 14). Em seguida, voltaram humildemente a seus afazeres de sempre, não exatamente como antes, pois eram homens transformados.

Por algum motivo, os pastores não tinham permissão para testemunhar em tribunais, mas Deus usou alguns pastores humildes para serem as primeiras testemunhas humanas de que a profecia havia se cumprido e de que o Messias havia nascido. Os anjos nunca experimentaram a graça de Deus, então não podem testemunhar da mesma forma que nós. Falar do Salvador a outros é uma obrigação séria e também um privilégio, e nós, cristãos, devemos honrar esse chamado.

O que sabemos sobre os pastores de Belém

Não sabemos os nomes deles, nem quantos eram. Existem artigos conflitantes sobre seu status social, mas está claro que Deus os considerava importantes. 

Aqui estão alguns fatos que podemos saber:

  • Eles foram os primeiros a receber as boas novas; Eles estavam ocupados fazendo o que sempre fazem. 
  • Eles viram e ouviram o anjo do Senhor; Eles ficaram com medo no início.
  • Eles viram e ouviram o exército de anjos louvando a Deus.
  • Eles acreditaram no anjo do Senhor e foram ver Jesus com pressa.
  • Eles foram os primeiros evangelistas; Eles viram Jesus muito antes dos magos. Ele tinha menos de uma semana de idade na manjedoura.

Os pastores compõem uma parte da história da natividade com significado importante e por isso não devemos esquecê-los.

Leia também: Por que os anjos do Natal aparecem aos pastores?

Equipe Redação BP

Nossa equipe editorial especializada da Biblioteca do Pregador é formada por pessoas apaixonadas pela Bíblia. São profissionais capacitados, envolvidos, dedicados a entregar conteúdo de qualidade, relevante e significativo.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você precisa desativar o Adblock para continuar navegando em nosso site!